Nas Prateleiras: Lançamentos de Livros – Dezembro (2019)

E chegamos ao último mês do ano e ainda dá tempo de abastecer as prateleiras da estante com alguns títulos que chegam às livrarias nas próximas semanas. Outra dica é presentear com livros nesse natal ou em amigos secretos de fim de ano.

A Record traz a clássica personagem de Sophie Kinsella em uma aventura natalina: Os Delírios de Natal de Becky Bloom é um dos destaques literários do mês. Outra novidade que deve empolgar os fãs de literatura fantástica e YA é o volume 1 de Os Pergaminhos Vermelhos da Magia, subtitulado As Maldições Ancestrais. O livro de Cassandra Clare (a mesma do sucesso Os Instrumentos Mortais) sai pela Galera. Falando em autoras best-sellers, a editora Essência lança por aqui Eu Avisei da espanhola Megan Maxwell. O inédito Posso Pedir Perdão, Só Não Posso Deixar de Pecar, primeiro livro escrito pela saudosa Fernanda Young aos 17 anos de idade, é publicado pela Leya. A Darkside apresenta o aterrorizante VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue de Cesar Bravo com a qualidade editorial que já conhecemos.

Confira abaixo capas e sinopses dos principais lançamentos literários do mês de dezembro.

O Alienista
Machado De Assis (Autor), Candido Portinari (Ilustrador)
Antofagica Editora

Com quantos doidos se faz uma cidadezinha? É o que está prestes a investigar o ilustre Dr. Simão Bacamarte, renomado médico com estudos no exterior, que funda na vila de Itaguaí a Casa Verde, instituto onde pretende estudar e tratar todos os que sofrem de transtornos mentais. Todo tipo de gente é enviado aos cuidados do doutor, que passa também a enxergar em seus vizinhos e conhecidos o perigoso traço da loucura. Obstinado e fatalmente fiel à ciência, o médico não permitirá que nada – nem a população, nem o Estado, nem o senso comum – impeça sua nobre investigação sobre a razão humana. Publicada pela primeira vez em 1882, esta novela curta e sagaz foi uma das obras mais impactantes de Machado de Assis, um marco de sua voz questionadora e irônica e de sua visão tão certeira sobre questões inerentemente humanas. A edição da Antofágica traz 37 ilustrações de um dos maiores expoentes da arte no Brasil, Candido Portinari, que chegam pela primeira vez ao grande público. Complementando o texto de Machado de Assis, o livro traz também notas inéditas e posfácio de Rogério Fernandes dos Santos, especialista na obra machadiana, um posfácio da professora Daniela Lima e apresentação de Luisa Clasen, do canal Lully de Verdade.

Poemas De Natal
Joseph Brodsky
Ayine

“Desde que comecei a escrever poesia a sério — ou mais ou menos a sério —, tentei compor um poema a cada Natal, como uma espécie de mensagem de congratulação. Muitas vezes perdi a oportunidade, deixei escapar. Uma ou outra circunstância me impediu”. Assim, em uma entrevista dos anos noventa, Joseph Brodsky relembra seus Poemas de Natal, dezoito no total. Trinta e três anos dividem os primeiros versos dos últimos, escritos em 1995. Nos anos sessenta e setenta, os poemas natalícios são variações fantásticas, rabiosamente amargas, melancólicas, divertidas, inspiradas na festividade, mas quase liberadas da recorrência concreta. Como 24 de Dezembro de 1971: “Somos todos, no Natal, meio Reis Magos./ Nas mercearias, lama e aglomeração. Por umas latas de doce com gosto de café/ dá-se o assédio a um balcão/ por um monte de gente toda empacotada: cada um é ao mesmo tempo rei e camelo”. Nos anos oitenta a guinada, que é ao mesmo tempo temático e estilístico: justamente o evento da Natividade, um milagre que se repete pontualmente e ilumina o nosso destino, se faz espelho de uma reflexão sobre o tempo, a solidão e o amor que tem a leveza irônica de uma sonata mozartiana: “Não importa o que havia em volta, e não importa/ se a tempestade uivando se estendia no profundo,/ se o espaço campestre era apertado/ e se não havia para eles outro lugar no mundo./ Primeiro, eles estavam juntos. Segundo,/ e principal, eles eram três e, doravante,/ tudo o que se fazia, regalava ou cozia,/ no mínimo, por três se dividia”.

Sob o Signo da Morte
Alexandre Silva Mourão et al
Ler Editorial

O mal, em grande parte de suas manifestações, não se reveste de feiura. Na maioria das vezes, porta uma máscara que inebria, anulando o instinto de preservação. Quantos mistérios residem nos intrincados meandros da mente humana? Que ações uma pessoa está predisposta a cometer para saciar o monstro que habita seu âmago? Qual sentença aplicar em alguém que vive dominado por uma mente fragmentada e sem parâmetros? Índole, personalidade, caráter, moral, formação. Afinal, que condições originam o desequilíbrio responsável pelo surgimento contínuo dos monstros que caminham entre nós? Seriam eles assolados por demônios invisíveis, ditando regras absurdas que os levam a cometer atos abomináveis? Quem pode afirmar, com total segurança, que aquele vizinho amistoso e sorridente é uma pessoa normal? Ou aquele colega de trabalho que se mostra sempre solícito? Ninguém conhece a forma como a vetusta dama virá, mas é fato que todos vivemos Sob o Signo da Morte e quando as circunstâncias se encadeiam numa sucessão de tragédias, a morte pode se manifestar de modo cruel.

Me Beija Ou Me Mata
Cyntia Paula
Pandorga Editora 

Acordei em uma ilha paradisíaca após ser sequestrada por um homem implacável e misterioso. A única coisa que sei até agora é que fiquei noiva de um primo, mas casei com o outro. Yan é muito possessivo sobre mim. Extremamente possessivo. “Minha Libelle”… é o apelido que me chama enquanto me faz dele. Por que o maior tecnólogo da América Latina quer me manter cativa, entre os cinco dedos? É sorte ser rara como um trevo de quatro folhas? Perigo, obsessão… Paixão! O amor explode como um barril de pólvora. O sexo? É uma doce morte viciante… Os Inimigos encapuzados espreitam.

O Dono do Tempo – Parte II
Renata Ventura
Editora Novo Século

Hugo nunca foi um herói. Muito pelo contrário. Desde o primeiro dia em que se descobriu bruxo, em uma favela do Rio de Janeiro, dois anos antes, tudo que fizera havia sido tentar sobreviver da melhor forma possível, ajudando a si próprio mais do que aos outros, em sua saga torta para se tornar uma pessoa melhor. Agora, arrependido dos atos egoístas que cometera em seu primeiro ano de estudos e dos extremos de vaidade que demonstrara no segundo, pela primeira vez Hugo terá de fazer algo maior do que si mesmo por outra pessoa, arriscando sua saúde, suas forças e sua sanidade em busca de uma cura quase impossível de encontrar, numa parte do Brasil que, para bruxos, é mágica até a alma. O Tempo, no entanto, é impiedoso e está passando, e para sobreviver à vastidão profunda da selva amazônica, onde todos os gritos são abafados, não bastará que ele seja o Hugo de sempre. Ele terá de ser mais. Muito mais. Nesta eletrizante segunda parte de O Dono do Tempo, sequência dos premiados A Arma Escarlate e A Comissão Chapeleira, Hugo precisará de agilidade, astúcia e um coração de ferro se quiser aguentar o tranco até o final. Porque a floresta tem mais olhos do que folhas, e alguns desses olhos são cruéis e podem matar.

