Nas Prateleiras: Lançamentos de Livros – Setembro (2020)

Fãs de Neil Gaiman que ainda não adquiriram algumas de suas obras fundamentais – mais propriamente dizendo, Deuses Americanos, Lugar Nenhum e Os Filhos de Anansi, podem ir preparando um lugar especial na estante, pois a Intrínseca lança em setembro um box contendo estes três livros do autor, em edições especiais, trazendo textos exclusivos e capítulos expandidos. Além de Gaiman, outros autores célebres ganham lançamentos por aqui neste mês. Hoje considerado um clássico moderno da literatura norte-americana, o controverso Psicopata Americano de Bret Easton Ellis inaugura o selo Crime Scene® Fiction de uma de nossas editoras favoritas: a DarkSide® Books. A Suma traz uma nova coleção de contos aterrorizantes do mestre do horror moderno, Stephen King. Stan Lee, a mente criativa por trás do universo Marvel, deixou um último presente para os seus fãs antes de partir desta para outra: Um Truque de Luz, volume 1 da série Alianças, sai pela Record, trazendo uma aventura alucinante diretamente da imaginação ilimitada desse grande e saudoso autor. A Arqueiro lança o sexto livro da série As Sete Irmãs, intitulado A Irmã do Sol; e Quatro Amores na Escócia, uma coletânea de contos reunindo quatro renomadas autoras de romances de época: Julia Quinn, Stephanie Laurens, Christina Dodd e Karen Ranney. Setembro também se trata de um mês pródigo no quesito lançamento de publicações de cunho social e utilidade pública; é o caso de Não Vás Tão Docilmente de Ntshingila Futhi, que sai pela editora African Books Collective – um retrato contundente da força e resistência de mulheres nos guetos do Apartheid. A segunda edição do livro que alcançou projeção internacional, Você Tem a Vida Inteira de Lucas Rocha, é publicada pela Galera e acompanha as jornadas de três jovens, cujas vidas são entrecortadas pelo diagnóstico do HIV. A Perspectiva lança a Trilogia do Confinamento de Aldri Anunciação que reúne as peças Namíbia, Não!, Embarque Imediato e Campo de Batalha, discutindo questões como o racismo, a segregação e a luta identitária. Por fim, a HarperCollins publica um clássico atemporal: Identidade de Nella Larsen aborda o chamado colorismo e não se restringe apenas a questões de raça, como mergulha também em pautas como classe e gênero. Confira abaixo capas e sinopses dos principais lançamentos literários de setembro.

A Vida Mentirosa dos Adultos
Elena Ferrante
Intrínseca

Em aguardado romance inédito após o sucesso da Tetralogia Napolitana, autora narra os conflitos da adolescência em uma cidade dividida. As mudanças no rosto de Giovanna anunciam o início da adolescência e não passam despercebidas em casa. Dois anos antes de abandonar a família e o confortável apartamento no centro de Nápoles, Andrea não se dá conta do que sentencia quando sussurra para a esposa que a filha é muito feia. Essa feiura estética, mas que também indica uma possível falha de caráter, recai sobre Giovanna como uma herança indesejável de Vittoria, a irmã há muito renegada por Andrea. Aos doze anos, a menina vê um rosto no espelho e, embora não compreenda a fundo o peso daquela comparação, sente que algo está irremediavelmente à beira de um abismo. O amor e a proteção oferecidos pelo lar são as primeiras estruturas a desmoronar quando Giovanna decide conhecer a mulher que pode encarnar seu futuro. Os encontros com a tia são o ponto de partida para o embate com inúmeras questões existenciais ― é possível pertencer a algum lugar em uma Nápoles de contrastes entre o cinza industrial e sua sociedade rica e instruída? Ou transcender os erros e pecados cada vez mais aparentes de pais outrora perfeitos? Como sobreviver ao despertar do desejo? Ao longo dos anos acompanhamos os percalços da transição da infância protegida de Giovanna a uma adolescência exposta às complexidades daqueles que a cercam, evocando também a possibilidade de levar a vida adulta como nenhuma outra mulher fizera até então. Um romance extraordinário sobre transições, paixões e descobertas.

Horas Vagas
Márcio El-Jaick
Edições GLS

Em uma época de relações descartáveis, aplicativos de encontro e doenças crônicas controladas, o designer/artista plástico Sérgio adotou o cinismo para intermediar seu contato com o mundo. Aos 44 anos, passa as noites com a melhor amiga, Joyce, divagando sobre a vida e zapeando canais de televisão. Dividido em três partes cronologicamente distintas, entre referências pop, experiências dolorosas e diálogos sagazes, o novo romance de Márcio El-Jaick nos oferece o retrato de alguém se debatendo com a autodeclarada incapacidade de se arriscar para o amor. “Sérgio pensou no momento em que, conversa já engatada e desenrolando-se com algo próximo ao prazer, ele se prendeu nos olhos castanhos do rapaz e parou de ouvi-lo, porque em sua mente só havia a surpresa do reconhecimento de sua própria postura no começo da noite, a fome com que havia recebido o rapaz, desabotoando-lhe a camisa, abrindo-lhe a calça, puxando-o para o sofá, o gesto mecânico, a água acompanhada de um beijo, a camisa desabotoada, a calça aberta, o deslocamento para o sofá, a mão em seu corpo, a cabeça concentrada em continuar, como se seguisse uma flecha ou como se fosse ela própria a flecha, porque a flecha não questiona o trajeto, apenas avança segundo a imposição do arco.”

Psicopata Americano
Bret Easton Ellis
Darkside

Patrick Bateman é um sujeito “aparentemente” invejável. Jovem, bonito, bem nascido e bem educado, ele trabalha em um conhecido banco de investimentos em Wall Street, enquanto passa as noites entre jantares, boates e festa particulares, regadas com todos os aditivos inerentes ao lado mais sombrio da vida noturna de Nova York no final dos anos 1980. Bateman, porém, tem alguns segredos bem guardados. Por trás da fachada de normalidade, possui o instinto de um serial killer, com toda a torpeza, degradação, asco e repulsa que um psicopata consegue provocar. Formado em Exeter e Harvard, Bateman também é gourmand, entusiasta do bronzeamento artificial e de infindáveis tratamentos estéticos, implacável crítico de moda e consumidor ávido das últimas traquitanas tecnológicas de então, como aparelhos de som 3×1 e videocassete. Mora em um luxuoso apartamento no Upper West Side, em Manhattan e é vizinho do astro de Top Gun, Tom Cruise. No romance, acompanhamos os dias e noites de Bateman, que seriam banais, não fossem os crimes abjetos e sem razão aparente que ele comete e de maneira que não conseguimos compreender. Sem remorso. Sem piedade. Contra mulheres. Contra mendigos. Contra músicos de ruas. Contra colegas. Contra crianças. Expressando seu verdadeiro eu através da tortura e do assassinato, Bateman prefigura um horror apocalíptico que nenhuma sociedade suportaria encarar. Uma violência represada, escondida, inaudita, porém insistentemente presente na sociedade norte-americana, como o autor sugere ao descrever o programa de TV favorito do protagonista, The Patty Winters Show, que apresenta trivialidades (como dicas de beleza da princesa Diana), sensacionalismo (“Adolescentes que trocam sexo por crack”) e horror real (assassinos de crianças e neonazistas). Considerado hoje um clássico moderno da literatura norte-americana, Psicopata Americano inaugura o selo Crime Scene® Fiction na DarkSide® Books. O novo selo vai apresentar o melhor da ficção relacionada ao tema, com o mesmo cuidado da Crime Scene®, a linha editorial dedicada histórias e crimes reais. Mas o histórico do livro é controverso: a editora Simon & Schuster desistiu de publicar a obra no final de 1990, um mês antes de sua chegada às livrarias, mencionando sua brutalidade e violência. O livro chegou a ser publicado no início de 1991 pela editora Vintage, tornando-se um best-seller instantâneo e infame. Seu autor, Bret Easton Ellis, recebeu ameaças de morte. A turnê de lançamento foi cancelada. Organizações feministas defenderam o boicote à obra pela misoginia e violência contra mulheres. Livrarias se recusaram a vender a obra. O que teria causado tal reação? Bret Easton Ellis conseguiu produzir um relato cáustico e uma crítica mordaz sobre a banalidade da violência, o consumismo supérfluo e exibicionista e o vazio da geração de yuppies que viveu sua juventude na década de 1980, discutindo combinações de roupas e outras futilidades diante de drinques e pratos exóticos e esdrúxulos em caríssimos e concorridos restaurantes da moda. Para completar, o ídolo do protagonista e narrador é ninguém menos que o então empresário Donald Trump. Sua obra, A Arte da Negociação, é seu livro de cabeceira. O sonho de Bateman é ser convidado para alguma festa em que o empresário, apresentador de reality show e futuro presidente dos EUA estivesse presente. A obra foi adaptada para o cinema em 2000, com Christian Bale no papel do protagonista, além de Chloe Sevigny, Jared Leto e Reese Witherspoon, e direção de Mary Harron, que proporciona um olhar único sobre uma obra repleta do pior lado da testosterona. Em 2013, tornou-se um musical em Londres, com letra e música de Duncan Sheik, chegando a Broadway em 2016. Em retrospecto, porém, é difícil não considerá-lo visionário. Bret Easton Ellis conduz os leitores a encarar o sonho americano ― e, em sua sombra, o pesadelo. Na conduta abominável de seu psicopata, o autor denuncia os riscos da falta de empatia e da dessensibilização perante a violência, apontando a relevância de uma discussão que hoje, mais do que nunca, se faz necessária. Monstros modernos como Patrick Bateman nos levam a enxergar o adoecimento de nossa sociedade e a reconhecer que o horror muitas vezes não é uma ameaça fantasmagórica ou alienígena; o horror pode estar ao nosso lado. É nesse reconhecimento que obras como Psicopata Americano denunciam a banalização da violência e a glorificação de criaturas hediondas, dentro e fora do universo ficcional.

