Nas Prateleiras: Lançamentos de Livros – Março (2021)

Março traz uma variedade literária para satisfazer a todos os gostos. A Jangada apresenta a aguardada sequência repleta de suspense e mistério de Os Seis Finalistas, de Alexandra Monir, intitulada A Descoberta Final. Pela Companhia das Letras, sai Klara e o Sol, do ganhador do Nobel de Literatura em 2017, Kazuo Ishiguro. Outros dos destaques da editora é A Idiota de Elif Batuman, romance finalista do Pulitzer.

A Darkside publica o romance de estreia de Nico Walker, Cherry: Inocência Perdida, que discute guerra, dependência química e transtornos mentais e cuja adaptação cinematográfica estrelada por Tom Holland e dirigida pelos irmãos Russo está prevista para estrear em breve. A caveirinha ainda lança, pelo selo Darklove, o finalista do Bram Stoker Awards 2020, eleito o melhor livro de horror no Goodreads Choice Awards 2020, escolhido como um dos favoritos do ano de diversas publicações e que ainda ganhará uma série para a TV pelo serviço de streaming Hulu: Gótico Mexicano de Silvia Moreno-Garcia.

Dentre as novidades da Arqueiro, estão A Promessa Das Terras Altas de Hannah Howell, terceiro volume da série Os Murrays; a edição econômica do livro 3 de As Quatro Estações do Amor de Lisa Kleypas, intitulada Pecados no Inverno; e o primeiro lugar do The New York Times, eleito o melhor livro do ano pelo Wall Street Journal e o melhor romance histórico pela Goodreads, O Rouxinol de Kristin Hannah.

E os fãs de Trainspotting não podem perder essa novidade da Rocco: A Calça dos Mortos, novo romance de Irvine Welsh, sequência direta de O Artista da Faca, reúne novamente as figuras clássicas que fazem parte do imaginário dos leitores desse genial autor. Abaixo, você confere sinopses e capas dos principais lançamentos literários de março.

* Os títulos com asterisco são aqueles que passarão a integrar a nossa biblioteca do Bloggallerya.

O Rei Lear da Estepe
Ivan Turguêniev
Editora 34

Atento ao que havia de mais original na cultura europeia de seu tempo, mas com os afetos e a sensibilidade firmemente ancorados na realidade russa, Ivan Turguêniev (1818-1883), um dos grandes mestres da ficção do século XIX, produziu uma obra que se tornaria modelo para um sem-número de escritores em todo o mundo. Em O Rei Lear da Estepe (1870), ele parte da conhecida tragédia de Shakespeare, na qual o soberano, com idade avançada, abre mão de seu reino para legá-lo às filhas, mas ambienta-a na pequena propriedade rural de uma província russa. Para reconstruir a trama da corte inglesa no campo povoado por senhores, servos, agregados e trabalhadores pobres, Turguêniev lançou mão, com extrema habilidade, de suas próprias experiências de juventude, retomando o que havia feito em Memórias de um caçador (1852). O resultado é uma obra com vida própria, repleta de enigmas e sutilezas que, cento e cinquenta anos após a sua primeira publicação, ainda desafiam a interpretação e mantêm o leitor intrigado da primeira à última página. Trazendo a primeira tradução direta da novela no Brasil, o volume inclui ainda o “Discurso sobre Shakespeare” de Turguêniev, proferido no tricentenário do dramaturgo inglês, e um posfácio da tradutora Jéssica Farjado.

Jesus Kid
Lourenço Mutarelli
Companhia das Letras

Lançado pela primeira vez no início dos anos 2000, Jesus Kid ganha agora uma nova edição, completando assim a coleção dos romances de Lourenço Mutarelli pela Companhia das Letras. Escritor de livros de faroeste, Eugênio está passando por uma fase difícil. Ele é famoso pelos romances estrelados por Jesus Kid, mas faz algum tempo que suas vendas estão indo de mal a pior. A luz no fim do túnel parece ser o convite de um diretor de cinema: ele quer que Eugênio escreva um roteiro de filme. Contudo, para escrever esse roteiro, Eugênio deve ficar três meses isolado em um hotel de luxo, sem poder sair nem ter contato com o mundo que conhece. Partindo dessa premissa, Mutarelli constrói uma crítica mordaz ao mercado editorial e ao mercado do cinema ― por onde circula há anos. Trazendo para Eugênio muito de sua própria personalidade, o autor mostra como a parte comercial da cultura pode ser perversa com aqueles que nela atuam.

Um Pouco de Ar Por Favor
George Orwell
Tricaju

John Wain estava certo quando disse: “O que torna este livro tão peculiarmente amargo é que, além de evocar os espectros gêmeos do totalitarismo e da pobreza sem trabalho, também declara a impossibilidade de ‘manter a infância no amor por coisas como árvores, peixes, borboletas, porque postula um mundo em que essas coisas simplesmente não existem mais’.'” Com uma prosa incrível, George Orwell abre uma janela fascinante para a mostrar a ansiedade do pré-guerra experimentada por pessoas comuns na Inglaterra., como o protagonista George Bowling, que transmite seus pensamentos com grande honestidade e humor autodepreciativo.

Kit Especial Orwell
George Orwell e Richard Bradford
Tordesilhas

Kit composto pelos livros 1984 e Orwell: Um Homem do Nosso Tempo, um botton e um protetor de webcam. Um clássico moderno da literatura mundial e uma das maiores obras de George Orwell, 1984 ganha nesta edição um caprichado projeto editorial e gráfico, com box personalizado e nova tradução e posfácio de Ronaldo Bressane. Em Londres, cidade localizada no superestado transcontinental da Oceânia, o falsificador de documentos históricos do Ministério da Verdade Winston Smith não suporta o regime totalitário sob o qual vive, mas não faz mais do que encher páginas de seu diário com sua angústia e desalento. Presente em todos os momentos, em todos os lugares e sempre apto a condenar qualquer mínima infração, o Irmão Maior, líder distante e abstrato, é magnânimo e inatingível demais em seu poder. Até que Smith conhece Júlia, funcionária do Departamento de Ficção, e após se apaixonarem clandestinamente um pelo outro, sentem que uma quebra na estrutura social finalmente é possível. Orwell: Um Homem do Nosso Tempo torna evidente o caráter premonitório dos livros do autor, traçando paralelos entre sua obra e os tempos atuais Para um autor cujo trabalho foi considerado o mais importante durante os anos turbulentos de meados do século XX e que rompeu as fronteiras entre literatura, jornalismo e comentário político, houve relativamente poucas tentativas de apresentar George Orwell, o homem por trás dos escritos. Desde o início dos anos 1930, Orwell foi astuto em identificar aspectos nossos que resistiriam ao tempo e ressurgiriam muitas décadas depois: o antissemitismo, a tolerância do mundo livre aos regimes autoritários, o duplipensar como o motor do discurso político e até mesmo o Brexit. Por meio dessa lente contemporânea, Bradford constrói um retrato vívido do autor e o coloca, juntamente com sua obra, no centro de algumas das principais questões atuais, procurando responder a uma pergunta fundamental: se Orwell pudesse se juntar a nós, o que ele pensaria dos anos em que vivemos?

A Descoberta Final: Os Seis Finalistas – Livro Dois: 2
Alexandra Monir
Jangada

A esperada continuação de Os Seis Finalistas, recheada de suspense e mistério. Em A Descoberta Final, Alexandra Munir traz uma competição de proporções épicas, repleta de segredos fascinantes e intensa ação. Foi muito difícil para Naomi deixar Leo para trás na Terra, um planeta moribundo. Ele foi um dos candidatos, assim como ela, aos Seis Finalistas, um grupo de jovens escolhidos por suas habilidades especiais para explorar Europa. Mas Leo não passou nos testes finais e agora ela não sabe mais em quem confiar e suspeita que nem tudo é o que parece em sua própria missão. Com apenas uma chance de pousar na lua de Júpiter, Naomi está determinada a descobrir se existe vida alienígena nociva, antes que ela e sua tripulação cheguem lá. Enquanto isso, Leo trabalha com uma cientista renegada, a doutora Greta Wagner, que promete levá-lo ao espaço. E se a hipótese dela estiver certa, entrar em contato com a vida extraterrestre em Europa, não se trata de mera possibilidade – é algo concreto – e Leo precisa encontrar Naomi e o resto da tripulação para alertá-los dos perigos que os aguardam.

