O Ano em Questão: 2001 – O Começo do Século XXI

2001 foi bem diferente do que Stanley Kubrick imaginou…

Parece que foi ontem que tudo aconteceu, não é? Há exatamente 20 anos o século XXI deu seus primeiros passos, mas com algum vestígio remanescente do século XX. 

Antes que reclamem, a Casa dos Artistas já foi relembrada por aqui, assim como a terceira edição do festival Rock in Rio.

Nessa época, ter um computador em casa era um sonho distante para a maioria e quem tinha, usava rede discada. A internet banda larga ainda não existia. Linha de telefone? Já tínhamos em casa, mas celular ainda era para poucos. As TVs por assinatura já começavam a ganhar as massas, porém ainda não haviam chegado à minha casa (só em 2002) e eu estava cansado da falta de diversidade na TV aberta. 

Sem mais delongas, vamos relembrar 2001.

Incêndio no Xuxa Park

O novo século mal começou e, de cara, ocorreu o primeiro triste episódio na televisão brasileira. Na noite do dia 11 de janeiro de 2001, era gravado no Projac, o grandioso estúdio da TV Globo, o especial de carnaval do programa Xuxa Park, exibido nas manhãs de sábado e apresentado por Xuxa Meneghel. Ela estava fazendo o playback de seu maior sucesso, Ilariê, quando as chamas começaram a tomar conta do cenário e, em seguida, os bombeiros presentes entraram em ação. Ao ver o incêndio, Xuxa gritou “vem gente, vem gente!” e o público saiu pelas portas de emergência do estúdio F do Projac.

Depois do incêndio, um laudo feito por peritos revelou que os cenógrafos da Rede Globo haviam escolhido materiais de alto risco como madeira, plástico e diversos tecidos, que eram bastante inflamáveis e entrariam em rápida velocidade de combustão. Algo que foi pensado de forma inocente, em um local com eletricidade de alta voltagem e que estavam combinados com lâmpadas, que esquentavam muito rápido. As vítimas ficaram feridas e intoxicadas, além de terem sido levadas para o CTI de hospitais como o Barra D’Or e Copa D’Or. Não ocorreram mortes, por que todas as 300 pessoas presentes no estúdio seguiram as normas de segurança de um vídeo exibido pela equipe da Globo, ensinando como escapar de uma situação de incêndio. Xuxa deu toda a assistência às vítimas e cancelou os compromissos marcados para o início de 2001.

O acidente fez com que o Xuxa Park não voltasse mais ao ar. A decisão foi tomada pela própria apresentadora, em respeito às vítimas do incêndio. O anúncio foi feito dois dias depois do ocorrido, no sábado, dia 13 de janeiro, na programação da Globo. Eis o vídeo do anúncio, feito com a narração de Dirceu Rabello, o narrador oficial da emissora carioca. O substituto foi o programa Festival de Desenhos, sempre um tapa buraco na programação da Globo.

Acidente de Herbert Vianna

Assim que acabou a turnê do Acústico MTV (1999), o grupo Os Paralamas do Sucesso resolveu tirar férias em 2000 e, no mesmo ano, lançaram a sua segunda coletânea: Arquivo II: 1991-2000. Ela trazia a canção inédita Aonde Quer Que Eu Vá, que Herbert Vianna compôs com Paulo Sérgio Valle, além de ter feito parte da trilha sonora da novela Um Anjo Caiu do Céu da TV Globo. O power-trio carioca aproveitou a pausa e realizou projetos individuais. O baterista João Barone montou a banda The Silvas. O baixista Bi Ribeiro fundou o grupo Reggae B. O vocalista e guitarrista Herbert Vianna lançou o seu terceiro disco solo, O Som do Sim (2000).   

No início de 2001, Herbert estava com a sua família em sua casa de praia em Mangaratiba, litoral do estado do Rio. Na tarde do dia 4 de fevereiro, ele convidou a sua esposa, a jornalista inglesa Lucy Needham, para um passeio de ultraleve. Esse passeio terminou de forma trágica, quando o transporte aéreo caiu na enseada da praia na mencionada cidade. Lucy morreu e Herbert ficou gravemente ferido, sendo levado de helicóptero para o hospital Copa D’Or, em Copacabana, zona sul do Rio. Foi levantada a hipótese de que o músico fez looping com o transporte, mas depois foi descoberto que havia um defeito de fabricação na cauda do ultraleve, o que conduziu ao acidente sofrido pelo casal. A empresa fabricante do veículo indenizou o músico em 400 mil reais. O acidente fez com que a canção Aonde Quer Que Eu Vá tivesse uma crescente subida nas paradas de sucessos no Brasil.

