Comando Estelar Flashman

Após falar de Jaspion e Changeman, é hora de ceder espaço para outro tokusatsu que também está no coração dos brasileiros. Neste mês, Flashman está celebrando 35 anos no Japão.

Devido ao sucesso das duas produções citadas acima, o senhor Toshi Egashira percebeu que o tokusatsu era viável no Brasil e trouxe mais um para a sua Everest Video. Flashman é o décimo da franquia Super Sentai e produzido pela Toei Company. Seu nome oficial é Choushinsei Flashman que, em português, significa Supernova Flashman. Sua exibição no Japão, originalmente, deu-se entre 1º de março de 1986 e 21 de fevereiro de 1987 na TV Asahi. No Brasil, foi rebatizado de Comando Estelar Flashman, dublado pela Álamo e estreou no dia 6 de março de 1989, no programa Clube da Criança da extinta TV Manchete.

A série abre com a seguinte narração: “Um dia, cinco crianças foram raptadas da Terra e levadas aos confins do Universo. E após vinte anos…” e, em seguida, o quinteto grita o seu nome. Em 1966, caçadores espaciais, a mando do Cruzador Imperial Mess (leia-se mês), sequestram cinco crianças do planeta Terra. Seu intuito é fazer delas cobaias para experiências mutantes. Mas os cinco são salvos pelo povo do Planeta Flash que os cria em seus cinco satélites. Lá eles crescem e recebem treinamentos especiais.

Depois de 20 anos, ficam sabendo que o mesmo Mess invadiu a Terra e decidem regressar ao planeta de origem com a sua Flash Nave. Nela estão as motos Turbo Laser (Flash Hawk no original), a robô Mag (voz de Hiroko Maruyama) e a nave Star Condor, que transporta os três veículos que formam o robô gigante Flash King. Sobre esses veículos, eu começo pelo Tanque Comando, que anda por terra e é guiado por Red Flash. Os outros veículos são jatos, como o Delta Craft (Jet Delta no original), que é pilotado por Green Flash e Yellow Flash. Quanto ao Omega Craft (Jet Seeker), é guiado por Blue Flash e Pink Flash. Quando Mess começa a atacar os humanos, o quinteto surge nos três veículos para abater o inimigo.

O quinteto carrega no pulso esquerdo o transformador chamado Refração Flash (Prism Flash), diante do qual, ao pronunciarem seus nomes, transformam-se. Ele também é usado com a função de comunicador, além de soltar um raio luminoso que atrapalha a visão dos inimigos. Na testa de seus capacetes, parte de suas roupas de combate, há um prisma, que trata-se de uma fonte de energia e pode disparar raios contra os inimigos. Sem contar a pistola Star Laser (Prism Shooter no original), capaz de se transformar em espada e escudo. Eles também possuem a arma suprema Cosmic Vulcan (Rolling Vulcan), dividida em cinco partes para cada um e, ao se juntarem, destroem os monstros criados por Mess.

Eis um resumo sobre os cinco integrantes: o líder da equipe é Jin (Touta Tarumi), criado no planeta Flash, reunia as características de todos os satélites em um só. De seu planeta, originou-se o poder de inteligência avançada, o que lhe permitiu ser conhecedor de ciências e máquinas. Ele é o único da equipe que não tem arma projétil e, nas horas mais críticas, incentiva os seus companheiros a nunca desistirem da missão. A roupa de combate de Jin (na dublagem a pronuncia é Din) é o Red Flash, que tem como arma principal a espada Sword Laser (Prism Seiken no original).

Em seguida, vem Dan (Kihachiro Uemura), do planeta Green Star, onde a gravidade é muito forte e a superfície rochosa, lhe conferindo o poder da super força. Apesar de seu aspecto durão, ele é o mais sentimental dos Flashman. Tem como arma projétil dois socos ingleses que o personagem só usou em um episódio. A roupa de combate de Dan (Dai no original) é o Green Flash e sua arma principal são as luvas de cristal Gloves Laser (Prism Kaiser), que cobrem até os antebraços.

O terceiro da equipe é o Go (Yasuhiro Ishiwata), egresso do desértico Blue Star, onde eram comuns tempestades magnéticas. Possui a habilidade de subir pelas paredes e de dar saltos além da gravidade. Go (Bun no original) é o mais bem humorado da equipe e costuma chamar a robô Mag de gordinha e baixinha. Sua arma é a Estrela Projétil (Star Darts), que sempre usa quando está com a sua roupa de combate Blue Flash. Sua arma principal é o Laser Ball (Prism Ball), que tem forma cristalizada e na qual ele age dentro dela.