O Que Você Precisa Saber Sobre Shakespeare Antes Que o Mundo Acabe
Liana de Camargo Leão, Fernanda Medeiros
Nova Fronteira

Em meio à pandemia de Covid-19 que assolou o mundo em 2020, Fernanda Medeiros e Liana de Camargo Leão lançaram a seguinte pergunta a atores, diretores, escritores, críticos e professores de várias partes do Brasil e do mundo: o que você precisa saber sobre Shakespeare antes que o mundo acabe? A proposta era que os convidados tentassem, da maneira mais verdadeira possível, responder a essa provocação e que o fizessem rápido, na urgência do momento, para que o livro ficasse impregnado da pressão de uma vivência inédita. As contribuições foram chegando, somando as 57 “falas” que aqui estão. Há Shakespeares diversos ― locais e universais; de uma única peça ou de um único personagem; mais ou menos feministas; trágicos e cômicos; renascentistas e contemporâneos; ingleses e cosmopolitas. E há estilos diversos também. Dos textos curtíssimos aos ensaios mais longos; dos depoimentos orais às pequenas coleções de pistas. O resultado é uma obra brilhante, que sem dúvida viverá para muito além desta pandemia. O livro conta ainda com um belo texto de orelha assinado por Antonio Fagundes.

Klara e o Sol
Kazuo Ishiguro
Companhia das Letras

Do ganhador do Nobel, Kazuo Ishiguro, autor dos livros Não Me Abandone Jamais e O Gigante Enterrado, um novo romance sobre o que significa ser humano. Klara, um Amigo Artificial com habilidades de observação impressionantes, estuda com cuidado o comportamento de todos que passam pela vitrine. Do lugar onde foi designada a ficar na loja, ela espera que uma dessas pessoas entre e a escolha como companheira. Contudo, quando surge a possibilidade de sua vida mudar para sempre, Klara é aconselhada a não apostar suas fichas na bondade humana. Neste novo livro, Kazuo Ishiguro examina o mundo moderno pelos olhos de uma narradora inesquecível. Com uma linguagem única e precisa, ele constrói um romance arrebatador sobre o significado do amor e do cuidado.

Cherry: Inocência Perdida *
Nico Walker
Darkside

Um relato explosivo e corajoso, com fortes contornos autobiográficos, Cherry: Inocência Perdida, romance de estreia de Nico Walker, expõe com crueza a violência da guerra, o ambiente nocivo da obsessão bélica dos EUA, a dependência das drogas e os rumos perigosos e autodestrutivos de um protagonista vívido como a realidade. Este não é um livro sobre redenção; é uma história sobre relacionamentos destrutivos, potenciais desperdiçados e oportunidades perdidas. Nico Walker tinha apenas 20 anos quando foi combater na Ocupação do Iraque (2003–2011). A experiência traumática deixou marcas emocionais profundas e, embora tenha tentado se readaptar à vida normal após voltar aos Estados Unidos, uma depressão acabou levando-o a buscar conforto nas drogas. Viciado em heroína e sem grana, ele assaltou dez bancos em quatro meses. Preso em 2011, recebeu uma sentença de onze anos. Um perfil de Walker no site BuzzFeed levou Matthew Johnson, dono de uma editora independente, a entrar em contato com o futuro escritor. Encorajado por Johnson a aproveitar o tempo de prisão para se dedicar à leitura e à escrita, Nico Walker concebeu Cherry, seu primeiro romance, enquanto cumpria a pena. Na obra, o autor combina temas diversos como as cicatrizes provocadas pela guerra, tão difíceis de curar, a angústia de viver com transtornos mentais não diagnosticados e como o vício por drogas pode encaminhar o usuário à completa solidão. Escrito de forma coloquial e realista, o livro nos convida a um mergulho profundo na mente do seu narrador irônico e mordaz. Acompanhamos suas percepções, angústias e temores de perto, como se testemunhássemos seus instantes mais íntimos de horror e êxtase. A força narrativa de Nico Walker levou a história para os cinemas. O filme dos irmãos Russo, estrelado por Tom Holland, estreia em março de 2021, dando vida ao relato contundente deste talento improvável da literatura. Cherry é, ao mesmo tempo, uma leitura extremamente desconfortável e necessária para compreendermos a delicada situação de abandono em que são deixados muitos ex-combatentes e veteranos de guerra. O trauma persistente da guerra para toda uma geração de jovens americanos nos conflitos intermináveis no Iraque e Afeganistão, os custos sociais e psicológicos do vício desses jovens são retratados por um deles, neste que tem sido chamado de “O primeiro grande romance da epidemia de opioides”. Não se sai impune de uma leitura visceral como esta.

Que Corpo É Esse? – O Corpo no Imaginário Feminino
Elódia Xavier
Oficina Raquel

Que Corpo É Esse? – O Corpo no Imaginário Feminino traz de volta ao grande público aquele que talvez seja o mais conhecido estudo da renomada crítica Elódia Xavier. Nessa nova edição, preparada especialmente para a Editora Oficina Raquel, Elódia acrescentou dois novos estudos acerca das escritoras Alina Paim e Ana Maria Machado, o que dá um ar de ineditismo a uma obra clássica sobre os estudos de gênero e literatura de autoria feminina no Brasil.

Amor Indomável (Vol. 1 Wild)
M. Leighton
Verus

Da autora de Louca Por Você e Só Depende de Mim. Um amor indomável e uma paixão abrasadora… Em Amor Indomável, Camille “Cami” Hines é a filha mimada do criador de puros-sangues Jack Hines. Mesmo às vezes se sentindo um pouco sufocada, Cami está muito feliz com seu namorado, sua vida e seu futuro. Mas isso foi antes de ela conhecer Patrick Henley. “Trick” confunde os limites entre o que Cami quer e o que se espera dela. Ele trabalha na fazenda, e, para o pai de Cami, um relacionamento entre os dois é algo totalmente impensável, absurdo até. Sem mencionar que Trick seria demitido se encostasse um dedo nela. E Trick precisa do emprego. Desesperadamente. Sua família depende dele. Mas como negar os desejos do coração? Cami e Trick sentem uma atração inexplicável e conseguem ficar juntos apesar dos obstáculos. Pelo menos aqueles que eles conhecem. Quando Trick se depara com uma carta deixada pelo seu falecido pai, isso desencadeia uma série de revelações que podem arruinar o que ele e Cami batalharam tanto para conquistar. Acontece que a presença de Trick na fazenda não é mero destino, e os segredos que vêm à tona podem separá-los para sempre. Amor Indomável é um livro intenso, que leva o leitor em uma montanha-russa de emoções.

O Som do Rugido da Onça
Micheliny Verunschk
Companhia das Letras

Neste romance embebido de lirismo, Micheliny Verunschk joga luz sobre a história de duas crianças indígenas raptadas no Brasil do século XIX. Em 1817, Spix e Martius desembarcaram no Brasil com a missão de registrar suas impressões sobre o país. Três anos e 10 mil quilômetros depois, os exploradores voltaram a Munique trazendo consigo não apenas um extenso relato da viagem, mas também um menino e uma menina indígenas, que morreriam pouco tempo depois de chegar em solo europeu. Em seu quinto romance, Micheliny Verunschk constrói uma poderosa narrativa que deixa de lado a historiografia hegemônica para dar protagonismo às crianças ― batizadas aqui de Iñe-e e Juri ― arrancadas de sua terra natal. Entrelaçando a trama do século XIX ao Brasil contemporâneo, somos apresentados também a Josefa, jovem que reconhece as lacunas de seu passado ao ver a imagem de Iñe-e em uma exposição. Com uma prosa embebida de lirismo, este é um livro sem paralelos na literatura brasileira ao tratar de temas como memória, colonialismo e pertencimento.

Vista Chinesa
Tatiana Salem Levy
Todavia

Estamos em 2014. Euforia no Brasil e especialmente no Rio de Janeiro. Copa do Mundo prestes a acontecer, Olimpíadas de 2016 à vista. Autoestima da cidade nas alturas. Sensação de que o país havia encontrado um novo caminho. Júlia é sócia de um escritório de arquitetura que está planejando alguns projetos na futura Vila Olímpica. No dia de uma dessas reuniões com a prefeitura, Júlia sai para correr no Alto da Boa Vista, um enclave de Mata Atlântica no meio da grande cidade. A certa altura, alguém encosta um revólver na sua cabeça e a leva para dentro da mata, onde é estuprada. Deixada largada no meio da floresta, ela se arrasta para casa, onde uma amiga lhe presta os primeiros socorros. O rosário de dor, sensação de imundície e “culpa” é descrito com crueza e qualidade literária poucas vezes vistas em nossa ficção. Assim como os percalços junto à polícia para tentar encontrar o criminoso em uma sociedade em que basta ser pobre para parecer suspeito. Mas nem tudo é horror e escuridão. A história é narrada para os filhos da protagonista, anos depois do terrível episódio. Os fatos retrocedem e avançam no tempo. Temos o início de namoro de Júlia, sua lua de mel numa praia paradisíaca, a gestação. São momentos em que habilmente a autora constrói outra visão do corpo e da sexualidade de Júlia como uma prova, para quem cometeu a violência e para si mesma, de que ela é ainda a dona da própria história.

