Agente Oculto

Este artigo também está disponível no formato podcast:

Não deixem de prestigiar 😉

Agente Oculto (originalmente, The Gray Man) é o filme mais caro da Netflix e também o mais cretino. O investimento foi de cerca de US$220 milhões (convertendo em reais, algo em torno de R$1,08 bilhão). Dirigido por Joe e Anthony Russo, do fenômeno Vingadores: Ultimato, o longa traz um elenco de peso que conta com Ryan Gosling no papel do protagonista, Gentry, e Chris Evans interpretando o principal antagonista da trama, Lloyd Hansen. Além da promessa Regé-Jean Page, egresso de Bridgerton, vivendo o duvidoso Carmichael.

Baseado no livro homônimo de autoria de Mark Greaney – escritor americano célebre por sua colaboração com o mestre do suspense de espionagem: Tom Clancy – Agente Oculto é centrado em Gentry, recrutado na prisão por Sir Donald Fitzroy, conhecido como Fitz (Billy Bob Thornton), para prestar serviços como mercenário da CIA em troca do perdão de sua pena. Ao descobrir segredos sujos e obscuros da agência de inteligência dos Estados Unidos, sua cabeça é posta a prêmio e tem início uma violenta caçada por Gentry, envolvendo perigosos assassinos internacionais e autoridades políticas. O psicótico Lloyd Hansen, ex-colega de Gentry, é quem lidera a caçada para capturá-lo. Para atrair e emboscar o agora ex-mercenário, Hansen mantém Fitz e sua sobrinha, Claire Fitzroy (Julia Butters) como reféns em um castelo na Normandia. Gentry – cuja real identidade é desconhecida – precisa confrontar o seu passado e correr contra o tempo para salvar seu antigo contratante e a garotinha.

A produção é repleta de clichês e estereótipos do cinema de ação hollywoodiano. Traz um cast estelar carismático e bastante agradável aos olhos, além de diversas sequências de ação irreais, com tiros, explosões, lutas e perseguições intermináveis. É um thriller de ação sem nenhum brilho, nenhuma centelha de criatividade, puro mais do mesmo, sem nenhum elemento que o destaca entre seus pares. Sendo franca, Agente Oculto é uma colcha de retalhos de outros filmes muito melhores do gênero. O resultado não é nem mediano. É ruim mesmo. Aliás, bora fazer uma lista de todos os clichês disponíveis em Agente Oculto:

Tem cena irreal de fuga de um avião. Tem cena de perseguição a um bonde em uma estrada. Tem cena de perseguição em um labirinto. Tem criança prodígio chorona e chata pra caramba e tem o incômodo trope woman in refrigerator* (aqui a mesma personagem é o combo dos dois estereótipos). Tem falsário gênio antissocial desgrenhado de óculos de grau (que criminoso fazer isso com Wagner Moura!). Tem vilão se redimindo aos 45 do segundo tempo querendo fazer a coisa certa. Tem mentor morrendo como mártir de maneira heroica (dois, inclusive). Tem protagonista traumatizado e com direito a flashbacks de uma infância sendo vítima da violência de um pai abusivo. Tem discursinho fora de hora contando a origem dos traumas.

E, para completar, tem Ryan Gosling, Chris Evans e Regé-Jean Page pagando mico, mas tentando manter alguma dignidade. E falhando miseravelmente. O esforço da equipe de maquiagem para transformar a estampa de Chris Evans na de um vilão psicótico convincente, é risível. Inseriram um bigode caricato na cara do rapaz e o resultado é mais cômico e burlesco do que intimidador. Ryan Gosling está mais aborrecido do que nunca no papel. Seu aborrecimento faz sentido em produções anteriores estreladas por ele, mas nessa passa dos limites. O ator parece não demonstrar nenhuma vontade de estar ali – o que eu acho bem compreensível após ler um roteirinho medíocre desses. Regé-Jean Page é outro que não foge à caricatura, soando forçado na composição de seu personagem em quase todas as sequências que aparece.

Acho que não tem forma melhor de definir esse Agente Oculto do que aquela que utilizei no primeiro parágrafo. Um filme caro e cretino. E que cheira a lavagem de dinheiro.

O longa encontra-se disponível no catálogo da Netflix desde o dia 22 de julho deste ano, mas há alternativas melhores no streaming do que essa coisa abjeta. Por exemplo, a primeira temporada completa de Sandman já foi toda disponibilizada na plataforma. Não querendo influenciar na sua escolha do que assistir… Mas é um modo bem melhor de passar o tempo 😉

Em pensar que isso ainda vai ter sequência e, como nada está tão ruim que não possa piorar, spin-off

Andrizy Bento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s