O Fantástico Jaspion

Neste ano de 2020, o Japão vai ocupar a maior parte do meu tempo por aqui. Até porque a Terra do Sol Nascente iria, para todos os efeitos, sediar a 32ª edição dos Jogos Olímpicos de Verão em sua capital: Tóquio. No entanto, de modo consciente, o evento precisou ser adiado para o ano que vem, tendo em vista a pandemia do novo coronavírus

Vou começar cumprindo a promessa que fiz no artigo TOKUSATSUS!, falando do japonês número um dos brasileiros. Trata-se de O Fantástico Jaspion que, neste mês, completa 35 anos de sua estréia oficial.

Capa do disco da trilha sonora

Jaspion foi produzido pela Toei Company e exibida pela TV Asahi entre 15 de março de 1985 e 24 de março de 1986. Jaspion (cujo nome oficial é Kyojuu Tokusou Juspion) foi o quarto tokusatsu da franquia Metal Hero (heróis com armaduras de metal). Seu nome, em português, significa O Investigador de Monstros Juspion. O nome Juspion é a junção das palavras inglesas justice (justiça) e champion (campeão). Aqui, no Brasil, se tornou O Fantástico Jaspion, onde chegou junto dos Changeman, em 1986, pela Everest Video, tendo sido dublado pela Alamo. Sua estreia ocorreu em 1988, pela extinta TV Manchete, no programa Clube da Criança apresentado, na época, por Angélica.

Ainda criança, o personagem interpretado por Hikaru Kurosaki, é o único que sobrevive a um acidente espacial dentro de uma nave que vitimou seus pais. A nave cai no Planeta de Edin, pertencente ao profeta e cientista Edin (Noburu Nakaya), que adota Jaspion e passa a treiná-lo. O profeta decifra para Jaspion uma parte da Bíblia Galactica, a qual prevê a aparição do demônio Satan Goss (voz de Shouzou Izuka), que planeja destruir as civilizações da Via Láctea para criar o Império dos Monstros.

Ciente disso, Edin confia a Jaspion a missão de destruir Satan Goss e, para tanto, cede ao jovem a atrapalhada andróide Anri (Kiyomi Tsukada), a armadura Metaltex (no original Metaltec Suit), a espada Spadium Lazer (Plasma Blazer Sword), a pistola Turbo Magnums (Beam Scanner Gun), além de veículos como Gaibin Tanque (Gaibin Drill), Gaibin Jet, Alan Moto Space (Iron Wolf) e a nave Daileon, que transporta os veículos citados e é capaz de se transformar em um robô gigante. A armadura de Jaspion ainda possui o Sensor Optíco (Sensor Eye), que tem a capacidade de visualizar através do concreto e quem está invisível.

Satan Goss x Daileon

O primeiro planeta visitado por Jaspion é Virgia, onde ele e Anri conhecem a monstrinho Miya. Nesse planeta, Satan Goss surge e, com raios disparados em seus olhos, enfurece os monstros gigantes Marigoss e Haneda, que destroem a cidade do planeta Virgia. Cada vez que o Satan Goss disparava esses raios durante os episódios da produção, o locutor da série repetia “Satan Goss tem o poder de enfurecer os seres e transformá-los em monstros incontroláveis”. Porém, no episódio em questão, Jaspion faz uso do Gigante Guerreiro Daileon, destruindo os dois monstros e decidindo adotar Miya, mesmo contra a vontade de Anri, que posteriormente a ensina a falar. O segundo planeta visitado por Jaspion é Peace, todo coberto de neve e controlado pelo cérebro eletrônico Sakurá, aliado de Satan Goss. Após Daileon vencer o monstro Teegos, o mesmo Sakurá explode, destruindo todo o planeta.

A terceira parada de Jaspion é o planeta Drods, onde conhece o menino Koko (Hirokatsu Yano) e o seu monstro pacífico, Namaguederaz, que é atingido por uma flecha venenosa disparada por guardas do planeta. Koko revela que só a fruta da vida pode reviver o monstro. Mesmo com os guardas da rainha local tentando impedir, Jaspion consegue a tal fruta e o Namaguederaz se recupera. Mas Satan Goss aparece e enfurece o monstro, que ataca a cidade do planeta Drods. Depois de quase matar o monstro, Jaspion e Daileon conseguem acalmá-lo, restaurando a paz no planeta.

