Arquivo da tag: Super-Heróis

[Cinema] Trailer de O Espetacular Homem-Aranha

Engrosso o coro dos que acharam que a decisão de fazer um reboot de Homem-Aranha foi precipitada. Afinal, não faz nem cinco anos que o terceiro filme da série assinada por Sam Raimi foi lançado, e tem outra, com Quarteto Fantástico e Demolidor necessitando urgentemente de reboot depois dos fiascos que protagonizaram nos cinemas (nem surpreende que ambos sejam da Fox, né?), qual a razão de recomeçar do zero com o cabeça de teia nas telonas?

Bem, depois de tantas interferências do estúdio no trabalho de Raimi, que gerou diversas desavenças criativas entre a Sony Pictures e o diretor, acabou que a notícia bombástica, mas não de todo imprevisível, que os fãs receberam foi que Raimi estava fora, e não só ele como também Tobey Maguire, o intérprete do Homem-Aranha, e Kirsten Dunst, a Mary Jane, o interesse romântico do herói.

Triste. Mas desde Homem-Aranha 3 notava-se que algo não ia bem. Que faltava sintonia entre o cineasta e o estúdio. Depois de um excelente Homem-Aranha 2, o episódio 3 da série é altamente decepcionante, atropelado, desequilibrado. Pra falar a verdade, mais surpreendente que a notícia que Raimi, Maguire e Dunst estavam fora, foi, na verdade, a notícia que veio antes, a de que teria um Homem-Aranha 4 depois daquele lamentável terceiro filme. Confesso que nem o acho assim tão ruim. Em termos de entretenimento, ele diverte. Mas é fato que os problemas desse filme saltam aos olhos de maneira escancarada. É algo semelhante ao que aconteceu com X-Men: O Confronto Final. Nota-se de longe que não apenas os produto final, no caso o filme em si, tem defeitos, mas que também houve problemas desde a concepção, nos bastidores do longa.

Mas por que dar fim a uma popular e bem sucedida franquia? Um personagem tão rentável como Homem-Aranha, seria quase um desperdício deixá-lo ausente dos cinemas, então dá-lhe reboot! Mas e aí, como substituir à altura Sam Raimi que, mesmo fazendo várias modificações (até bastante significativas) em relação ao original das HQ’s, fez um excelente trabalho com os primeiros filmes do teioso; e Tobey Maguire que deu vida a um exemplar Peter Parker/Homem-Aranha? Pois, apesar das alterações e mudanças na transposição da HQ pro cinema, Homem-Aranha 2 é um filme que tem um lugar cativo no coração de inúmeros fãs…

Para alívio geral, são boas as notícias que andam circulando a respeito do novo filme, O Espetacular Homem-Aranha. Nada de teias orgânicas dessa vez, e Gwen Stacy será retratada de maneira mais fiel ao material original (no terceiro filme de Raimi, sua origem na história e personalidade são totalmente distintas da personagem dos quadrinhos). Gwen aparece como o primeiro amor de Parker, ao invés da Mary Jane da trilogia anterior. O próprio Parker terá aparentemente sua origem contada de maneira mais fiel.

Marc Webb é o diretor responsável pelo “renascimento” do herói nas telonas, e o sortudo indivíduo por trás da máscara é Andrew Garfield, um ator bastante simpático que mostrou competência em filmes como A Rede Social e Não Me Abandone Jamais. Durante a divulgação na Comic Con deste ano, o cara até se vestiu de Homem-Aranha e falou de sua devoção pelo herói.

Pelo menos por enquanto, não há motivo pra apreensão. Marc Webb deve saber que “com grandes poderes vem grandes responsabilidades” e não tem decepcionado com o material de divulgação que mostrou até agora. O trailer está bem interessante. Resta esperar pra ver como vai ser o filme. Se não chegar a ser tão bom quanto o Homem-Aranha 2, que pelo menos seja um filme de origem competente, um retorno digno do meu super-herói favorito às telonas.

