Rock nas Telenovelas

No fim do ano passado foi celebrado os 70 anos da primeira novela no Brasil. No dia 21 de dezembro de 1951 estreou a pioneira, Sua Vida Me Pertence, na extinta TV Tupi. A novela teve 15 capítulos e terminou em 8 de fevereiro de 1952.

Resolvi elaborar uma lista de 20 canções de rock que marcaram presença nas telenovelas do Brasil. São 10 nacionais e 10 internacionais. Não foi fácil fazer essa lista, pois tive que deixar alguns sucessos de fora…

Lulu Santos – Tempos Modernos (Sol de Verão)

Após fazer parte do Vimana (que também revelou Lobão e Ritchie), ser colunista de revista e músico freelancer, Lulu Santos se lançou em carreira solo ao assinar com a Warner. Na companhia, ele gravou seu primeiro disco, Tempos Modernos (1982). Esse álbum veio no embalo do início da era BRock em nosso país. Quanto à canção-título, ela fez parte da trilha sonora da novela Sol de Verão (1982), exibida no antigo horário das oito da noite na Rede Globo, sendo tema do surdo Abel (Tony Ramos). A novela ficou marcada pela morte do ator Jardel Filho durante a sua produção. Seu personagem era o mecânico bonachão Heitor.

Van Halen – Can’t Stop Loving You (História de Amor)

O grupo americano de hard rock dos irmãos Alex (bateria) e – o saudoso – Eddie (guitarra) já teve uma canção em novela brasileira. Antes de chegar lá, o Van Halen gravou a faixa em seu décimo disco, Balance (1995), o ultimo com o vocalista Sammy Hagar. Quem inspirou a faixa foi o finado cantor e compatriota dos músicos, Ray Charles, que possui um sucesso também chamado Can’t Stop Loving You. O trecho da letra “Hey Ray, what you said is true (Ei Ray, o que você disse é verdade)” deixa isso evidente. Voltando à canção do Van Halen, ela fez parte da trilha sonora da novela História de Amor (1995), da faixa das seis horas da tarde na Globo, sendo tema do personagem Bruno (Claudio Lins).

Barão Vermelho – Eu Queria Ter Uma Bomba (A Gata Comeu)

Foi a última gravação de Cazuza na banda que o projetou nacionalmente. O quinteto gravou a música para a trilha sonora da novela A Gata Comeu (1985), exibida no horário das seis da Globo, sendo tema do ator teatral Rafael (Eduardo Tornaghi). Essa novela era um remake de A Barba Azul (1974), que foi ao ar pela extinta TV Tupi. Ambas as versões foram escritas por Ivani Ribeiro. A Gata Comeu fez sucesso na época, mas as reprises na faixa Vale a Pena Ver De Novo (2001) e no Viva (2016), fizeram triplicar seus admiradores, tanto que, desde 2017, eles realizam reuniões no bairro carioca da Urca, que serviu de cenário para a novela. Quanto à canção, o Barão Vermelho a lançou apenas em compacto. Posteriormente, foi incluída em compilações da banda.

Oasis – Don’t Look Back in Anger (Salsa e Merengue)

O grupo dos irmãos Liam (voz) e Noel Gallagher (guitarrista e principal compositor) também teve uma canção em novelas. Don’t Look Back in Anger é o primeiro grande sucesso cantado por Noel. A banda inglesa gravou a faixa em seu segundo e mais bem-sucedido álbum, o (What’s The Story) Morning Glory? (1995). Don’t Look Back in Anger fez parte da trilha sonora da novela Salsa e Merengue (1996), que foi exibida na faixa das sete da noite na Globo e foi tema da adolescente Kelly (Maria Maya). Em 2017, a canção virou hino antiterrorismo, uma vez que Manchester, terra natal do Oasis, foi vítima de um atentado praticado pelo Estado Islâmico, durante um show da cantora Ariana Grande.

Celly Campello – Estúpido Cupido (Estúpido Cupido)

A finada cantora paulista é considerada a pioneira do rock brasileiro. Ela não teria o mesmo prestígio se não fosse a assistência de seu irmão, o compositor Tony Campello. Sua carreira decolou em 1959, quando ela lançou Estúpido Cupido, versão brasileira de Stupid Cupid da cantora americana Connie Francis. Em 1962, Celly Campello resolver se desligar da música para se dedicar à família. Porém, retornou à indústria fonográfica em 1975, quando participou da primeira edição do festival Hollywood Rock, no Rio de Janeiro. No ano seguinte, Estúpido Cupido deu nome e foi tema de abertura da novela ambientada no início dos anos 1960. Foi também a última novela do horário das sete a ser exibida em preto e branco na Globo.

