O Conto da Aia (Graphic Novel)

A primeira vez em que ouvi falar de The Handmaid’s Tale (O Conto da Aia em português), pensei se tratar de uma trama de época. Qual não foi minha surpresa quando descobri que a narrativa de Margaret Atwood era situada em um futuro distópico? Fico ainda mais assustada ao ler determinadas notícias (um exemplo é a resolução do Conselho Federal de Medicina, autorizando médicos a realizar procedimentos invasivos e altamente dolorosos em gestantes, mesmo contra a vontade delas, tirando o direito das mulheres de recusá-los) e perceber que a realidade retratada em O Conto da Aia pode estar mais próxima de nós do que imaginamos. Talvez por isso mesmo tenha me passado pela cabeça se tratar de uma trama de época. O universo apresentado na obra é tão retrógrado e medieval e aquelas práticas narradas parecem pertencer a um passado sombrio, quando mulheres não tinham voz e nem poder de decisão sobre suas vidas e seus corpos. Continuar lendo O Conto da Aia (Graphic Novel)