O Irlandês

A saga do irlandês Frank Sheeran (Robert De Niro) – veterano da Segunda Guerra e assassino profissional – e sua ligação com o misterioso desaparecimento do líder sindical Jimmy Hoffa (Al Pacino) durante a década de 1970, é contada nessa grandiloquente produção de mais de três horas de duração, assinada por Martin Scorsese. O diretor reúne dois monstros sagrados do cinema, De Niro e Al Pacino*, em um território que lhes é familiar e sedimentou suas carreiras no passado. O universo da máfia também não é uma novidade para Scorsese, bem como o ambiente ítalo-americano tão bem explorado em obras como Os Bons Companheiros e Cassino. Baseado no livro I Heard You Paint Houses, de Charles Brandt, a obra é eficiente ao mergulhar e dissecar os meandros do mundo da máfia. O Irlandês se concentra nos vínculos estabelecidos entre os sindicatos e o crime organizado e na construção – espantosa, convém dizer – de seus personagens principais. Continuar lendo O Irlandês

História de um Casamento

Noah Baumbach dirigiu um dos meus filmes favoritos da década passada: A Lula e a Baleia. Um longa que também versava sobre uma família disfuncional, a qual assistíamos se desestruturar e despedaçar gradualmente na tela – algo sugerido desde a sequência de abertura, com um competitivo jogo de tênis. Em História de um Casamento, ele adentra novamente o mesmo território e explora basicamente o mesmo tema. Ecos de Kramer vs. Kramer, vencedor do Oscar de melhor filme em 1990, também podem ser ouvidos. Mas nada aqui soa como repetição ou revival.

A trama acompanha o difícil e doloroso processo de separação e divórcio de um casal que parecia perfeito e se completar. A atriz Nicole (Scarlett Johansson) e o diretor de teatro Charlie (Adam Driver) protagonizam essa ruptura. Eles têm um filho juntos, Henry (Azhy Robertson) e é por conta dele que o ex-casal procura equilibrar e harmonizar sua relação, tentando superar as adversidades e percalços oriundos do término de seu casamento. O processo ainda envolve a mudança de Nicole de Nova York para Los Angeles, o que acaba agravando a situação.

Continuar lendo História de um Casamento

Indicados ao BAFTA 2020

Asa Butterfield e Ella Balinska anunciando os indicados ao BAFTA de Melhor Ator

A Academia Britânica de Artes do Cinema e Televisão (British Academy of Film and Television Arts) divulgou ontem, 7 de janeiro, os indicados à 73ª edição do BAFTA, a maior premiação da indústria cinematográfica fora dos Estados Unidos, considerado o Oscar britânico. Os atores Asa Butterfield e Ella Balinska foram os encarregados do anúncio dos nomeados aos prêmios.

Coringa de Todd Phillips lidera as indicações, concorrendo em 11 categorias, incluindo Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Ator para Joaquin Phoenix. O Irlandês, de Martin Scorsese, é outro destaque, indicado a 10 prêmios. O vencedor do Globo de Ouro, 1917 de Sam Mendes, recebeu 9 indicações, incluindo a de Melhor Filme Britânico.

A premiação está sendo alvo de críticas por conta da falta de diversidade nas indicações, com uma lista de nomeados majoritariamente branca. A Academia Britânica de Artes do Cinema e Televisão já se posicionou acerca da controvérsia, garantindo que o problema é da indústria em si e não da premiação.

A cerimônia de entrega do BAFTA será realizada em 2 de fevereiro no Royal Albert Hall, em Londres, e contará com a apresentação do famoso comediante britânico Graham Norton.

Abaixo, você confere os indicados ao BAFTA 2020:

Continuar lendo Indicados ao BAFTA 2020

Vencedores do Globo de Ouro 2020

1917 saiu vitorioso na categoria Melhor Filme de Drama

Na noite de ontem, domingo, 5 de janeiro, foram divulgados os ganhadores do Globo de Ouro 2020, diretamente do Beverly Hilton, em Los Angeles, Califórnia, dando a largada para a temporada anual de prêmios. Sob a regência do mestre de cerimônias, pela quinta vez, o comediante Ricky Gervais (destilando mais acidez do que de costume, em uma apresentação deveras polêmica), dezenas de duplas célebres se revezaram no palco para anunciar os nomes dos vencedores da tradicional premiação promovida pela HFPA (Associação de Imprensa Estrangeira de Hollywood).