Tina Turner – Better Be Good To Me (Cambalacho)

Depois que largou Ike Turner, a rainha ácida viveu o melhor momento de sua carreira. A cantora americana Tina Turner teve uma porção de canções em trilha sonora de novelas durante os anos 1980. Exibida no horário das sete da Globo, Cambalacho (1986) foi um caso especial. Gravada no quinto disco de Tina, Private Dancer (1984), a faixa Better be Good to Me foi tema da personagem Tina Pepper (Regina Casé), que se chamava Albertina Pimenta originalmente, era fã da cantora e gostava de se vestir igual a ela. Integrando o álbum Break Every Rule (1986), cuja turnê trouxe Tina Turner ao Brasil pela primeira e única vez, em janeiro de 1988, a canção Typical Male também tocou em Cambalacho, nas cenas em que Tina Pepper passa férias em Natal. Porém, essa canção não entrou no LP da trilha internacional da novela.

Robertinho do Recife – No Mundo dos Sonhos (Pantanal)

Inegavelmente, ele é um dos maiores guitarristas do Brasil. No Mundo dos Sonhos é a versão de Robertinho do Recife para Pepperland, composta pelo produtor George Martin e gravada por uma orquestra, para a trilha sonora do desenho animado Yellow Submarine do The Beatles. Na regravação, a guitarra fala no lugar dos instrumentos de corda e metal, além de ter a inclusão de baixo e bateria, sem esquecer da base erudita. O cover teve êxito no Brasil por ter feito parte da trilha sonora de Pantanal (1990), a novela de maior sucesso da extinta TV Manchete.

Scorpions – Still Loving You (Corpo a Corpo)

O que seria das novelas sem a power ballad (baladas gravadas por ícones do heavy metal)? Still Loving You encerra o nono e melhor disco do grupo alemão Scorpions, o Love At First Sting (1984). Ela fez parte da trilha sonora da novela Corpo a Corpo (1984), transmitida no antigo horário das oito na Globo. Still Loving You foi tema da interesseira e fútil Heloisa (Isabela Garcia). Na empolgação de ver uma canção de sua banda favorita em uma novela, o fã brasileiro do Scorpions teve duas decepções após adquirir o disco da trilha internacional. Em primeiro lugar, na estampa do LP, o vocalista Klaus Meine foi grafado como “Klals” nos créditos da coautoria da canção. Em segundo lugar, a faixa foi cortada, encerrando quando Klaus Meine canta pela terceira vez “If we’d go again/All the way from the start (Se nós percorrermos novamente/Todo o caminho desde o inicio)”.

Biquíni Cavadão – Vento Ventania (Deus Nos Acuda)

Esse é maior sucesso do grupo carioca durante os anos 1990. Vento Ventania foi lançada em seu quarto disco, Descivilização (1991), que possui outros êxitos como Impossível e Zé Ninguém. Quanto à faixa em questão, ela emplacou na novela das sete Deus Nos Acuda (1992), sendo tema do cinegrafista Igor Bismarck (Claudio Fontana), que recolhia e gravava depoimentos de pessoas sobre um Brasil melhor. Isso foi em meio à crise política do governo Fernando Collor de Mello que, no mesmo ano, deixou a presidência do país ao passar por um processo de impeachment. O Biquíni Cavadão gravou o videoclipe de Vento Ventania em uma apresentação ao vivo. Porém, eu preferi compartilhar a sua versão gravada em estúdio.

Blondie – Heart of Glass (Pai Heroi / Boogie Oogie)

Eis uma aventura disco da banda punk americana liderada por Debbie Harry. Heart of Glass foi lançada em Pararell Lines (1978), terceiro disco do Blondie. A canção fez parte da trilha sonora da novela das oito, Pai Herói (1979). A faixa também marcou presença na trilha sonora de outra novela global, Boogie Oogie (2014), cuja trama era ambientada nos anos 1970 e foi exibida na faixa das seis, sendo tema da personagem Susana (Alessandra Negrini).

Shaman – Fairy Tale (O Beijo do Vampiro)

Essa foi única vez que uma banda de heavy metal brasileira teve uma canção integrando a trilha sonora de uma novela. O grupo paulista Shaman foi formado em 2000 por três ex-membros do Angra. Em 2002, a banda lançou o seu primeiro disco, Ritual, muito bem recebido por público e crítica mundo afora. O álbum tem como maior hit Fairy Tale (uma power ballad), que fez parte da trilha sonora da novela das sete O Beijo do Vampiro (2002) – uma tentativa de repetir o sucesso de Vamp (1991). A canção foi tema do protagonista, o vampiro Bóris, cujo intérprete, o finado Tarcísio Meira, virou fã confesso do Shaman. O Beijo do Vampiro será reapresentada a partir de março no canal Viva, substituindo a atual reprise, Sonho Meu.

Led Zeppelin – Stairway to Heaven (Top Model)

Esse é maior sucesso do quarteto inglês. O grupo a lançou em seu quarto disco, Led Zeppelin 4 (1971), que ainda contou com os êxitos Black Dog, Rock and Roll e Misty Mountain Hop. Stairway To Heaven fez parte da trilha sonora da novela das sete Top Model (1989), sendo tema do surfista quarentão Gaspar (Nuno Leal Maia). Aliás, existe um acordo já antigo entre os membros do Led Zeppelin, que é liberar canções para trilhas sonoras de produções cinematográficas e televisivas, exceto por Stairway To Heaven. Então por que cederam a canção para a trilha de uma telenovela brasileira? O mistério permanece.

