[Versões e Regravações] O Que Me Importa – Adriana / Cury Heluy

Original:

Em 1970, o compositor José de Ribamar Cury Heluy (ou simplesmente Cury, como é conhecido), escreveu uma música a pedido da cantora Wanderléa para poder impulsionar o compacto que ela gravaria na sequência. Tratava-se da balada O Que Me Importa. Embora a cantora tenha se encantado pela canção, o diretor da CBS deu preferência a uma música da dupla Dom & Ravel para integrar o compacto. A questão é que a tal faixa não fez tanto sucesso, a ponto de Wanderléa trocar de gravadora. Um ano depois, Cury entregou a música para a cantora Adriana que, mesmo já conhecida desde 1969, atingiu o ápice de sua carreira com esse hit que foi executado à exaustão em todas as rádios do país, resultando em um excelente índice de vendagens para o compacto de O Que Me Importa e, como se não bastasse, a canção ainda faturou o prêmio de melhor música do sistema Globo de Rádio e TV.

A música é narrada do ponto de vista de uma pessoa emocionalmente ferida que diz para aquela responsável pelo seu sofrimento que não adianta mais lamentar pelo amor dela, uma vez que era tarde para corresponder e valorizar o que ela sentia, já que sua vida tinha acabado. Essa frase final, “a vida terminou”, pode significar morte ou, até mesmo, ser uma metáfora de que a narradora resolveu mudar e recomeçar do zero, não fazendo mais questão de conquistar o amor de quem sempre a rejeitou. Continuar lendo [Versões e Regravações] O Que Me Importa – Adriana / Cury Heluy