O Mistério das Águas de Maui
Marina Maul França
Novo Século

Harley, uma menina de oito anos de idade, presencia sua mãe, Eve, nadar em Wailea, no Havaí em uma viagem de férias, até que Eve desaparece no mar. Jay, seu tio, é acionado para tomar conta da garota que vê uma concha vermelha (da espécie Strombus Pugilis) de mais ou menos sete centímetros vir até ela empurrada pela força das ondas naquele mesmo dia. Ela escuta um sussurro emitido por uma voz fraca e feminina, mas o mesmo logo é abafado pelo som dos passos apressados de Jay indo ao encontro da menina. Desde então, ele cuida da jovem como se fosse sua filha. Porém, Harley não engolira essa história e irá procurar pela verdade, então descobre que sua mãe pode estar viva, pois há relatos de desaparecimentos envolvendo a praia em questão. Uma lenda local lhe é apresentada e Harley fica confusa, porém ao pesquisar mais a fundo, tudo indica que Eve não se afogara.

Com Sangue
Stephen King 
Suma

Do mestre do terror, uma nova coleção de contos que levará os leitores a momentos aterrorizantes da vida… E da morte. Brilhante em narrativas curtas, King já escreveu alguns contos que viraram sucesso em todo o mundo, como as histórias que inspiraram os filmes Conta Comigo e Um Sonho de Liberdade. Neste livro, assim como em Quatro Estações e Escuridão Total Sem Estrelas, ele cria uma coleção única e emocionante, demonstrando mais uma vez por que é considerado um dos maiores contadores de histórias de todos os tempos. Este é um livro sobre amor, amizade, talento e justiça… Em suas formas mais deturpadas. Em Com Sangue, Stephen King reúne quatro contos com protagonistas inteligentes e complexos, que têm sua vida comum transformada por algum elemento inexplicável.

“Claro que King ainda é o melhor quando falamos de terror, mas nesta coletânea o leitor se verá envolvido em quatro histórias sobre nossos maiores sonhos e vulnerabilidades.” ― USA Today

“King continua produzindo histórias ricas e variadas, e seu trabalho permanece profundamente sensível e envolvente.” ― The Washington Post

“Stephen King obviamente ama seus personagens, e o cuidado com que ele desenvolve suas personalidades atrai o leitor para experiências perturbadoras.” ― Publishers Weekly

Box Neil Gaiman
Neil Gaiman
Intrínseca

Box reúne romances emblemáticos do escritor. Deuses do passado e do presente em uma batalha pela memória. Portas misteriosas que levam a uma cidade de sombras. Reuniões de família regadas a magia e morte. Neil Gaiman tem o dom de imaginar mundos fantásticos. E, ao fazer isso, falar sobre todos nós. Os três livros reunidos no box — Deuses Americanos, Lugar Nenhum e Os Filhos de Anansi —, algumas das obras mais icônicas do premiado autor, são um exemplo da escrita perspicaz e versátil de Gaiman, apresentada em edições especiais com textos exclusivos e capítulos expandidos.

Meninas Selvagens
Rory Power
Galera Record

Best-seller do New York Times, Meninas Selvagens é a emocionante história de terror feminista sobre três melhores amigas que estão em quarentena em um colégio interno e o que acontece quando uma delas desaparece. Nessa versão limitada, você ganha como brinde um pôster com a ilustração da capa e um card exclusivo. Há dezoito meses, a Escola Raxter para Meninas entrou em quarentena. Há dezoito meses, uma misteriosa doença virou a vida de Hetty do avesso. Começou devagar. Primeiro, as professoras foram morrendo, uma a uma. Então, começou a infectar as alunas, transformando o corpo delas em algo cada vez mais estranho. Isoladas do resto do mundo e deixadas à própria sorte, as meninas não se atrevem a ultrapassar o limite da escola. Hetty, Byatt e Reese esperam a cura prometida enquanto a doença se alastra. Mas tudo muda quando Byatt desaparece. Hetty não medirá esforços para encontrá-la, mesmo que isso signifique quebrar a quarentena e desbravar os horrores que as esperam além da cerca que separa a escola da floresta. E quando Hetty se lança rumo ao desconhecido, descobre que há muito mais mistérios por trás dessa história que ela jamais poderia imaginar. Meninas Selvagens combina um cenário de terror com a angústia e a ternura da adolescência para explorar até onde um grupo de meninas é capaz de ir para sobreviver e se manter unido. Rory Power constrói uma narrativa que, por vezes irregular e flutuante, demonstra a originalidade e potência de sua escrita, tornando-se uma das novas apostas do gênero. Com Meninas Selvagens, estreia – brilhantemente – no universo da ficção juvenil.

“Power habilmente tece uma narrativa arrepiante que supera as expectativas dos leitores, um soco impressionante no estômago.” – Kirkus Reviews

“Uma belíssima ficção literária jovem que fala de sobrevivência durante uma epidemia viral grotesca em um colégio interno. Não consegui parar de ler.” – Casey McQuistion, autora de Vermelho, branco e sangue azul.

“O tipo perfeito de história para a nossa sociedade atual.” – Hypable

“O Senhor das moscas feminista de Power certamente será uma das obras mais comentadas da temporada, em qualquer gênero.” – Entertainment Weekly

“Original, aterrorizante e lindo… os leitores serão consumidos e impactados pelas meninas selvagens.” – NPR

Não Vás Tão Docilmente
Ntshingila Futhi
African Books Collective

É quase injusto celebrarmos a força feminina em situações como as das personagens Zola e Mvelo, em que a única opção dada às mulheres é serem fortes: nos guetos do Apartheid não há outra escolha senão resistir. Precisamos olhar mais fundo, para além da sobrevivência, e ver o que estas mulheres foram capazes de preservar da sua identidade individual, o que puderam guardar intocado mesmo diante da degradação a que foram submetidas. Se acompanhamos a história de Zola, temos um testemunho vivo de integridade e autonomia. Numa época em que o feminismo mal tinha palavras às quais se agarrar, Zola mantém-se sólida e determinada a seguir seus próprios princípios. E, se olharmos com atenção, encontraremos em Mvelo a infância que, roubada tão precocemente, se fez durar um pouco mais ao subsistir na inocência de uma menina que se alimenta de esperança.