Herbert Vianna ficou 44 dias no hospital em estado de coma, teve perda parcial da memória e ficou paraplégico. Recebeu visitas de amigos do BRock e apoio de fãs, que ficaram na frente do Copa D’Or. Time de coração do músico, o Flamengo enviou para o seu quarto a imagem de São Judas Tadeu, o santo padroeiro do clube. Nos jogos do Flamengo, a torcida rubro-negra exibia cartazes de apoio a Herbert Vianna. Mesmo em cadeira de rodas, ele continuou seguindo na música e sua primeira prova foi tocando guitarra na canção 4 do 5 do amigo Lulu Santos, em 2002. No mesmo ano, a sua volta aos Paralamas se deu no décimo disco do trio carioca, que trazia o sugestivo título Longo Caminho. Nele, a banda preferiu gravar sem os músicos de apoio. Os grandes êxitos desse álbum foram as faixas O Calibre, Cuide Bem do Seu Amor e Seguindo Estrelas

Crise do Apagão

Por conta da escassez de chuva ao longo do ano, o nível de água dos reservatórios das usinas hidrelétricas brasileiras teve uma grande queda em 2001. Isso prejudicou o fornecimento de energia elétrica de todo o Brasil.

O então Presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, anunciou que o povo teria que economizar energia elétrica, caso contrário o Brasil seria palco de um apagão, como o ocorrido em 1999. Muitos brasileiros se viram obrigados a desligar as tomadas de seus aparelhos para continuar tendo energia elétrica. Eventos esportivos dominicais ocorriam em período diurno. Quando realizados à noite, os locais tinham de utilizar geradores de energia elétrica. Apresentações musicais também contaram com o uso de gerador.

O racionamento de energia elétrica durou de maio de 2001 até fevereiro de 2002. O fato ajudou a popularizar as lâmpadas fluorescentes, criadas justamente para ajudar nesses casos. Porém, elas eram mais caras do que as lâmpadas incandescentes que, na época, ainda eram utilizadas pela maioria dos brasileiros. O episódio fez o brasileiro aprender na marra a economizar eletricidade.  

Perdas no rock

O século 21 mal estava começando e o rock brasileiro e mundial já contava quatro perdas. A primeira foi a de Joey Ramone, ex-vocalista do grupo Ramones (que acabou em 1996). Ele tinha 49 anos e foi vítima de leucemia. Seu falecimento ocorreu no dia 15 de abril, em um domingo de Páscoa, com o músico escutando In A Little While do U2. Um ano depois de sua morte, chegou ao mercado o primeiro disco solo póstumo de Joey Ramone, o Don’t Worry About Me.

O rock brasileiro também teve a sua primeira perda no início do século. Tratava-se de Marcelo Fromer, guitarrista dos Titãs. O músico de 39 anos faleceu em 13 de junho. Dois dias antes, Fromer fazia cooper pelas ruas de São Paulo, quando foi atropelado por um motoboy. Ele foi levado para o Hospital das Clínicas, na capital paulista, onde ficou internado, até vir a falecer de traumatismo craniano. Os familiares de Marcelo Fromer resolveram doar os seus órgãos. A atitude foi elogiada pelo então Ministro da Saúde, José Serra. Mesmo sem Marcelo Fromer, os Titãs seguiram na ativa e lançaram no mercado o seu 11º disco, A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana (2001), seu único álbum com a gravadora Abril Music.

A terceira perda foi a do ex-Beatle George Harrison em 29 de novembro. Quatro anos antes, o cantor e guitarrista inglês descobriu um câncer na garganta e realizou tratamento de radioterapia, pensando ter sido bem-sucedido. Ele culpou seus anos de tabagismo pela doença. Seu falecimento ocorreu aos 58 anos, na casa de um amigo em Los Angeles, nos Estados Unidos. Ele foi cremado e suas cinzas jogadas nos rios Ganges e Yamuna, ambos na Índia, uma vez que George Harrison era adepto da crença Hindu. Em 2002 foi lançado Brainwashed, o último disco do caçula de Liverpool. 