Agora, a dupla feminina. A começar por Sara (Yoko Nakamura), criada no gélido Yellow Star, onde desenvolveu grande habilidade mental, aprendendo a controlar o ar e seus movimentos. Sua arm é a Bola Projétil (Shocking Beads) e a utiliza quando está com roupas civis. A roupa de combate da Sara é a Yellow Flash e sua arma principal são dois bastões de cristais denominados Bastões Laser (Prism Batons).

Para fechar, temos a Lou (Mayumi Yoshida), do planeta Pink Star, onde aprendeu a controlar a gravidade de seu próprio corpo, lhe garantindo o dom de levitar. Sua arma é o Coração Projétil (Shocking Hearts), utilizado quando a heroína está lutando com roupas civis. A roupa de combate da Lou (na dublagem a pronuncia é Lu) é a Pink Flash e sua arma principal são duas botas de cristal, as Jet Laser (Prism Boots).

Quanto aos vilões do Cruzador Imperial Mess, ele é liderado pelo monarca La Deus (Uncho Ishizuka) e seu braço direito é o doutor Keflen (Kouji Shimizu), um cientista que cria monstros guerreiros utilizando um sintetizador biomolecular. Ele também criou o monstro Gals (Yoshinori Okamoto), além de guerreiros mutantes como Wandar (Kazuhisa Hirose), Nefer (Sayoko Hagiwara), Urk (Miyuki Nagato) e Kirt (Hiroko Kojima). Outra cria do Dr. Keflen é o Medusan (Kragen no original), um monstro em forma de cabeça, cheia de tentáculos e com um olho só. Sua função é a mesma do Gyodai do Changeman, ressuscitar em forma gigante os monstros destruídos pelo Flashman com o Cosmic Vulcan. Mess também conta com soldados Zolos, cuja aparência se assemelha a formigas saúvas, possuem a pele vermelha e olhos grandes e verdes. Todos chegam à Base Experimental de Mutação Clone (Labo no original).

Ao aportarem na Terra, os cinco heróis fazem um pacto de não buscar nada sobre o seu passado. Porém, isso ficou apenas na promessa devido a vários imprevistos. O quinteto conheceu o Doutor Tokimura (Akira Ishihama), um cientista que construiu uma máquina do tempo com o intuito de descobrir qual o sexo do filho ainda bebê, sequestrado por um ser espacial vinte anos antes. Mas tudo que conseguiu ver nas duas primeiras viagens temporais foi à abertura da Olimpíada de Tóquio em 1964. Tokimura é casado com Setsuko (Tamie Kubota), com quem tem duas filhas: Midori (Yayoi Sato) e Kaori (Megumi Kiyoto).

Para piorar a situação, surge Kaura (Jouji Nakata), o líder dos caçadores espaciais, que vieram junto com ele acompanhados do monstro Sconder, cortesia de Keflen. Sedentos de ódio, os Flashman querem a qualquer custo desvendar seu passado. Quando o monstro Sconder é duplicado por Medusan, Flash King dá conta de um, mas ao tentar destruir outro, esse explode em cima do robô gigante, causando avaria.

No caminho do quinteto, aparece Barak (voz de Ginga Banjo), um ser criado por Mess. A princípio os Flashman pensaram se tratar de um inimigo, mas depois descobriram ser um aliado. Barak conta que, cem anos, antes lutou contra Deus Titan, o deus protetor do Planeta Flash. Esse poupou a sua vida e ambos caíram em uma armadilha de Mess, que atacou a ambos. Deus Titan foi atingido pelos raios da Base Cloni e morreu. Mas antes, encarregou Barak de levar o transporte Titan Flash (em forma de caminhão) para o planeta Terra, acreditando que teria guerreiros que viriam a lhe suceder.

Barak entrega Titan Flash para os Flashman e esses descobrem que o transporte também forma um robô gigante chamado Titan Junior (Titan Boy no original). Diferentemente do Flash King (que usa uma espada), o Titan Junior usa uma armadura chamada Gran Titan, formada pelo contêiner do Titan Flash. O robô o adentra e dispara no tórax um raio finalizador. Acusado de traição por Mess, Barak é raptado pelo próprio e morto por um monstro guerreiro. Mas, em seus últimos minutos de vida, revela a Jin que o Deus Titan lhe segredou o fato de que os Flashman possuem um ponto fraco muito grave. Porém, não consegue completar a informação, morrendo logo em seguida e deixando a dúvida pairar no ar.