Um Truque de Luz (Vol. 1 Alianças)
Stan Lee
Record

De Stan Lee, a lenda da cultura pop por trás de Vingadores, Pantera Negra, Homem-Aranha, Quarteto Fantástico e Homem de Ferro, Um Truque de Luz é um verdadeiro evento literário. Nia é uma hacker talentosa, mas solitária, que vive em completo isolamento com seu rigoroso pai. Seus poucos contatos com o mundo exterior são pelas aulas que seu pai lhe dá e pela internet. Especialista em redes sociais, ela é extremamente popular e tem mais de um milhão de amigos. Mas todos são completos estranhos que curtem suas postagens, mas que não sabem a verdade sobre ela. Cameron é um adolescente de 17 anos que busca a fama no YouTube como produtor de conteúdo focado em explorar os mistérios do lago Erie. Não só pelo conteúdo, mas para descobrir o paradeiro de seu pai, que desapareceu em suas águas. Porém, no meio de uma live diretamente de seu barco, ele é atingido em cheio por um raio em uma tempestade que parece desafiar as leis da física. Quando acorda, Cameron descobre um surpreendente talento cibercinético: a capacidade de manipular computadores e eletrônicos com a mente. Depois de se conhecerem online, os dois adolescentes – uma nascida com habilidades extraordinárias e o outro transformado contra sua vontade – se unem para corrigir os erros do mundo. Porém, conforme os poderes de Nia e de Cameron se desenvolvem e os dois fazem acertos de contas, eles chamam a atenção de forças perigosas, colocando em risco o futuro do mundo. Ambientado no universo Alianças de Stan Lee, co-criado por Stan Lee, Luke Lieberman e Ryan Silbert e escrito por Kat Rosenfield, autora indicada ao prêmio Edgar, Um Truque de Luz é um verdadeiro presente de Stan Lee aos seus fãs, uma história repleta de aventuras alucinantes em um universo criado pela imaginação sem limites que definiram a carreira da mente criativa por trás do espetacular universo Marvel.

“Estranhamente assustador, maravilhosamente moderno, incrivelmente comovente e impossível de largar. LEIA ESTE LIVRO.” – Gail Simone, roteirista de Mulher-Maravilha e Deadpool

“Stan Lee guardou o melhor para o final. Um truque de luz é tão sincero e emocionante quanto original e empolgante. Essa história vai se tornar um baita filme.” – James Patterson

Você Tem a Vida Inteira
Lucas Rocha
Galera

O que fazer quando você recebe um diagnóstico que vai mudar toda sua vida? Você Tem a Vida Inteira é sensível e honesto sobre um assunto que ainda é um grande tabu. Repaginado, de cara nova e com conteúdos exclusivos, o livro que conquistou as prateleiras internacionais chega agora a sua segunda edição. As vidas de Ian, Victor e Henrique são entrecortadas pelo diagnóstico do HIV. Victor fica inseguro ao descobrir que Henrique, com quem está começando uma relação, é soropositivo e resolve fazer um teste, mesmo que os dois só tenham transado com camisinha. Logo depois de um resultado negativo, ele conhece Ian, um universitário como ele que acabou de receber uma notícia que pode mudar sua vida. No impulso de ajudar o garoto, Henrique entrelaça os destinos dos três. Lucas Rocha narra, a partir das três perspectivas, os medos, as esperanças e o preconceito sofrido por quem vive com HIV, mas, principalmente, conta uma história que não é sobre culpa ou sobre estar doente, mas, sim, sobre como podemos formar nossas próprias famílias e sobre nunca esquecer que ainda temos a vida inteira. Recentemente publicado em inglês, nos Estados Unidos, pela Scholastic Press, a nova edição de Você Tem a Vida Inteira – que em terras gringas teve seu título adaptado para Where We Go From Here – conta com, além do design de capa da editora estrangeira, prefácio e uma entrevista exclusiva de Lucas Rocha para o blog da Editora Record, em que fala sobre representatividade, processo de desenvolvimento dos personagens, pesquisas para a escrita do livro, suas maiores inspirações literárias, entre outros detalhes.

“Leitura obrigatória.” – Rachel Lippincott, autora de A Cinco Passos de Você

“Existem livros com histórias que ensinam. Outros com personagens reais que vão ficar na memória por muito tempo. Este romance faz as duas coisas. Brilhantemente.” – Vitor Martins, autor de Quinze Dias e Um Milhão de Finais Felizes.

“Simplesmente corajoso.” – Kirkus Review

“Uma notável história sobre amor, paixão e HIV no mundo de hoje.”- David Levithan

Distopia do Agora
Diovanni Dalla Vecchia
Chiado Editora

Os tempos atuais são um mistério, afinal o presente sempre desperta a procura de respostas no passado. Mas devemos ter em vista, que o que vivemos hoje é único e precisa ser encarado dessa forma. As nove histórias contidas nesse livro trazem uma maneira de enxergar essa realidade brasileira, mais precisamente quando olhamos para as grandes cidades. O caráter distópico é bastante evidente, entretanto, muitos dos eventos ocorridos na narrativa se traduzem perfeitamente na realidade atual. O objetivo é olharmos o futuro através de reflexos pessimistas em nosso cotidiano, e refletir criticamente para onde estamos indo?

Princesa da Esperança (Príncipes Di Castellani Livro 7)
Lani Queiroz
3DEA Editora

Seis anos após a morte do namorado, Anna Julia Harper Di Castellani ainda sente a perda do seu primeiro amor para um Câncer agressivo. Cumprindo a promessa feita ao rapaz de que nunca deixaria de viver e realizar seus sonhos, a irreverente princesa parte para fotografar as tribos beduínas de Kamar, um pequeno e rico país do Oriente Médio, no qual explode uma onda de conflitos e instabilidade política. Anna é pega no meio do fogo cruzado e sequestrada pelo movimento insurgente. Ao ser salva por Karim Amihaj, o governante do país, a princesa percebe que seu coração, antes adormecido, pode ganhar vida outra vez. Anna prometeu amar Nate para sempre, porém, a cada dia que passa em companhia do belo príncipe, ela se vê distanciando pouco a pouco dessa promessa. O príncipe herdeiro de Kamar, Karim Amihaj perdeu a esposa em um trágico acidente aéreo, há quatro anos, e desde então, não acredita mais no amor. Todavia, está chegando o momento de se tornar rei e para isso, precisará de uma nova esposa. Somado a isso, o encontro com a linda e irreverente princesa Anna Julia, desperta emoções que o príncipe julgava não ser mais capaz de sentir. Quando uma verdadeira guerra se instala, os dois precisam decidir o quanto estão dipostos a arriscar para continuar juntos. Você acredita em segundas chances para o amor?

Uma Lista (Quase) Definitiva de Piores Medos
Krystal Sutherland
Alt

Da mesma autora de A Química Que Há Entre Nós, livro que deu origem ao filme Chemical Hearts, estrelado por Lili Reinhart (Riverdale) e Austin Abrams (Euphoria). Divertido e diferente, Uma Lista (Quase) Definitiva de Piores Medos conta a jornada de uma adolescente que se vê obrigada a enfrentar seus maiores medos sobre vida, morte e amor. A família de Esther Solar é amaldiçoada. Desde que seu avô conheceu O Homem Que Dizia Ser a Morte na Guerra do Vietnã, os Solar foram amaldiçoados com um grande medo que dominaria suas vidas; um medo tão poderoso que levaria cada membro da família a sua respectiva morte. O irmão de Esther tem pavor do escuro, seu pai sofre de agorafobia e sua mãe é completamente obcecada por má sorte. A família leva vidas separadas, mas com uma certeza em comum: de um jeito ou de outro, seus medos serão seu fim. Esther ainda não sabe qual é seu grande medo – e pretende continuar assim. Para tal, ela evita lagostas, mariposas, espaços fechados, cortes de cabelo, espelhos e toda e qualquer coisa que tenha o potencial de evoluir para uma fobia, registrando-as em sua lista (quase) definitiva de piores medos. Ela tem certeza de que conseguirá viver uma vida livre da maldição dos Solar… até Jonah Smallwood reaparecer em sua vida. O reencontro resulta no furto de seu celular, dinheiro, dignidade e – o mais importante – sua lista. Mas o que parece ser ruim fica pior quando Jonah a desafia a quebrar a maldição da família, enfrentando cada uma das fobias de sua lista. Com o surgimento de uma improvável conexão entre os dois, o equilíbrio que Esther cuidadosamente construiu para si acaba desmoronando e, em sua jornada de autoconhecimento com Jonah, ela se vê obrigada a enfrentar um medo que ela nem sabia ter: do amor.