A Visão das Plantas
Djaimilia Pereira de Almeida
Todavia

Esta é a história de Celestino, um homem cujo passado de brutalidade e violência atrozes é substituído, no crepúsculo da vida, por um amor delicado e cuidadoso pelo seu jardim. Nesta meditação sobre o bem e o mal, e sobre como a natureza parece indiferente à nossa moralidade, Djaimilia construiu um romance que encanta pela beleza de suas frases e fascina pela profundidade com que Celestino é desenhado.

O Espelho e a Luz: 3
Hilary Mantel
Todavia

Desde que o encontramos pela primeira vez, Thomas Cromwell vem tentando precisamente lutar contra os mortos e impedir que continuem determinando o presente e o futuro dos vivos. Em Wolf Hall e Tragam os corpos, assistimos à ascensão desse plebeu que se tornou o principal ministro de Henrique 8º, ajudando-o a se divorciar de Catarina de Aragão e guiando a Inglaterra em seu rompimento com a Igreja de Roma. Transcorrido entre 1536 e 1540, O Espelho e a Luz começa no ponto exato em que o segundo volume acabou: no cadafalso ensanguentado onde jaz o corpo de Ana Bolena. Após auxiliar o rei a se livrar de mais uma esposa indesejada, Cromwell alcança o auge de sua glória. Mas há velhas sombras e novos obstáculos em seu caminho. No Norte da Inglaterra, rebeldes marcham em defesa do catolicismo; no exterior, os inimigos do rei conspiram para destroná-lo. Além de frustrar esses planos, o múltiplo ministro de Henrique 8º precisa lidar com o caótico temperamento do monarca, que fica mais feroz conforme ele envelhece. O maior adversário de Cromwell, contudo, será sua própria consciência. À medida que sua aventura se aproxima do fim, ele terá de arcar com o peso das vidas que destruiu (e dos princípios que escamoteou) em sua missão de reformar a Inglaterra.

Maior Abandonado
Juliana Apetitto
Editora Labrador

Gabriel cresceu em um abrigo para crianças órfãs e aprendeu cedo a não confiar nos sentimentos alheios. Quando completou a maioridade, assim como milhares de outras crianças sem rede de apoio, foi obrigado a deixar o único lar que conhecia para dormir nas ruas frias da capital paulista. Não há refúgio. Não há esperança. Somente um ursinho desgastado pelo tempo lhe fazia companhia e remetia a um passado de desilusões. Tudo muda quando conhece uma professora em uma estação de metrô que lhe oferece emprego e moradia. Ao menos por um momento, Gabriel se permite ter uma nova perspectiva, porém esse encontro o coloca no caminho para descobrir a verdade por trás do maior enigma de sua existência: quem ele é.

Enterrem Meu Coração na Curva do Rio
Dee Brown
L&PM

Enterrem Meu Coração na Curva do Rio é o relato da destruição sistemática dos índios da América do Norte. Lançando mão de várias fontes, como registros oficiais, autobiografias, depoimentos e descrições de primeira mão, Dee Brown faz grandes chefes e guerreiros das tribos Dakota, Ute, Soiux, Cheyenne e outras contarem com suas próprias palavras sobre as batalhas contra os brancos, os massacres e rompimentos de acordos. Todo o processo que, na segunda metade do século XIX, terminou por desmoralizá-los, derrotá-los e praticamente extingui-los. Publicado originalmente em 1970, este livro foi traduzido para diversas línguas. Com esta obra , Dee Brown, especialista em história norte-americana, buscou mudar o modo do mundo ver a conquista do Velho Oeste e a história do extermínio dos peles-vermelhas.

50 Mulheres Para se Inspirar
Alice Ramos
Ciranda Cultural

Conheça neste livro grandes personalidades femininas que enfrentaram todo tipo de desafio e dificuldade para conquistar seu espaço no mundo e deixar seu legado. São incríveis histórias de perseverança, força e superação que vão inspirar você a encontrar e a lutar pela sua própria causa.

A Promessa Das Terras Altas
Hannah Howell
Arqueiro

Terceiro volume da série Os Murrays. Hannah Howell nos leva mais uma vez às Terras Altas da Escócia, onde um cavaleiro a caminho da batalha mais importante de sua vida descobre o amor nos braços de uma jovem em fuga. Após treze anos em disputa com a família do pai, Eric Murray está determinado a reivindicar de uma vez por todas as terras e a fortuna que são suas por direito. Ao partir para enfrentar seus parentes hostis, ele vê ladrões atacando uma mulher que está com um bebê de colo. Depois que a ajuda a enfrentá-los, Eric promete proteger os dois e levá-los para um local seguro. Após a morte da irmã, a vida de Bethia Drummond está em perigo, assim como a de seu sobrinho, pois a família implacável do cunhado dela planeja matar os dois e reivindicar a herança. Sua única esperança é Eric Murray. Quando Bethia descobre que os parentes que ele está indo enfrentar são os aliados mais próximos da família dela, seu mundo desaba, porque ela não pode se entregar a um homem que um dia será forçada a enfrentar. Ao mesmo tempo, é impossível ignorar o que seu coração já sabe: que o valente cavaleiro fez mais do que inspirar suas paixões mais profundas e se tornou seu próprio destino.

Pecados no Inverno (As Quatro Estações do Amor – Livro 3) – Edição econômica
Lisa Kleypas
Arqueiro

Terceiro volume da série As Quatro Estações do Amor. Este livro faz parte da coleção Pop Chic da Editora Arqueiro. Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é a mais tímida. E será a mais rica quando receber a herança do pai acamado. Mas Evie não se importa com o dinheiro: só quer estar com ele em seus últimos dias. Isso só será possível se ela escapar dos tios que a criaram. Para conseguir a liberdade, sua única alternativa é se casar – e rápido. Assim, ela foge para a residência do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento. Para um aristocrata sem posses, essa é uma excelente proposta, afinal é difícil conquistar uma moça rica quando se tem a reputação de Sebastian. No entanto, Evie impõe uma condição: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Se ele realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais na sedução… ou entregar o coração pela primeira vez na vida. No terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. Quem disse que os cafajestes não podem amar?

… E o Vento Levou
Margareth Mitchell
Principis

Scarlett O’Hara, filha mimada e impetuosa de um rico fazendeiro, usa todos os meios que tem a sua disposição para sobreviver à Guerra Civil americana, quando fortunas e famílias foram destruídas, e conquistar o amor de Rhett Butler, um aventureiro com quem ela viverá um dos mais fascinantes romances da literatura. Em sua única obra literária, Margaret Mitchell costura magistralmente a profundidade humana das personagens ao expor sem máscaras erros, vulnerabilidades, egoísmos, más intenções, medos e pequenas conquistas dos personagens.

Jane Eyre – Versão Integral
Charlotte Bronte
Principis

Mistério, traição, escândalo e um amor que transcende o tempo Desde o momento em que Jane Eyre colocou os olhos no proprietário de Thornfield Hall, soube que sua vida mudaria irrevogavelmente. O homem enigmático, complexo e tentador exige tudo o que Jane tem a oferecer ao convidá-la para uma jornada dos sentidos que escandalizaria a sociedade. Em seus braços fortes, ela se rende aos desejos mais sombrios do homem amado e descobre que os dela são igualmente abrasadores, mergulhando-a em um mundo que nunca suspeitou existir, mas do qual não quer mais escapar.

Sombra e Ossos – Edição Com Brinde
Leigh Bardugo
Minotauro

O clássico do Universo YA em uma nova edição. Em um país dividido pela Dobra das Sombras – uma faixa de terra povoada por monstros sombrios – e no qual a corte real está repleta de pessoas com poderes mágicos, Alina Starkov pode se considerar uma garota comum. Seus dias consistem em trabalhar como cartógrafa no Exército e em tentar esconder de seu melhor amigo, Maly, o que sente por ele. Quando Maly é gravemente ferido por um dos monstros que vivem na Dobra, Alina, desesperada, descobre que é muito mais forte do que pensava: ela é consegue invocar o poder da luz, a única coisa capaz de acabar com a Dobra das Sombras e reunificar Ravka de uma vez por todas. Por conta disso, Alina é enviada ao Palácio para ser treinada como parte de um grupo de guerreiros com habilidades extraordinárias, os Grishas. Sob os cuidados do Darkling, o Grisha mais poderoso de todos, Alina terá que aprender a lidar com seus novos poderes, navegar pelas perigosas intrigas da corte e sobreviver a ameaças vindas de todos os lados.