Dentro do Mess, ocorrem atritos entre o Dr. Keflen e Kaura (Sir Kauler). Só piora quando Keflen resolve usar os caçadores espaciais como cobaias para suas experiências. Acuado, Kaura reencontra forças para se opor a Mess com a chegada de um antigo pupilo, o vingador do universo Galdan (Yoshinori Okamoto). Os dois chegam a raptar o Tokimura para construir um sintetizador nos mesmos moldes do Keflen.

Quanto aos Flashman, o quinteto começa a sofrer os sintomas do Efeito Flash Negativo, um terrível efeito colateral que consiste na rejeição progressiva do corpo de um ser qualquer criado no Planeta Flash, na atmosfera de qualquer outro planeta. Esse era o aviso que Barak não teve tempo de revelar para Jin antes de morrer. Esse plot tem início a partir do episódio 44, quando eles vão cumprimentar a família do Dr. Tokimura e são recebidos com uma espécie de choque elétrico.

Os aliados de Mess também vão morrendo ocasionalmente em batalhas. O primeiro deles é Gals, no episódio 28. No episódio 45, Kirt é transformada em um monstro guerreiro e, depois, tem suas forças unidas às de Urk. No episódio seguinte, Nefer é dada como morta após perder uma luta contra Red Flash. No episódio 47, é a vez de Wandar virar estatística nas mãos do líder dos Flashman. Fora que Nefer reaparece e sequestra Galdan para transformá-lo em monstro guerreiro no episódio seguinte.

Depois de perder uma luta épica contra Red Flash, Kaura fica enfraquecido e decide sequestrar Sara, com o intuito de revelar para a jovem que ela é a verdadeira filha do Dr. Tokimura. No penúltimo episódio, ele leva a heroína para uma casa onde a família Tokumura viveu vinte anos antes. Em um ato de desespero, Kaura joga o seu OVNI contra a Base Clone, mas pouco adianta, vindo a explodir depois.

Em um ato de traição, Dr Keflen transforma La Deus em um monstro guerreiro chamado Zeuder. Na luta contra os Flashman, o monstro volta a ser La Deus e, como tal, é destruído pelo Cosmic Vulcan. Em seguida, Medusan o ressuscita como Zeuder, sendo posteriormente derrotado por Flash King.

No último episódio, o Dr. Keflen vê a mascara de La Deus se movendo e decide uni-lo ao Medusan, resultando em seu último monstro guerreiro de nome Demus, erguido em forma gigante. Na luta contra Flash King, Demus se mostra imbatível ao quebrar a espada Cosmic Laser (Cosmo Sword). Flashman só consegue derrotá-lo com o Gran Titan.

Com poucas horas de vida na Terra, os Flashman invadem a Base Clone para destrui-la. Ao tentar proteger o pai, Keflen, Never entra na frente e é destruída pelo Sword Laser de Red Flash. Na tentativa de se safar, Keflen diz que seu sintetizador é capaz de lhe conferir mais poderes, lhe possibilitando localizar os pais de cada um. Yellow Flash acaba com a ilusão, destruindo o sintetizador com a pistola Star Laser. Isso também causa a ruína da Base Clone, com tudo dentro. O tempo para o quinteto se esgota e eles têm de partir do Planeta Terra, sem poder abraçar seus pais biológicos.

Dizem que esse final triste de Flashman foi inspirado em uma história real ocorrida no Japão. No conflito entre Japão e China, no inicio do século XX, crianças japonesas foram tiradas de seus pais pelos soldados chineses e levadas para serem criadas no país rival. Os anos passaram, tudo se apaziguou e as crianças sequestradas retornaram ao Japão, mas foram alvo de rejeição do próprio povo japonês.

Flashman foi o primeiro Super Sentai a ter dois robôs gigantes, o Flash King e o Titan Junior. Isso passou a ser um padrão nos super sentais a partir de então. Flashman também fez história dentro da televisão brasileira por ser o único tokusatsu a exibir créditos em português na sua abertura.

Quanto à trilha sonora, a maioria das canções foram interpretadas por Taku Kitahara, incluindo a abertura que dá nome ao sentai e o encerramento, Fighting Pose Flashman!. Intérprete da Sara / Yellow Flash, a atriz Yoko Nakamura também foi uma cantora de muito sucesso no Japão durante a década de 1980. Para a trilha sonora de Flashman, ela gravou a canção Body Action Dance Janai Wa Yo, que tocou no quinto episódio, O Sucesso das Guerreiras. Ela não é a única inclusa na trilha sonora. A cantora Yuko Maruyama interpretou Boku Wa Mag, a canção-tema da robô Mag. O músico Takayuki Miyauchi colaborou com Kagayake! Flash King, a canção-tema do Flash King. As canções da trilha sonora de Flashman foram regravadas em português e chegaram ao Brasil no LP lançado pela RCA em 1990.