De maneira telepática, Edin instrui Jaspion na missão e avisa que o foco principal de Satan Goss é o Planeta Terra, conhecido como o planeta dos monstros, pois este abriga monstros em estado letárgico no subsolo, à espera de serem revividos. Ao chegar no terceiro planeta do sistema solar, além dos monstros, o herói também terá de enfrentar McGaren (Junichi Haruta), filho de Satan Goss, e ainda soldados mutantes vindo de vários planetas.

McGaren

Durante a missão na Terra, Jaspion ganha como aliado Boomerman (Hiroshi Watari), um ex-estudante de medicina que quer vingar a morte do seu irmão mais velho – um policial assassinado por McGaren (Mad Gallant no original). O irmão de Boomerman investigava a quadrilha de McGaren e foi quem tornou possível a fuga do casal Rod (Hiroshi Sato) e Satie (Hisae Hayashi), que trabalhavam como espiões para o vilão. Desde então, McGaren passou a persegui-los como traidores e isso leva Boomerman a ajudá-los. Ele e Jaspion afastam o casal da cidade, levando-os para o interior, para que trabalhem como fazendeiros. Por incrível que pareça, a andróide Anri se apaixona por Boomerman após esse a chamar de querida devido ao curativo que ela faz nele. Boomerman sempre agia com dois bumerangues (daí o nome do personagem).

Edin descobre mais um pedaço da Bíblia Galáctica e, nela, está escrito “para acabar com o Satan Goss… nasce de um ovo dourado”. Munido dessa informação, ele avisa Jaspion. Na terra, o herói vai ao encontro da vidente da Associação Infinita, porém, chega no momento em que ela e suas guardiãs já foram atacadas por McGaren. Agonizando nos braços de Jaspion, a vidente revela que, do ovo dourado, nasce o lendário Pássaro Dourado, temido por Satan Goss. A missão de Jaspion se desdobra quando McGaren traz para o Planeta Terra quatro renegados da galáxia conhecidos como Quadridemos. Eles são Ikki (Toshimichi Takahashi), Zampa (Daigaku Sekine), Purima (Misa Nirei) e Gyoru (Miyako Anan).

Jaspion conhece também o professor e fotógrafo Ken’ichirou Nambara (Isao Sasaki) e seus dois filhos, a adolescente Kanoko (Kiyome Sone) e o menino Kenta (Daisuke Yamashita). Este último traz consigo Taro, um cachorro da raça Akita Inu, que é popular no Japão por conta da história do cão Hachiko. Nambara fotografa o Pássaro Dourado e cede a foto para uma exposição. No evento, McGaren estava presente e, ao ver Nambara, oferece-lhe 1 milhão de ienes (a moeda corrente do Japão) para levá-lo ao local da fotografia. Porém, Nambara de maneira ética, recusa a oferte e ele e sua família passam a ser alvo de perseguição do vilão. Por muitas vezes, Jaspion os salvou. Querendo investigar por conta própria, Nambara manda seus filhos para a casa de parentes, mas caem nas mãos de McGaren. É ao salvar Kanoko e Kenta que Jaspion faz do quadridemo Ikki a primeira vítima do Cosmic Laser (Cosmic Harley no original), o golpe fatal da Spadium Laser.

McGaren e os quadridemos

Jaspion se reencontra com os espíritos de seus pais, Kerly (Terry O’Brien) e Anna (Yutaka Nakajima), que lhe contam serem os responsáveis por destruírem o Império das Máquinas, liderado por Zampa (Zanba no original). Por vingança, o mesmo se encarregou de abater a nave em que eles estavam a bordo, fazendo com que esta caísse no planeta de Edin, restando apenas o bebê Jaspion como sobrevivente do acidente que ceifou a vida de seus pais. Na sua última luta contra Jaspion, Zampa é abatido pela pistola do herói e desmaia, ressurgindo em forma mecanizada (semelhante ao Exterminador do Futuro). Mesmo dando trabalho para Jaspion, Zampa se torna a segunda vítima do Cosmic Laser, fazendo de Purima (Brima) e Gyoru (Gillaule) as principais aliadas de McGaren.

Cansados de serem perseguidos por McGaren, a família Nambara se muda para a ilha de Hokkaido, onde finalmente encontram sossego. Porém, a quadrilha do temido vilão reencontra o casal fugitivo, Rod e Satie. Jaspion novamente os salva e os envia para Hokkaido. Jaspion chega a vencer McGaren em uma luta, mas o mesmo é ressuscitado pela bruxa galáctica, Kilza (Atsuko Takahata), que havia sido trazida por Satan Goss. A mesma Kilza deu trabalho para Jaspion; primeiro, ela chegou a arrancar os poderes do herói com a sua magia. Depois, através de um medalhão que entregou a uma criança, injetou um veneno no corpo do herói.

