Fight For Your Right – Beastie Boys

YOU GOTTA FIGHT… FOR YOUR RIGHT… TO PAAAAARTYYYYYYYY!

Você tem que lutar pelo seu direito de festejar! 

Foi com esse lema que os Beastie Boys fizeram história em 1986, com um videoclipe de 4 minutos, dirigido por Adam Dubin & Ric Menello. No vídeo, os integrantes do Beastie Boys invadem uma festa… Bem, uma recepção particular na casa de dois jovens certinhos e nerds que foram alertados por seus pais a não se meterem em confusão enquanto estavam fora. 

Assim que os pais dos dois garotos saem de cena, eles resolvem convidar todos os seus amigos para uma festa, esperando que não apareçam “pessoas ruins”. A morna recepção não dura muito, uma vez que o trio Ad-Rock, Mike D, e MCA, membros do grupo de hip-hop Beastie Boys, entram de penetras na festa e causam um verdadeiro caos. Eles são responsáveis por todo tipo de problema na casa: provocando as garotas presentes na festa, incendiando objetos, destruindo móveis, empurrando os anfitriões e usando o telefone para chamar uma galera hardcore, sequestrando a festa dos dois irmãos nerds e assumindo o comando da balbúrdia.

O auge do vídeo é uma guerra de tortas iniciada pelo próprio trio e que atinge um dos integrantes (com os outros dois membros saindo ilesos), os convidados, penetras e até o vizinho nervoso que aparece para entender de onde vem todo aquele barulho. Percebendo que a festa saiu do controle, Ad-Rock, Mike D e MCA escapam de fininho enquanto os demais presentes gritam em coro para a câmera “festa!”, antes de dar uma última tortada: na cara da mãe dos anfitriões que acaba de voltar para casa e vê os estragos resultantes da celebração de seus filhos espalhada por toda a sala de estar.

O videoclipe trabalha essencialmente com o conceito de estereótipos e tribos – o que é compreensível, por se tratar de uma produção da década de 1980. Então, temos os nerds clássicos com óculos enormes de fundo de garrafa; os arruaceiros (os membros do Beastie Boys), exibindo um visual “descolado” (que palavrinha infeliz), com bonés, correntes, tênis da moda e chapéus estilosos; e os roqueiros com a aparência desleixada, cabelos longos e desgrenhados, roupas de couro e camisetas de bandas de punk rock.

Por refletir bem o contexto no qual foi produzido, não se pode, mas nem de longe, dizer que o vídeo envelheceu mal, mas é uma obra que “não passaria” pelo crivo dos justiceiros de internet e dos militantes de twitter atualmente, não só pela questão dos personagens estereotipados, como pelo fato de Ad-Rock, Mike D e MCA perseguirem e beijarem as garotas na festa, cometerem bullying contra os nerds anfitriões, batizarem o ponche com bebidas alcoólicas mais fortes e algumas das garotas que entram de penetra na festa atacarem um dos nerds, levando o rapaz para o banheiro e fazendo com ele coisas que não são captadas pela câmera… Enfim, há numerosos pontos que seriam problematizados pela geração atual.

O clipe conta com várias participações especiais, como de uma, então, desconhecida Tabitha Soren (ex-repórter da MTV News) além de LL Cool J, Flea da banda californiana Red Hot Chili Peppers, membros da banda de punk rock Murphy’s Law, assim como o produtor dos Beastie Boys, Rick Rubin, que é mostrado vestindo uma camisa AC/DC e Slayer.

Tabitha Soren, que havia tingido o cabelo de loiro para as filmagens, teve a oportunidade de participar do vídeo porque era amiga de Rubin e frequentou a Universidade de Nova York nos arredores. Conta ela que fez esforços descomunais para evitar que qualquer resquício de torta a atingisse, pois o chantilly utilizado nas gravações tinha sido retirado de latas de lixo de supermercado, já que não havia orçamento suficiente para isso. Como resultado, a substância era rançosa e tinha um odor desagradável. Segundo ela, o cheiro que ficou na sala utilizada como cenário para o videoclipe, quando todos já tinham acabado de jogar as tortas, remetia a ovos podres e era extremamente nauseante.

O clipe foi lançado em 17 de dezembro de 1986 nos Estados Unidos. A música, que mescla os gêneros rap rock e hard rock, foi a quarta faixa de trabalho do álbum de estreia do trio, Licensed to Ill, também de 1986. Um dos singles mais conhecidos do grupo, conquistou a posição de número 7 na  Billboard Hot 100, na primeira semana de março de 1987 e, posteriormente, foi nomeada uma das 500 canções que moldaram o rock no Rock and Roll Hall of Fame (The Rock and Roll Hall of Fame’s 500 Songs that Shaped Rock and Roll). Fight For Your Right apareceu em dezenas de outros charts pelo mundo afora, especialmente na Europa (Eurochart Hot 100) e nas paradas da Austrália e Nova Zelândia. A canção foi incluída nas coletâneas The Sounds of Science de 1999, Solid Gold Hits que saiu em 2005 e Beastie Boys Music, lançada em 2020. Obviamente, o clipe foi executado à exaustão pelas MTVs ao redor do globo.