“Um dos livros mais corajosos e importantes que já li. Todos deveriam lê-lo, mesmo quem ainda não conhece os dois primeiros. Se eu já tinha A Arma Escarlate e A Comissão Chapeleira como meus livros favoritos, eles ganharam um peso ainda maior aqui.” David Ernando, Paralelismo

“Uma história fascinante! A riqueza, a trama, o desfecho… Eu quase tive um ataque!” Caco Cardassi, canal Caldeirão Furado

O Abismo – Biblioteca Áurea
Charles Dickens
Nova Fronteira

Charles Dickens foi um dos escritores mais populares da era vitoriana. Suas obras abarcavam as diversas esferas do cotidiano, trazendo à tona uma crítica social que modificou a história da literatura. A amizade com o romancista e dramaturgo Wilkie Collins, um dos precursores do gênero policial, resultou nesta obra a quatro mãos, que traz o que há de mais emblemático na escrita dos dois autores. Publicado originalmente em 1867, tanto em texto teatral quanto em romance, O Abismo conta a jornada de Walter Wilding, um rico comerciante de vinhos que leva uma vida de fortuna e prestígio. Após a morte da mãe, Wilding descobre que não é seu filho legítimo. Corroído pela culpa de ter usurpado a identidade e a herança de outro homem, ele decide, então, procurar esse duplo desconhecido. Com uma narrativa de tirar o fôlego, a trama combina a atmosfera única e os personagens bem delineados de Dickens com os geniais enigmas e mistérios de Collins. Esta edição conta com a tradução de E.P. Fonseca e traz apresentação do crítico e escritor Adonias Filho, além de prefácio inédito do pesquisador Daniel Puglia.

Um Amor – Biblioteca Áurea
Dino Buzzati
Nova Fronteira

Considerado um dos maiores nomes da literatura italiana do século XX, Dino Buzzati se dedicou por mais de quarenta anos ao jornalismo, atividade que deu ares realistas à sua escrita, marcada também por traços do surrealismo e por inspirações kafkianas. Em O Deserto dos Tártaros, sua obra-prima, já estavam presentes características que décadas depois se desdobrariam em Um Amor, seu último romance, tido pela crítica como seu livro mais autobiográfico. Ao narrar a história de Antonio Dorigo, arquiteto de meia-idade que se apaixona pela jovem prostituta Laide, Buzzati dá continuidade à investigação das ansiedades humanas, reafirmando temáticas recorrentes em suas narrativas, como a nostalgia e uma existência moldada pelo vazio e pela solidão. A incompletude do homem vem mais uma vez à tona, agora habilidosamente costurada pela voz de um narrador obssessivo e apaixonado. Esta edição conta com a tradução de Tizziana Giorgini e traz ainda um prefácio inédito do escritor Marco Lucchesi.

A Tragédia de Hamlet – Príncipe da Dinamarca
William Shakespeare
Ubu Editora

Nova edição do clássico de Shakespeare, com tradução da poeta Bruna Beber. O livro traz 21 xilogravuras feitas por Edward Gordon Craig para a edição clássica de Hamlet publicada em 1930 pela Cranach Press. A edição da Ubu conta ainda com seis textos dos principais críticos da obra de Shakespeare, que fazem um arco de 1819 a 2008. A maioria é inédita em português: S. T. Coleridge (1819) – inédito Ivan Turguêniev (1860) – inédito A. C. Bradley (1904) Northrop Frye (1986) – inédito Jacques Lacan (1958-59) Barbara Heliodora (2008)

O Amor Não É Óbvio
Elayne Baeta
Galera

Amores platônicos, segredos inconfessáveis, perseguições pela cidade, traição… Poderia ser um roteiro de novela, mas é só a vida real de uma adolescente comum. Íris tem 17 anos e está viciada na novela Amor em Atos. Ela assiste a todos os episódios ao lado de sua vizinha de 68, Dona Símia, que se tornou sua segunda melhor amiga. É claro que Poliana, que ocupa o primeiro lugar, não pode nem sonhar com isso! Além de ser extremamente ciumenta, Polly anda muito preocupada com a completa falta de interesse de Íris por tudo o que julga prioritário: a festa de formatura e perder a virgindade. Mas isso está prestes a mudar: Cadu Sena, o menino mais gato do colégio São Patrique e sua paixão platônica, finalmente está solteiro. Essa é a chance de Íris. Mas antes ela precisa entender o que levou a namorada de Cadu a deixá-lo por uma garota, Édra Norr. Seria o corte de cabelo moderno? Os olhos castanho-escuros? A postura levemente torta? Os pelinhos na nuca? O talento musical? Montada em sua biclicleta, Íris vai cruzar São Patrique na missão científica de descobrir tudo sobre Édra, e não vai demorar para se enredar também nos encantos… Da garota! Realmente, o amor não é nada óbvio.

Box – Os Mitos De Cthulhu
H. P. Lovecraft
Nova Fronteira

H.P. LOVECRAFT é considerado o maior nome da literatura de terror do século XX. Sua obra influenciou toda uma geração de escritores, como Stephen King e Anne Rice, e deixou marcas até hoje visíveis na cultura pop, em livros, filmes, séries de TV, músicas e mesmo jogos eletrônicos. Neste boxe especial, estão reunidos os contos que formam os pilares dessa mitologia única: o primeiro volume inclui os clássicos “O Chamado de Cthulhu”, “A Cor Vinda do Espaço” e “O Horror de Dunwich”, entre outros, e conta com prefácio de Raphael Montes, um dos mais aclamados escritores brasileiros da atualidade. Já o segundo volume reúne seis contos e novelas desse panteão lovecraftiano, como “Nas Montanhas da Loucura”, “A Sombra de Innsmouth” e “A Sombra Além do Tempo”. São histórias sombrias, fantásticas, bizarras, assustadoras e, sem dúvida, sempre fascinantes.

Bordados Imperfeitos
Mayra S. Mayor
Editora Jaguatirica

Com o sugestivo título Bordados Imperfeitos, Mayra S. Mayor narra as paralelas, mas ao mesmo tempo, entrecruzadas histórias de Lulu, Nana, Matê e Sofia. Num Rio de Janeiro de jovens fadados a viver profundas e íntimas experiências, quanto mais independentes elas se tornam, mais reféns ficam dos seus próprios conflitos pessoais. Relacionamentos líquidos; luto; a batalha silenciosa contra o machismo; o despontar de uma inesperada paixão homoafetiva, a euforia de um namoro às escondidas; a conversa com o sexo casual, com rejeições, carências e um caráter em cheque… São esses alguns dos confrontos tão coletivos quanto singulares com os quais o leitor, ao percorrer as páginas deste livro, irá acompanhar e, provavelmente, apurar. “Talvez seja isso. Talvez tudo que vivi até agora, cada carinha, cada pé na bunda, cada beijo, cada transa, talvez tenha sido para chegar até aqui. (…) É como se cada pessoa deixasse uma marca e assim se constrói um caminho até a próxima, e depois a próxima até chegar à última pessoa de todas.” – de diálogos vaporosos aos depoimentos mais arrebatadores, chama a atenção, nesta obra, a capacidade da escritora em principiar, desenvolver e criar elos entre os conflitos na mesma medida em que explora as personalidades das quatro protagonistas, costurando as ações do presente com suas transformações futuras.