Bartleby e Companhia
Enrique Vila-Matas
Companhia das Letras

Romance, livro de contos, de ensaios, crítica literária, peça de humor: publicado originalmente no ano 2000, o premiado Bartleby e Companhia marcou época ao colocar o fazer literário no espelho e mesclar diversos gêneros de maneira radical. Neste livro premiado e inclassificável, o catalão Enrique Vila-Matas recupera a figura de Bartleby (personagem criado por Herman Melville), um jovem escrivão que se esquiva de obrigações e misteriosamente vai se ausentando de toda e qualquer atividade graças a uma resposta enigmática que dá a todos que pedem para que realize algo: “eu preferia não o fazer”. A frase deixa seus interlocutores perplexos, e pouco a pouco Bartleby se isola até quase sumir. Vila-Matas faz com que essa “pulsão negativa” escape do conto de Melville e, como um vírus, atinja diversos escritores por toda parte. O protagonista de Bartleby e Companhia, então, se dedica a rastrear e catalogar autores, fictícios e reais, que escolheram o silêncio, como o americano J. D. Salinger, que, após se tornar uma celebridade com O Apanhador no Campo de Centeio, afastou-se da sociedade e deixou de publicar, ou o suíço Robert Walser, cujo maior sonho era ser esquecido. Ao escrever sobre o ato de não escrever, Vila-Matas captou com perspicácia a crise do pós-modernismo, em que se supõe que todas as ideias já foram inventadas e não resta mais originalidade, para construir, a partir de detritos e restos, uma obra cômica e explosivamente criativa que se tornou objeto de culto ao redor do mundo.

Crianças da Guerra: A História Sobre o Trem Italiano da Felicidade *
Viola Ardone
Faro Editorial

A desconhecida história das crianças do pós-Guerra em 1946. Amerigo, aos 6 anos de idade, parte em um trem com centenas de outras crianças para viver por algum tempo com uma família do norte. Foi a forma que o governo encontrou para livrar os pequenos da miséria que assolou o sul depois dos efeitos catastróficos da Segunda Guerra Mundial. Amerigo é pobre, mora em Nápoles com a mãe Antonietta. Ela, então, decide oferecer ao filho a oportunidade de uma vida melhor por um tempo: escola, comida, saúde. Viola Ardone apresenta a história de um garoto enviado para um ambiente desconhecido, sem esconder nenhum aspecto dessa nova experiência, respeitando a dolorosa “duplicidade” da vida de Amerigo: a perda da mãe e a derrota da fome; as raízes cortadas e a nova serenidade; a indigna insegurança e a proteção “artificial” imposta, mas, ao mesmo tempo, providencial. Amerigo nos transporta para uma Itália que acaba de sair da guerra. Narrando a separação e também a descoberta de um mundo novo, cheio de oportunidades, ele se vê diante de dois horizontes e deseja fazer suas escolhas. “O período pós-guerra é uma mina de histórias não contadas.”

Coração Valente
Katy Regnery
Charme

“Meu nome é Ashley Ellis… Eu tinha treze anos quando minha mãe ― a supermodelo aposentada Tig ― se casou com Mosier Răumann, que tinha o dobro da idade dela e era o chefe da família criminosa Răumann. Quando completei dezoito anos, minha mãe morreu misteriosamente. Só então descobri os planos sombrios que meu padrasto tinha reservado para mim o tempo todo, o “trabalho” depravado que ele esperava que eu fizesse. Com a ajuda do meu padrinho, Gus, escapei das garras de Mosier, mas seus filhos gêmeos e capangas foram encarregados de me caçar. E eles não vão parar até devolverem meu corpo virgem ao pai deles…… Morta ou viva.”

Britânico Atrevido
Jennifer Woodhull
Charme

O sotaque britânico deveria ser acompanhado por um aviso de “perigo”. Quando vem na forma de uma voz grave de barítono de um homem sexy e abusado, só nos resta assinar um documento entregando os pontos. A maioria dos corretores não quer saber de propriedades para locação de curto prazo, mas, desde que a minha sócia sumiu levando a minha lista de clientes, preciso de todas as oportunidades que aparecerem na minha frente. E é aí que entra em cena um Camden Reid absurdamente sexy e totalmente irritante. O executivo presunçoso achou defeito em todos os imóveis que mostrei a ele. Pequeno demais. Feminino demais. Longe demais de um pub de verdade. As exigências dele eram ridículas, e eu mal podia esperar para me ver livre dele e das suas linguiças britânicas. Mas, em algum ponto entre a primeira e a zilionésima propriedade, ficou impossível ignorar a atração que eu estava sentindo por Camden. Assim que as exigências malucas dele finalmente foram satisfeitas, o deus grego arrogante propôs que estreássemos a sua nova e temporária casa. Mal sabia eu o quanto ficaria viciada em Camden, ou como o tempo que passaria com ele seria inesquecível. Afinal, eu sabia que o nosso relacionamento tinha um prazo de validade. Tudo o que é bom precisa terminar, não é? Só que eu não esperava pelo nosso final.

O Processo Maurizius
Jakob Wassermann
Sétimo Selo

Jakob Wassermann, grande representante do romance psicológico, desenvolve esse tema a ponto de lhe conferir a grandiosidade de uma tragédia grega. Com seu gênio inventivo e uma incomparável capacidade descritiva — que lhe granjearam a alcunha de “Dostoiévski do século xx” —, Wassermann tece em O Processo Maurizius uma profunda reflexão sobre a justiça, o livre-arbítrio e a incessante busca pela verdade, conduzindo magistralmente o leitor através da história de Etzel Andergast, um rapaz de dezesseis anos, filho do procurador-geral, que descobre as atas de um processo polêmico e central para a carreira do pai, sem saber que isso mudaria para sempre a sua própria vida.

Os Leões da Sicília – A Saga da Família Florio
Stefania Auci
HarperCollins

Sucesso absoluto na Itália, com mais de 600 mil exemplares vendidos no país! Após um terremoto em Bagnara Calabra destruir sua casa, os Florio chegam à Sicília em busca de uma nova vida. A partir de uma simples loja de especiarias, os irmãos Paolo e Ignazio dão início a um império que sobreviveu a revoluções, mudanças no poder e guerras mundiais. Contando a história real de um dos nomes mais importantes da Europa, Os Leões da Sicília foi o romance histórico que conquistou a Itália, tornando-se um dos maiores sucessos comerciais de 2019 do país e que, em breve, será adaptado para a televisão pela Rai Fiction, a maior produtora italiana. Começando com as origens humildes de Paolo e Ignazio, e passando por Vincenzo, filho de Paolo ― que, ao assumir os negócios, não permite que nada fique em seu caminho e transforma um vinho de baixa qualidade em uma bebida digna a ser servida a um rei ―, e pelas esposas desses homens, tão obstinadas e fortes quanto seus maridos, este épico e intimista relato explora o desejo universal de nos tornarmos mais do que aquilo que nascemos para ser.

Você Me Ganhou no Olá
Alexis Daria
Harlequin Books

Após um término complicado (e muito público), a atriz Jasmine Lin Rodriguez volta a Nova York para assumir o papel principal em uma série romântica no maior serviço de streaming do país, determinada a se concentrar apenas em seu trabalho… até que uma mudança no elenco traz o rei das novelas latinas, Ashton Suarez ― ¡El León Dorado!, ¡El Hombre Seductor! ―, como seu par romântico. Depois que seu último personagem foi morto subitamente, Ashton anda preocupado com a possibilidade de que sua carreira também esteja nas últimas. Então, quando a chance de protagonizar um seriado norte-americano aparece, ele sabe que não pode desperdiçá-la, a fim de atrair o olhar de Hollywood. E tudo vai depender de sua química em frente às câmeras com Jasmine. Mais fácil falar do que fazer, aparentemente, porque Ashton não consegue parar de passar vergonha na frente de sua linda colega de trabalho.
Com suas carreiras em jogo, Jasmine e Ashton sabem que devem dar tudo de si, nem que para isso precisem ensaiar sozinhos e inventar maneiras de ficar confortáveis um com o outro. O problema é quando a química não acontece apenas na frente das câmeras, e o foco da mídia em Jasmine passa a ameaçar o segredo mais importante de Ashton.

O Rouxinol *
Kristin Hannah
Arqueiro

Primeiro lugar na lista do The New York Times. Eleito o melhor livro do ano pelo Wall Street Journal e o melhor romance histórico pela Goodreads. Na França sitiada pelos nazistas, duas irmãs se veem em polos opostos ao encarar o inimigo comum. Este livro faz parte da coleção Pop Chic da Editora Arqueiro. França, 1939: Vianne Mauriac se despede do marido, que ruma para o front. Ela não acredita que os nazistas invadirão o país, mas logo chegam tanques, soldados em marcha e aviões que despejam bombas sobre inocentes. Quando o país é tomado, um oficial das tropas de Hitler requisita a casa de Vianne, e ela e a filha são forçadas a conviver com o inimigo. Todos os seus movimentos passam a ser vigiados, e Vianne é obrigada a colaborar com os invasores para manter sua família viva. Isabelle, irmã de Vianne, é uma jovem que leva a vida com furor e paixão. Enquanto muitos fogem dos terrores da guerra, ela se apaixona por um guerrilheiro e decide se juntar à Resistência, arriscando a vida para salvar os outros e libertar seu país. Seguindo a trajetória das irmãs e revelando um lado esquecido da História, O Rouxinol é uma narrativa sensível que celebra o espírito humano e a força das mulheres que travaram batalhas longe do front. Separadas pelas circunstâncias e divergentes em seus ideais, elas têm um tortuoso destino em comum: proteger aqueles que amam em meio à devastação da guerra – e talvez pagar um preço inimaginável por isso.