Trolls 2 – O Livro do Filme
David Lewman, Fabio Laguna, Alan Batson
Book One

Uma aventura épica e eletrizante! Meninos e meninas vão amar este livro, ilustrado e em capa dura, que reconta as aventuras de Poppy e Tronco em Trolls 2, novo sucesso da DreamWorks. A princípio, tudo é brilho e alegria na Vila dos Trolls, até que a rainha Poppy e Tronco fazem uma descoberta surpreendente – há outros mundos Troll além do deles, cada um definido por um gênero diferente de música! Quando uma ameaça misteriosa coloca todos os Trolls do planeta em perigo, Poppy, Tronco e seu bando de amigos embarcarão em uma aventura épica para fazer o impossível: criar harmonia entre os vários tipos de Trolls e uni-los contra um mal maior. Sobre os Autores: David Lewman é autor de livros infantis e escreveu mais de sessenta e cinco livros estrelando Bob Esponja, Jimmy Neutron, Os Padrinhos Mágicos, G. I. Joe, Os Thornberrys e outros personagens populares. Suas obras incluem Batter Up!, Drop the Beat! e The Knight Before Christmas. Alan Batson é um cartunista e ilustrador britânico. Suas obras incluem Everything I Need to Know I Learned from a Star Wars Little Golden Book, Everything That Glitters is Guy! e Baby McStuffins. Fabio Laguna é ilustrador. Suas obras incluem Frosty the Snowman, Belle is My Babysitter e A Cake to Bake.

A Irmã do Sol: As Sete Irmãs – Livro 6 
Lucinda Riley
Editora Arqueiro

Lucinda Riley já vendeu mais de 20 milhões de livros no mundo. Em A Irmã do Sol, sexto livro da série As Sete Irmãs, Lucinda Riley conduz o leitor das movimentadas ruas de Nova York até as magníficas planícies do Quênia para contar uma história de luta e independência, sobre os sacrifícios que fazemos por amor. Para quem olha de fora, Electra D’Aplièse parece ter a vida perfeita: uma carreira de sucesso mundial como modelo, uma beleza inegável e uma vida amorosa agitada com alguns dos homens mais bonitos e influentes. No entanto, longe dos holofotes, Electra está desmoronando. Com a morte do pai adotivo, Pa Salt, e o recente término de um relacionamento, ela afunda em seus vícios, incapaz de pedir ajuda à família e aos amigos. É nesse momento conturbado que Electra recebe uma carta inesperada. Uma mulher chamada Stella Jackson afirma ser sua avó… e ela tem uma longa história para contar. É assim que Electra mergulha em uma saga emocionante que envolve as turbulências da guerra, a militância por direitos civis e um amor que ultrapassa barreiras sociais. Todo o seu passado se revela para ajudá-la a entender o presente e, quem sabe, mudar seu futuro.

Quatro Amores na Escócia
Julia Quinn, Stephanie Laurens, Christina Dodd, Karen Ranney
Arqueiro

Diversão e paixão na Escócia, com quatro autoras de romances de época. Terra de lendas ancestrais e de belezas selvagens, a Escócia tem o poder de despertar o romantismo. As vozes mais potentes dos romances de época se unem nesta coletânea de contos para apresentar quatro jovens prestes a descobrir o amor nesse lugar indomável, repleto de clãs, honra e paixão.

JULIA QUINN esbanja sagacidade e abusa do senso de humor afiado que se tornou sua marca registrada para contar a história de uma adorável dama inglesa que se vê em um casamento de faz de conta com um escocês atraente e sedutor e, de repente, descobre que o desejo que sente por seu noivo de mentira é muito real.

STEPHANIE LAURENS apresenta um cavalheiro rico que constata, após anos sem vê-la, que sua inimiga de infância se transformou em uma linda mulher. Agora ele vai fazer de tudo para conquistá-la antes que ela cometa o pior erro de sua vida e se case com o homem errado.

CHRISTINA DODD narra a saga de uma jovem escocesa encantadora e voluntariosa que é sequestrada por um inglês arrogante, porém irresistível. Em cenas de tirar o fôlego, ela tenta não sucumbir à proposta apaixonada de seu captor.

KAREN RANNEY escreve sobre a lenda escocesa que diz que o chefe do clã deve se casar com uma mulher que ele não conhece. Mas só o amor verdadeiro e apaixonado poderá mostrar ao sensual Laird de Sinclair quem é a noiva que o destino lhe reservou.

Wolf Hall: 1
Hilary Mantel
Todavia

“Ele se sente em casa num tribunal ou num cais, no palácio de um bispo ou no pátio de uma estalagem. Ele pode redigir um contrato, treinar um falcão, delinear um mapa, interromper uma briga de rua, mobiliar uma casa e comprar um júri. É capaz de citar uma passagem adequada dos antigos autores, de Platão a Plauto, de trás para a frente. Ele conhece a poesia atual e sabe recitá-la em italiano. Trabalha o tempo todo, é o primeiro a se levantar e o último a ir para a cama.” Assim a narradora de Wolf Hall define, em uma passagem exemplar, seu enigmático, astuto e fascinante protagonista: “ele” não é outro senão Thomas Cromwell, personagem ao mesmo tempo obscuro e crucial na história inglesa. De raízes humildes, Cromwell galgou por seus próprios méritos as mais altas hierarquias do reino e se tornou o principal conselheiro do rei Henrique VIII. Foi ele quem abriu os tortuosos caminhos para o divórcio entre Henrique e Catarina de Aragão; foi ele quem encontrou as justificativas legais para o casamento entre o monarca e Ana Bolena; e foi ele quem guiou a Inglaterra em seu rompimento com a Igreja de Roma. Apesar de seu impacto na história inglesa, pouco se sabe sobre a vida particular de Cromwell, que não nos deixou cartas nem memórias pessoais. Em Wolf Hall, a grande romancista inglesa Hilary Mantel preenche as lacunas da história com sua aguçada imaginação e um estilo narrativo único, que jamais recai no fraseado postiço de época, tampouco no anacronismo inverossímil. Em uma combinação de registros que apenas grandes estilistas conseguem realizar, Mantel constrói a ascensão de Cromwell desde suas origens miseráveis e brutais, passando pelos anos a serviço do malfadado cardeal Wolsey, até a conquista de um perigoso lugar ao sol, tornando-se o braço forte do inconstante e às vezes terrível Henrique. Vencedor do Man Booker Prize, a principal premiação literária na Inglaterra, Wolf Hall é um romance em que a História ressurge nítida e cortante como a lâmina do carrasco.

Novelas Completas: Felicidade Conjugal, A Morte de Ivan Ilitch, Sonata a Kreutzer, Padre Siérgui
Liev Tolstói
Todavia

Liev Tolstói não se satisfez apenas em escrever Guerra e Paz e Anna Kariênina, caudalosos e imortais romances da literatura universal. Com apenas um desses livros seu lugar já estaria garantido na posteridade. Mas o autor russo também foi um dos grandes praticantes da novela, esse gênero de ficção breve, a meio caminho entre o conto e o romance. As quatro novelas aqui reunidas, com tradução e textos de apresentação de Rubens Figueiredo, são o melhor exemplo dessa arte rigorosa e fascinante. Estão entre os mais formidáveis capítulos da literatura de todos os tempos, pois apresentam, com profundidade e inteligência raras, a vida de seres humanos em sua totalidade. Publicada quando Tolstói tinha 31 anos, Felicidade Conjugal se concentra no casamento de uma adolescente com um amigo da família. Foi, para o escritor, um verdadeiro tour de force: a história é narrada pela jovem personagem Máchenka, algo que naquela época não era nada trivial. Suprema meditação sobre a finitude, A Morte de Ivan Ilitch foi escrita quando o autor tinha 58 anos, era pai de treze e filhos e se encontrava numa profunda crise pessoal. Trata-se da história de um juiz cuja vida é atravessada sem maiores reflexões, e interrompida pela perspectiva de uma doença terminal. Sonata a Kreutzer, baseada em uma história real, foi motivo de controvérsia quando publicada, em 1890, chegando a ser banida de alguns países. O texto expõe, com riqueza de detalhes e longas descrições, um adultério e um crime passional. Por fim, Padre Siérgui, cuja publicação só veio a lume depois da morte do autor, mostra o gosto de Tolstói pelas narrativas de vidas de santos. O protagonista, um nobre e militar, homem bem-sucedido também na vida sentimental, abandona tudo para se dedicar à vida monástica.