Ainda no embalo musical, há uma canção ocidental presente em Flashman. Nas duas primeiras viagens que o Dr. Tokimura faz com a máquina do tempo, é executada a Cavalgada das Valquírias, composta pelo maestro alemão Richard Wagner. É a canção erudita mais solicitada para trilha sonoras de filmes, jogos eletrônicos e comerciais. Dentre os filmes em que podemos ouvi-las, estão primeiramente Apocalypse Now (1979), depois, Os Irmãos Cara de Pau (1980), Loucademia de Polícia 5 – Missão Miami Beach (1988), Todos os Corações do Mundo (o filme oficial da Copa do Mundo de 1994), Norbit (2007), Operação Valquíria (2009) e Os Farofeiros (2018).

Para fechar a parte musical, existe uma suspeita minha de que uma canção brasileira foi utilizada no 35º episódio, Canção Celestial. A faixa em questão seria Perigo da cantora Zizi Possi. No episódio citado, os Flashman estão com duas dificuldades: uma é o atrito entre as guerreiras Sara e Lou e a outra é o monstro guerreiro Galabar. Em uma luta no colégio, Galabar joga Yellow Flash e Pink Flash em cima de um piano, caindo sobre as teclas, tirando acordes do instrumento. Isso faz enfraquecer o monstro, que sai correndo apavorado. Mag coloca Sara e Lou para tirar algumas notas musicais em um piano, que seriam da canção brasileira. Zizi Possi lançou a canção Perigo no mesmo ano de exibição de Flashman no Japão, além de ter feito parte da trilha sonora do remake da novela Selva de Pedra, exibida na antiga faixa das oito na Globo (também em 1986) e ganhou a sua única reprise no canal Viva, em 2019. Essa é uma informação que não posso confirmar. Somente os responsáveis pela trilha sonora de Flashman poderiam nos responder com exatidão.

Para não confundir a cabeça do público infantil, alguns nomes dos personagens foram trocados pela dublagem brasileira, além dos mencionados Dan, Go, Medusan e Kaura. Os vilões de Mess também tinham outros nomes como Nefer (Leh Näfel), Wandar (Leh Wanda), Urk (Wolk) e Kirt (Kilt).

Já que falamos nos vilões, comecemos a falar sobre alguns de seus intérpretes. É o caso de Sayoko Hagiwara, que deu vida a Nefer. Antes, ela ganhou prestígio no papel de Yullian em Ultraman 80 e como Rei Tachibana / Dyna Pink no sentai Dynaman (1983). Foi nesse último que ela conheceu seu marido, Yu Tokita, que interpretou Kousaku Nango / Dyna Yellow. Sayoko Hagiwara é cria da JAC (escola de dublês no Japão) e esteve no Brasil em dezembro de 2019, onde participou do evento Ressaca Friends, que ocorreu em São Paulo. Quem também veio ao Brasil foi Kihachiro Uemura. O intérprete do Dan / Green Flash marcou presença em janeiro de 2020 no Rio Matsuri, que é um evento de cultura japonesa no Rio de Janeiro.

Intérprete de Wandar, Kazuhisa Hirose participou de Jaspion e Changeman. Em Jaspion viveu o noivo no 14º episódio, Perigo na Lagoa dos Noivos, enquanto que em Changeman interpretou um soldado que tentou parar Ayra, a chamada menina do arco-íris. Aliás, a mencionada personagem foi vivida por Yoko Nakamura, a Sara / Yellow Flash.

Kazuoki Takahashi, que defendeu o personagem Hayate / Change Griphon em Changeman, atuou em Flashman no papel de Miran, um suposto irmão de Sara. Conhecida em Jaspion por ter vivido Mika, a atriz Akane Kudo interpretou a colegial Sumire, uma suposta irmã de Dan. Mayumi Yoshida teve a sua personagem Lou / Pink Flash menos focada, pois só protagonizou dois episódios, como o 11º, A Mãe do Monstro, e o 26º, Abóboras Selvagens (nesse, os veganos iriam pirar). Ela atuou em outras produções tokusatsus, como Black Kamen Rider, Winspector, Solbrain e Jetman (esse inédito no Brasil). Intérprete do Go / Blue Flash, Yasuhiro Ishiwata também apareceu nos tokusatsus Maskman e Jiban.