Arsène Lupin: O Ladrão de Casaca – Acompanha Pôster + Marcador
Maurice Leblanc
Pandorga Editora

Arsène Lupin: O Ladrão de Casaca é uma coletânea de nove histórias do escritor francês Maurice Leblanc que constituem as primeiras aventuras de Arsène Lupin. O editor da revista francesa Je sais tout encomendou a Maurice uma novela policial, cujo herói fosse para França o que era para a Inglaterra o detetive Sherlock Holmes, de Sir Arthur Conan Doyle. Nasceu assim Arsène Lupin, personagem vivo, audacioso, impertinente, desafiando sem cessar o Inspetor Ganimard, arrastando corações atrás de si, zombando das posições conquistadas e ridicularizando os burgueses, socorrendo os fracos, Arsène Lupin é um Robin Hood da Belle Époque. Nessa edição especial em capa dura, o leitor encontrará a versão integral do texto, traduzido diretamente do francês. Acompanham pôster e marcador exclusivo.

Foi Assim Que Tudo Explodiu *
Arvin Ahmadi
Alt

Com Amor, Simon vai à Itália neste romance de Arvin Ahmadi sobre identidade e o que significa viver fugindo. Depois de vivenciar um relacionamento fracassado e ter que lidar com chantagistas, fugir parece ser a única opção para Amir Azadi. Pousando em Roma por acaso, ele finalmente pode explorar quem realmente é, e as noites com novos amigos pelas piazzas da cidade e dates na Capela Sistina logo se tornam sua rotina… até que sua antiga vida bate (literalmente) à porta. Amir sempre soube que sair do armário para a sua família muçulmana seria complicado – ele só não imaginava que isso terminaria em uma sala de interrogatório de um aeroporto. Agora, ele precisa dizer toda a verdade e nada além da verdade para um oficial da alfândega dos Estados Unidos, ou arriscar perder a liberdade conquistada com tanto esforço. Com tradução e capa de Vitor Martins, Foi Assim Que Tudo Explodiu é uma celebração de como os momentos mais dolorosos da vida podem conviver com a alegria transformadora de descobrir quem você realmente é.

Atlas do Corpo e da Imaginação: Teoria, Fragmentos e Imagens
Gonçalo M. Tavares
Dublinense

Neste inigualável Atlas, Gonçalo M. Tavares atravessa a literatura, o pensamento e as demais formas de arte, da dança à arquitetura, usando palavras e imagens para tratar de temas como identidade, tecnologia, morte e relações amorosas; esmiuçando os conceitos de cidade, racionalidade, alimentação e muito mais. Ampliando fragmentos, o autor mapeia e põe ordem à confusão do mundo, com discurso ilustrado por fotografias d’Os Espacialistas, coletivo de artistas plásticos. Um livro para ler e ver, com sua narrativa delineada pelo próprio leitor-espectador, através de reflexões visuais que nos conduzem pelo labirinto que é o mundo onde vivemos.

A Família Mandible: 2029 – 2047 *
Lionel Shriver
Intrínseca

Em um futuro próximo e devastador, quatro gerações de uma família norte-americana outrora próspera sofrem as consequências de crises globais assustadoramente reais. Uma guerra fria de escala mundial reestrutura a ordem socioeconômica do planeta, criando novos eixos de poder. A União Europeia se desfaz, a China enfim é alçada ao posto de maior potência global e o longo período de prosperidade dos Estados Unidos chega ao fim. Da noite para o dia, o dólar despenca e, além do valor, perde também seu prestígio: uma nova moeda internacional, o bancor, chega para substituí-lo. Florence Mandible sofre as consequências desse cenário como uma típica representante da classe média. Uma cabeça de repolho passa a custar 20 dólares, o racionamento de água torna-se padrão e o ritual matinal já não inclui mais café – a mudança climática arruinou as safras – nem jornais, já que todos deixaram de existir. Sem escolha a não ser acolher os familiares sob seu teto – parentes que, assim como ela, dependem da herança do saudável patriarca da família, Douglas Mandible, de 97 anos –, Florence logo se torna responsável pela administração de um ecossistema familiar muito frágil, suscetível às mais dramáticas pulsões da natureza humana – como furto, alcoolismo e abandono de incapazes. Em A Família Mandible: 2029 – 2047, Shriver narra os percalços de um típico clã norte-americano moderno e, como a guia experiente de um safári humano, conduz o leitor por detalhes muito íntimos da psique de seus personagens. Ambientada em um futuro que já se vê dobrando a esquina, a saga dos Mandible é o retrato de um apocalipse menos catastrófico, mas igualmente perturbador: a completa ruína financeira.

Depois
Stephen King
Suma

Um livro que demonstra todo o talento de Stephen King, Depois é assustador e emocionante, e fala dos desafios de crescer e aprender a distinguir o certo do errado. Uma história poderosa, perturbadora e inesquecível sobre o preço de encarar o mal, não importa sob qual forma ele se esconda. James Conklin não é uma criança comum: ele vê gente morta. Com que frequência? Jamie não sabe bem; afinal, os mortos em geral se parecem muito com os vivos. Exceto pelo fato de que eles ficam para sempre nas roupas em que morreram, e são incapazes de mentir. Sua mãe implora para que ele mantenha essa habilidade em segredo, o que não é problema na maior parte do tempo. Pelo menos até Liz Dutton, a companheira de sua mãe e detetive do Departamento de Polícia de Nova York, aparecer na saída da escola e anunciar que precisa de ajuda. É assim que Jamie embarca em uma corrida para desvendar o último segredo de um falecido terrorista, e começa a jornada mais assustadora de sua vida.

A Idiota *
Elif Batuman
Companhia das Letras

Neste romance finalista do prêmio Pulitzer, acompanhamos o amadurecimento de uma jovem universitária nos anos 1990 que se descobre como escritora enquanto vive as agruras e as delícias do primeiro amor. Selin, filha de imigrantes turcos, começará seu primeiro semestre em Harvard. O ano é 1995 e a internet, uma novidade. Ela se inscreve em matérias de que nunca ouviu falar, faz amizade com a carismática e cosmopolita colega sérvia, Svetlana, e começa a se corresponder por e-mail com Ivan, um estudante de matemática húngaro, mais velho. Selin falou pouco com Ivan, mas a cada e-mail que trocam, o ato de escrever parece assumir significados novos e cada vez mais misteriosos.No final do ano letivo, Selin vai passar um tempo na Europa, mas o verão lá não lembra em nada o que ela já ouviu falar sobre as experiências típicas de estudantes universitários americanos. Trata-se de uma jornada mais profunda para dentro de si mesma: enfrentar a inefável e estimulante confusão do primeiro amor, acompanhada da crescente consciência de que está predestinada a se tornar uma escritora. Com impressionante sensibilidade emocional e intelectual, humor mordaz e um estilo sem reparos, Elif Batuman dramatiza as incertezas da vida prestes a entrar na idade adulta.

O Projeto Decamerão: 29 Histórias da Pandemia
Margaret Atwood e Outros
Rocco

Edição em capa dura. Coletânea de contos originais encomendados pelo New York Times para grandes nomes da literatura contemporânea e publicados online durante o período de isolamento mundial em 2020. Conforme o Coronavírus avançava pelo mundo, vinte e nove autores, incluindo grandes nomes como Margaret Atwood, Tommy Orange, Mia Couto, Julian Fuks, Colm Tóibín, o vencedor do National Book Award 2020, Charles Yu, entre outros, escreveram sobre a nova realidade que nos foi imposta, cada um deles analisando a pandemia por um prisma. Se em 1353, Giovanni Boccaccio escreveu O Decamerão, composto por cem histórias contadas por um grupo de jovens que se abrigam fora de Florença enquanto aguardavam o fim da peste bubônica, doença que matou mais de 25 milhões de pessoas, em março de 2020, os editores do New York Times criaram O Projeto Decamerão, uma antologia com um objetivo simples e determinado: reunir uma coletânea de histórias escritas enquanto a pandemia da Covid-19 atingia os quatro continentes. Um livro que será lembrado como uma homenagem histórica a um tempo e lugar diferente de qualquer outro em nossas vidas, e oferecerá perspectiva e consolo ao leitor até que o COVID-19 seja, felizmente, apenas uma memória.