Um Conto De Natal
Charles Dickens (Autor), Guilherme Petreca (Ilustrador)
Antofagica Editora

Scrooge é um homem avarento, muquirana, miserável e mão de vaca. Para ele, até mesmo o Natal parece um enorme desperdício de tempo e de dinheiro. Em mais uma lastimável noite natalina, o fantasma de seu sócio Marley aparece para assombrá-lo e lhe fazer um alerta: Scrooge será assombrado por três espíritos, que lhe mostrarão seus erros (e as consequências deles) no Natal passado, presente e futuro. Publicado originalmente em 1843, Um Conto de Natal é o clássico com o qual Charles Dickens se tornou o inventor do Natal como celebramos hoje. Escrita em uma época em que a celebração dessa data caía no esquecimento na Inglaterra, a obra fez o milagre de aquecer o coração dos leitores e criou o que conhecemos como espírito natalino. Também se consagrou como um dos livros mais adaptados de toda a história, figurando no imaginário de todos nós graças a inúmeros filmes, peças e animações, chegando até a inspirar a criação de um famoso personagem, o Tio Patinhas (em inglês, Uncle Scrooge). A edição da Antofágica traz tradução de Leonardo Alves e cinquenta ilustrações inéditas do quadrinista Guilherme Petreca. Além disso, o livro conta com posfácios do escritor Ricardo Lísias e do jornalista e escritor André Cáceres, e apresentação de Melina Souza, do canal Tea with Mel.

O Homem-Sussurro
Alex North
Record

Se a porta aberta você deixar, o sussurro por ela vai entrar. Ainda arrasado após a perda da esposa, Tom Kennedy se muda com o filho Jake para o pacato vilarejo de Featherbank, em busca de um recomeço mais do que necessário. Mas Featherbank tem um passado tenebroso. Vinte anos antes, um pervertido assassino em série sequestrou e matou cinco meninos. Até finalmente ser pego. O assassino era conhecido como O Homem-Sussurro. Claro, um crime antigo não deveria incomodar Tom e Jake, que pretendem tão somente se estabelecer na nova casa. Só que agora outro garoto desapareceu. E, depois, Jake começa a agir de modo estranho. Ele diz que ouve um sussurro na janela…

O Papagaio e o Doutor
Betty Milan
Record

Edição com nova capa do livro de Betty Milan, autora de Carta Ao Filho e A Mãe Eterna. O Papagaio e o Doutor é um romance inspirado na análise da autora com Jacques Lacan. A história é narrada por uma descendente dos “turcos” do Brasil, Seriema, que foi à França fazer análise com o Doutor. Rememorando a análise e o passado dos imigrantes, ela se liberta do Doutor e dos ancestrais para se tornar quem ela deseja ser, cultivar a língua materna ou a língua do ão, em que ela sonha. Pela irreverência, Seriema evoca a Emília de Monteiro Lobato e o herói sem caráter de Macunaíma, de Mario de Andrade. Como Emília, ela diz o que pensa. Como Macunaíma, faz pouco do sentimento de culpa. Ri de si mesma e dos outros para se libertar. Só que, à diferença de Macunaíma, ela não morre no fim do romance, não vira estrela – sai de cena gostando de ser brasileira, mestiça e mulher. Como diz no posfácio a escritora francesa Michèle Sarde, biógrafa de Marguerite Yourcenar, a história pode ser assim sintetizada: “Seriema vai procurar a sua alma na capital do espírito e aí descobre que ela se encontra no seu país de origem e que o espírito paira em todo lugar”.

A Cor de Dentro
Rute Albanita Librelon
Editora Labrador

Provocativo e inspirador, A Cor de Dentro traz anseios, verdades dolorosas e reflexões cotidianas de alguém que não tem medo de se expor. Escrito em momentos diversos (e adversos), aborda temas que sempre instigaram a alma humana: a vontade de amar, a angústia de existir, o medo do fim. Os textos – às vezes densos, às vezes leves – oscilam entre a crônica e a poesia, a angústia e o humor, mas, por fim, carregam sempre uma mensagem de otimismo.

Os Delírios de Natal de Becky Bloom
Sophie Kinsella
Record

A irresistível consumista Becky Bloom está de volta e com uma missão: fazer um Natal inesquecível! Becky Brandon (nascida Bloomwood) adora o Natal. A família se reúne na casa dos pais dela, eles ouvem canções natalinas, sua mãe finge ter feito a sobremesa e os vizinhos chegam para tomar uma taça de xerez usando suéteres horríveis de Natal… Pelo menos agora, com a internet, as coisas ficaram mais fáceis. Todos os sites estão em promoção. Além disso, se as suas compras passarem de determinado valor, você ainda ganha frete grátis! E, nessa época, as vitrines estão brilhando, convidativas, cheias de descontos! Mas as coisas serão um pouco diferentes esse ano… Sem conseguir resistir aos apelos da cerveja artesanal e do creme de abacate, os pais de Becky acabam se mudando para Shoreditch, um bairro super da moda, e pedem à filha que organize o almoço de Natal pela primeira vez. Combinado. Afinal, o que poderia dar errado? Becky é perfeitamente capaz de organizar um almoço maravilhoso, não é? Mas ela tem de atenter a algumas demandas bem específicas, como providenciar um peru vegano para a irmã, um presente perfeito para Luke (ela só precisa encontrar uma maneira de entrar num clube exclusivo para homens) e um mimo para sua filha Minnie (se ela conseguir entender o que a garotinha realmente quer ganhar). Ah, e ainda tem um ex-namorado dela que surgiu do nada, cheio de segundas intenções, e com a nova e controladora namorada dele. Mas Becky vai tirar tudo de letra. Será?

Eva Luna
Isabel Allende
Difel

Nova edição do clássico de Isabel Allende. Quando ainda era muito jovem, Eva perdeu seus pais. De origem humilde, precisou começar a trabalhar como empregada, mas o seu verdadeiro talento é o dom de contar histórias. À medida que os anos passam e sua natureza imprudente a leva de uma casa para outra, ela conhece pessoas de todos os tipos e com diferentes estilos de vida, mas é sua imaginação que a mantém viva e alimenta seus ardentes encontros com os mais diversos amantes. Com a América do Sul à beira de um colapso político, o destino de Eva acaba se entrelaçando ao de guerrilheiros e revolucionários e a leva ao encontro de sua verdadeira alma gêmea, o único homem capaz de envolvê-la de forma que nem mesmo em suas histórias ela conseguiu imaginar. Ricos, pobres, humildes e sofisticados se juntam neste romance repleto de urgência, drama, comédia, história, batalhas, paixões, rebeliões e reencontros. Por meio de alguns dos melhores personagens que Isabel Allende já criou, Eva Luna celebra o poder da imaginação para criar um mundo melhor.

Os Pergaminhos Vermelhos da Magia (Vol. 1: As Maldições Ancestrais)
Cassandra Clare , Wesley Chu
Galera

A nova série que acompanha o feiticeiro Magnus Bane e o caçador de sombras Alec Lightwood enquanto viajam pelo mundo após a Guerra Mortal. Primeira edição com capa metálica e capítulo extra. Tudo o que Magnus Bane queria era aproveitar suas férias pela Europa com Alec Lightwood, o Caçador de Sombras que, contra todas as probabilidades, finalmente é seu namorado. Mas assim que os dois se instalam em Paris, uma velha amiga chega com notícias sobre um culto de adoração a demônios chamado A Mão Escarlate, que está empenhado em causar o caos em todo o mundo – um culto que, aparentemente, foi fundado pelo próprio Magnus, anos atrás. Agora, Magnus e Alec vão percorrer o continente europeu para rastrear A Mão Escarlate e seu novo e ilusório líder antes que o culto cause ainda mais danos. Como se não fosse suficientemente ruim que suas férias românticas tivessem sido desviadas do trajeto original, os demônios agora estão perseguindo todos os seus passos, e está se tornando cada vez mais difícil distinguir amigos de inimigos. À medida que sua busca por respostas se torna cada vez mais complexa, Magnus e Alec precisarão confiar um no outro mais do que nunca – mesmo que isso signifique revelar os segredos que ambos mantêm.