Na primeira luta contra Jaspion, Kilza foi derrotada, mas não morreu, ficando ausente de dois episódios enquanto se recuperava. Os dois episódios ficaram marcados pela volta de Boomerman, que se mostrou mais preparado e, inclusive, com a patente de policial. Porém, ele não se esqueceu de sua vingança pessoal mencionada anteriomente. Ele é derrotado por McGaren, mas é salvo por Jaspion que evita sua morte. Em seguida, Boomerman sai de cena para uma outra missão longe de McGaren e ouve de Jaspion que este se encarregará de vingar a morte de seu irmão.

Kilza x Jaspion

Em uma patrulha com o Daileon pelo espaço, Jaspion é banhado por uma luz azul. Em contato por rádio com Nambara, o último fica sabendo que a sua filha, Kanoko, também foi iluminada pela mesma luz. Ao analisar os registros do sensor do Daileon, Jaspion e Anri descobrem que a origem da luz é uma estrela que emitiu sete fachos; um deles apontou para Jaspion e os outros seis para várias partes do Japão.

Edin vai para Terra e se encontra com o herói. Juntos, encontram mais um pedaço da bíblia galáctica. Neste, Edin decifra a mensagem: “um guerreiro descerá do céu, pegará o Pássaro Dourado e derrotará o Satan Goss. O guerreiro é o rapaz apontado pela luz e o Pássaro Dourado está na palma da mão das cinco crianças irradiadas pela luz”. Jaspion entende que há um guerreiro e mais cinco crianças e pergunta para Edin a quem o sétimo facho de luz havia atingido. Edin diz que se trata de um bebê, mas não conseguiu encontrar na bíblia a palavra que antecede essa parte. Jaspion leva a família Nambara para Edin e este coloca nas mãos de Kanoko um pequeno pedaço da bíblia galáctica, da qual surge um pássaro dourado. Edin, por fim, leva todos para um mundo que ele ergueu no próprio planeta Terra.

Enfim, descobre-se que segunda criança trata-se de uma paranormal chamada Kumiko (Miki Takahashi), salva por Jaspion das mãos de Kilza, que finalmente é derrotada. A terceira criança é um garoto chamado Daisuke (Tatsuya Nakagama). Nessa busca, Jaspion conhece Kilmaza (Yukie Kagawa) que veio para vingar a morte da irmã, Kilza, com a ajuda de cinco ninjas espaciais.  A quarta criança é um menino chamado Hiroshi (Hayato Komori), vítima de bullying no colégio, mas que encontra amizade nas outras crianças no mundo de Edin.

Jaspion, anri e miya no planeta peace

Jaspion derrota os cinco ninjas espaciais de Kilmaza. Em seguida, vê Satan Goss sofrer uma metamorfose, removendo a armadura preta que usava e mostrando sua verdadeira forma, a de um monstro. O, agora chamado, Poderoso Satan Goss não esperando destruir o planeta Terra, instala uma selva no meio das cidades, tirando do papel o sonho de criar um Império dos Monstros. Por estar dentro do mundo de Satan Goss, Jaspion tem dificuldade de chamar o Daileon e, sozinho, com a sua espada, tem de destruir o último monstro que estava adormecido no nosso planeta. Em seguida, Purima e Gyoru desafiam Jaspion, unindo-se e transformando-se em um monstro em forma de lobo, porém são facilmente vencidas por ele.

Mesmo com o Japão cercado por uma selva, Jaspion continua sua busca pela quinta criança. Acaba encontrando Mika (Akane Kudo), a quem salva de um prédio desmoronando. Ao tentar fugir com ela, os dois dão de cara com McGaren, que deseja uma última luta com Jaspion. Anri afasta Mika da luta e descobre que ela é a quinta criança. Após um árduo combate, Jaspion consegue subjugar McGaren e não há mais quem o ressuscite. Tomado pela dor da morte do filho, o poderoso Satan Goss pretende matar Jaspion, mas este consegue chamar por Daileon. Durante o embate, Edin aparece para Jaspion e pede para ele abandonar a luta e procurar o bebê irradiado pela luz. Kilmaza se torna o braço direito de Satan Goss.