Suíte Tóquio
Giovana Madalosso
Todavia

É uma manhã qualquer quando Maju atravessa a praça ao lado de Cora. Puxando a garota pelo braço, ela passa sorrateiramente pelo exército branco, sobe a avenida, pega um ônibus e desaparece. Exército branco foi o nome que Fernanda, mãe de Cora, deu às babás que todos os dias lotam a praça daquele bairro de classe alta com as crianças de seus patrões. Nos últimos tempos, no entanto, a babá e a filha parecem tão anônimas para Fernanda quanto as outras. Afundada numa crise pessoal, ela demora a perceber que Maju e Cora sumiram sem dar notícias. Ao longo do dia, tudo vai desabando. De um lado, Fernanda lida com o fracasso de seu casamento. Apaixonada por uma diretora com quem trabalhou num projeto cinematográfico, ela deixa a relação com o marido definhar. Quer distância de Cacá, mas conforme os primeiros telefonemas aflitos para a babá vão se transformando em desespero, se vê de novo afundando naquele universo. Enquanto isso, Maju vai até a rodoviária e desaparece num ônibus com Cora. Em meio a motéis imundos e paradas insólitas, põe em ação seu plano, que imediatamente sai do controle. Neste romance pé na estrada, Giovana Madalosso coloca para girar, com força e fluidez, a vida dessas personagens que parecem eternamente em busca ― de ternura, redenção, sexo, qualquer coisa que possa movê-las de onde estão. O sequestro de Cora abala as engrenagens do passado e do presente, do desejo e do ressentimento, e a procura desesperada que se segue é também um doloroso acerto de contas com a vida e as expectativas que construímos. Suíte Tóquio é um romance vertiginoso e tragicômico que fala daquele lugar tênue entre o que as pessoas querem ser e o que de fato são.

A Lista Que Mudou Minha Vida
Olivia Beirne
Faro Editorial

Às vezes, tudo o que você precisa é de um empurrãozinho… Georgia adora ficar jogada no sofá após o trabalho vendo TV e bebendo vinho. O que ela não gosta: de altura, de olhar sua conta bancária, de ir a encontros ou de qualquer atividade física. E ela nunca (jamais) aceita correr riscos. Bem, isso até sua irmã mais velha e muito mais corajosa descobrir uma doença, que a impossibilitará de completar a lista de tudo o que queria fazer até os trinta anos. Então, Georgia concorda em realizar aquelas aventuras. Com uma série de experiências inusitadas em mãos e um prazo acelerado, já que o aniversário da irmã está chegando, nada poderia ser mais apavorante… E quando ela vive momentos fora da sua zona de conforto um mundo novo surge. E nada poderia ser melhor. Enquanto a autora documenta, em tempo real o início da crise, somos capazes de identificar padrões e erros que estão sendo repetidos em todo o planeta. QUEM VOCÊ SE TORNARIA SE TIVESSE QUE DESAFIAR SEUS MEDOS?

Trilogia do Confinamento: Namíbia, Não! / Embarque Imediato / Campo de Batalha
Aldri Anunciação
Perspectiva

Ilustrações: Rodrigo Chedid / Bicho Coletivo. Prefácio: Leda Maria Martins. Apresentações: Lázaro Ramos, Cleise Mendes, Dione Carlos e Luiz Marfuz. Com sua pena ágil, inteligência, intensidade dramática e humor, Aldri Anunciação enfrenta as questões do racismo, da negritude e da diáspora negra em profundidade, com um texto extremamente bem costurado e acessível, oferecendo a leitores de idades diferentes, do jovem ao adulto, inúmeras camadas de entendimento e debate. Vencedor do Jabuti, o dramaturgo, ator e apresentador surge como um dos mais nítidos talentos da atualidade. Um trabalho que, pelo uso do espaço segregado como metáfora da opressão e por sua dimensão psicológica, dialoga com os tempos sombrios do distanciamento social e isolamento compulsório trazidos pela crise sanitária do coronavírus, o que termina por nos envolver por completo em sua luta identitária e antirracista. O que é ser negro? Como é ser negro? Por que ser negro em confronto com uma sociedade que se quer ver branca? Nas três peças de Aldri Anunciação que a Perspectiva apresenta nesta Trilogia do Confinamento, o negro entra em cena sem samba nem pobreza, sem estereótipos fáceis, de distinta apenas a cor da pele – essa tela na qual uma sociedade que se quer branca e de valores eurocêntricos projeta seus medos e fracassos. Em um “hoje” prorrogado indefinidamente e espacialmente restrito, há sempre dois. Dois primos escondidos em um pequeno apartamento, para escapar de um decreto de extradição da população de “melanina acentuada”. Dois cidadãos, retidos sem saber por que em uma sala do aeroporto. Dois soldados, captados no intervalo de uma batalha, interrompida por falta de munição. A normalidade em crise – como uma pandemia que interrompe a engrenagem e isola seus atores – produz o absurdo das situações. Os diálogos a um só tempo ágeis e reflexivos geram um embate dramático, mas ainda bem-humorado, de visões de mundo, a partir de ângulos inusitados e inesperados, que conduzem o leitor a pensar a si e o mundo à sua volta. Como uma obra de arte deve fazer, pois é disso que se trata. Afinal, em algum lugar o encantamento tem que ser depositado.

Água Por Todos os Lados
Leonardo Padura
Boitempo

O novo trabalho de Leonardo Padura é uma celebração dos elementos que fazem de sua voz uma das mais proeminentes da literatura cubana nos últimos anos. Água Por Todos os Lados apresenta ao leitor algumas das grandes paixões e inspirações de Padura, como a literatura, o beisebol, a cultura local e, de forma geral, sua terra natal: “Sou um escritor cubano que vive e escreve em Cuba porque não posso e não quero ser outra coisa, porque (e sempre posso dizer que apesar dos mais diversos pesares) preciso de Cuba para viver e escrever”. Nas páginas dessa obra singular, o escritor nos apresenta um lado pessoal de seu processo de criação, revelando locais e tramas em que os personagens ganham vida, seus instrumentos de trabalho e suas inspirações: “Entre uma obsessão abstrata, quase filosófica, e o complicado processo de escrever um romance, há um longo período, cheio de obstáculos e desafios”. Trata-se, então, de um relato brilhante de como transformar em material narrativo aquilo que no início se mostra apenas uma luz tênue na mente do autor e de como habilmente tecer isso com o vínculo de pertencimento mantido em relação a seu país. “Quando me perguntam por que vivo e escrevo em Cuba, tenho diversas respostas possíveis a oferecer. Prefiro, porém, a mais simples: porque sou cubano e tenho um alto senso do que esse pertencimento significa.”

A Maravilha do Araguaia: Sem Guerrilha
Dioclécio Campos Júnior
Chiado Editora

A derrota do movimento guerrilheiro dos comunistas era celebrada na mente e no espírito da maioria das pessoas de um dos municípios da região do Araguaia. A alma da cidade voltava a pulsar com a sublime energia oriunda de suas serenas lideranças. Projetava-se uma vida realmente humana para todos, marcada pela convivência pacífica e respeitosa. Ainda que em um país governado pela ditadura militar, os avanços requeridos pelos moradores consolidavam-se. Não propunham violência para viabilizá-los. Amadurecia-se assim o padrão da sabedoria popular, solidamente alicerçado nos inabaláveis pilares do humanismo. Esta é a síntese da Maravilha do Araguaia Sem Guerrilha.