Boatos de que só com esse final do trailer, pela perspectiva do herói, Webb já conquistou muito fanboy…

O Espetacular Homem-Aranha estréia em 03 de julho do vindouro e, provavelmente, sensacional ano de 2012

Kevin Kelissy

[Cinema] Capitão América

Oba!  Chega de Harry Potter Finalmente meu primeiro post no novo blog. Espero que gostem. Começo então com Capitão América, e as opiniões minha, do Kaio e do Skywalker a respeito do filme. Por enquanto é isso e até mais ver!

Kevin: Confesso que eu demorei a me empolgar com esse filme. E quando o nome de Chris Evans foi anunciado, deixei escapar um sonoro: Xiiii! Tá que ele é o melhor em cena nos bobos e rasteiros filmes do Quarteto Fantástico, nos quais interpretou o Tocha Humana. Na verdade, ele era uma das poucas coisas que valiam a pena nos filmes do Quarteto. Mas eu simplesmente não conseguia visualizá-lo como Capitão América, não me parecia convincente. Então, eu vi o trailer. Minha opinião mudou e eu comecei a ficar empolgado. Passado o entusiasmo inicial, eu finalmente pude conferir o filme e posso dizer que é uma ótima surpresa. O Capitão América é um herói complicado de se agradar ao público. Ele parece um daqueles velhos heróis esquecidos no passado e que nos transmite um certo sentimento de nostalgia. Tido como “bom moço”, herói “correto”, que mantém vivos os “valores americanos” sem o cinismo de um Wolverine, por exemplo, que é rebelde e anti-herói e, dessa forma, conquista melhor a platéia. Ainda por cima, o velho Steve Rogers é uma bandeira norte-americana ambulante… Esse símbolo desperta controvérsias. Mas o novo filme baseado no herói é bom, não tem nada de épico, espetacular, nada disso. Capitão América é um filme que funciona bem e cumpre sua proposta. O visual que mescla o moderno e o retrô, o clima de Segunda Guerra e os efeitos são bem competentes. A história é bem sólida e Evans sabe passar ao público tanto o lado icônico, quanto o lado humano do personagem. Mas é isso, um filme divertido, bem feito, correto.

Na expectativa para Os Vingadores 😉

Kaio: Divertido é a melhor definição para o novo filme do Capitão América. Nada mais é do que um filme pipoca, uma aventura linear, um entretenimento leve, sem grande complexidade. Faltou um pouco mais de densidade ao personagem, mas isso não chega a comprometer o todo. Esse longa é bem o que se espera de um filme de super-herói, ainda mais um tão arriscado quanto o América, um poderoso símbolo dos Estados Unidos, glorioso e heróico (tudo aquilo que o mundo inteiro praticamente concorda que os EUA não é). O roteiro é bem coeso e bem desenvolvido, mas faltou um pouco mais de grandiosidade e ousadia, ainda mais em se tratando de um filme desse calibre e de um personagem tão emblemático quanto o Capitão América. Os realizadores apostaram mais no correto, investiram mais numa proposta que, ao que parece, tem sido constante em filmes do gênero. X-Men: First Class e Thor são outros exemplos disso. Filmes que divertem, com um clima de aventura dos quadrinhos, mas sem a força e o peso dos primeiros X-Men, do Homem-Aranha 2 ou, pra citar um da rival, Os Batman do Nolan. Ainda assim um filme que merece ser assistido. E, para quem ficou com um pé atrás de ver o Tocha Humana como Capitão América… bobagem! Melhor papel do Chris Evans em muito tempo… na verdade, melhor papel dele desde que começou a atuar.

Skywalker: Não conheço Capitão América, só ouvi falar. Nunca li, nunca vi desenho, não assisti aquele filme produzido há umas décadas que foi massacrado e fui ver esse só por ver mesmo, só porque estava com vontade de ir ao cinema e era uma das poucas opções em cartaz que se adequava ao meu horário. Bom filme de ação, boa aventura, mas não entendi muita coisa porque não conheço a mitologia do herói. Referências? Pfff… nem reparei que tinha. Os Vingadores? Né, legal… Eu gostei dos filmes do Homem de Ferro, gostei do Thor… Mas eu só conheço mesmo o Homem Aranha e o Batman. Desculpa, colegas! Chris Evans who?

Postado e revisado por: Kevin Kelissy