A quarta perda do rock ocorreu no Brasil, perto de 2001 acabar: Cássia Eller, aos 39 anos, em 29 de dezembro. A cantora carioca viveu o auge da sua trajetória com a turnê do Acústico MTV, o disco que mais vendeu em sua carreira. No dia de seu falecimento, ela foi internada na Clínica Santa Maria, no bairro de Laranjeiras, zona sul do Rio de Janeiro, após ter quatro paradas cardíacas. Segundo o seu empresário, a cantora se sentia mal e reclamava de enjôos, sendo resultado de estresse provocado pela enorme carga de shows do Acústico MTV. Foi levantada a hipótese de overdose, já que ela admitiu publicamente o consumo de cocaína nos anos anteriores. Porém a mesma foi descartada posteriormente, pois, em entrevista à revista Marie Claire, dois meses antes de sua morte, Cássia revelou ter parado por causa do filho Chicão (na época com 8 anos). Além disso, os exames toxicológicos contrariaram a teoria.

Sequestro de Patrícia Abravanel

Em 2001 o SBT completava 20 anos da sua expansão nacional. A emissora nasceu em 1976 com o nome de TVS e só funcionava no Rio de Janeiro. Quando conseguiu o direito de herdar a parte paulista da extinta TV Tupi em 1981, a emissora ganhou o Brasil inteiro. Mudou o seu nome para SBT no fim dos anos 1980. No carnaval de 2001, Silvio Santos virou enredo nas mãos da escola de samba carioca Tradição. Mesmo não ganhando, a letra permaneceu na cabeça dos admiradores do Homem do Baú. 

Na noite do dia 21 de agosto, uma de suas filhas, Patrícia Abravanel (então com 23 anos), foi sequestrada dentro de sua mansão no bairro paulistano do Morumbi. No dia seguinte, após a divulgação do fato, Silvio Santos mandou distribuir uma nota escrita à mão, pedindo para a imprensa e a polícia não interferirem no sequestro. Por conta disso, o SBT não exibiu o programa diário Show do Milhão e, pela primeira vez na história, o dominical Programa Sílvio Santos deixou de ser exibido. Uma semana depois, o resgate foi pago e Patrícia voltou para a casa na madrugada do dia 28. Na tarde da mesma data, Patrícia e o pai deram uma entrevista coletiva para a imprensa na sacada da mansão.

A quadrilha que sequestrou Patrícia foi detida, mas o caso não foi encerrado. A polícia ainda estava na captura de Fernando Dutra Pinto, o líder da quadrilha. Um dia depois de libertar Patrícia, Fernando estava hospedado em um flat em Barueri. A polícia o encontrou após a denúncia de uma camareira, que viu armas no quarto dele. Quando os policiais chegaram, o elemento entrou em luta corporal contra eles, chacinando dois dos agentes e sendo baleado na perna. Mesmo assim conseguiu fugir do flat. Na manhã do dia 30 de agosto, Fernando foi encontrar abrigo justamente na mansão de Sílvio Santos. Para se entregar, foram horas de negociação com a polícia, envolvendo até mesmo o então governador paulista, Geraldo Alckmin. No dia 2 de janeiro de 2002, Fernando Dutra Pinto morreu na prisão, vítima de intoxicação aguda aos 22 anos.

Rodolfo deixa os Raimundos

O dia 13 de junho tratou-se de uma data bastante triste para a história do rock nacional. Além da morte de Marcelo Fromer, um episódio inesperado abalou o Raimundos, banda descoberta pelo próprio Titãs. Sem mais nem menos, o vocalista Rodolfo Abrantes anunciou a sua saída da banda, sem consultar antes seus companheiros e admiradores. Nervosos com essa situação, os integrantes dos Raimundos chegaram a anunciar o fim de suas atividades, mas mudaram de idéia três meses depois, ao lançar o seu quinto disco, Éramos 4 (em uma alusão bem-humorada à famosa obra Éramos Seis de Maria José Dupré). O álbum trazia alguns covers dos Ramones, uma versão hardcore de Desculpe, Mas Eu Vou Chorar (da dupla sertaneja Leandro & Leonardo) e a faixa inédita Sanidade, interpretada pelo guitarrista Digão que, a partir daí, assumiu os vocais do Raimundos. Durante a turnê desse disco, o Raimundos voltou a ser um quarteto com a contratação do guitarrista Marquinhos.