Formas de Voltar Para Casa
Alejandro Zambra
Tusquets

Terceiro romance de Alejandro Zambra publicado no selo Tusquets da Planeta do Brasil, Formas de Voltar Para Casa narra as memórias – ouvidas e vivenciadas – de um homem cuja infância foi vivida durante a ditadura de Augusto Pinochet, no Chile. Na busca por entender acontecimentos nebulosos de seu passado – e, quem sabe, encontrar ferramentas para finalizar um romance que está escrevendo no presente –, o protagonista de Formas de voltar para casa percorre um melancólico e dolorido caminho de retorno à sua infância no Chile dos anos 1980, oscilando entre tempos marcados por dois grandes terremotos. Depois de Bonsai & A Vida Privada das Árvores, Formas de Voltar Para Casa consolidou Zambra como um dos melhores escritores de sua geração na América Latina. Nas palavras de Ricardo Piglia: “Zambra é um escritor notável, muito perceptivo diante da diversidade das formas”. O livro recebeu o Prêmio Altazor e o Prêmio do Conselho Nacional do Livro como melhor romance de 2012 no Chile.

Sob o Olhar do Guardião
Juca Serrado
Editora Jaguatirica

Um segredo que a Igreja Católica quer proteger a qualquer custo, a verdadeira história de Maria Madalena, seus seguidores e seu amado mestre Jesus, fúria, assassinatos, perigo, paixão e uma viagem no tempo. Um mistério protegido pelos Cavaleiros do Templo de Salomão de Jerusalém, mais conhecidos como Cavaleiros Templários, que envolve a história da construção da estátua do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro. Uma longa jornada que começa com investigações no Brasil e atravessa Paris e Israel, numa narrativa cheia de adrenalina, cenas inimagináveis em “um verdadeiro coquetel de emoções”. O escritor brasileiro Juca Serrado nos conduz de maneira sedutora pelo tempo do início dos Templários e nos abraça num romance contemporâneo apaixonante, uma obra de ficção meticulosa e fascinante.

Na Capital Sul-Americana Do Porco Light
Catarina Lins
7 Letras

Com sua mistura de referências e seu estilo único e absolutamente original, Catarina Lins já se afirmava como uma das poetas mais criativas e influentes de sua geração por ocasião do lançamento de O Teatro do Mundo, em 2017. Não à toa, o livro foi um dos finalistas do Prêmio Jabuti no ano seguinte. Mais do que ser apenas lida, Catarina merece ser ouvida em voz alta, pois uma das chaves de seu texto, dessa mistura inesperada que ela apresenta em seu caldeirão de imagens, se desvela também na fala, na luz do som, no ritmo da palavra viva, criando novos sentidos a cada leitura, na voz interna de cada leitor. Do anagrama de Manam às paisagens exóticas ao redor do Japão, dessa Capital Sul-Americana Do Porco Light às partes raramente tocadas de canções distantes ou remotas geografias, tudo cabe aqui, de Plath a Pound, de Empédocles a Baden Powell – tudo é novidade e se ilumina, na voz e na arte da poeta.

Eu Avisei
Megan Maxwell
Essência

“Se eu ganhasse um diamante a cada frustração na vida, seria milionária”, pensou Victoria quando encontrou o namorado na cama com sua melhor amiga na véspera de seu casamento. Apesar dos óculos Prada, das bolsas Chanel, dos sapatos Gucci e de todas as roupas Carolina Herrera penduradas no armário, Victoria era apenas uma mulher amarga morando na melhor área de Madri. Em meio ao caos emocional, sua empresa lhe dá um ultimato: se em dois meses ela não conseguir convencer um conde escocês a emprestar seu castelo para gravar um comercial de uma marca de relógios, eles a colocarão na rua e ela terá que abrir mão de seu estilo de vida sofisticado. Com um fracasso amoroso nas costas e uma missão comercial difícil, Victoria segue para as Terras Altas em busca do Conde McKenna. Mas lá, além da chuva e das vacas, a única pessoa que encontra é Niall, braço direito do aristocrata que tem um plano muito específico para tratar a espanhola rabugenta. Eu avisei é uma comédia romântica divertida e emocionante que fará você lembrar de como é maravilhoso se apaixonar.

A Senhora de Avalon: Terceiro Livro do Ciclo de Avalon
Marion Zimmer Bradley
Planeta Minotauro

Em A Senhora de Avalon, sequência de A Casa da Floresta, Marion Zimmer Bradley recria as lendas da origem da sagrada ilha de Avalon. A profecia do nascimento do rei Artur, soberano de Camelot e responsável pela união da Britânia, está costurada às vidas de três das maiores sacerdotisas da História do culto à Deusa: Caillean, Teleri e Viviane, a Senhora do Lago em As brumas de Avalon. Caillean, a jovem sacerdotisa destinada a se tornar a Senhora de Avalon, resgata e orienta Gawen, herdeira de uma linhagem real mística e potencialmente perigosa. Dierna terá de usar toda a força, a sabedoria e o amor que puder reunir para se proteger das traições políticas que ameaçam a segurança da ilha sagrada. Viviane, Senhora do Lago e guardiã do Santo Graal, está destinada a uma grandeza sem precedentes, enquanto prepara Avalon para a chegada do lendário rei. Essas três poderosas mulheres moldarão o destino dos romanos britânicos, enquanto lutam para proteger a magia da ilha de vales dourados e brumas de prata.

O Templo
Stephen Spender
Editora 34

Concebido no calor da hora, O Templo merece lugar entre os grandes livros do período entre as duas guerras mundiais do século XX. Neste romance largamente autobiográfico, que começou a tomar forma em 1929, mas só foi publicado apenas em 1988, cruzam-se a inquietação ― erótica, literária, política ― do jovem Stephen Spender e a singularidade de um momento histórico ― a República de Weimar ― em que uma inédita liberdade de costumes florescia à sombra do nazismo já rampante. Crônica ficcional de um verão passado na Alemanha, em companhia dos amigos e escritores W. H. Auden e Christopher Isherwood, bem como do fotógrafo Herbert List, O templo começa como um romance de descoberta, de coming-out homossexual ― ao mesmo tempo que retoma, em nova chave, a linhagem do romance de formação. Deixando a Inglaterra para trás, seu protagonista vive uma série de experiências que lhe abrem as portas, até então estritamente cerradas, do corpo e do prazer, longe da culpa e da censura. Mas, ao fio das páginas, a luz vai declinando, o ambiente ganha tons cada vez mais ameaçadores, e O Templo converte-se em um notável e precoce estudo da ascensão do nazismo, capturada aqui em sua mistura abjeta de delito e política, ressentimento íntimo e perseguição pública.

Como Ler Literatura
Terry Eagleton
L&PM

“A maioria dos livros introdutórios sobre teoria ou análise literária comete o mesmo pecado capital: tentar normatizar e prender numa grade de critérios fixos algo que é de uma riqueza vastíssima, viva, subjetiva e variável, como são as grandes obras da literatura. Terry Eagleton, professor e crítico de larga experiência, autor de Teoria da literatura: uma introdução (até hoje uma das grandes referências na área), não incorre nesse erro. Em Como ler literatura, embora seja uma obra introdutória, vemos que o autor não apenas conhece muito bem sua matéria, como tem sensi­bilidade suficiente para não matar o objeto de estudo ao dissecá-lo. Sempre tratando a literatura como parte da cultura humana, Eagleton mostra a importância e a riqueza de se atentar, quando lemos, para aspectos como ritmo, sintaxe, alusões, ambiguidade, enredo, narrativa etc. – que tanto podem acrescentar à nossa fruição. Shakespeare, Conrad, Nabokov, Dante Alighieri, Dickens, Jane Austen, Milton, Sófocles e J.K. Rowling são alguns dos autores frequentados, dos quais faz análises brilhantes e ins­tigantes, sempre com a clareza que lhe é característica. Diferentemente de muitos críticos e acadêmicos, o autor não coloca a literatura ca­nônica num pedestal inalcançável; antes, lança mão de elementos da cultura popular para melhor expor suas ideias. Neste texto ao mesmo tempo sofisticado e bem-humora­do, temos a obra da maturidade de um grande crítico, de um grande pensador, que nos contagia com sua sabedoria humanista.”

