Arquivo da categoria: Artigos

Everybody Hurts – R.E.M.

“Se você tiver vontade de desistir (aguente firme)
Se você achar que já suportou demais desta vida
Para prosseguir…
(…)
Bem, todo mundo se machuca
Às vezes, todo mundo chora
E todo mundo se machuca, às vezes
Mas todo mundo se machuca, às vezes
Aguente firme”

Everybody Hurts é uma das canções que melhor conseguiu traduzir o sentimento de melancolia inerente a todos nós em algum momento da vida. E Jake Scott é o diretor que conseguiu traduzir em imagens, de maneira inventiva e tocante, a mensagem transmitida por um dos melhores hits do R.E.M.

O clipe se passa em um cruzamento e mostra várias pessoas presas no trânsito. Engarrafamentos são estressantes, tanto para condutores de veículos quanto para passageiros. No início do dia, resulta em atrasos. No final do dia, pode levar a crises de ansiedade e agravar quadros de tensão provenientes de longos e árduos expedientes de trabalho. Te faz perder um precioso e irrecuperável tempo parado na estrada. Como o fluxo é lento e as paradas são constantes por quilômetros a fio, também é um momento em que, pode acontecer, de pensamentos indesejáveis inundarem nossas mentes.  Continuar lendo Everybody Hurts – R.E.M.

True Stories (1986) – Talking Heads

Data de Lançamento: 15 de setembro de 1986
Faixas: 9 faixas (12 na versão em CD)
Duração: 40:33
Estilo: New Wave, Art Pop e Pop Rock
Produção: Talking Heads
Gravadora: Sire

Lado A:
Love for Sale
Puzzlin’ Evidence
Hey Now
Papa Legba

Lado B:
Wild Wild Life
Radio Head
Dream Operator
People Like Us
City of Dreams

Faixas incluídas apenas em CD:
Wild Wild Life (Extended mix) (CD bonus track)
Papa Legba (Pops Staples vocal version)
Radio Head (Tito Larriva vocal version) (Re-release bonus track)

Continuar lendo True Stories (1986) – Talking Heads

Diesel and Dust (1987) – Midnight Oil

Data de Lançamento: 2 de agosto de 1987
Faixas: 10 faixas (11 na versão em CD)
Duração: 46:37
Estilo: Rock Alternativo
Produção: Warne Livesey e Midnight Oil
Gravadora: Sprint Music/Columbia Records

Lado A:
Beds Are Burning
Put Down That Weapon
Dreamworld
Arctic World
Warakurna

Lado B:
The Dead Heart
Whoah
Bullroarer
Sell My Soul
Sometimes

Faixa incluída apenas em CD:
Gunbarrel Highway Continuar lendo Diesel and Dust (1987) – Midnight Oil

Coffee And TV – Blur

A indústria do videoclipe atingiu seu apogeu na década de 1990, ao contar com talentosos e imaginativos diretores por trás dos vídeos utilizados para promover canções de bandas e artistas – tanto os já consagrados, quanto os que despontavam no cenário musical. Em minha sombria opinião, creio que foi nessa década, também, que o videoclipe alcançou todo o seu potencial, ganhando um boost na produção ao contar com mais recursos e bons orçamentos – diferentemente dos charmosos trash da década de 1980, realizados com muita criatividade, baixíssima verba e, às vezes, um gosto duvidoso.

Creio também que os anos 1990 foram os últimos a cultuar a arte do videoclipe e a ver esta mídia como uma importante ferramenta de divulgação de um material de um artista. Isso quando a MTV ainda era uma emissora musical e era atribuída ao vídeo a garantia de engajamento de um músico ou de uma banda. Hoje, existem outras ferramentas, novos recursos, redes sociais… Para que fazer um videoclipe de porte cinematográfico, quando se pode viralizar em poucos minutos com um vídeo feito de qualquer jeito no celular e postado no TikTok? Obviamente, houve artistas que fizeram esforços hercúleos para manter a relevância do videoclipe, como Lady Gaga, Beyoncé e tantos outros. Mas não se fala mais de clipes como se falava na época de ouro das MTVs (tanto a americana, quanto a brasileira, em sua era Abril).

Mas por que toda essa nostalgia pessimista, de repente? Porque vamos falar de um clássico incontestável do final da década de 1990. Sim! A caixinha de leite senciente do melancólico Coffee And TV do Blur, expoente do britpop daquela década, arrebatou corações e tornou-se um fenômeno cultural. Continuar lendo Coffee And TV – Blur

Batman: A Série Animada e Outras Animações do Morcego

Feliz Batman Day!

Como já citado em Dias do Batman anteriores neste site, o Batman Day não se trata de uma data fixa. E, por aqui, sempre homenageamos o Morcego como uma forma de celebrar seu legado.

No início do artigo que escrevi sobre o personagem criado por Bob Kane para a coluna Personalidade, há dois anos (quando o vigilante de Gotham completou oito décadas), mencionei que conheci o Batman por meio de um desenho animado de aspecto bastante rudimentar transmitido pela TV no início dos anos 1990. E no tópico Batman em Outras Mídias, eu até cheguei a falar brevemente sobre Batman Animated Series, talvez a série animada mais icônica estrelada pelo Homem-Morcego. Notei, então, que esse capítulo em especial, os desenhos animados estrelados pelo Batman, não foi abordado como merecia e, portanto, carece de mais atenção.

Por isso, desta vez, vamos comemorar o Batman Day relembrando Batman Animated Series e outras séries de animação protagonizadas pelo nosso ilustre Cavaleiro das Trevas. Continuar lendo Batman: A Série Animada e Outras Animações do Morcego

Roots (1996) – Sepultura

Data de lançamento: 20 de fevereiro de 1996
Duração: 72:09
Faixas: 15 faixas
Estilo: Thrash Metal
Produção: Ross Robinson
Gravadora: RoadRunner Records

Faixas:
Roots Bloody Roots
Attitude
Cut-Throat
Ratamahatta
Breed Apart
Straighthate
Spit
Lookaway
Dusted
Born Stubborn
Jasco
Itsari
Ambush
Endangered Species
Dictatorshit

Faixa bônus na versão brasileira:
Procreation of The Wicked (cover do Celtic Frost)
Symptom of The Universe (cover do Black Sabbath) Continuar lendo Roots (1996) – Sepultura