A saída de Rodolfo coincidiu com a conversão do músico à igreja evangélica Bola de Neve. A igreja não tem nada a ver com o ocorrido. Rodolfo passou a associar os Raimundos a fatos ruins em sua vida, ou, no popular, cuspiu no prato em que comeu. Toda vez que a ex-banda virava assunto nas entrevistas, ele vinha com o seguinte argumento: “estou 100% arrependido de ter feito parte do Raimundos”. A banda respondeu com ironia através da canção Fique! Fique! do sexto disco Kavookavala (2002). Ao ouvir Rodolfo falar de seu “arrependimento” pela milésima vez em 2014, Digão resolveu contra-atacar: “100% arrependido, mas usufruindo 100% de sua parte nos direitos autorais e que não é uma merreca. É uma pena que nos últimos treze anos a base da sua vida seja a hipocrisia”.

No inicio de 2002, Rodolfo criou a banda Rodox, contando com dois músicos de renome, como o baixista Patrick Lapan (ex-Los Hermanos) e o baterista Fernando Schaeffer (ex-Pavilhão 9). O grupo lançou apenas dois discos, o Estreito (2002) e o Rodox (2003). Porém, Rodolfo usou a banda para tentar evangelizar os colegas. Ao ouvir uma negativa de cada um, passou a persegui-los com orações. No dia 7 de agosto de 2004, ocorreu o último show do Rodox, na extinta boate Rock in Rio Café, em Salvador, Bahia. Após a quarta música da apresentação, Fernando, que se mostrava aborrecido com o vocalista, jogou o seu kit de bateria no chão e se retirou do palco. Sem graça com a situação, Rodolfo falou para o público “obrigado e boa noite”. Em meio à pandemia de Covid-19, Rodolfo fez as pazes com Digão.

Jackie Chan x Jet Li

Se no fim dos anos 1980 e inicio dos 1990, os entusiastas dos filmes de artes marciais se dividiram entre Jean Claude Van Damme, Steven Seagal e Chuck Norris, a transição do século XX para o XXI ganhou dois novos astros do gênero, ambos de origem chinesa. Quem nunca se perguntou “Jackie Chan ou Jet Li?”. A diferença entre os dois é que Jackie Chan (nascido em 1954) dava um toque de humor às cenas de luta, enquanto Jet Li (1963) investia em um tom de seriedade. A entrada de ambos em Hollywood se deu em 1998. Jet Li viveu o líder da Tríade (a máfia chinesa) em Máquina Mortífera 4, enquanto Jackie Chan viveu um policial no primeiro filme da saga Hora do Rush, com Chris Tucker. Nessa época, os filmes hongkongueses de ambos eram exibidos nas noites de terça, na TV Bandeirantes.

Em 2000, Jackie Chan virou desenho animado em Jackie Chan Adventures, que durou cinco temporadas. No Brasil, a animação foi rebatizada de As Aventuras de Jackien Chan, sendo exibida na emissora por assinatura Cartoon Network e na TV aberta, pela Rede Globo. No mesmo ano Jet Li fez o seu segundo filme hollywoodiano, Romeu Tem Que Morrer, onde fez par romântico com a cantora Aaliyah, que morreu tragicamente em 25 de agosto daquele mesmo ano, em um acidente aéreo, aos 22 anos. 

O prestígio mundial dos dois astros chineses aumentou ainda mais em 2001. Jet Li estrelou seu terceiro filme hollywoodiano, O Beijo do Dragão, onde viveu um policial chinês que vai para Paris ajudar em uma missão secreta da Interpol. Jackie Chan teve trabalho dobrado. Primeiro, atuou em um filme hongkonguês intitulado Espião Por Acidente; depois co-protagonizou a sequência hollywoodiana Hora do Rush 2, em que repetiu a parceria com Chris Tucker. 