Zebras e esnobadas solenes marcaram a noite. A principal surpresa foi a vitória inesperada do drama de guerra 1917 de Sam Mendes na categoria Melhor Filme Dramático. Era uma Vez em… Hollywood foi premiado com o Globo de Ouro de Melhor Filme de Comédia ou Musical, Melhor Roteiro para Quentin Tarantino e Melhor Ator Coadjuvante para Brad Pitt. O Irlandês, longa de Martin Scorsese, saiu de mãos abanando. História de um Casamento, de Noah Baumbach, também perdeu a maior parte dos prêmios aos quais foi indicado, mas levou em Atriz Coadjuvante em Filmes – vitória merecidíssima, aliás – com Laura Dern se sagrando campeã na categoria.

Na televisão, os destaques ficaram por conta de Fleabag (nenhuma surpresa aqui) e Succession. E, apesar do número expressivo de indicações para as produções Netflix (foram 34 no total!), a empresa só levou mesmo duas estatuetas – a já citada de Melhor Atriz Coadjuvante para Dern e Melhor Atriz em Série Dramática para Olivia Colman, de The Crown.

Abaixo, você confere os vencedores da 77ª edição do Globo de Ouro:

Continuar lendo Vencedores do Globo de Ouro 2020

Nas Prateleiras: Lançamentos de Livros – Janeiro (2020)

Aproveitando a estreia de Adoráveis Mulheres no próximo dia 9 de janeiro nos cinemas, duas editoras lançam novas edições da aclamada obra que deu origem ao longa de Greta Gerwig. Uma delas é a Via Leitura que lança o texto integral do livro de Louisa May Alcott. A outra edição de Mulherzinhas sai pela Penguin. Janeiro ainda traz publicações de outros autores cultuados, tais quais James Patterson, cuja obra Um Diário Para Recomeçar: Às Vezes a Vida Pode Ser Implacável! é lançada pela Buzz Editora; Julia Quinn que vem com o primeiro volume da trilogia Bevelstoke, intitulada História de um Grande Amor, publicação da Arqueiro; e Nora Roberts que lança o segundo volume da trilogia distópica Crônicas da Escolhida, De Sangue e Ossos, que é outra das novidades da Arqueiro. O lendário Frankenstein de Mary Shelley ganha uma edição de bolso de luxo pela coleção Clássicos Zahar. E a Companhia das Letras apresenta A Barata de Ian McEwan que já abre com um tributo à obra-prima de Franz Kafka, A Metamorfose. Confira abaixo capas e sinopses dos principais lançamentos literários do mês que abre 2020:

Continuar lendo Nas Prateleiras: Lançamentos de Livros – Janeiro (2020)

Nas Prateleiras: Lançamentos de HQs – Janeiro (2020)

Vários lançamentos de mangás neste mês que abre 2020. Para os fãs, tem novas edições de One Piece, Seraph of the End, Slam Dunk, Origin e Dragon Ball Super. Todos saem pela Panini. Outra novidade da editora é os Vingadores Da Costa Oeste de Kelly Thompson. A Mythos publica o Superalmanaque de um histórico personagem da nona arte, Tex. Pecora, lançamento da Veneta, marca o retorno aos quadrinhos de Marcelo Bicalho, artista e ilustrador que se destacou na revista Animal. E a Intrínseca traz o segundo volume de Oblivion Song do consagrado Robert Kirkman e com ilustrações de Lorenzo De Felici e Annalisa Leoni. Abaixo, confira capas e sinopses dos principais lançamentos de mangás, graphic novels e edições avulsas do mês:

Continuar lendo Nas Prateleiras: Lançamentos de HQs – Janeiro (2020)

Uma poltrona macia, um balde de pipoca, alguns discos de vinil, umas revistas da Marvel e um encontro com Tarantino… De tudo um pouco ou nada disso