Arquivo da categoria: Resenhas

The Mandalorian

“Este é o caminho.”

Os aficionados por Star Wars têm viva na memória a lembrança de Boba Fett, personagem introduzido no melhor exemplar cinematográfico da saga até aqui, o lendário O Império Contra-Ataca, e que ficou naquela linha tênue entre vilão e anti-herói. O personagem ficou marcado pela característica armadura mandaloriana que utilizava, obtida através de seu “pai”, Jango Fett. Embora não fosse um mandaloriano legítimo, foi com Boba que os fãs de Star Wars tiveram acesso ao estilo de vida do povo de Mandalore. Tratava-se de um grupo de supercomandos de raças variadas, que trajavam armaduras brancas totalmente impessoais, e eram associados ao planeta Mandalore, com aptidão acentuada para as funções de mercenários e caçadores de recompensa. E é um destes guerreiros que protagoniza a série criada por Jon Favreau, produzida originalmente para o serviço de streaming Disney + e baseado na space opera de George Lucas.

Embora o Mandaloriano dê nome à produção, as atenções do público têm se desviado constantemente a outro personagem. Continuar lendo The Mandalorian

Enola Holmes

“Você não sabe o que é não ter poder. Não se interessa por política. Por quê? Porque não tem interesse em mudar um mundo que o favorece tanto.”

Esse é o diálogo mais assertivo de Enola Holmes, longa dirigido por Harry Bradbeer, baseado na série literária homônima de autoria de Nancy Springer e disponível na Netflix desde sua estreia, em 23 de setembro deste ano. Embora a trama seja ambientada em 1880, em plena Era Vitoriana – quando a mulher se restringia aos papéis de esposa e mãe e era encarregada unicamente das tarefas domésticas – a fala, proferida pela personagem Edith (Susan Wokoma) e dirigida a Sherlock Holmes (desta vez personificado por Henry Cavill), não deixa de estar alinhado ao contexto atual; aos discursos que exaltam maior participação e representatividade feminina em espaços diversos. 

Pois é. Ainda não chegamos lá. Continuar lendo Enola Holmes

Harold & Maude – Ensina-me a Viver

Confesso que não sou muito de reler livros. Foram poucos os títulos que reli em todos esses anos de leitora compulsiva. Mas um livro bateu o recorde. Quatro releituras. E se me perguntarem qual é a história de amor mais bela que já li, sem pestanejar, responderei Harold & Maude. Uma história de amor atípica, capaz de fazer muita gente torcer o nariz ao descobrir de que se trata. Continuar lendo Harold & Maude – Ensina-me a Viver

O Diabo de Cada Dia

Explorando a perigosa relação entre o fanatismo religioso e a violência, O Diabo de Cada Dia traz uma premissa interessante e um elenco afinado, porém, a produção sucumbe ao fatalismo e ao excesso de conveniências narrativas. A princípio o filme surge como uma denúncia. Por trás de moralismo, dos bons costumes, das vidas regradas pautadas pela obediência e devoção religiosa, encontram-se escondidos não apenas falhas humanas triviais, mas a hipocrisia e o terror mascarados de boas intenções. Justificam-se crimes violentos e hediondos com o velho discurso da fé, do “chamado divino”, da salvação e expurgo da alma. Os personagens utilizam a religião e a suposta fé como escudos para se eximir da consequente penitência dos pecados.  Continuar lendo O Diabo de Cada Dia

MTV, Bota Essa P#@% Pra Funcionar! – Zico Goes

Se ainda estivesse no ar, a MTV Brasil estaria completando 30 anos hoje, dia 20 de outubro.  Mas eu estou falando da boa e velha MTV, aquela pertencente ao Grupo Abril, que se destacou como a primeira emissora de televisão segmentada a ser transmitida em sinal aberto no país. Aquele canal que ditou tendências, que falou de jovem para jovem, que tinha aquele caráter experimental e autêntico. Não daquele canal por assinatura operado pela detentora original da marca, a Viacom, e que agora se restringe à exibição de reality shows banais de namoros.

Em bom português: estou falando da MTV raiz, não da MTV nutella.

Em homenagem à emissora que marcou nossa adolescência, vamos falar sobre esse livro de forte teor nostálgico assinado por Zico Goes. Continuar lendo MTV, Bota Essa P#@% Pra Funcionar! – Zico Goes