Nos primeiros anos do século XXI se tornou notório o debate entre os admiradores de Jackie Chan e Jet Li na internet. Tanto que Estados Unidos e Hong Kong uniram forças para colocar os dois no papel principal do filme O Reino Proibido (2008). Para não dar confusão, os nomes de ambos os astros aparecem juntos nos créditos iniciais. O Reino Proibido só chegou ao Brasil em home video. Apesar de estrelarem filmes hollywoodianos, Jackie Chan e Jet Li continuam fiéis às produções de Hong Kong. Dois anos depois de O Reino Proibido, a dupla seguiu caminhos diferentes. Jackie Chan atuou no reboot de Karatê Kid, enquanto Jet Li ingressou no elenco da franquia Os Mercenários, que reuniu um verdadeiro time dos sonhos dos filmes de ação. 

Regresso do Angra

Na transição para o século XXI, o grupo de power metal paulista, Angra, passou por um momento difícil de sua trajetória. Após o fim da turnê do seu terceiro disco, Fireworks (1998), o grupo viveu sua primeira crise. André Matos (vocal), Luis Mariutti (baixo) e Ricardo Confessori (bateria) tiveram um atrito sério com o empresário da banda, Toninho Pirani, devido a questões administrativas. Os três saíram da banda e fundaram, posteriormente, o Shaman, contando com o guitarrista Hugo Mariutti (irmão de Luis). Por conta dessa crise, eles perderam a chance de tocar no Rock in Rio 3, estando presentes, contudo, nas edições de 2011 e 2015.

Os guitarristas Kiko Loureiro e Rafael Bittencourt decidiram manter o Angra na ativa e foram atrás de novos integrantes. Para a bateria, eles escalaram o sul-africano naturalizado brasileiro Aquiles Priester, integrante da banda Hangar. Para o baixo, contrataram Felipe Andreoli (nenhuma relação com o comediante do CQC), que havia sido membro do grupo Karma. Aquiles e Felipe tocaram juntos em Nomad (2000), segundo disco solo de Paul Di’Anno, ex-vocalista do Iron Maiden. Para o posto de vocalista, chamaram Edu Falaschi, que cantava no Symbols – banda que criou com o irmão, o baixista Tito Falaschi. Com os três músicos integrados, o Angra lançou em 2001 o seu quarto disco, Rebirth, com o qual a banda obteve projeção e sucesso mundial, nunca antes alcançado.

O primeiro show com a nova formação ocorreu no extinto Via Funchal, em São Paulo, em 15 de dezembro de 2001. Essa mesma apresentação rendeu o primeiro disco ao vivo do Angra, o Rebirth World Tour: Live in São Paulo (2002), que também resultou no primeiro DVD do quinteto paulista. O êxito de Rebirth trouxe ao Angra uma exposição midiática no Brasil nunca conquistada anteriormente pela banda, como, por exemplo, uma participação no programa Zapping Zone do canal Disney, também exibido no SBT. O grupo gravou uma versão heavy metal de Pra Frente Brasil (canção-tema do tricampeonato de 1970) para o canal SporTV, com o intuito de divulgá-la durante a cobertura da Copa do Mundo de 2002. No mesmo ano, a banda lançou o EP Hunters and Prey, que trazia versões acústicas de algumas faixas de Rebirth, além da inédita Bleeding Heart e um cover de Mama da banda Genesis.

Seleção brasileira de vôlei

Nunca uma seleção brasileira em esporte coletivo teve uma grande hegemonia como a de vôlei. Até 2001, a equipe masculina só havia conquistado três grandes títulos: o ouro no Pan de Caracas em 1983, o ouro olímpico em Barcelona 1992 e a Liga Mundial em 1993. Nessa esteira da ascensão do vôlei brasileiro, a equipe feminina havia obtido, até aquele momento, três Grand Prix (94, 96 e 98), um ouro no Pan de Winnipeg em 1999 e dois bronzes olímpicos em Atlanta 1996 e Sydney 2000, sob o comando do técnico Bernardinho, jogador da geração de prata nos anos 1980. Em 2001, a CBV (Confederação Brasileira de Voleibol) o transferiu para a equipe masculina, no lugar de Radames Latari

Em 2001, veio o primeiro torneio da seleção masculina da era Bernardinho, a Liga Mundial de Vôlei (atualmente chamada de Liga das Nações). Ele contou com os jogadores que foram chamados nos decorrer dos anos 1990 como Giba, Ricardinho, Gustavo, Anderson, Nalbert e Serginho. Dos veteranos de Barcelona 1992, foram convocados Marcelo Negrão, Giovane e Maurício. De novidades, tiveram o André Nascimento, Rodrigão, Dante e Henrique. Na primeira fase, o Brasil se classificou em primeiro no grupo A, que tinha Estados Unidos, Holanda e Alemanha. Porém, para a fase seguinte, Bernardinho não pode contar com Marcelo Negrão, que se contundiu. 