A Calça dos Mortos *
Irvine Welsh
Rocco

Se você mergulhou em uma Escócia underground e conheceu um grupo de garotos rebeldes em Trainspotting, no seu novo livro A Calça dos Mortos, Irvine Welsh traz o retorno de um dos personagens mais marcantes que nos foi apresentado no seu livro mais famoso e que virou um sucesso cinematográfico em uma adaptação de 1996. Mark Renton agora ganha muito dinheiro gerenciando DJs, mas as viagens constantes, saguões de aeroportos, quartos de hotel sem alma e relacionamentos superficiais o deixaram insatisfeito com sua vida. Um encontro casual com Frank Begbie, de quem ele se escondeu por anos após uma terrível traição e uma grande dívida, vai deixá-lo abalado. Mas o psicótico Begbie parece ter se reinventado como um artista famoso e – para a surpresa de Mark – não parece interessado em vingança. Sick Boy e Spud, que têm planos próprios, ficam intrigados ao saber que seus velhos amigos estão de volta à cidade, mas quando eles entram novamente em mundo sombrio, as coisas começam a dar terrivelmente errado. Pulando de crise em crise, os quatro homens circulam entre si, movidos por suas histórias pessoais e vícios, confusos, com raiva. Um desses quatro não sobreviverá até o final deste livro, mas qual deles? Acelerado, furioso, repleto de humor ácido e estranhamente comovente, o mais novo romance de Irvine Welsh é a sequência direta de O Artista da Faca, que marca o retorno espetacular da gangue de Trainspotting .

Box Drácula – A Estaca de Bram Stoker
Bram Stoker
Novo Século

Um box especial de um dos autores mais importantes da literatura de horror. Bram Stoker cravou profundamente seu nome na história. Sua mais ilustre criação, o Conde Drácula, ultrapassou o universo da literatura e tornou-se parte integrante de nossa cultura. Não há quem não conheça o vampiro e, de algum modo, não tenha se aterrorizado com ele. Este box exclusivo reúne a obra-prima do autor, Drácula, e uma arrepiante coletânea de contos, O Hóspede de Drácula e Outros Contos Estranhos. Além disso, acompanha um suplemento de leitura assinado pela sempre afiada pena do escritor e pesquisador Oscar Nestarez e um pôster assustador do talentoso Gustavo Sazes, que também ilustrou as capas. A Estaca De Bram Stoker é um golpe incisivo e penetrante no coração dos leitores. Inclui pôster, marcador e suplemento ilustrado com conteúdo exclusivo escrito por Oscar Nestarez.

Instruções Para um Recomeço *
Bonnie Pipkin
Novo Século

Genesis tem dezessete anos e mora em uma pequena cidade de Nova Jersey. Ela encontra refúgio e estabilidade em seu relacionamento com o namorado, Peter, até que ele a abandona em uma clínica durante sua tentativa de interromper uma gravidez indesejada. A traição faz com que Gen questione tudo. Gen esforça-se para encontrar sua nova identidade sem Peter, além de ter de enfrentar suas memórias mais dolorosas. Através da lente de uma peça em andamento de quatro atos dentro do romance, a fantasia de seu amor imortal se desenrola linha por linha, cena por cena. Cavando mais fundo em seu passado enquanto explora o mundo do teatro underground de Nova York, ela redescobre um sonho há muito esquecido. Mas é quando Gen deixa de lado sua história, aquela que ela acha que sabe, que finalmente consegue abraçar a complicada e caótica história real de sua vida e ocupar o centro do palco. Instruções Para um Recomeço, uma estreia cheia de emoção e esperança, segue Gen em uma grande jornada de dormitórios a jantares e a teatros subterrâneos – e, finalmente, no coração dos leitores.

Quem Sou Eu Afinal?
Ricardo Valverde
Novo Século

O que você faria para descobrir seu passado? E se ele estivesse sendo esquecido? Após doar seu sêmen pela última vez, Daniel Lebzinski, um senhor envolto em tristeza e amargura, tenta retornar à sua casa, mas é surpreendido pelo esquecimento. O que parecia ser apenas um fato isolado transforma-se em uma série de eventos repetitivos. Com o auxílio de Judith Stelar, enfermeira e amiga de longa data, o doador de sêmen é diagnosticado com o Mal de Alzheimer e passa a lutar contra a terrível doença. Benjamim, um jovem doce e sonhador, está prestes a descobrir o amor com sua namorada Laila, quando se depara com um antigo exame, que irá mudar a trajetória de toda a sua vida. Ao descobrir que seu pai é estéril, o jovem parte em busca de sua verdadeira origem. Elad Raviv, um marido distante e ausente, se vê frente à frente dos mais profundos abismos de seu coração e parte em uma árdua jornada à procura de uma razão para viver. O que essas três histórias podem ter em comum? Quem são eles, afinal? E por qual razão a vida os colocou no mesmo caminho?

Emma
Jane Austen
Penguin

Com uma heroína imperfeita mas encantadora, Emma é frequentemente vista como a obra mais completa de Jane Austen. Agora, em uma nova adaptação para o cinema (com roteiro de Eleanor Catton e estrelando Anya Taylor-Joy), esta história cativante volta a conquistar inúmeros corações. Emma Woodhouse, bonita, inteligente, rica e solteira, está perfeitamente feliz com sua vida e não vê necessidade de se apaixonar ou de se casar. Nada, no entanto, a agrada mais do que interferir na vida romântica dos outros. Mas quando ela ignora as advertências do sr. Knightley e tenta arranjar um marido para sua amiga e protegida Harriet Smith, seus planos ― tão cuidadosamente elaborados ― não saem como ela imaginava. Com ironia e delicadeza, Jane Austen explora em Emma as responsabilidades sociais delegadas às mulheres, a falta de controle sobre o próprio destino e, claro, a força do amor. A edição conta com tradução de Julia Romeu, prefácio de Sandra Guardini Vasconcelos e introdução de Ronald Blythe.

Box Peter Pan: 3 Livros + Pôster + Marcadores e Cards *
J.M. Barrie
Pandorga Editora

É assim que J. M. Barrie começa uma das histórias infanto-juvenis mais belas e conhecidas do mundo. Então, o que há ainda para ser dito sobre o famoso menino que não queria crescer? Peter Pan foi apresentado ao mundo em 1902, na publicação do livro O Pequeno Pássaro Branco. Nesse romance, os capítulos em que Peter Pan aparece chamaram tanta atenção que mais tarde foram lançados separadamente sob o título de Peter Pan em Kensington Gardens. Em 27 de dezembro de 1904, a peça Peter Pan estreou em Londres e foi imediatamente um sucesso. E em 1911, transformou sua peça em um romance chamado Peter e Wendy. O leitor encontra nesse box o romance que deu origem ao menino que nunca cresce, bem como a versão integral da história de Wendy e seus irmãos que, acompanhando Peter, vão viver aventuras na Terra do Nunca. Além disso, o box traz curiosidades sobre o autor, sobre os personagens e as ilustrações originais das primeiras edições, em um volume especial para colorir.

Box Espelho de Oscar Wilde: (3 Livros + Pôster + Suplemento + Marcadores)
Oscar Wilde, Bruno Novelli
Novo Século

Oscar Wilde deixou um conjunto de obras de valor inesgotável. Reflexo do seu tempo e do nosso, suas narrativas são um espelho que ainda não terminou de refletir tudo aquilo que gostaria. Clássicos definitivos. Este box, composto por três das principais obras do autor – O Retrato de Dorian Gray, O Fantasma de Canterville e De Profundis –, almeja proporcionar uma nova experiência de imersão. Com tradução e suplemento de leitura do escritor, pesquisador e mestre em Literatura, Oscar Nestarez, e com ilustrações produzidas pelo artista plástico Bruno Novelli, o leitor terá em mãos obras que transportam valores estéticos-literários do século XIX, e mergulhará em inquietações que ainda dizem muito respeito a nossa época. Do belo e eterno Dorian Gray ao infeliz fantasma que têm suas aparições ironizadas e à longa epístola confessional, Wilde projetou concepções sobre a arte, a hipocrisia, a vaidade, a decadência e, principalmente, sobre si mesmo. Um mosaico de espelhos a ser explorado.

Robinson Crusoé
Daniel Defoe, Louis Rhead
Autêntica

Publicado pela primeira vez em Londres em 25 de abril de 1719, o título original deste livro era A Vida e as Estranhas e Surpreendentes Aventuras de Robinson Crusoé de York, Navegador e trazia um adendo: “Escrito por ele mesmo”. Nele o narrador conta como, ainda jovem, obstinado e obcecado por viagens marítimas, ignorou os conselhos da família e deixou sua confortável casa de classe média na Inglaterra para ir para o mar. Sua primeira experiência em um navio foi quase fatal, mas ele não desistiu e fez várias viagens aventurosas: foi capturado por piratas, vendido como escravo, passou por sérios perigos mas sempre conseguiu escapar. Em uma dessas viagens, no Caribe, uma tempestade destruiu o navio em que estava e ele, levado pelo mar a uma ilha deserta, foi o único sobrevivente. Sem outra saída, salvou o que pôde do navio naufragado e passou a viver na ilha, onde, ao longo dos 28 anos que passou ali, ergueu uma fortaleza para viver, resgatou valores essenciais, cresceu espiritualmente e construiu uma vida rica e cheia de sabedoria. Reunindo elementos da literatura de viagens e das histórias de aventura, o livro permanece até nossos dias como fonte de reflexões sobre a vida e a morte, sobre ser e ter e sobre o significado mais essencial de sobreviver.

