Arquivo da categoria: Resenhas

Let’s Dance (1983) – David Bowie

david-bowie-lets-dance-era-shot-1983

Data de lançamento: 14 de Abril de 1983
Duração: 36:46
Faixas: 8 faixas
Estilo: Pós-disco, dance-rock, dance-pop

Lado A:
Modern Love
China Girl
Let’s Dance
Without You

Lado B:
Ricochet
Criminal World
Cat People (Putting Out Fire)
Shake It

Produção: Nile Rodgers e David Bowie
Engenheiro de som: Bob Clearmountain, Nile Rodgers e David Bowie
Gravadora: EMI

Continuar lendo Let’s Dance (1983) – David Bowie

Krypton

krypton-102-image-600x337

Depois de um longo inverno, voltei com a opinião a respeito de uma das maiores apostas televisivas do ano: Krypton do canal SyFy. Sim, uma série sobre o planeta natal do Superman. Isso presta? Caros, a série é impressionantemente boa. Acho que traz elementos que faltam em grande parte das histórias envolvendo o Superman adaptadas para as telas. Em Krypton, estamos diante de uma narrativa humana, na qual os heróis cometem erros, possuem falhas e são realmente derrotados. É esse o quadro que Krypton retrata. Continuar lendo Krypton

Mapa de Estreias: Os Pilotos da Mid-Season 2018

Amigos, eu sei que meus guias andam atrasando como nunca. Mas sempre é tempo de se redimir. E vos digo uma coisa: o tempo pode ser curto, mas a obsessão por pilotos continua. Bom lembrar que os comentários abaixo tratam-se de impressões sobre o primeiro episódio. Pode ser que as séries em questão tornem-se bombas sem precedentes, ou melhorem sensivelmente com o passar do tempo. ou sejam uma maravilha desde o primeiro episódio. Mas isso, só o tempo dirá.

Continuar lendo Mapa de Estreias: Os Pilotos da Mid-Season 2018

Altered Carbon

9bff43bc9847e8b93bcd2075df6d7939e2171ab4

Aposta cyberpunk da Netflix, Altered Carbon recebeu uma enxurrada de críticas, tanto positivas quanto negativas, vindas de todos os lados. Surgiram inúmeros detratores e defensores extremamente passionais, dedicados apontar méritos e deméritos da série. Eis um produto que dividiu opiniões. E nem era para tanto. Passa longe de ser uma obra-prima, mas também há coisas bem piores na Netflix.

Baseada no livro homônimo assinado por Richard K. Morgan e adaptada para a telinha pela produtora e roteirista Laeta Kalogridis, a série possui uma premissa complexa e uma narrativa intrincada. Pelo menos, aparentemente. A trama é ambientada em um futuro distópico – mais propriamente dizendo, no ano de 2384 – no qual a morte se tornou um mero impasse contornável. Continuar lendo Altered Carbon

Pantera Negra

Em tempos de crise, os sábios constroem pontes. Os tolos constroem barreiras.

Martin Luther King, em uma de suas mais célebres frases, dizia que o ser humano deve desenvolver, para todos os seus conflitos, um método que rejeite a vingança, a agressão e a retaliação. Os ideais pacifistas do pastor protestante e um dos líderes dos direitos civis dos negros durante a sombria década de 1960, contrastava com os do ministro islâmico e também ativista Malcon X. Ambos eram as cabeças por trás de movimentos negros e lutavam pelo fim da segregação racial e da hegemonia branca. Porém, com armas diferentes. King era um idealista que buscava a igualdade entre as raças e sonhava com a convivência pacífica entre brancos e negros. Malcon era mais radical e enérgico em seus discurso, postura e posicionamento político.  Continuar lendo Pantera Negra

Trama Fantasma

Phantom Thread é uma referência a um curioso fenômeno da era vitoriana, caracterizado pelo comportamento das costureiras do leste de Londres que, completamente exaustas após um longo dia de trabalho, continuavam simulando os movimentos de costura em casa, trabalhando continuamente em fios inexistentes com as mãos. Também alude ao fato de que, com sua habilidade extraordinária com as linhas, o protagonista Reynolds Woodcock (Daniel Day-Lewis), faz um trabalho artístico impecável ao criar seus vestidos deslumbrantes, como se evocasse e fosse guiado por uma entidade divina. Também diz respeito à figura da mãe de Woodcock, falecida há algum tempo, mas cuja influência continua tendo forte atuação em sua vida, profissão e relacionamentos amorosos. Por fim, linha fantasma é o laço que une os dois protagonistas (e, não se engane, o protagonismo é realmente dividido), de maneira praticamente imperceptível, inexplicável e impenetrável por quem observa a relação de fora. Continuar lendo Trama Fantasma