Ho-Ho-Límpicos

“Olá meus queridos fãs do esporte, esse é o encontro dos astros, o encontro que todos esperávamos, do Ho-Ho-Límpicos …”

Ao som de trombetas, essa é a frase de apresentação dita pelo carismático personagem Leão da Montanha na abertura dessa marcante competição animada produzida pelos estúdios Hanna-Barbera: Ho-Ho-Límpicos (Laff-A-Lympics no original). E aproveitando que o encerramento dos jogos olímpicos em Tóquio ocorreu no início deste mês – mais propriamente dizendo, em 8 de agosto – não poderia ter hora melhor para falar desse clássico desenho.

A atração estreou em 1977, na emissora norte-americana ABC, após as Olimpíadas de Montreal em 1976. A série teve duas temporadas com 24 episódios ao todo. Além de ser uma paródia do famoso evento mundial, também satirizava o programa Battle of the Network Stars que, aliás, era transmitido pela mesma emissora, onde várias celebridades da televisão participavam de competições esportivas.

As mais diversas e absurdas modalidades eram disputadas pelos atletas que, ao  contrário da Corrida Maluca que trazia apenas personagens  criados especialmente para o desenho – reunia várias estrelas das animações de HB, incluindo os repórteres, como o já citado Leão da Montanha e o Lobo Bobo – antagonista do desenho É o Lobo – que cobriam os jogos, comentavam e entrevistavam os competidores. Outros apareciam fazendo participações especiais como juízes ou locutores convidados. Seguindo a tradição das Olimpíadas, as competições eram realizadas nos mais variados lugares do planeta (e até fora dele). A equipe que, no final do episódio, tivesse mais pontos, era sagrada vencedora.

Três equipes disputam o pódio desta hilariante competição. São elas:

 Os Abelhudos (Yogi Yahooeys)

Equipe formada por animais antropomórficos dos desenhos dos anos 1950 e 1960, que tem como capitão Zé Colméia. Além dele, estavam seu companheiro Catatau, sua namorada Cindy e os personagens títulos de suas séries animadas, Dom Pixote, Wally Gator, Pepe Legal, Patinho Doodle, João Grandão (como exceção, já que era um personagem dos anos 1970), Olho Vivo e Faro Fino, o trio Plic, Ploc e Chuvisco, Bibo Pai e Bobi Filho e a dupla Joca e Dingue-Lingue. Tiveram 8 vitórias.

Os Assombrados (Scooby Doobies)

 Era formada por personagens da década de 1970, alguns que costumavam desvendar mistérios e outros que possuíam super-poderes. Claro que o capitão não podia ser outro que não o Scooby-Doo. Junto com ele, estavam o companheiro Salsicha e seu primo Scooby-Dão, o carrinho de corrida falante Speed Buggy e seu piloto Tinker, a dupla de super heróis  Dinamite, o Bionicão e Falcão Azul, o gênio Babu da versão animada de Jeannie, é um Gênio (a Jeannie também estaria na equipe, mas como os direitos da personagem pertenciam à Columbia Pictures, ela não pode aparecer com o outro gênio que, em contrapartida, era criação da Hanna-Barbera), Hong Kong Phoey (personagem título da sua própria série. Substituiu Jeannie na equipe) e Capitão Caverna e as PanterinhasBrenda, Dee Dee e Taffy (substituindo Melody, Alexander, Alexandra e Sebastian the Cat de Josie e as Gatinhas, que por pertencer a Archie Comics, também teve problemas com direitos autorais). Tiveram 15 vitórias.

Os Rabugentos (Really Rottens)

A equipe de vilões que sempre tentam trapacear para poder vencer, usando de várias estratégias. Enquanto as duas outras, às vezes, se ajudavam, Os Rabugentos faziam de tudo para sabotar ambas. Curioso  o Rabugento, que em sua própria série era um detetive que lutava contra o crime, ser justamente o capitão do time de antagonistas, mas há uma boa explicação para isso. O desenho deveria contar originalmente com as presenças de Muttley e Dick Vigarista como os dois cabeças da equipe de trapaceiros (com certeza, o Muttley seria o capitão). Todavia, como eles eram co-propriedade da Heatter-Quigley Productions, não poderiam aparecer na época, só sendo liberados alguns anos mais tarde para outras animações. Por este motivo, escolheram Rabugento para substituí-lo, por conta da semelhança entre os personagens. Talvez isso tenha ajudado a confundir muitos telespectadores, fazendo-os pensar até hoje que os dois eram o mesmo personagem, fora o fato de, na segunda dublagem brasileira, ele ter sido chamado de Muttley. No lugar de Dick Vigarista, foi criado o Barão Negro que era idêntico a ele e, anos mais tarde, revelaram que eles eram irmãos gêmeos (risos). Desta equipe, apenas Rabugento e os Irmãos Dalton de Pepe Legal eram conhecidos do grande público. Os outros vilões, assim como o Barão Negro, também foram criados especialmente para o desenho, como a família de monstros, os Creepley (que eram uma mistura The Gruesomes e Mr. & Mrs. J. Evil Scientist, ambos, criações da HB), Orful Octopus (uma espécie de versão maligna da personagem Lula Lelé), o mágico atrapalhado O Grande Phoodoo e seu coelho de estimação, e Daisy Confusão (uma moça do campo que foi inspirada nas tiras de Li’l Abner, tendo até uma semelhança com a personagem Moonbeam McSwine) ao lado de seu porco de estimação Sooey. Apesar de quase sempre se darem mal por causa das trapaças, tiveram 3 vitórias ao todo.

Um detalhe que vale recordar é que no último episódio, Sião e a Lua, as três equipes empataram, com todos vencendo e comemorando a vitória na lua.

No Brasil o desenho foi transmitido pela Rede Globo no final dos 1970 até os anos 1980, com a dublagem dos estúdios Herbert Richers e, a partir da década de 1990, foi redublado pela Dublavídeo, quando começou a ser exibido nos canais por assinatura Cartoon Network e, posteriormente, Boomerang e Tooncast.

Adryz Herven

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s