Do primeiro até o 19º episódio, os Flashman usavam roupas civis bem carnavalescas. É aceitável, por serem as vestimentas que eles usavam no Planeta Flash. Essas roupas foram inspiradas na moda espalhafatosa dos anos 1980, nas ruas dos bairros de Shinjuku e Shibuya, ambas em Tóquio. A partir do 20º episódio, o quinteto passou a usar roupas do planeta Terra. Os jovens japoneses aderem até hoje a essa moda espalhafatosa dos bairros citados.

Na parte dos veículos, Mazda e Suzuki deram as caras novamente. O Mazda que os Flashman usava nas patrulhas era um Savanna RX-7. Sem contar que o quinteto tinha um carro a mais e de marca ocidental, a americana Ford. Suzuki era responsável pelo Turbo Laser e pelas motos que o quinteto usava nas patrulhas com roupas civis. Ainda na patrulha em motos, os capacetes eram da marca Shoei.

Agora vamos à dublagem da Álamo. Para começar, Francisco Borges foi o narrador apenas dos dez primeiros episódios. Na hora de gravar os seguintes, ele teve um atrito com a Álamo e saiu do projeto. Mesmo assim, sua narração feita no início da abertura foi mantida. A partir do 11º episódio, a narração de Flashman passou a ser de Carlos Alberto Amaral, que se tornou o narrador oficial do tokusatsu no Brasil.

Dublador de Jin / Red Flash, Francisco Bretas ficaria conhecido no Brasil como “a voz dos vermelhos sentai”, pois também dublou o Goggle Red em Goggle Five e o Red Mask em Maskman. Francisco Bretas ainda emprestou a sua voz para outros personagens em tokusatsus, que falarei mais para frente. A voz do Dan / Green Flash foi feita pelo falecido Eduardo Camarão que, em Jaspion, dublou o Rod (do casal fugitivo com a Satie) e outros personagens. A voz de Go / Blue Flash ficou a cargo do também finado Carlos Laranjeira, que também dublou o Miran, o Boomerman em Jaspion e fez pontas em Changeman.

Lucia Helena foi quem dublou a Sara / Yellow Flash e sua voz é muito conhecida pela Geração Manchete. Antes, em Jaspion, ela dublou a Kanoko e, em Changeman, a Nana adolescente e a Ayra. Quem emprestou a sua voz para a Lu / Pink Flash foi Cristina Rodrigues, que fez pontas em Changeman. A robô Mag foi dublada pela Nair Silva que, em Jaspion, foi a voz da vilã Gyoru e, em Changeman, a da também vilã Ahames. Nair morreu aos 70 anos, vítima de Covid-19, em 14 de dezembro de 2020.

O monarca La Deus foi dublado pelo saudoso Libero Miguel, que ficou a cargo da direção de dublagem de Flashman. Ele fez a voz do Satan Goss em Jaspion e foi a segunda voz masculina da Shima em Changeman. O Dr. Keflen foi dublado por Gastão Malta, que emprestou a sua voz para monstros espaciais em Changeman e fez pontas em Jaspion. Wandar teve a sua voz dublada pelo Marcos Lander, o mesmo que dublou o Giluke em Changeman.

Nefer foi dublada por Deise Celeste, que fez pontas em Jaspion. A dubladora Ivete Jaime dublou duas personagens em Flashman: a vilã Kirt e a Setsuko, a mãe biológica da Sara / Yellow Flash. A vilã Urk foi dublada por Sônia Regina Moreno.

O vilão Kaura foi dublado pelo finado Muíbo César Cury, que ganhou prestígio como radialista em São Paulo, onde trabalhou nas rádios Cultura e Bandeirantes. Ele também dublou o vilão Kingpin na animação do Homem-Aranha, de 1996. Galdan contou com a voz do também finado Ézio Ramos. A jovem Sumire teve duas dubladoras. No 20º episódio, A Ressurreição do Robô, ela foi dublada por Suzana Lakatos, que em Changeman foi a segunda voz da Nana criança. No 37º episódio, Amor das Trevas, a segunda voz de Sumire era de Márcia Gomes, conhecida por ter dublado a Mai / Change Phoenix em Changeman.

Conhecido como a segunda voz de McGaren e do Tsuruji / Change Dragon em Changeman, o saudoso Ricardo Medrado teve muito trabalho em Flashman. Primeiro, ele dublou o policial Hiroshi, amigo das guerreiras Sara e Lu. Também emprestou a sua voz para Deus Titan, o deus protetor do Flashman. Outro personagem que ele dublou foi o Otaki, o judoca para quem Jin perdeu uma competição. Porém, o seu trabalho mais lembrado é mesmo o Dr. Tokimura.

E vocês? Se lembram de Flashman?

Windson Alves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s