Frankenstein: ou O Prometeu Moderno
Mary Shelley
Autêntica

Nascido e criado na Suíça, Victor Frankenstein sempre foi ávido de conhecimento. Na universidade, embarca em uma complexa e profunda pesquisa sobre a definição da vida. Uma noite, como por milagre, chega a um processo que lhe permite fazer reviver a matéria morta. Trabalhando dia e noite, ele descobre como animar um corpo feito de pedaços de cadáveres humanos e consegue criar uma criatura sobre-humana. Quando vê sua criatura, horrorizado com a figura monstruosa, grotesca, horrenda, Frankenstein foge, deixando sozinho o ser a quem dera vida. Começa então uma série de acontecimentos dramáticos, em uma narrativa que leva às últimas consequências os sentimentos humanos de amor e ódio, desejo, carência, abandono, vingança. O desfecho é comovente e nos faz refletir sobre a natureza humana, sua ambição desmedida, seu egoísmo. Publicado pela primeira vez em 1818, este é um belíssimo livro, tenso, rico, uma das obras mais admiradas da literatura mundial.

Poesia Autónima Volume I
Fernando Pessoa
Global Editora

Após publicar o Livro do Desassossego e a obra dos heterónimos de Fernando Pessoa – como Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis – a Global Editora dá início a uma etapa de suma relevância do processo de disponibilização ao público leitor da obra de um dos maiores escritores da literatura universal. Com o primeiro volume de Poesia Autónima, temos acesso a uma porção de suprema importância dos versos que os estudiosos passaram a considerar como concebidos pela persona poética de Pessoa. Os poemas presentes neste tomo inicial datam desde o início de sua carreira como escritor até o ano de 1930. Assim como nas edições de Pessoa que vem sendo publicadas pela Global, este primeiro volume da Poesia Autónima teve o trabalho de edição da pesquisadora Teresa Rita Lopes, professora catedrática de Literaturas Comparadas da Universidade Nova de Lisboa (Portugal) e que tem dedicada toda uma vida acadêmica ao estudo dos escritos do célebre e maior escritor português.

Acorda Pra Vida, Chloe Brown *
Talia Hibbert
Paralela

Uma deliciosa comédia romântica que mostra que coisas incríveis podem acontecer se você se abrir à descoberta ― de si mesmo e do mundo ao seu redor. Depois de quase ser atingida por um carro em alta velocidade, Chloe Brown se deu conta de que seu obituário seria um tanto entediante. Para reverter essa situação, ela decide montar uma lista de atividades necessárias para finalmente “acordar para a vida”. Mudar assim não é nada fácil, mas, para sua sorte, Chloe encontra alguém que ― mesmo a contragosto ― pode ajudá-la nessa missão. Seu vizinho Red Morgan é um motoqueiro misterioso, que tem várias tatuagens e mais sex appeal que uma estrela de Hollywood. No entanto, um acordo leva Chloe e Red a se aproximarem e perceberem que suas primeiras impressões um do outro estavam erradas. E que, mesmo com traumas do passado e receios quanto ao futuro, o amor nunca perde a chance de surpreender. CONTEÚDO ADULTO.

Gótico Mexicano *
Silvia Moreno-Garcia
Darkside

Noemí Taboada é uma jovem independente e chique que mora na fervilhante Cidade do México. Entre as manhãs de estudo na faculdade e as noites glamourosas de festas e bailes, ela gosta de passear em seu carro conversível, ouvir música e sonhar com um futuro onde as mulheres possam fazer suas próprias escolhas ― e viver grandes aventuras. A rotina de Noemí muda drasticamente quando seu pai recebe uma carta de sua prima Catalina, recém-casada com um inglês. A carta é, na verdade, um pedido desesperado de socorro, pois Catalina acredita que corre perigo em High Place, a mansão isolada onde vive confinada com o marido e a família dele. Convocada a investigar o mistério na cidadezinha de El Triunfo, Noemí parte com seu batom vermelho, seus melhores looks e uma dose extra de coragem. Mas nem mesmo nossa intrépida heroína estava preparada para os horrores que a esperavam em uma mansão assombrada por um mal abominável. Em Gótico Mexicano, um dos lançamentos mais aguardados da marca DarkLove, a escritora Silvia Moreno-Garcia combina elementos reconhecíveis do legado gótico ― a mansão imponente e assombrada, a paisagem envolta em uma densa neblina, o cemitério gélido e fantasmagórico ― com o colorido vibrante de uma protagonista corajosa que desafia o estereótipo da mocinha frágil, à espera de um salvador que a resgate do perigo. Embora a trama se passe na década de 1950, a escrita de Moreno-Garcia aborda e problematiza pautas contemporâneas, como o combate à influência nociva do patriarcado, discriminação racial, xenofobia e relacionamentos abusivos. Na trama de Gótico Mexicano, também há espaço para a desconstrução da representação caricatural dos personagens latinos que, segundo a autora, “em geral são representados como imigrantes sofridos e incultos”. Finalista do Bram Stoker Awards 2020, eleito o melhor livro de horror no Goodreads Choice Awards 2020, escolhido como um dos favoritos do ano de publicações como New Yorker, Washington Post, Book Riot, Library Journal, Electric Lit, Vanity Fair, Marie Claire, além de best-seller do New York Times, Gótico Mexicano vai virar série de TV pela Hulu, com produção executiva da própria autora. Silvia Moreno-Garcia, que tem uma dissertação de mestrado sobre H.P. Lovecraft e já editou antologias inspiradas em sua obra, prova que um romance de horror adulto pode ser, ao mesmo tempo, fiel ao legado dos clássicos e original. Neste livro, ela presta homenagem a clássicos como O Morro dos Ventos Uivantes, Rebecca, Jane Eyre e a obra de Lovecraft, e nos conduz por um universo soturno permeado por mistérios, pesadelos vívidos e ameaças monstruosas absolutamente originais. Uma leitura intensa e inesquecível.

O Menino Que Se Alimentava de Pesadelos: Coleção It’s Okay To Not Be Okay *
Jo Yong, Jam San
Intrínseca

Destaque em um dos dramas de maior sucesso da Netflix, coleção de livros ilustrados aborda temas delicados e sombrios em histórias surpreendentes. Com personagens cativantes e uma estética inovadora, o drama sul-coreano It’s Okay to Not Be Okay (Tudo Bem Não Ser Normal) conquistou uma legião de fãs ao redor do mundo e movimentou as redes sociais brasileiras a cada novo episódio lançado pela Netflix. Na produção, uma escritora de livros infantis bastante peculiar, um enfermeiro que trabalha em um hospital psiquiátrico e seu irmão mais velho, com transtorno do espectro autista, precisarão enfrentar seus traumas e medos para conseguir vivenciar o amor e criar laços. Poéticas, impactantes e com belas ilustrações, as obras da personagem Ko Moon-young são os fios condutores da trama e encantaram os espectadores. Agora, esses contos de fadas modernos chegam às mãos do público brasileiro, em narrativas perturbadoras e comoventes que abordam com honestidade e crueza temas como solidão, liberdade, tristeza e afeto. Em O Menino Que Se Alimentava de Pesadelos, um garotinho é assombrado por pesadelos terríveis. Para tentar dar fim a esse tormento, vai até as profundezas da floresta e faz um pacto com uma bruxa. Ela apagará todas as lembranças ruins de sua mente, contanto que ele prometa que se tornará um adulto feliz. O acordo parece simples, mas o preço a ser pago caso ele não cumpra a promessa pode ser alto demais.

Criança Zumbi: Coleção It’s Okay To Not Be Okay
Jo Yong, Jam San
Intrínseca

Em Criança Zumbi, um menino de pele muito pálida e olhos bem grandes nasceu em um pequeno vilarejo. Conforme crescia, sua mãe percebeu que ele não tinha sentimentos e que sentia uma fome insaciável. Todo dia, ela roubava animais das casas vizinhas para dar à criança. Quando uma pandemia espalha a morte pelo lugar, a mãe se vê obrigada a tomar medidas inimagináveis para salvar a vida do filho.

