Arquivo da tag: Animação

Doug

Eu parava tudo o que estava fazendo para sentar no sofá (ou no chão mesmo, sobre o tapete, o que era mais frequente) em frente à televisão para ver Doug. Fosse na Rede Cultura ou no SBT. Sempre me identifiquei com o personagem-título, com suas inseguranças, neuras, sonhos, imaginação fértil, a obsessão por histórias em quadrinhos e como curtia utilizar sua criatividade em projetos pessoais que significavam demais para ele.

Continuar lendo Doug

Perfect Blue

“Não há como ilusões se tornarem reais”.

No universo de Mima Kirigoe, realidade e delírio se confundem, se mesclam e exigem que o espectador mantenha-se atento, sem tirar os olhos da estrada durante a tão fascinante quanto aterradora jornada da pop idol

Em Perfect Blue, lançado em 1997, o diretor Satoshi Kon trabalha com um conceito que se tornaria sua marca registrada e seria retomado quase dez anos depois, em Paprika. Nos dois filmes, os personagens transitam entre eventos reais e ilusões, se veem perdidos em um labirinto de paranoias, perturbados por constantes alucinações. Contudo, isso não é sinalizado ao espectador. O diretor, falecido em 2010, aos 47 anos, não subestimava a inteligência do público; construindo narrativas bem articuladas, sabendo que o espectador atento seria capaz de identificar o que era real e o que não era em suas animações.

Continuar lendo Perfect Blue

[O que ver na quarentena] Kuzu no Honkai (Scum’s Wish)

Mangá do gênero seinen de autoria de Mengo Yokoyari e publicado pela revista mensal Big Gangan – pertencente ao gigante grupo Square Enix – entre 2012 e 2017, totalizando oito volumes, foi adaptado para o formato anime pelo estúdio Lerche e exibido entre 12 de janeiro e 30 de março de 2017 pela Fuji TV, no bloco Noitamina – faixa destinada exclusivamente a animes. Kuzu no Honkai, que recebeu, em inglês, o título de Scum’s Wish (Desejo da Escória, em tradução livre para o português), é uma obra impregnada de melancolia. E não poderia ser diferente, uma vez que o elemento nuclear da narrativa é o amor não correspondido. Continuar lendo [O que ver na quarentena] Kuzu no Honkai (Scum’s Wish)

Favoritos 2019 – Séries

Provavelmente, essa é a última vez que relacionamos as séries favoritas do ano aqui no site. A explicação é bem simples. Somos muito relapsos quando se trata de séries de TV. Selecionamos algumas para assistir durante o ano, mas é inviável acompanhar todo o catálogo de lançamentos anual, uma vez que há centenas de emissoras e serviços de streaming surgindo a cada minuto e milhares de novos shows que estreiam ano após ano. Eu costumo me concentrar em assistir minhas séries favoritas, que já acompanho há algum tempo, além algumas novidades que me interessam, que estão inseridas dentro dos gêneros de show que aprecio. Desse modo, muita coisa boa fica para trás, ou para o ano seguinte, ou para nunca mais. E muitos ótimos shows acabam não sendo contemplados por aqui (tais como os cultuados e premiados Barry e Fleabag). Portanto, não há muito fundamento em fazer uma lista de melhores séries do ano quando pouca coisa foi assistida.

De qualquer forma, pela última vez, aí vai a nossa lista de favoritas do ano no quesito séries de televisão:

Continuar lendo Favoritos 2019 – Séries

Coelho Osvaldo (Oswald the Lucky Rabbit)

Ao iniciar sua carreira no ramo das animações, Walt Disney, obviamente, ainda não possuía um estúdio que levava seu nome, o tornando imensamente popular e conhecido ao redor do mundo e que se converteu em um império multimilionário. Em suma, ainda não havia criado o Mickey Mouse. O artista trabalhava para a Winkler Pictures de Margareth Winkler e Charles B. Mintz e, nessa época, ele criou o personagem Oswald the Lucky Rabbit (conhecido no Brasil como Coelho Osvaldo), em parceria com o seu amigo, o desenhista UB Iwerks. Continuar lendo Coelho Osvaldo (Oswald the Lucky Rabbit)

Olho Vivo e Faro Fino

Mais uma das várias séries de gato e rato produzidas pelos estúdios Hanna-Barbera. Só que dessa vez eles não eram inimigos; eram parceiros de trabalho. Snooper and Blabber (Olho Vivo e Faro Fino), estreou em 19 de setembro de 1959, como segmento do festival que também transmitia os desenhos Pepe Legal e Bibo Pai e Bobi Filho. Foram três temporadas, totalizando 45 episódios, encerrando em 20 de outubro de 1961. A série ainda contou com inúmeras reprises pela emissora CBS durante a década 1960. Continuar lendo Olho Vivo e Faro Fino