A segunda fase da Liga Mundial foi disputada em Katowice, na Polônia, que estava no mesmo Grupo F com o Brasil, França e a antiga Iugoslávia. Na estréia, o Brasil venceu os anfitriões poloneses. Depois, passou pela Iugoslávia e França (ambos por 3 sets a 1). Na semifinal, o Brasil venceu a Rússia por 3 sets a 2. Na final, o Brasil enfrentou a Itália, que era a maior vencedora da Liga Mundial com oito conquistas. A seleção venceu por 3 sets a 0, acabando com a hegemonia italiana, faturando a sua segunda Liga Mundial. Nos anos 2000, o Brasil passou a Itália em número de conquistas do torneio, com 9 títulos. A era Bernardinho também deu ao Brasil mais dois ouros olímpicos (2004 e 2016) e três campeonatos mundiais seguidos (2002, 2006 e 2010). Por conta disso, Bernardinho ganhou o apelido de “super técnico”.

11 de setembro de 2001

Uma data assustadora para a humanidade. Naquela manhã, 19 sequestradores do grupo terrorista médio-oriental Al Qaeda, assumiram o controle de quatro aviões comerciais (dois Boeing 757 e dois Boeing 767) dos Estados Unidos. Às 08h46min da manhã, um avião atingiu a Torre Norte do World Trade Center, em Nova York. Às 09h03min, o segundo avião atingiu a Torre Sul e, em menos de duas horas, as torres gêmeas caíram. Às 09h37min, o terceiro avião seguiu rumo a capital americana Washington, onde atingiu uma parte do Pentágono, o centro de inteligência das Forças Armadas dos Estados Unidos. O quarto avião tinha como alvo a Casa Branca, sede do governo americano. Mas os passageiros, sabendo dos ataques às torres gêmeas por telefone, decidiram reagir contra os terroristas e o avião caiu em um campo rural de Shanksville, no estado americano da Pensilvânia, às 10h03min.

De imediato, as autoridades americanas suspeitaram do saudita Osama Bin Laden, líder da Al Qaeda e que já havia atentado contra as torres gêmeas em 1993. Fora os atentados às embaixadas americanas na África e no Oriente Médio. Bin Laden estava escondido no Afeganistão, país asiático que estava sob o regime ditatorial talibã desde 1996. Fazia oito meses desde que George W. Bush havia tomado posse como Presidente dos Estados Unidos e, naquele momento, encontrava-se em visita a um colégio na Flórida, quando soube dos atentados. Uma semana depois, anunciou que enviaria as Forças Armadas Americanas para o Afeganistão, iniciando o que ele chamou na época de “Guerra contra o terror”. Bin Laden não foi localizado, mas a invasão derrubou o regime talibã.

Cinco meses depois dos atentados terroristas de 11 de setembro, os EUA recebeu o seu primeiro grande evento do esporte mundial, os Jogos Olímpicos de Inverno em Salt Lake. Na cerimônia de abertura, foi apresentada a bandeira americana, que estava nos escombros do World Trade Center. Em 2003, Bush ordenou a invasão das Forças Armadas ao Iraque, com a suspeita de que o país ocultava armas de destruição em massa. As tais armas não foram encontradas, mas a invasão ajudou a derrubar o regime ditatorial de Saddam Husseim, condenado à morte pela justiça iraquiana, em 2006. No mesmo ano citado, foram lançados dois filmes sobre os atentados: As Torres Gêmeas (com Nicolas Cage) e Vôo United 93 (sobre o quarto avião). Quanto a Bin Laden, ele foi executado em 2011 pelo exército americano e seu cadáver foi lançado ao mar.

Vocês se lembram de algum outro fato importante de 2001 que eu me esqueci de comentar no post? Tem alguma lembrança pessoal daquele ano? Diga nos comentários!

Windson Alves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s