Viva (1986) – Camisa de Vênus

Data de Lançamento: 1986
Duração: 44:29 (LP) 59:49 (CD)
Faixa: 10 faixas (LP) 16 faixas (CD)
Estilo: Punk Rock
Produção: Pena Schmidt e Camisa de Vênus
Gravadora: RGE

Lado A
Eu Não Matei Joana D’Arc
Hoje
Homem Forte
Solução Final
Rotina

Lado B
My Way
Bete Morreu
Silvia
Metástase
O Adventista

Versão em CD
Eu Não Matei Joana D’Arc
Hoje
My Way
Bete Morreu
Silvia
Metástase
O Adventista
Solução Final
Homem Forte
Negue
Dogmas Tecnofacistas
Lena
Gothan City
Ladrão de Banco
Batalhões de Estranhos
Coiote no Cio (Tema da Pantera Cor-de-Rosa)

Em meio a bandas brasileiras lançando álbuns ao vivo, chegou, em 1986, o álbum Viva da banda de rock baiana Camisa de Vênus, sendo o primeiro registro de show do grupo e o antepenúltimo disco da banda antes da primeira separação dos membros.

O disco foi gravado a partir de um concerto da banda, que fazia parte da turnê daquele ano, realizado em 8 de março no palco do Caiçara Music Hall, sendo o último trabalho deles pela gravadora RGE antes do encerramento do contrato. Após, mudaram-se para a WMA, sendo contratados pelo diretor da gravadora, André Midani, que ficou muito impressionado depois de assistir a um show do Camisa, fazendo questão de ir até o camarim para fazer o convite aos integrantes.

A maioria das músicas que compõem o álbum Viva já era conhecida de outros discos de estúdio, contudo, o trabalho ainda trouxe quatro faixas inéditas, como Homem Forte, Rotina, Solução Final, a polêmica Silvia além do cover da famosa canção norte-americana, My Way (que, por sua vez, tratava-se, na verdade, de uma versão da música francesa Comme d’habitude), gravada por grandes nomes da música, como Elvis Presley e Frank Sinatra.

Novamente, a censura veio visitar a banda em um álbum, o que já tinha virado um caso bem comum para eles, já que o disco continha muitos palavrões. O vocalista, Marcelo Nova, presenciou o momento em que a polícia federal veio recolher o as cópias de Viva, bem no dia em que foi à loja de discos conferir as novidades musicais que aportaram por lá. Até então, Viva já tinha vendido 40 mil cópias.

O álbum teve uma boa repercussão, apesar da censura interferir, vendendo, no total, 180 mil cópias, sendo o segundo álbum ao vivo de rock nacional mais vendido na década de 1980. Posteriormente, foi relançado em CD no ano de 1992, com seis faixas bônus. Estas não estavam em suas versões ao vivo, mas sim, nas versões de estúdio, exatamente como nos dois primeiros álbuns da banda. Já a música Rotina, foi excluída do relançamento, assim como o discurso de Marcelo Nova no início da faixa Silvia.

Adryz Herven

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s