Para fazer Jaspion ganhar tempo, Edin resolve lutar sozinho contra o poderoso Satan Goss. Porém, o profeta é morto pelo mesmo. Em seguida, as cinco crianças surgem, unem seus Pássaros Dourados, formando uma espada dourada para Daileon. O que, contudo, não é o bastante. Durante a luta, uma cratera é aberta; desta, sai uma cápsula dourada e dentro dela está o tal bebê irradiado pela luz. O choro da criança enfraquece o poderoso Satan Goss. Daileon aproveita o momento de vulnerabilidade do vilão e o golpeia com a espada dourada. As chamas que o consomem são compartilhadas com Kilmaza e os soldados mutantes, que explodem junto de seu líder. Com isso, o Planeta Terra e principalmente o Japão voltam ao normal. Jaspion decide sepultar Edin na Terra e adota o bebê como seu filho, batizando-o de Tarzan. Ele, Anri e Miya regressam com a nave Daileon ao planeta de Edin, com o intuito de treinar o bebê para uma missão futura.

Jaspion e Edin

Jaspion é o quarto tokusatsu da franquia Metal Hero. Seu antecessor, Shaider (1984) formou com Sharivan (1983) e Gaban (1982), a chamada Trilogia dos Detetives Espaciais (Uchuu Keiji). Logicamente, as três produções passaram pela TV brasileira. Sharivan foi o primeiro a chegar por aqui, em 1990, sendo exibido na TV Bandeirantes. Gaban e Shaider vieram depois, em 1991, tendo sido transmitidos pela Rede Globo. Segundo dados da extinta revista Herói, Jaspion, sozinho, foi responsável por 12% da audiência da TV Manchete, onde foi veiculado, tornando-se um dos maiores fenômenos da emissora de Adolpho Bloch. O mais curioso é que Jaspion não obteve êxito em seu país de origem, o Japão. Recentemente, a Toei Company autorizou a Sato Company a regravar Jaspion em versão 3D – a produção deve ser exibida ainda este ano.

Em pesquisa realizada pela imprensa japonesa, durante a Copa do Mundo no Brasil, em 2014, e as Olimpíadas no Rio, em 2016, Jaspion foi eleito o japonês preferido dos brasileiros, superando nomes de peso como o cineasta Akira Kurosawa, o ator Ken Watanabe, o ex-piloto Satoru Nakajima (que foi parceiro de Ayrton Senna e, posteriormente, de Nelson Piquet na equipe Lotus), a cantora Tsubasa Imamura e jogadores de futebol como Keisuke Honda e Kazuyoshi Miura (o popular Kazu) – esse último foi destaque no futebol brasileiro durante a década de 1980, jogando pelo Santos, CRB, Palmeiras, Coritiba, Matsubara e XV de Jaú. Em entrevista para Alexandre Nagado, publicada pela revista Herói, em 2001, Hikaru Kurosaki, o intérprete de Jaspion, revelou que ficou sabendo da popularidade da série no Brasil através de Kazu.

As canções tema de abertura (Ore Ga Seigi Da Jaspion) e de encerramento (Ginga no Ookami), foram interpretadas por Ai Takano. Com o intuito de fazer Jaspion conquistar o mercado internacional, as duas canções ganharam versões em inglês, a cargo do cantor Henry e ambas tocaram em dois episódios. Ai Takano também gravou mais duas músicas para a trilha sonora de Jaspion, sendo elas: Neppuu Yarou Juspion e Ryuusei no Senshi. Outro cantor que participou da trilha sonora do tokusatsi foi Akira Kushida, que interpretou Powerfull Fighter Juspion, Ginga no Taazan, Mabushii Aitsu e Chou Wakusei Sentou Bokan Daileon – essa última era a canção tema do robô Daileon. Infelizmente, Ai Takano morreu aos 55 anos, vítima de insuficiência cardíaca, em 1º de abril de 2006.