Raimundos – Aquela (Uga Uga)

O quarteto brasiliense viveu o auge de sua popularidade com o quinto disco, Só no Forevis (1999). Nele, há sucessos como A Mais Pedida, Me Lambe, Pompem e a icônica Mulher de Fases. O álbum também traz a canção Aquela, que é um cover do Little Quaid, que surgiu quando o Raimundos integrava selo Banguela Records. A faixa fez parte da trilha sonora da novela  das sete Uga Uga (2000), sendo tema do feirante Beterraba (Marcelo Novaes). Uga Uga é lembrada por ser a novela do índio branco, Tatuapú (Claudio Heinrich).

U2 – With or Without You (Mandala)

A segunda maior banda de rock irlandesa também teve uma canção em novelas. O U2 gravou With Or Without You para o seu quinto e mais bem-sucedido álbum, o The Joshua Tree (1987). A faixa fez parte da trilha sonora da novela das oito Mandala (1987). Escrita por Dias Gomes, a novela abordou temas como esoterismo e paranormalidade. Foi também a novela do bicheiro Tony Carrado (Nuno Leal Maia), famoso personagem do ator que, na trama, era apaixonado por Jocasta (Vera Fischer), a quem se referia como “minha deusa”.

Ritchie – Menina Veneno (Pão-Pão, Beijo-Beijo)

Um dos fatores que contribuiu para o megassucesso dessa canção foi justamente integrar a trilha sonora de uma novela. Em 1983, o cantor inglês naturalizado brasileiro Ritchie lançou a faixa em um compacto que ganhou disco de ouro. Menina Veneno foi posteriormente incluída em seu primeiro disco solo, Voo do Coração. A canção fez parte da trilha sonora de Pão-Pão, Beijo-Beijo (1983), sendo tema da cleptomaníaca Nina (Tássia Camargo). No decorrer dos anos 1980, Ritchie ainda cedeu canções para outras novelas como Champagne, A Gata Comeu, Roque Santeiro e Vale Tudo (só para citar alguns).

The Darkness – I Believe in a Thing Called Love (Da Cor do Pecado)

A banda inglesa resgatou a magia do hard rock no século XXI. Em 2003, The Darkness lançou o seu primeiro disco, Permission to Land, cujo maior êxito é I Believe in a Thing Called Love. A canção fez parte da trilha sonora da novela das sete Da Cor do Pecado (2004). Era tema do maquiador Abelardo (Caio Blat), o caçula da família de lutadores Sardinha.

Kid Abelha – Por Que Não Eu? (Amor Com Amor Se Paga)

Em 1983, o grupo carioca liderado por Paula Toller lançou o seu primeiro compacto com as canções Por Que Não Eu? e Pintura Íntima. Na época, eles atendiam pelo longo nome Kid Abelha e Os Abóboras Selvagens. Ambas as faixas integraram o seu primeiro disco, Seu Espião (1984). Por Que Não Eu? fez parte da trilha sonora da novela das seis Amor Com Amor Se Paga (1984), sendo tema da invejosa Bel (Narjara Turetta). Essa novela ficou conhecida por ter como protagonista o avarento Nonô Correia (Ary Fontoura). A produção está sendo reprisada atualmente no canal Viva.

Dire Straits – Sultans of Swing (Os Gigantes)

Por muito tempo one hit wonder da banda de Mark Knopfler, até ser superada pelo disco Brothers in Arms (1985). O Dire Straits lançou a faixa em seu primeiro disco homônimo, lançado em 1978. Sultans of Swing fez parte da trilha sonora de Os Gigantes (1979), última novela das oito exibida pela Globo nos anos 1970.

Ira! – Flores em Você (O Outro)

Gravada com violão, violino e cello, a faixa Flores em Você foi tema de abertura da novela das oito O Outro (1987). Os pobres paulistas gravaram a faixa para seu segundo disco, Vivendo e Não Aprendendo (1986). A turnê desse álbum representou auge de radicalismo do Ira!, que era contra playbacks. Devido ao grande sucesso de Flores em Você, o quarteto foi convidado a se apresentar no programa Globo de Ouro. A equipe do programa queria que o Ira! fizesse o playback de Flores em Você, mas a banda queria tocar a versão dos shows. Por conta desse impasse, a emissora vetou canções do Ira! em trilhas sonoras de suas produções e a banda de se apresentar nas atrações globais.

Aerosmith – Cryin’ (Sonho Meu)

O quinteto de Boston incluiu a faixa em seu 11º disco, Get a Grip (1993), cuja turnê os trouxe ao Brasil pela primeira vez em janeiro de 1994, quando tocaram no festival itinerante Hollywood Rock. Cryin’ fez parte da trilha sonora da novela das seis Sonho Meu (1993) – como já citado, atualmente em reprise pelo Viva – sendo tema do mordomo Giácomo Madureira (Eri Johnson), que popularizou o célebre bordão “fui”.

Windson Alves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s