Versos ao Amanhecer
Vinny Ferreira
Chiado Editora

Versos ao Amanhecer é como o alvorecer de um novo dia. Cheio de surpresas, sentimentos, acontecimentos… Mas só seremos capazes de sentir e viver tudo isso, quando mergulharmos de cabeça, nos permitir sentir. Convido você leitor a embarcar no fantástico mundo da poesia, onde certamente você vai se encantar, se emocionar, refletir… Cada um a seu modo, nas suas regras, no seu próprio mundo. Através de cada verso, se me permitir, além de me apresentar a você, leitor; convido-o a se deixar sentir, sentir o poder de cada um de seus sentimentos que habitam seu interior. Sejam eles bons ou ruins. Então vamos lá?

Paixão Desmedida
Cláudia Sabbag Ozawa Galindo
Chiado Editora

“Paixão Desmedida é “entrega absoluta em luta sem fim”. Eu me pergunto: quantas histórias cabem em um poema? E me lembro da impossibilidade de conter uma onda no mar com apenas duas mãos. A poeta trata desde a miudeza dos afetos inofensivos até o instante infinito de amar. Descrevendo mapas afetivos com uma linguagem simples, mas que é fruto de trabalho e bagagem literária, as palavras conduzem nossa imaginação numa corrente de sentidos. Transita do desejo impassível ao indomável, do silêncio cúmplice ao atordoante. E, se não houver porto seguro para atracar, ela inventa rotas, navega buscando a fenda da vida, a brecha do amor” – Ivan Torraca

Como Em Um Conto
Marisol Nascimento
Chiado Editora

Tenho plena convicção de que não há nada mais importante que o amor. ― Mas de qual tipo de amor estamos falando? O amor entre duas pessoas ou o amor que envolve um conjunto de coisas? A maioria das pessoas defende que o amor entre duas pessoas deve estar acima de tudo. Elas se amam e isso é suficiente. ― Você também pensa dessa forma? O amor pode chegar em qualquer tempo e em qualquer circunstância. ― Será que chegou no momento certo? Devo abraçá-lo independentemente da circunstância?

Marrano
Renato Maia
Chiado Editora

Hans é filho de um novo cristão e de mãe portuguesa. O terremoto de 1755 em Lisboa ocasionou o desaparecimento da mãe, o desabamento da casa e da oficina do pai que era ourives. Este resolve voltar a Nuremberg e se inserir novamente na cultura judia. O filho não é bem recebido e para piorar, se apaixona por música sacra tocada em órgão. Torna-se bom músico que nenhuma igreja aceita por considerá-lo “judeu”. Com a morte do pai resolve cruzar o mar para localizar um órgão fabricado em Hamburgo, levado para Lisboa e posteriormente doado a uma igreja da colônia portuguesa nas Américas. É o início de uma grande aventura acompanhado de um amigo negro liberto. Descobre que o órgão foi levado para Mariana. Muda-se para Villa Rica e ao oferecer seus préstimos de músico formado na Germânia é mal recebido pelo mesmo motivo que as igrejas anteriores apresentavam. Sofre grandes ameaças. Organiza um coral de crianças e introduz, no Brasil, a música de Bach. Conhece Cláudio Manuel da Costa a quem passa a admirar. Sua habilidade manual é requisitada para consertar armas e passa a ser conhecido como “judeu armeiro”. Se apaixona por uma mulata o que acrescenta mais um ingrediente nos seus conflitos. É acusado de ser armeiro dos inconfidentes e aconselhado a deixar Villa Rica. Uma surpresa lhe é reservada no dia de sua partida.

Luiza Mahin: Os Amores e a Luta da Líder da Rebelião que Reuniu Todas as Etnias Para Libertar os Escravos e Fundar um Estado Islâmico no Brasil
Armando Avena
Geração Editorial

LUIZA MAHIN: A HISTÓRIA DE AMOR E LUTA DA LÍDER DO MAIOR MOVIMENTO URBANO DE REBELIÃO ESCRAVA NO BRASIL. Em janeiro de 1835, quase mil escravos, todos vestidos de branco e com armas nas mãos, tomaram a cidade de Salvador por um dia com o objetivo de libertar os escravos e criar um Estado Islâmico no Brasil. E entre eles havia uma mulher: uma guerreira negra, linda e sensual, de nome Luiza Mahin. Esse livro conta sua luta e seus amores e a saga dos negros que se rebelaram em nome da liberdade. Luiza Mahin é um símbolo da emancipação das mulheres e traz no sangue a sensualidade das heroínas de Jorge Amado e a força das dezenas de negras que morreram lutando pela liberdade.

Posso Pedir Perdão, Só Não Posso Deixar de Pecar
Fernanda Young
Leya

Primeiro livro escrito por Fernanda Young é um romance de formação que antecipa a voz de uma artista provocadora e original. O inédito Posso Pedir Perdão, Só Não Posso Deixar de Pecar foi o primeiro livro escrito por Fernanda Young (1970-2019), aos 17 anos, e também o último a que ela se dedicaria, revendo os originais para a publicação mais de três décadas depois. Escrito no auge do despertar criativo da adolescência da autora, o romance exibe todos os sinais da grande artista que estava por vir – uma voz única, absolutamente original, libertária, criadora e desconcertante nas letras brasileiras.

Seja Como For: Entrevistas, Retratos e Documentos
Roberto Schwarz
Editora 34

Seja Como For reúne entrevistas, perfis, artigos e documentos daquele que, segundo Perry Anderson, “é o melhor crítico dialético do mundo desde Adorno”. O livro cobre cinquenta anos de uma trajetória na qual a coerência, mais que o apego a um método, está ligada aos problemas objetivos do capitalismo contemporâneo. Roberto Schwarz foi o que mais levou a fundo a análise de suas consequências para a vida cultural na periferia, notadamente em seus estudos sobre Machado de Assis, revelando nesse escritor um crítico até então insuspeitado da modernidade. Olhar agudo que se estende, no conjunto de sua obra, a vários outros autores e temas. Por sua atualidade, cabe destacar os textos que revisitam o ensaio “Cultura e política, 1964-1969”, nos quais o crítico se interroga acerca da produção artística num quadro que combina o avanço do capital e uma ordem política retrógrada ― questão que retorna, com urgência extrema, no Brasil do século XXI.

Poesia + (Antologia 1985-2019)
Edimilson de Almeida Pereira
Editora 34

Poesia + reúne quase duzentos poemas de Edimilson de Almeida Pereira, poeta e ensaísta, pesquisador das culturas populares e afrodescendentes e professor da Universidade Federal de Juiz de Fora. Esta antologia, organizada pelo próprio autor em oito blocos temáticos (incluindo 34 poemas inéditos), atesta de maneira decisiva a singularidade de um percurso poético que dialoga com linhas centrais do modernismo brasileiro mas também, com uma força raras vezes vista entre nós, incorpora vozes historicamente silenciadas e formas extremamente originais de ver/pensar o mundo, nas quais a carga de ancestralidade e o poder de invenção contemporâneo convivem e se renovam mutuamente.

VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue
Cesar Bravo
Darkside

Dizem que segredos não sobrevivem por muito tempo em cidades pequenas. Mas, em Três Rios, eles estão por toda parte há tempo demais. Sombrios, aterrorizantes e indecifráveis ― um espelho da cidadezinha onde tudo aquilo que é estranho e profano sempre encontra um jeito de se manifestar na superfície. O encontro inevitável de Cesar Bravo com a DarkSide® Books veio das profundezas. Algo visceral, que era para ser, como todas as coisas assinadas com sangue. Ultra Carnem selou o pacto entre a editora mais sinistra do Brasil e a mente maldita de Bravo, povoando os pesadelos dos leitores, que pediram mais. Mais histórias. Mais mistérios. Uma nova experiência sobrenatural, quem sabe? Em VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue, Bravo guia os leitores amaldiçoados até os cantos mais sombrios de nossas mentes. E a cidadezinha de Três Rios, localizada no noroeste paulista, é o palco principal ― um ponto de encontro de todas as coisas estranhas que acontecem nas redondezas. O inferno corre por essas águas e lança suas sementes nessa terra. Um lugar vivo e pronto para devorar o próximo filho que renegar sua origem. VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue se passa em um período especial e repleto de esquisitices, entre 1985 e 1995, e tem início em uma videolocadora peculiar capaz de alugar os sonhos e as vidas de seus clientes. Quem viveu nessa época vai ter para sempre suas lembranças com textura de VHS. Bravo constrói a narrativa de seu novo romance de horror fragmentado com base em registros orais, casos sinistros e uma porção de detalhes que rodeiam a vida dos moradores de Três Rios ― mandingas macabras, crimes brutais, animais soturnos e inúmeros mapas, notícias de jornais e anúncios compõem o imaginário de um local esquecido pelo tempo. “Os relatos mais sangrentos de Três Rios têm lastro na vida real, e vão empurrar o leitor em um dilema moral”, comenta o autor, Cesar Bravo. Em VHS: Verdadeiras Histórias de Sangue, cada fragmento é uma memória, algo a ser dividido, e os relatos dos habitantes de Três Rios deixa de ser pessoal e passa a fazer parte de um todo. As várias faces do horror se manifestam e prometem assombrar qualquer um que ousar mergulhar nas páginas desta obra. “A grandiosidade da vida está na reunião de episódios insólitos, belos e dantescos”, complementa. A escrita de Cesar Bravo se mostra ainda mais audaciosa e transgressora em seu segundo livro publicado pela DarkSide® Books. Fãs de Stephen King, Clive Barker, Joe Hill e Robert Chambers têm outro mestre para seguir ― com uma voz única e muito brasileira, o terror nacional volta a respirar na pele da nova geração de autores e leitores sedentos por histórias que deem voz a nossa identidade.

A Melhor História Está Por Vir
Maria Dueñas
Planeta

Um furacão acaba de passar pela vida da professora espanhola Blanca Perea: o que parecia um casamento feliz de vinte anos termina bruscamente quando seu marido lhe abandona por uma mulher mais jovem, e logo ela é avisada de que, além da nova união, o casal também espera um filho. Incapaz de continuar vivendo do mesmo jeito enquanto seu coração está despedaçado, ela aceita uma proposta de emprego nos Estados Unidos para organizar os arquivos esquecidos do falecido professor Andrés Fontana. Mais do que um recomeço, é a chance de Blanca se reencontrar, descobrir o que existe dentro de si e reconstruir sua felicidade. O trabalho, que no começo parece simples, se mostra cada vez mais suspeito e, entre documentos e novos colegas, como o charmoso Daniel Carter e o rígido diretor Luis Zárate, Blanca começa a perceber que algumas coisas não são esquecidas por acaso. A autora de O Tempo Entre Costuras apresenta um emocionante romance, onde o recomeço abre as portas para a história, e a melhor história está sempre por vir.

Elo do Nosso Amor
Malu Simões
AllBook

Dizem que amores de verão não são feitos para durar. Liz acreditava nisso, principalmente depois de conhecer Davi, o turista que veio a Arraial D’Ajuda e desestabilizou seu coração. Juntos, viveram dias e noites inesquecíveis, mas tudo acabou quando ele precisou partir. Anos mais tarde, o destino os coloca mais uma vez um na vida do outro na noite de Natal. Pode ser a chance de uni-los novamente?

Na Estrada Com o CEO
Lily Freitas
AllBook

Ter que aturar um chefe exigente todos os dias não é uma tarefa fácil para Samantha, mas aturá-lo na sua cola em uma viagem de negócios certamente seria um verdadeiro inferno. No entanto, quando um bem-humorado flerte durante um drinque foge do controle, Sam acaba sucumbindo ao desejo que sente por Zander e descobre que seu chefe é muito mais do que um CEO soberbo e ranzinza. Ele, na verdade, é uma irresistível perdição. A viagem deles acaba ganhando um novo rumo, levando ambos para um período de descobertas e muita paixão. Entretanto, Samantha percebe que ceder ao desejo que explode incontrolavelmente cada vez que eles se encontram é um grande risco para seu tão castigado coração. Na Estrada Com o CEO é uma comédia romântica apimentada, com dois protagonistas carismáticos prontos para roubar seu coração.

Anjos Que Habitam os Pesadelos
Maurício Cardoso Mallmann
Chiado Editora

Quando o inesperado, o imprevisível e o fortuito acontecem, deixando todos em choque, transformando vidas felizes em verdadeiros infernos, deixando transparecer que todos os sonhos e aspirações perderam-se no espaço, tudo isso em frações de segundos… Surge então uma descomunal força, que representa a capacidade de superação, existente dentro de cada ser, somada ao auxílio imprescindível de anjos que cruzam os caminhos daqueles que se encontram em dificuldades, ajudando a superar traumas que parecem intransponíveis, conduzindo estas pessoas de volta à vida e à perseguição de seus sonhos. Esta saga conta as dificuldades enfrentadas por uma mãe e suas filhas que, em determinado momento de suas vidas, vivem dentro de um verdadeiro redemoinho de infortúnios, sucedendo-se uns aos outros, parecendo que o mundo e o destino conspiram contra uma vida feliz e de realizações para elas. Com uma fé inabalável, com tolerância e perseverança, os protagonistas desta saga tentam, de todas as formas, retomar suas vidas, levando os leitores a momentos de consternação e extrema emoção.

Poesia e Cacos de Prosa
Paulo Paiva
Chiado Editora

Você que passando me lê, confesse para si mesmo o que você é? O que tem feito? O que você reproduz e é sua essência por direito? O que você deseja, quando ninguém pode olhar? Como você navega, quando não há com o que remar?

Jardim de Vento
Marcelo Gomes Pedrosa Schimin
Chiado Editora

Nesta obra o autor imprimiu em tinta o que sua alma vive na fugacidade contemporânea: questionamentos, sofrimentos, incertezas e a busca incessante pela própria essência – esses são alguns dos temas tratados em Jardim de Vento, livro de estreia do poeta brasiliense Marcelo Gomes Pedrosa Schimin.

Mesmo Mesmo
Roberto Keppler
Chiado Editora

Poemas Visuais Pequenas Histórias

Sonhos e Reflexões
Paulo Pereira Ferreira
Chiado Editora

Este livro é um resumo das reflexões sobre tudo que o autor vivenciou e observou ao longo da sua vida, colocadas da forma mais simples de comunicação que é a poesia. São apresentadas diversas poesias, desde a fase juvenil, com destaque para uma poesia escrita aos 10 anos de idade, premiada nacionalmente, até os dias de hoje. Um capítulo especial é dedicado às trovas, o principal estilo do autor. São poesias que refletem o sonho do autor por um mundo sem guerras, sem poluição e com igualdade entre as pessoas.