Cinco Destinos Sombrios (Três Coroas Negras – Livro 4) 
Kendare Blake
Alt

O tão aguardado desfecho da série Três Coroas Negras. Unir as rainhas. Destruir a Coroa. Fennbirn nunca esteve tão quente. Após o sangrento confronto com o exército da Rainha Katharine, a Rebelião está quase perdida. A maldição da legião de Jules provou não poder ser controlada, e cabe a Arsinoe não apenas encontrar a cura como também parar a névoa que avança sorrateiramente pela Ilha. Em busca de respostas para os mistérios que as cercam, Mirabella resolve ir para a capital, mas segue dividida entre a lealdade que tem pela Coroa e sua amizade com Arsinoe. Na capital, o reinado de Katharine permanece intacto, mas até quando? Seu ataque à Rebelião exigiu um preço alto e, sem seu amado Pietyr, em quem ela poderá confiar quando Mirabella chegar? Dentro da Rainha Coroada, as rainhas mortas sussurram que Mira não é confiável, mas parecem ser atraídas demais pela elemental… Nesta épica conclusão da série Três Coroas Negras, as três irmãs se erguerão para enfrentar a névoa e a fúria das rainhas mortas, à medida que os segredos da história de Fennbirn forem revelados. Uma coisa é certa: o destino da Ilha está nas mãos de suas rainhas.

Identidade
Nella Larsen
HarperCollins

Prefácio de Ryane Leão. Irene Redfield e Clare Kendry têm algo em comum: ambas são mulheres negras de pele clara que podem se passar por brancas. Essa, porém, é a única similaridade entre elas. Após perderem contato durante a adolescência,as duas se reencontram por acaso em uma cafeteria de um hotel em Chicago. Um encontro que muda para sempre a dinâmica entre as duas mulheres, suas famílias e suas comunidades.Irene parece ter tudo que poderia desejar. Casada com Brian, um médico proeminente, eles são donos de uma confortável casa no Harlem, onde criam seus dois filhos. O trabalho de organizar bailes de caridade em que celebra toda a riqueza da cultura afro-americana dá a Irene um propósito e um senso de responsabilidade. Sua única preocupação é o desejo insistente do marido em se mudar para o Brasil, um país onde, segundo ele, não há racismo. Clare Kendry, por outro lado, vive no limite. Após perder o pai aos 14 anos, saiu da vizinhança negra em que vivia para ir morar com as tias e começou a se passar por branca, mantendo sua verdadeira ancestralidade miscigenada em segredo para todos, principalmente para o homem racista com quem se casou. No entanto, após o reencontro e à medida que começa a se envolver cada vez mais na vida de Irene, Clare vê a energia da comunidade que deixou para trás, e sua vontade ardente de retornar a ela ameaça a farsa cuidadosa que é sua vida. Obra atemporal e clássico literário, Identidade oferece um vívido retrato da sociedade americana nos anos 1920 e discute não apenas a questão de raça, mas também de classe e gênero. Através de uma brilhante narrativa e de personagens complexos, Nella Larsen prova que ser leal às próprias origens não é apenas um ato de orgulho, mas também de coragem.

As Sete Mortes de Evelyn Hardcastle
Stuart Turton
Dublinense

Dia após dia, um homem acorda em meio aos preparativos de uma festa em honra a Evelyn Hardcastle na Mansão Blackheath. Dia após dia, em um corpo distinto. Cada hospedeiro é uma nova chance de descobrir o culpado pela morte da estrela da festa, que se desvela durante o luxuoso baile de máscaras. Além da confusão da viagem do tempo, os segredos transbordam, e nenhum movimento é simples, pois as regras do jogo não estão claras – e reviravoltas acontecem a todo momento.

O Poder da Ação para Crianças: Novas Aventuras: Como Ensinar Aos Seus Filhos Sobre Integridade, Merecimento e Honra Com a Turma Mais Divertida do Mundo
Paulo Vieira, Maurício de Sousa
Gente

COMO ENSINAR AOS SEUS FILHOS SOBRE INTEGRIDADE, MERECIMENTO E HONRA COM A TURMA MAIS DIVERTIDA DO MUNDO. Em uma nova aventura, a Turma do bairro do Limoeiro se reúne mais uma vez com Paulo Vieira para ensinar à família toda sobre como valores positivos fazem toda diferença na educação dos pequenos e como devemos utilizá-los dentro de casa. Com histórias ainda mais divertidas entre grandes amigos, você acompanhará Mônica, Cascão, Magali, Cebolinha e outros moradores do bairro, enquanto eles: Falam sobre integridade: é necessário nos mantermos íntegros aos nossos valores mesmo diante das mais variadas situações que a vida pode nos trazer; Descobrem o que é perseverança: é preciso insistir em nossos objetivos e nos dedicar a eles para que possamos alcançar tudo o que queremos; Aprendem sobre persistência: nem sempre tudo sairá como planejado, mas é persistindo que conseguiremos vencer os obstáculos pelo caminho; Mostram que não podemos desistir: precisamos acreditar em nós mesmos, em nossa capacidade e todas as qualidades que cada um possui; Entendem o que é honra: devemos honrar nossa família pois ela é a responsável por nos direcionar ao caminho verdadeiro para uma vida de realizações. Esperamos por você para mergulhar nestas novas histórias!

O Futuro da Humanidade
Augusto Cury
Editora Sextante

A primeira aventura de Marco Polo, ainda um jovem estudante, e sua luta para humanizar a medicina, quebrar preconceitos e transformar o mundo. Com mais de 700 mil exemplares vendidos, este livro marca a estreia de Augusto Cury na ficção. O futuro da humanidade conta a aventura de Marco Polo – o principal personagem dos romances de Augusto Cury –, quando ainda era um jovem estudante de medicina. Ao entrar para a faculdade, cheio de sonhos e expectativas, Marco Polo se vê diante de uma dura realidade: a falta de sensibilidade dos professores, que não percebem que, por trás dos sintomas de seus pacientes, existem complexas histórias constituídas de lágrimas, perdas e decepções. Indignado, o jovem inicia uma arriscada batalha contra profissionais de renome internacional para provar que os pacientes com transtornos psíquicos precisam mais de diálogo do que de remédios. Quem o guia nessa jornada é o excêntrico Falcão, um morador de rua que conhece a fundo a mente humana e está disposto a ajudar Marco Polo a mudar a abordagem clássica da psiquiatria. Inspirado em sua própria experiência, Augusto Cury nos presenteia com uma ficção comovente que nos faz refletir sobre os rumos da sociedade e de nossa vida.

O Crepúsculo e a Aurora
Ken Follett
Editora Arqueiro

KEN FOLLETT JÁ VENDEU MAIS DE 170 MILHÕES DE LIVROS NO MUNDO. O Crepúsculo e a Aurora nos leva em uma jornada épica ao fim da Idade das Trevas para contar a história de guerra, rivalidade, amor e ódio que antecede a saga de Os Pilares da Terra e marca a criação da cidade de Kingsbridge.

“Ken Follett é um mestre.” – The Washington Post

“O crepúsculo e a aurora tem de tudo: romance, traição, dados históricos… É o tipo de livro que você não consegue deixar de lado.” – Windy City Reader

Em 997 d.C., a Inglaterra enfrenta ataques dos galeses de um lado e dos vikings do outro. Os homens que estão no poder fazem justiça de acordo com os próprios interesses, ignorando o povo e muitas vezes desafiando o próprio rei. Na falta de uma legislação clara, o caos reina absoluto. Nesse cenário de selvageria, a vida de três jovens se entrelaça de maneira brutal. Um construtor de barcos vê sua terra ser dilacerada pelos vikings e é forçado a se mudar com a família para um povoado inóspito. Uma nobre normanda desafia os pais para se casar com o homem que ama e, assim que chega à Inglaterra, se vê envolvida em uma constante e violenta disputa pela autoridade em que qualquer passo em falso pode ser catastrófico. Um monge sonha em transformar sua humilde abadia em um centro de estudos conhecido na Europa inteira. Todos eles lutam por um mundo mais justo, próspero e livre. E todos cruzam o caminho de um bispo inteligente e cruel que vai fazer o que for preciso para aumentar sua influência e sua fortuna. Com uma trama elaborada que une um extenso trabalho de pesquisa histórica a uma criatividade extraordinária, O Crepúsculo e a Aurora é um presente tanto para os leitores veteranos de Ken Follett quanto para quem deseja conhecê-lo.