O Cão Alegre: Coleção It’s Okay To Not Be Okay
Jo Yong, Jam San
Intrínseca

Em O Cão Alegre, conhecemos um cãozinho que vivia amarrado a uma árvore na entrada de um vilarejo. Ele sempre abanava o rabo e era muito brincalhão, mas, ao cair da noite, só fazia chorar, porque na verdade queria se livrar da coleira e correr pelo campo florido sem amarras. Em um dia ensolarado, numa conversa com seu coração, o cão se dá conta de que a chave para sua liberdade pode estar mais perto do que ele imaginava.

Os Diários de Virginia Woolf – Volume 1: Diário 1 (1915-1919)
Virginia Woolf
Editora Nós

Este é o primeiro volume de um diário que Virginia Woolf manteve, com alguns hiatos, por 44 anos, desde a adolescência até poucos dias de sua morte. Vivido como uma escrita sem fim, o diário de Virginia Woolf representa o seu anseio por um sistema capaz de incluir tudo, sem distinções – o rasteiro e o sublime, o público e o privado. No primeiro volume, a jovem de 33 anos, recém-casada e ainda não publicada, retoma a escrita de um projeto de diário que havia interrompido no final da adolescência. As lacunas são um dos principais traços desse início. A vontade de usar o diário como terreno para se consolidar como escritora vê-se agora barrada por dois colapsos mentais que sofreu, primeiro em 1913 – e do qual mal estava recuperada em 1915, quando começa o volume – e em seguida um mês e meio depois de iniciá-lo. Virginia ainda está encontrando, com grandes dificuldades, sua voz literária e uma forma para o seu diário. Até 1919 ele assumirá o rosto que terá nos anos posteriores, abarcando às vezes em um mesmo parágrafo comentários domésticos, análises literárias e dos acontecimentos da época, trivialidades e trechos de extrema beleza – a aridez do cotidiano lado a lado com o questionamento do espírito. Grande leitora do gênero que é e com um projeto muito claro para seu diário, Virginia o afasta do estereótipo de texto confessional e o transforma em um campo de testes para seus experimentos, usando-o acima de tudo para observar sempre: o mundo, os outros e, em especial, a si mesma. Assim, o que se vê ao longo de suas centenas de páginas não é o retrato consolidado de uma “única” Virginia Woolf, mas o registro de uma constante mudança. Quando este volume se abre, Virginia e Leonard, que haviam se casado em 1912, estão morando em Richmond, cidade próxima a Londres. O diário neste início é muitas vezes lido por Leonard, a pedido da própria Virginia. Ela está prestes a publicar seu primeiro romance, The Voyage Out – e o fato de só o mencionar uma vez não significa que não fosse fonte de angústia: muitas vezes no diário ela trata obliquamente os acontecimentos mais impactantes da sua vida. Supõe-se que a expectativa dessa publicação tenha sido um dos gatilhos do seu segundo colapso.

Memórias Póstumas de Brás Cubas
Machado de Assis
Autêntica

Memórias Póstumas de Brás Cubas apresenta um enredo simples e especial, pois conta as reminiscências de um defunto. Na eternidade, o morto Brás Cubas narra suas memórias fora do tempo. A construção da narrativa é bastante peculiar, por interromper frequentemente o relato com pensamentos e comentários, além de diálogos com o leitor. Publicado em 1881, o livro marca o início do Realismo no Brasil. Além de retratar tipos e cenas comuns da sociedade carioca, uma das características da obra do autor, o narrador também conta sua infância, seus amores – sem idealizações –, suas frustrações, suas diversas tentativas de trabalho e de inventar – uma de suas invenções, o Emplasto Brás Cubas, seria um medicamento capaz de curar todas as doenças do mundo, e foi mais uma de suas frustrações. Marcada pela ironia e pelo pessimismo, a obra não deixa de ter humor e inventividade, a começar pela presença inusitada de um narrador defunto. Narrativa que não entrega tudo de bandeja para o leitor, deixando sempre margem para dúvidas e possibilidades latentes nas entrelinhas, o livro de Machado de Assis é considerado um dos mais famosos e mais importantes romances da literatura brasileira de todos os tempos.

O Reacionário
Nelson Rodrigues
Nova Fronteira

Ao intitular seu último livro de O Reacionário, epíteto que, de tanto ouvir ligado ao seu nome, Nelson Rodrigues decidiu assumir para si, o autor resumiu toda a sua história de polemista. Sua obra jornalística, por sua vez, não pode ser relegada simplesmente à polêmica. Como escreveu Gilberto Freyre no prefácio à primeira edição de O Reacionário, “o escritor-jornalista ou o jornalista-escritor é o que sobrevive ao jornal. Pode resistir à prova tremenda de passar do jornal ao livro”. Nas 130 crônicas reunidas neste livro, publicadas entre março de 1967 e maio de 1974 nas colunas Memórias do Correio da Manhã e Confissões de O Globo, estão presentes ao mesmo tempo o vigor e a graça do estilo de Nelson Rodrigues. Prova de que, além de retratar uma época e contrariar o “bem pensar”, seus textos são alguns dos melhores momentos do gênero brasileiro por excelência, ao mesmo tempo jornalismo e literatura: a crônica.

50 Sonetos de Shakespeare
William Shakespeare
Nova Fronteira

50 Sonetos traz algumas das composições mais requintadas e pungentes já escritas. Tratam de assuntos eternos, como amor e beleza, memória e mortalidade, e a destruição causada pelo Tempo. Fruto de um trabalho constante de aperfeiçoamento, a obra reúne quase um terço da produção shakespeariana nesse tipo de poesia ― no total, o autor compôs 154 sonetos. Esta edição é bilíngue, o que enriquece a experiência de leitura, e conta com a cuidadosa e prestigiada tradução de Ivo Barroso, que dedicou décadas ao estudo do Bardo. O padrão estabelecido pelo tradutor foi manter ao máximo possível a proximidade com o sentido do texto original, conjugando o desejo de preservar, em português, a envolvente poesia dos versos shakespearianos. A obra traz ainda o prefácio de Antônio Houaiss e o excelente estudo de Nehemias Gueiros ― dos mais substanciosos ensaios sobre Shakespeare e a poesia elisabetana já produzidos no Brasil.

Calibre 22 *
Rubem Fonseca
Nova Fronteira

Em Calibre 22, Rubem Fonseca traz de volta um personagem marcante de sua trajetória literária, o detetive Mandrake, contratado para desvendar quem está por trás de uma série de assassinatos envolvendo o editor de uma famosa revista feminina. Além dessa, a coletânea reúne outras narrativas mais curtas, em que temas caros ao autor voltam à cena, entre eles a desigualdade social e suas consequências muitas vezes trágicas; a violência motivada por racismo, misoginia, homofobia e outros preconceitos; a crítica velada ou escancarada a dogmas religiosos; as atitudes imprevisíveis de mentes psicopatas. Tiros certeiros de um autor do mais alto calibre.

Poemas de Pablo Neruda Para Jovens
Pablo Neruda
Nova Fronteira

Pablo Neruda (Nobel de Literatura em 1971) escrevia com leveza. Queria tocar todos, assim como todos e todas as coisas o tocavam. Fez ode a tesouras, tomates e pianos com o mesmo ardor com que falou sobre o mais celebrado dos sentimentos. Os poemas desta seleção foram traduzidos pela também poeta Marília Garcia e são acompanhados pelas ilustrações em colagem do premiadíssimo Odilon Moraes. Neste belo conjunto, o leitor é levado a um passeio ao lado de Neruda, e são seis os seus caminhos possíveis: o amor, as perguntas, a matéria, as coisas, o povo e o poeta.

Informação ao Crucificado
Carlos Heitor Cony
Nova Fronteira

Um dos livros mais celebrados e polêmicos de Carlos Heitor Cony, Informação ao Crucificado apresenta ao leitor o diário do jovem seminarista João Falcão, que tem sua fé abalada por dúvidas, tentações e a difícil convivência com colegas e superiores, em meio a um clima velado de disputas e intrigas. Esse registro pessoal do desencanto com a vida religiosa se assemelha à história do próprio Cony, que, ainda adolescente, se viu atraído pela “beleza do sacerdócio”, mas depois abandonou a trajetória eclesiástica. Situado em meio à ficção e a autobiografia, o romance poderia perfeitamente ser classificado como quase memória, bem ao gosto do autor. Esta nova edição conta com prefácio do crítico literário André Seffrin.

Dança Com Demônios
Cristiano Halle
Talentos da Literatura Brasileira

Um gigante adormecido desperta para trazer uma ameaça inimaginável ao mundo. Uma cidade supersticiosa, um segredo oculto, quatro jovens em viagem de férias. Um deles com o poder de descobrir esse segredo. O que parecia ser uma viagem de curtição, se transforma em um pesadelo que irá marcá-los pelo resto de suas vidas. Se sobreviverem. Dança com Demônios – O Levante do Mal é a primeira obra de uma série de ficção apocalíptica com batalhas de uma guerra sangrenta entre o bem e o mal. De que lado você está?

Andrizy Bento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s