O sucesso do vídeo garantiu uma revisita em 2011, na comemoração de 25 anos do lançamento de Fight For Your Right. Adam Yauch, conhecido por nós como MC Adam (um dos membros fundadores do Beastie Boys), dirigiu o curta-metragem intitulado Fight For Your Right Revisited, que serviu como videoclipe do single Make Some Noise do oitavo álbum de estúdio do Beastie Boys, o Hot Sauce Committee Part Two.

Revisited é considerado como uma sequência dos eventos que ocorrem no vídeo original e acompanha Mike D, Ad-Rock e MCA (interpretados por Seth Rogen, Elijah Wood e Danny McBride, respectivamente), à medida que eles se metem em mais confusões, antes de serem desafiados para uma batalha de dança pelos Mike D, Ad-Rock e MCA do futuro (aqui interpretados respectivamente por John C. Reilly, Will Ferrell, e Jack Black) que saem de um (pasmem!) DeLorean – sim, o clássico veículo de De Volta Para o Futuro. Eventualmente, ambos os grupos de Beasties são agredidos por um trio de policiais (interpretados pelos, aí sim, integrantes originais dos Beastie Boys) e levados para a cadeia.

O curta traz participações super especiais que surgem na tela por meros segundos: Stanley Tucci e Susan Sarandon (como os pais dos nerds do vídeo original), Adam Scott, Alicia Silverstone, Amy Poehler, Chloë Sevigny, Jason Schwartzman, Kirsten Dunst, Laura Dern, Orlando Bloom, Rashida Jones, Steve Buscemi, Will Arnett, dentre outros. Muitos dos diálogos existentes no clipe foram improvisados pelo elenco.

O Beastie Boys se manteve na ativa entre os anos de 1981 e 2012. Mas já tocavam antes disso – no final dos anos 1970, o nome do grupo era The Young Aborigines, contava com alguns outros integrantes e surgiu com uma proposta de fazer um hardcore punk experimental. Original de Nova York, o trio apostava no hibridismo de gêneros como o hip-hop (mais marcante em sua sonoridade), rap rock, rock alternativo, hardcore, punk rock e até mesmo jazz-funk. Ainda apimentava seu som com referências e elementos de outros estilos como electro e música latina. 

O grupo lançou oito álbuns de estúdio, algumas coletâneas e saíram em nove turnês. Venderam 20 milhões de cópias de discos nos Estados Unidos e foram álbum de platina sete vezes de 1986 a 2004, sendo o grupo de rap com maior vendagem de álbuns da história segundo a Billboard.  Foram agraciados com três prêmios Grammy (dois só em 1999), tendo recebido, ao todo, 10 indicações dentre os anos de 1992 e 2010. Também disputaram o cobiçado Astronauta de Prata da premiação da MTV americana, o Video Music Awards (conhecida pelo acrônimo VMA’s), concorrendo a 10 prêmios entre 1994 e 2011, saindo vitoriosos nas edições de 1998, 1999, 2009 e 2011. Houve reparação histórica em 2009, quando o clássico Sabotage levou o astronauta de Melhor Vídeo (Que Já Deveria Ter Ganhado um Astronauta de Prata) – concorreu originalmente à premiação em 1994, mas perdeu para Cryin’ do Aerosmith, fazendo companhia a Everybody Hurts do R.E.M; em 2011, Adam Yauch venceu na categoria Melhor Direção pelo clipe de Make Some Noise, que também concorreu a Melhor Vídeo do Ano, sendo derrotado por Firework da cantora Katy Perry.

Mas o legado dos Beastie Boys vai muito além de números e premiações. Eles influenciaram dezenas de bandas e artistas solo de renome do panorama musical mundial como Rage Against the Machine, Korn, Limp Bizkit, Eminem, Slipknot, mas, exceto pelo primeiro citado, nenhum dos outros conseguiu repetir a mesma mística ou apostar em uma autenticidade e identidade sonora que os destacasse no mercado fonográfico da maneira como os Beastie Boys conseguiram. 

No ano seguinte à sua vitória no VMA, Yauch faleceu devido ao câncer e foi decretado o fim dos Beastie Boys em 2012. Os dois membros remanescentes lançaram vários trabalhos que celebram, em retrospecto, a jornada da banda, incluindo livro e documentário, além de uma coletânea com os grandes hits da carreira do grupo. Os dois continuam sua carreira artística, produzindo, atuando e tocando.

E o lema do trio continua vivo: lute pelo seu direito de celebrar!

Confira esse clássico*:

Devido às restrições de idade, só é possível conferir o videoclipe na própria plataforma do youtube. É necessário estar logado para assisti-lo.

😉

Andrizy Bento

 

2 comentários em “Fight For Your Right – Beastie Boys”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s