A Sedução da Duquesa
Lorraine Heath (Autor), Daniela Rigon (Tradutor)
HarperCollins

Aiden Trewlove está acostumado a apresentar o pecado e o vício às damas mais ousadas da sociedade londrina em seu clube exclusivo para mulheres, mas sempre se mantém a uma distância segura, sem quebrar sua regra de se envolver com a clientela ― ou pior, com a nobreza. No entanto, quando uma beldade mascarada aparece em seu clube certa noite, ele não consegue resistir à tentação de se aproximar. E fica ainda mais atraído quando ela lhe faz uma oferta pecaminosa, capaz de fazê-lo esquecer todas as suas regras. Selena Sheffield, duquesa de Lushing, acaba de ser tornar viúva. Em seus seis anos de casada, nunca conheceu paixão ou soube o que era amar. E, apesar das aparências, não está no Clube Elysium para isso. Ela tem um objetivo claro, e o futuro de sua família depende de seu sucesso. Mas, à medida que começa a percorrer uma jornada de descobertas e prazeres inomináveis com Aiden, fica cada vez mais difícil para Selena lembrar de seus deveres.

Tipo Uma História de Amor
Abdi Nazemian
HarperCollins

Em 1989, o jovem iraniano Reza se muda para Nova York com a mãe para morar com seu padrasto e o filho dele. Apesar de nunca ter contado para ninguém, Reza sabe há muito tempo que é gay. Porém, tudo que ele vê na televisão sobre a pandemia da AIDS e a comunidade LGBT reforça seu medo de que sua sexualidade está ligada a algo terrível. Então, o rapaz decide esconder sua verdade para se proteger das possíveis críticas da sua cultura e da sua mãe. Na escola nova, Reza conhece Judy, uma aspirante a estilista que adora criar e usar roupas coloridas. O maior ídolo dela é seu tio Stephen, um homem gay e soropositivo, que perdeu o parceiro para a AIDS e que usa seu ativismo para trazer atenção à doença. Ela tem certeza de que nunca vai se apaixonar ― até conhecer Reza. Os dois iniciam um relacionamento, mas ele não consegue evitar os sentimentos que começa a ter por Art, melhor amigo de Judy. Art é o único garoto assumidamente gay da escola. Ele adora a Madonna, fotografa os protestos da comunidade e participa com orgulho do movimento gay ― apesar da desaprovação de seus pais conservadores. À medida que os sentimentos de Reza por Art tomam forma, Reza luta para entender os desafios de assumir quem é sem machucar aqueles à sua volta. Em uma jornada emocionante de autodescobrimento e amizade, Tipo Uma História de Amor é também um fantástico relato sobre a luta da comunidade LGBT e sobre o ato revolucionário de existir em meio ao medo e ao preconceito sem perder a alegria.

Cidades Afundam em Dias Normais
Aline Valek
Rocco

Da mesma autora de As Águas Vivas Não Sabem de Si. Alto do Oeste é uma cidade no meio do Cerrado, que, no início desse século, afundou inexplicavelmente dentro de um lago. Apesar de insólita, essa submersão foi acontecendo de forma lenta e gradual, de modo que também foi aos poucos que seus habitantes foram “expulsos” pelo avançar das águas e obrigados a abandonar à cidade. Anos depois, uma seca extrema no cerrado voltou a revelar Alto do Oeste, e todos os resquícios da vida das pessoas daquele lugar antes da inundação vieram à tona novamente, como se fossilizados pelo barro que agora encobre todas as coisas. Ao saber da notícia, Kênia Lopes, uma antiga moradora da cidade, decidiu que precisava fotografar as ruínas, como se em busca da resposta para uma questão jamais respondida: o que faziam os moradores enquanto aquele pequeno apocalipse se aproximava?

Cafeína
Maurício Torres Assumpção
Leya

Uma grande história narrada em nossa História: dois personagens inesquecíveis e dois “Brasis” tão diferentes sob as luzes e as sombras da Paris do século XIX. Em Cafeína, Maurício Torres Assumpção estreia na literatura com um romance marcado pelo mesmo apuro histórico de seu trabalho na não ficção – que deu origem ao premiado A história do Brasil nas ruas de Paris. O que você, muito rico, faria para escapar da Justiça por um crime que cometeu? O que você, muito pobre, faria para escapar da Justiça por um crime que não cometeu? Um barão do café e um jovem órfão refugiam-se, pelas artimanhas do destino, na efervescente e contraditória Paris da Belle Époque. Ali se cruzarão, de modo amargo e inevitável, os caminhos do barão de Lopes Carvalho e de Sebastião Constantino do Rosário. Trata-se de uma grande história narrada em nossa História, que, sob as luzes e as sombras do fim do século XIX, acompanha dois personagens inesquecíveis e dois “Brasis” tão diferentes. No meio da multidão que lota a praça Pigalle, Sebastião está sozinho, faminto e precisa recomeçar a vida. Tino, como é conhecido na pequena Ibirapiranga, menina dos olhos do abastado Vale do Paraíba, é um mestiço estrábico e tímido de apenas dezessete anos. Filho de criação de uma cozinheira e de um padre francês, foge às pressas daquilo que chama de casa após ser acusado de um crime que não cometeu. Agora, em Paris, precisa lutar para sobreviver e tentar, na medida do possível, não se meter em confusão. Em outro canto da cidade, em um belo palacete da elegante rua Bassano, o barão sonha com a construção de uma usina de torrefação de café no subúrbio parisiense e traça planos grandiosos, esperando conquistar o seu espaço na alta sociedade francesa, deixando, de uma vez por todas, o Brasil para trás. O acaso, ou o azar, se encarrega de promover o encontro de dois brasileiros em tudo distintos. Em uma ironia do destino, Carvalho e Tino, retratos opostos de um mesmo Brasil, têm suas vidas entrelaçadas pelo café e pela desgraça: para concretizar seus planos de poder, o mais forte dependerá da sobrevivência do mais fraco. Finalista do Prêmio Rio de Literatura 2019, Cafeína é fruto de uma dedicada pesquisa em fontes primárias e da inventiva recriação de fatos e personagens que marcaram as histórias do Brasil e da França. Maurício Torres Assumpção guia o leitor pelas surpreendentes trajetórias desses dois personagens ao mesmo tempo que descortina o auge e a decadência do Vale do Paraíba, a realidade da escravidão, os últimos dias da monarquia e aos primeiros da República brasileira, além da Paris dos grandes empreendimentos, como a Torre Eiffel, dos operários miseráveis e da boemia dos cafés e bordéis de Montmartre.

Ex-Libris
Fabio Brust
AVEC Editora

Nostálgica com o iminente fechamento do sebo em que Samanta e Davi se conheceram, ela busca um livro para guardar de lembrança. O porão do lugar esconde, em meio a vários outros volumes esquecidos, um exemplar diferente do que ela espera: a história da vida de seu melhor amigo. Um livro com as iniciais de Davi no pé da capa e o título Ex Libris em dourado. Cética, ela começa a ler o livro com a certeza de que se trata de uma história de ficção. Ao avançar pelas páginas, ela percebe que talvez a trama seja real. O papel está preenchido com detalhes da vida de seu melhor amigo, e todos são iguais ao que aconteceu de verdade. A narrativa avança pelo futuro de sua paixão secreta, o próprio Davi. Mesmo que seu amigo não acredite no que Samanta fala sobre o objeto que encontrou, o final está cada vez mais próximo. Davi tem sua morte prevista para breve, em um incêndio misterioso. Para salvá-lo, Sam está decidida a ir até onde for necessário para encontrar o autor do livro e obrigá-lo a mudar o final.

O Grande Gatsby
Francis Scott Fitzgerald
Antofagica Editora

Anfitrião das festas mais luxuosas de Nova York, Jay Gatsby é um jovem milionário que encarna o sonho americano dos anos 20. Admirado por todos e conhecido por ninguém, pouco se sabe sobre a origem da fortuna que fez com as próprias mãos. É através dos olhos de Nick Carraway, seu vizinho e confidente, que nos aproximamos desse misterioso self-made-man, e enxergamos o rastro de poeira imunda deixado pelo glamour e materialismo desenfreados. Publicado pela primeira vez em 1925 e desde então adaptado diversas vezes para o cinema, esse clássico de F. Scott Fitzgerald capta o espírito de uma época ao mesmo tempo que faz uma crítica contundente e ainda atual à sociedade norte-americana. A nova edição da Antofágica foi traduzida por Rogerio W. Galindo e traz ilustrações de Virgílio Dias, além de textos complementares de Maria Elisa Cevasco, Facundo Guerra e Sergio Rizzo e apresentação de Rita von Hunty.