O Coach do Foda-Se – Edição com Card Autografado
Diva Depressão
Outro Planeta

Humor, sarcasmo e ironia dos criadores do diva depressão na maioria do tempo, viver é um mico. Um absurdo. é para os fortes. Sendo assim, ninguém pode dizer o que você deve ou não fazer com a sua vida; pode, no máximo, fazer piada dela. E, isso, deixa com a gente. Coaching consiste em pagar pra alguém (que teve muito menos sucesso na vida que você) ficar botando regra nos seus problemas. é quase como contratar uma blogueira pra ficar dando opinião. Já que tem tanta gente fazendo isso, decidimos pegar a nossa experiência de fracasso e dar um pouco de sabedoria para quem não quer mudar de vida radicalmente, nem enriquecer, nem conquistar todos os homens. Este livro é pra quem quer parar de se importar. porque você precisa viver sem um monte de regras sobre o que é ser feliz. Você não precisa de coach. Você precisa de foda-se.

A Ocupação
Julián Fuks
Companhia das Letras

A ocupação de um prédio no centro de São Paulo, um pai fragilizado pela doença e a perspectiva da própria paternidade estão no cerne deste romance que fala, sobretudo, de perda e de resiliência. Depois do romance A resistência, vencedor de prêmios tão prestigiosos quanto Jabuti e Saramago, e elogiado pela crítica brasileira e internacional, Julián Fuks retorna a seu personagem alter ego Sebastián em A Ocupação. Construída em capítulos breves, a narrativa se alterna entre os encontros do escritor com alguns moradores de um edifício ocupado no centro de São Paulo ― e as histórias que lhe contam ―, o temor da perda do pai hospitalizado e as expectativas em torno da gravidez de sua mulher e de uma possível paternidade. Com uma prosa impecável, o escritor paulistano nos enreda nessas diversas formas de ocupação, que revelam a fragilidade da vida, o risco da solidão e as muitas brutalidades em que o presente nos imerge.

Anne Frank: Obra Reunida
Anne Frank
Record

História, memória e literatura: pela primeira vez em um único volume, a obra reunida de Anne Frank. Anne Frank é uma das autoras mais famosas e lidas do mundo. Milhares de pessoas visitam a Anne Frank House, em Amsterdã, todos os anos para conhecer o anexo onde a menina e sua família se esconderam dos alemães antes de serem descobertos e mandados para Auschwitz, em 1944. Apenas o pai de Anne, Otto, sobreviveu ao Holocausto. Este livro traz ao Brasil pela primeira vez a edição definitiva do Diário de Anne Frank traduzida diretamente do holandês. Uma obra essencial para estudiosos e para o público geral, ela contém todos os seus escritos ― incluindo outras versões de seu diário: a versão original e a versão editada pela própria Anne, pensando em uma futura publicação ―, além de importantes imagens e documentos que ampliam o conhecimento de sua história. Também é complementada por ensaios de vários estudiosos e historiadores, incluindo “A Vida de Anne Frank”, “A História da Família de Anne Frank” e “A História da Recepção do Diário”, junto de fotos da família Frank e dos outros ocupantes do anexo.

Sidarta
Hermann Hesse
Record

Uma das maiores obras de Hermann Hesse em edição especial de capa dura. Sidarta é um espírito rebelde, seguidor dos ensinamentos de Buda, fiel à sua própria alma. Em sua busca pela verdadeira felicidade, o filho de brâmanes, favorecido na aparência, na inteligência e no carisma, torna-se um asceta. Para isso, segue um caminho tortuoso que o leva, através de um sensual caso amoroso com uma cortesã, das tentações à autocompreensão. Um romance lírico, baseado na juventude de Buda, que retém a magia de Hermann Hesse, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura – consagrado e cultuado não por oferecer respostas para dilemas ou formulações fáceis para aflições, mas por tecer envolventes universos e tramas repletas de empatia, sempre apontando a capacidade de sublimação do ser humano na busca de sua essência. Uma reflexão sobre a busca da sabedoria que encanta gerações.

O Sol É Para Todos
Harper Lee
José Olympio

Um dos maiores clássicos da literatura mundial em edição especial de capa dura. Nesta emocionante história ambientada no Sul dos Estados Unidos da década de 1930, região envenenada pela violência do preconceito racial, vemos um mundo de grande beleza e ferozes desigualdades através dos olhos de uma menina de inteligência viva e questionadora, enquanto seu pai, um advogado local, arrisca tudo para defender um homem negro injustamente acusado de cometer um terrível crime. Uma história sobre raça e classe, inocência e justiça, hipocrisia e heroísmo, tradição e transformação, O Sol É Para Todos permanece tão importante hoje quanto foi em sua primeira edição, em 1960, durante os anos turbulentos da luta pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos.

La Dame Chevalier e a Mesa Perdida de Salomão: 1
A.Z. Cordenonsi
AVEC Editora

O ano é 1927 e o assassinato de um soldado em um hospital militar em Marrocos dá início a uma corrida por um artefato valiosíssimo, desaparecido há mais de mil anos: A Mesa de Salomão, o Rei dos Reis, que concederia a seu possuidor a sabedoria de mil sábios. E quando a investigação realizada pelo Bureau aponta que a arma é a mesma utilizada no assassinato dos pais da atual La Dame Chevalier, a agente decide viajar para o norte da África em busca do artefato e de respostas. Acompanhada da jovem Justine Carbonneau, as duas seguem para o deserto em meio a uma guerra entre o império e os berberes, que lutam pela independência. Mas a Chevalier terá concorrência. Mercenários, liderados pela misteriosa organização Ostia Mithrae, também pretendem reivindicar o prêmio e estão dispostos a destruir qualquer um que se interpor em seu caminho.

Kit Contando Historias Star Wars
Christopher Nicholas, Courtney B. Carbone
Culturama

 

Este kit vem com 4 livros que falam sobre aspectos do universo de Star Wars. O texto e as ilustrações explicam de forma simples e lúdica o que um Jedi faz, como os heróis se comportam, que tipos de droides existem e quais são as características de uma verdadeira princesa. A coleção conta ainda com livros Disney e Marvel.

1984 – Edição Especial
George Orwell
Companhia das Letras

Uma das obras mais contundentes e influentes do século XX ganha nova e definitiva edição com projeto especial e ampla fortuna crítica. Romance incontornável, 1984 continua sendo o livro ao qual nos voltamos sempre que se mutila a verdade, distorce-se a linguagem e viola-se o poder. Nesta nova edição, a obra-prima de George Orwell ganha projeto gráfico especialíssimo ― com capa em tecido, lombada impressa e uma série de obras da artista brasileira Regina Silveira. O leitor conta também com apresentação do crítico Marcelo Pen e textos de gigantes como Golo Mann, Irving Howe, Raymond Williams, Thomas Pynchon, Homi K. Bhabha, Martha C. Nussbaum, Bernard Crick e George Packer ― ensaios que dão conta da história da recepção crítica do livro desde o ano de seu lançamento, 1949, até hoje, setenta anos depois. Com dezenas de milhões de cópias vendidas em todo o mundo, o romance de Orwell tem como herói o angustiado Winston Smith, refém de um mundo feito de opressão absoluta. Em Oceânia, ter uma mente livre é considerado crime gravíssimo. Numa trama em que os “fatos alternativos” estão por toda parte e a mentira foi institucionalizada, Winston se rebela contra a sociedade totalitária na qual vive; em seu anseio por verdade e liberdade, ele arrisca a vida ao se envolver amorosamente com uma colega de trabalho, Júlia, e com uma organização revolucionária secreta. Normalmente lido como uma distopia, 1984 é também uma sátira, uma profecia, um grito de alerta, um thriller de espionagem, uma extraordinária ficção científica, um terror psicológico, um romance pós-moderno e uma história de amor.