Jaspion e Anri

Hikaru Kurosaki, Junichi Haruta e Hiroshi Watari são crias da escola de dublês JAC (Japan Action Club), fundada nos anos 1970 por Sonny Chiba, que ficou conhecido mundialmente como o mestre Hattori Hanzo de Kill Bill (2003), filme dirigido por um fã confesso de filmes de artes marciais, Quentin Tarantino. Outros oriundos da JAC e idolatrados por nós, brasileiros, são Mai Ooishi (Mai/Change Phoenix de Changeman), Naomi Morinaga (Annie de Shaider e Helen de Spielvan), Makoto Sumikawa (Lady Diana de Spielvan) e Kenji Ohba (Gaban). Mais um egresso da JAC é o ator Hiroyuki Sanada, que é mais lembrado em filmes hollywoodianos, como O Último Samurai, Hora do Rush 3, Wolverine Imortal e 47 Ronins. Devido a problemas financeiros, em 1996, Sonny Chiba vendeu a JAC, que passou a se chamar JAE (Japan Action Enterprise).

Junichi Haruta fazia questão de vestir a armadura preta de McGaren. Diferentemente de Hiraku Kurosaki que, nas cenas com a armadura de Jaspion, era substituído por Noriaki Kaneda, que também viveu o robô Daileon. Porém, em entrevista no Brasil, Hiroshi Watari revelou que Hikaru Kurosaki usou a armadura de Jaspion no último episódio. Haruta também é lembrado no Brasil por ter vivido o Kuroda/Goggle Black no Super Sentai Goggle Five (1982) e nele fez questão de usar a roupa de combate também. Ele ainda atuou em Metalder, Cybercop e Jiraya. Hiroshi Watari também possui prestígio dentro do Metal Hero, pois interpretou os mencionados Sharivan e Spielvan (1986) – o último sucedeu Jaspion na citada franquia.

Intérprete da andróide Anri, a atriz Kiyomi Tsukada possui outros trabalhos em tokusatsus anteriores a Jaspion. Em 1984, ela viveu a fotógrafa Gunko Hayama em Machineman. No mesmo ano, Kiyomi fez uma participação no episódio 41 de Shaider, onde viveu a jornalista espacial Vivian, que fica encantada pelo herói, causando ciúme na parceira Annie. O ator Noboru Nakaya, que viveu o profeta Edin, também teve outro personagem lembrado pelos brasileiros: o professor Hongo, chefe do mencionado Goggle Five, que também foi exibido pela TV Bandeirantes. Noboru Nakaya morreu aos 77 anos, vítima de enfisema pulmonar, em 16 de novembro de 2006.

 

Hikaru Kurosaki antes e depois
Hikaru Kurosaki antes e agora

Intérprete de Nambara, Isao Sasaki também possui uma carreira de cantor e já interpretou temas musicais de outros tokusatsus. No Brasil, a sua mais conhecida canção é o tema de abertura de Metalder (1987), que também passou por aqui pela supramencionada TV Bandeirantes.

Dentre as curiosidades relacionadas a série, está o fato de que o visual de Satan Goss foi inspirado no de Darth Vader, o antológico vilão da saga Star Wars (outrora, conhecida no Brasil como Guerra nas Estrelas).

O carro que Jaspion usava nas patrulhas era um esportivo RX-7 cor prata da Mazda. Independente do modelo e da cor do carro, a marca japonesa é sempre lembrada no Brasil por ter fabricado o chamado “carro do Jaspion”. Outra respeitável marca automotiva do Japão, a Suzuki, foi a responsável pela Alan Moto Space. O seu nome inclusive encontrava-se estampado no tanque de combustível do veículo.

Familia Nambara

No dez primeiros episódios, Jaspion fazia uso do cabelo black power, por ideia dos produtores que queriam fazer dele o Tarzan Galáctico. No Brasil, o visual virou meme na internet, com uma foto na qual estava grafado: “Se você nunca assistiu Jaspion, então você não deve ter visto um japonês de black power”. No início, Jaspion tinha um comportamento infantil, mas ao longo da série, foi amadurecendo. Esse comportamento vinha de outro personagem de Hikaru Kurosaki, o ninja Kabamaru do filme Igano Kabamaru (1983), uma comédia bem escrachada.

Além de ator, Hikaru Kurosaki também investiu na carreira de músico, chegando inclusive a lançar alguns discos. Sua canção mais conhecida é Hanpo Yuzutte GO-IN ni, que ele cantou em Jaspion, no 8º episódio, O Casal Fugitivo. No inicio dos anos 1990, Hikaru Kurosaki deixou a carreira artística, assumiu o nome de batismo Seiki (no lugar do Hikaru), e foi morar na ilha de Okinawa, no Japão, onde fundou a Mother Earth, uma escola de mergulho marítimo na qual assumiu a função de instrutor. Ele criou a escola junto de sua esposa, a também ex-atriz Yuko Asuka (leia-se Aska). O casal se conheceu nos bastidores de Bioman (sentai que antecedeu Changeman), onde ela viveu a vilã Farrah e na qual ele participou de dois episódios. Seiki Kurosaki e Yuko Asuka não tiveram filhos, mas criavam sete cachorros em casa. A ex-atriz morreu aos 56 anos, em 15 de dezembro de 2011.