O Menino Maluquinho: Edição Comemorativa de 40 Anos: Maluquinho e Seus Amigos
Ziraldo Alves Pinto
Melhoramentos

Um clássico da literatura infantil brasileira, com mais de 4 milhões de exemplares vendidos, 129 edições e publicado em mais de 10 países! Um menino que tinha o olho maior do que a barriga, fogo no rabo e vento nos pés. Um menino moleque, brincalhão, bagunceiro, poeta, um amigão. Um menino que cresceu, fez 40 anos e descobriu que não tinha sido um menino maluquinho, mas simplesmente um menino feliz. Um menino especialmente comum. A edição comemorativa é acompanhada de conteúdo extra, com textos sobre o livro e a trajetória de Ziraldo, fotos curiosas de Ziraldo em seu escritório e dia a dia, e uma linha do tempo do livro, destacando as traduções mais curiosas e os títulos mais engraçados! E para os pequenos leitores, uma surpresa: um lindo marca página e um divertido toyart para montar e se divertir!

O Clarão de Espinosa
Romain Rolland
N-1 Edições

Romain Rolland foi novelista, biógrafo, músico e Nobel francês de 1915. Escreveu as presentes páginas sobre Espinosa, repletas de lirismo e potência filosófica, ainda na adolescência, que foram publicadas apenas em 1942 no livro A Viagem Interior. Neste livro, o jovem Rolland conta o “clarão” que teve em sua vida ao ler Espinosa pela primeira vez aos 16 anos, e como isso definiu sua vida e carreira. Em cuidadosa edição bilíngue, o leitor aproxima-se dos movimentos luminosos do texto original. O livro é marcado por uma linguagem fremente e impressionista, que segue rente à experiência de deslumbre e atordoamento de Rolland diante da leitura do filósofo. Por trás das imagens poéticas, vislumbra-se ainda um questionamento existencial e ontológico da condição humana – reminiscências da filosofia de Espinosa no pensamento e em sua própria prosa. Como escreve o autor, a leitura de Espinosa foi um “desses jatos da alma, desses clarões, que inundaram minhas veias com o fogo que faz bater o coração do universo”. Às “palavras de fogo de Espinosa” dedica-se esse relato.

O Chamado de Cthulhu
H. P. Lovecraft
Editora Hedra

Em nova edição, O Chamado de Cthulhu da Hedra apresenta a figura mais popular de Lovecraft em publicação bilíngue e com nova e detalhada introdução. Cthulhu é a mais famosa dentre as criaturas e ambientes de sonho ― ou pesadelo ― de H. P. Lovecraft, além de ser o centro da série sobre os Grandes Antigos, as gigantescas e incompreensíveis criaturas anteriores a esta Terra. É a cristalização, em uma imagem, de um tipo específico de terror chamado “cósmico”: mas um cósmico íntimo e literário. Em Cthulhu se encontram as vertigionosas características das “altas profundezas”: o monstro que dorme no fundo do mar ― verde, sombrio, doentio ― de corpo descomunal, com dimensões inqualificáveis. Uma metamorfose do próprio Kraken, monstro marinho e cefalópode da mitologia escandinava, o polvo gigante que assombrava as antigas sagas em verso. Nesse monstro antigo que remontava, Lovecraft pôde encontrar um código de seus próprios horrores: mas que funcionou bem, porque o verdadeiro mergulho no medo de um é o mergulho no medo de todos.

Loving You: Uma História de Amor e Redenção: Spin-off (Trilogia Predadores da Noite)
Widjane Albuquerque
3DEA Editora

Este livro conta a história de Maximus Lothbrock, General e Príncipe da Demonarquia da Vingança. Ao longo da Trilogia dos Predadores da Noite, o olhar de sofrimento e dor que exalava dessa criatura fantástica não passaram despercebidos. Ele é um dos machos mais poderosos da Raça, entretanto, não escondeu de ninguém a miséria em que vivia, tampouco seu ardente desejo de morrer. Maximus invejava àqueles que tinham uma companheira e, aos poucos, parte de seu sofrimento passou a se tornar seu modo de vida, até que ele já tão acostumado alimentava-se da própria dor. Isso, de certa forma o fortalecia. Seu único desejo era encontrar sua companheira no pós-vida, entretanto, algum poder sobrenatural o impedia. Belle é uma delicada humana vivendo nas garras do mal. Uma doce garota, vítima de alguém que deveria amá-la e protegê-la. Ao longo de toda sua vida, viu como seu espírito era aos poucos esmagado e sua força tirada parte por parte. Em algum momento, ela também desistiu. É aqui, nestas páginas, onde a história de duas criaturas especiais e tão necessitadas de amor se cruzam. No fim, resta apenas uma pergunta: No que resultará esse encontro entre vida e morte?

De Lukov, Com Amor
Mariana Zapata
Charme

Se alguém perguntasse a Jasmine Santos como ela descreveria os últimos anos de sua vida em uma única palavra, ela, definitivamente, usaria uma com quatro letras. Depois de dezessete anos e incontáveis promessas e ossos quebrados, ela sabe que as portas para competir na patinação artística estão começando a se fechar. Mas a oferta mais incrível de sua vida surge por meio de um cara arrogante e idiota que ela passou a última década desejando poder lançar na direção de um ônibus em movimento. Então, Jasmine compreende que precisará reconsiderar tudo. Inclusive Ivan Lukov.

Nado Livre: Swimming Lessons
Lili Reinhart
Alt

O livro de poesia de Lili Reinhart, atriz da série Riverdale. Nado Livre: Swimming Lessons explora o que é ser uma mulher jovem em um mundo completamente obcecado por imagem e aparências. Em seu primeiro livro, Lili Reinhart explora temas como a batalha contra a ansiedade, decepções amorosas, a euforia do amor na juventude e a depressão. São mais de 100 poemas inéditos que percorrem temas universais e, ainda assim, profundamente íntimos, provocantes e reconfortantes. Textos curtos e belíssimos sobre crescer, cair e se erguer novamente, que refletem a honestidade, o otimismo e a perspectiva única pelos quais Lili já é conhecida. Os poemas vêm acompanhados das marcantes ilustrações (em tons de rosa e vermelho), de Curt Montgomery, famoso ilustrador e tatuador. Nado Livre: Swimming Lessons mergulha na profundidade da experiência feminina e é a primeira obra de uma contadora de histórias em processo de autodescobrimento.

Os 77 Melhores Contos De Grimm – Edição de Luxo com Livreto
Irmãos Grimm
Nova Fronteira

Coletados há mais de duzentos anos, os contos e lendas dos irmãos Grimm vêm encantando geração após geração e chegaram aos dias de hoje incrivelmente populares. Eles já foram traduzidos para mais de 160 línguas e ganharam diversas versões ao longo dos anos, em livros ilustrados, desenhos animados, peças, filmes e histórias em quadrinhos. Muitos detalhes, porém, foram amenizados nessas adaptações. Com a tradução consagrada de Íside M. Bonini, esta antologia resgata a versão original das 77 melhores histórias, cuja seleção ficou a cargo da escritora Luciana Sandroni. Há contos famosos para se redescobrir — como Branca de Neve, Cinderela, Rapunzel e A Bela Adormecida — e outros menos conhecidos — como Os Quatro Irmãos Habilidosos, As Três Folhas da Serpente e O Ouriço-do-Mar —, que tornam a obra dos Grimm uma das mais ricas heranças da literatura infantil. As clássicas ilustrações de Silvio Ramirez completam a edição, que é um verdadeiro presente para o leitor.

Bagunça
Gabriel O Pensador
Melhoramentos

“Vamos bagunçar geral” é mais do que um convite, é um chamado aos leitores para que não se esqueçam de como é gostoso brincar e fazer bagunça: pique-esconde, amarelinha, jogo de botão, futebol e muitas outras brincadeiras são trazidas aqui para mostrar que também é possível brincar com palavras. Com técnicas como rimas, repetições, refrões, mergulhe de corpo inteiro nessa leitura que é pura diversão para crianças e adultos.

Andrizy Bento

Uma consideração sobre “Nas Prateleiras: Lançamentos de Livros – Setembro (2020)”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s