The Dark Man: o Homem que Habita a Escuridão
Stephen King (Autor), Glenn Chadborne (Ilustrador)
Darkside

A primeira aparição do Homem de Preto aconteceu na Universidade do Maine, em meados dos anos 1960, quando Stephen King imaginou um sujeito sem rosto com botas de caubói, calça e jaqueta jeans, sempre pelas estradas. Mais tarde, esse homem sombrio viria a ser conhecido em todo o mundo como um dos maiores vilões do escritor, Randall Flagg. Na época, porém, King só pensava em perguntas simples: Para onde esse homem vai? Quais coisas terríveis ele viu? E, sobretudo, o que ele fez…? The Dark Man: O Homem que Habita a Escuridão é um poema narrativo do mestre do terror ― com um toque quase biográfico e premonitório para os leitores mais atentos ― sobre um andarilho que habita as sombras da estrada, do mesmo modo que essas sombras o habitam. Acompanham os versos de King as ilustrações detalhistas de Glenn Chadborne, hachuras que criam contornos e revelam expressões, lembranças e seres que espreitam na escuridão e aguardam em silêncio o momento para o bote perfeito, a hora de revelar sua verdadeira natureza. A publicação é uma parceria com a editora norte-americana Cemetery Dance, criada por Richard Chizmar, ele também autor da DarkSide® Books. “Randall Flagg surgiu quando escrevi um poema chamado ‘The Dark Man’, ainda na faculdade. Surgiu para mim do nada, esse cara de botas de caubói pelas estradas, quase sempre pedindo carona à noite, sempre de jaqueta e calça jeans surrados. Escrevi o poema no refeitório da faculdade, no verso de um jogo de mesa, e ele nunca saiu da minha cabeça”, afirma King sobre a origem do personagem. Nesta edição especial e exclusiva da DarkSide® Books, em capa dura e projeto gráfico inédito, aprovado especialmente pelo autor, vamos conhecer um pouco mais sobre o personagem que se tornaria recorrente e fundamental na obra do mestre do terror. Um pouco dele e de todos nós.

Sobre Homens e Montanhas
Jon Krakauer
Companhia de Bolso

Em doze artigos, Jon Krakauer tenta compreender por que homens e mulheres se aventuram por paredes de rocha e gelo como se procurassem voluntariamente a morte. Você sabia que é possível escalar cachoeiras? Sabia que o monte McKinley, no Alasca, o maior dos Estados Unidos, possui um dos ambientes mais inóspitos do planeta e que mesmo assim cerca de trezentas pessoas o escalam a cada ano? Você sabe qual é a segunda maior montanha do mundo? E sabe que ela é bem mais difícil de ser escalada do que o Everest? Por que tantas pessoas arriscam a vida nas paredes de gelo e rocha? Nesta coletânea de artigos e reportagens sobre aventuras vividas ao redor do mundo, do Himalaia ao Alasca, Jon Krakauer, autor de No Ar Rarefeito e Na Natureza Selvagem, mostra homens e mulheres que enfrentam paredes de gelo e rocha por todo o planeta, revela o que eles fazem, como sobrevivem e o que os motiva.

Sonetos
Manuel du Bocage
Martin Claret

Figura polêmica que exaltava os ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade da Revolução Francesa e criticava o despotismo e os representantes da Igreja, Manuel du Bocage, é um dos nomes mais representativos do Arcadismo Português. Sonetista admirável que, segundo estudiosos, está à altura de Camões. O presente volume é uma seleção de seus melhores sonetos.

O Último Magnata
Scott Fitzgerald
Martin Claret

O Último Magnata, obra que analisa os bastidores de Hollywood por meio da biografia de um magnata da indústria cinematográfica, Monroe Stahr, é a obra deixada inacabada por F. Scott Fitzgerald. Uma das qualidades que chamam a atenção em O Último Magnata é a voz do narrador. Se Fitzgerald inegavelmente aproveitou o conhecimento que tinha de Hollywood para escrever o romance, seria lógico esperar que ele usasse um narrador homem, possivelmente um roteirista, para descortinar a vida das celebridades em seus aspectos menos gloriosos – brigas de poder, inveja, insegurança. Porém, ele lança mão de uma narradora, a jovem Cecilia, filha de um importante produtor de cinema, Pat Brady. Cecília analisa as pessoas e os acontecimentos com que ela se depara com olhos inquisitivos, às vezes perplexos, às vezes sem ilusões. Produtores, atores, atrizes, festas hollywoodianas, todos passam por ela – e pelos leitores – muitas vezes em seus aspectos mais sórdidos ou banais. Dinheiro, fama, avesso do glamour – ingredientes básicos das páginas que o leitor encontrará a seguir.

Até o Último Suspiro
Fernanda Pernitza
Chiado Editora

Uma família percorre uma trajetória árdua para encontrar seu lugar no mundo e corresponder às expectativas sociais. Rosana e Roberto constroem um relacionamento patológico e enfrentam uma gestação inesperada. A filha, Alice, cheia de sonhos, revolta e coragem, precisa fugir e enfrentar o mundo lá fora cedo demais. Os pais lançam sobre a única filha seus assombros do passado e são intoxicados pela poluição emocional lançada pela cultura. Alice, tendo escolhas, dará continuidade a esse ciclo danoso ou encontrará formas de rompê-lo? Ela será esmagada pelos seus traumas e transtornos ou se tornará mais forte? Por que Rosana deixou que a algemassem? De onde vem o furor de Roberto? De quem é a culpa? Há culpados? Este é um romance que questiona o amor romântico, provoca reflexões e denuncia a hipocrisia e a mediocridade do nosso tempo e cultura; além de tocar em partes do corpo privado da família que ninguém se atreve. A história, embalada pela música, é contada através de muita sensibilidade e honestidade, sem deixar de lado a acidez e irreverência. O percurso dos personagens em direção à evolução oferece ao leitor um passeio fascinante pelos campos da autodescoberta, da aceitação e da ressignificação da história de cada um. Até O Último Suspiro é a vida de dentro e de fora que acontece sem disfarces, com todo o seu esplendor e com todas as suas ruínas.

O Duque Devasso
Madeline Hunter
Charme

A autora bestseller do New York Times, Madeline Hunter, traz uma nova história sensual sobre seus três duques indomáveis e as mulheres que acendem seus desejos mais luxuriosos. ELE PODE SER UM DEVASSO. Ele é infame, debochado e conhecido em toda a cidade por ser um sedutor irresistível. Gabriel St. James, o Duque de Langford, é rico, lindo de cair o queixo e costuma conseguir exatamente o que deseja. Até que uma mulher, que se recusa a lhe dizer o nome, mas não consegue resistir ao seu toque, o atrai. MAS ELA TAMBÉM NÃO É UMA SANTA… Amanda Waverly está vivendo duas vidas: uma respeitável como secretária de uma dama proeminente e uma perigosa, de esperteza e força de vontade com o duque devasso. Langford pode ser o homem mais tentador que ela já conheceu, mas Amanda está ocupada tentando escapar do mundo de crimes na alta sociedade no qual nasceu. E se ele descobrir quem ela realmente é, sua paixão escaldante se transformará rapidamente em um caso de alto risco…

Andrizy Bento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s