Agora é a hora de falarmos da dublagem feita pela saudosa Alamo. Comecemos falando dos narradores: Jaspion contou com dois narradores e o primeiro foi Benjamim Filho que permaneceu até o episódio 16. Já a partir do episódio 17, ocorreu a famosa mudança questionada pelos tokufãs brasileiros, quando o saudoso Francisco Borges se tornou o locutor da série. Nos episódios anteriores, ele dublava McGaren. Por conta da nova ocupação de Borges, a função de dublador do McGaren passou a ser de Ricardo Medrado.

Boomerman e Jaspion

Denise Simonetto foi a primeira dubladora da andróide Anri. Porém, em uma indecisão da própria Alamo, ela acabou substituída por Cecília Lemes a partir do episódio 17. Mas o tempo foi benéfico para Denise Simonetto, que dublaria outra grande personagem em tokusatsu: a Tomoko em Cybercop. Cecília Lemes também é conhecida por ser a segunda voz de outra personagem bastante querida dos brasileiros: a Chiquinha do seriado mexicano Chaves. Ela pegou a vaga que era de Sandra Mara, que largou por um tempo a carreira e decidiu morar fora do Brasil.

Existem outras dubladoras lembradas no tokusatsu. Uma delas é Lúcia Helena, que, em Jaspion, deu voz a Satie e a Kanoko. Falecida em 2018, Maximira Figueiredo foi outra voz marcante dentro da série, pois foi quem dublou Kilza. Conhecida atriz nas novelas de Walcyr Carrasco, na TV Globo, nos últimos anos, Neusa Maria Faro também dublou em Jaspion, emprestando a voz à vilã Kilmaza. Neuza Azevedo é outro ícone da dublagem que participou da série em questão, encarregando-se de dar voz à vilã Purima e à quinta criança Mika em.

Dubladora do personagem O Pequeno Príncipe (desenho veiculado pelo SBT durante as décadas de 1980 e 1990), Thelma Lúcia marcou presença em Jaspion, como a segunda voz do menino Kenta – pois a primeira foi a Denise Simonetto e a terceira, de Hermes Baroli. Este último é filho do também dublador Gilberto Baroli, que dublou os vilões Gasami e Aigaman. Já Nair Silva foi encarregada de dublar a vilã Gyoru.

Carlos Takeshi

Com certeza, o dublador mais lembrado em Jaspion é Carlos Takeshi, pois ele deu voz ao herói. Como ator, ele ganhou destaque no remake da novela A Viagem (1994), onde viveu Okida, o jardineiro da mansão do advogado Otávio Jordão (Antônio Fagundes). Ele também interpretou Olavo, o piloto do avião fretado de Bruno Mezenga (também vivido por Antônio Fagundes) na novela O Rei do Gado (1996). Carlos Takeshi também ganhou popularidade apresentando o canal Shoptime ao lado de Ciro Bottini, além de continuar atuando.

Armando Tiraboschi é mais um dublador que merece ser lembrado, pois cedeu sua voz à Nambara. Ultimamente, ele tem sido o locutor do canal de filmes Space e dublador de personagens vividos por Samuel L. Jackson e Jason Statham.  O falecido Libero Miguel deu voz ao vilão Ikki e ao Satan Goss. O também finado Borges de Barros emprestou sua voz para Jaspion, sendo o dublador do profeta Edin.

Jaspion foi exibida na Manchete com grande sucesso até 1994, ano em que se transferiu para a TV Record. Na emissora do bispo, começou a ser exibida do episódio 17 em diante, ignorando os episódios anteriores. O tokusatsu também ganhou reprises na CNT/Gazeta e Rede Brasil. Em 2009, a série foi lançada em DVD no Brasil pela Focus Filmes. Em 2017, a Sato Company disponibilizou alguns episódios de Jaspion gratuitamente pela plataforma de vídeos conhecida de todo mundo: o Youtube.

Windson Alves

Uma consideração sobre “O Fantástico Jaspion”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s