Os 10 Melhores Filmes de 1989

Assim como eu fiz com os filmes de 1984, agora é a vez das produções de 1989. É bem verdade que a geração 1990 foi quem mais curtiu os longas que destaquei, mas não deixam de ser da década de 1980. Eis a lista dos 10 filmes que completam 30 anos em 2019.

Kickboxer – O Desafio do Dragão
Direção: Mark DiSalle e David Worth

Kickboxer-O Desafio do Dragão

Um dos maiores sucessos de Jean Claude Van Damme, além de ser o segundo maior êxito do belga no cinema, depois de O Grande Dragão Branco (1988). Ele deu vida a Kurt Sloan, que luta karatê e treina o seu irmão mais velho Eric (Dennis Alexio), campeão mundial de kickboxing na categoria peso pesado. O último tem a ideia de ir para a Tailândia enfrentar Tong Po (Michel Quissi), acreditando na igualdade entre o kickboxing e o muay thai. Porém o ego de Eric o faz perder a luta de maneira horrível, ficando paralítico. Winston Taylor (Haskell V. Anderson), um americano que mora na Tailândia, ajuda Kurt levando Eric para o hospital. Ao saber da paralisia de Eric, Kurt decide lutar ele mesmo contra Tong Po, mas é alertado por Taylor que deve fazer isso apenas no ringue e que não está 100% pronto.

Depois de negar ajuda nesse quesito, Taylor decide levar Kurt para o interior da Tailândia, para ser treinado por Xian Chow (Dennis Chan). Este avisa que Tong Po está associado ao crime organizado tailandês e seu chefe é Freddy Li (Steve Lee). Além de passar por um pesado treinamento de muay thai (chamado também de boxe tailandês), Kurt conhece a sobrinha de Xian, Mylee (Rochelle Ashana), por quem se apaixona. Após aceitar o desafio, Tong Po e Freddy Li fazem de tudo para desestabilizar Kurt, como, por exemplo, sequestrar Eric.

O filme foi responsável por divulgar para o mundo inteiro dois esportes de luta até então desconhecidos de grande parte do público do ocidente, o kickboxing (o boxe que permite chutes) e o muay thai (que permite joelhadas, cotoveladas e cabeçadas). No século XXI, os golpes de muay thai passaram a ser permitidos no kickboxing. Jean Claude Van Damme nunca quis dar continuidade aos seus filmes, porém Kickboxer – O Desafio do Dragão se transformou em uma saga cinematográfica sem ele, sucedido por Kickboxer 2 – A Vingança do Dragão (1991), Kickboxer 3 – A Arte da Guerra (1992), Kickboxer 4 – O Agressor (1994) e Kickboxer 5 – O Desafio Final (1995). Seguindo a onda dos reboots de clássicos da década de 1980 nos últimos anos (como Karatê Kid e Robocop), Van Damme regravou esse filme com o título Kickboxer – A Vingança (2016). Nele, o ator vive Durand, que leciona muay thai para Kurt (Alain Moussi). Este, por sua vez, quer vingar a morte de Eric (Darren Shahvali), morto por Tong Po (David Bautista) em uma luta clandestina.

Lili – A Estrela do Crime
Direção: Lui Faria

Lili-A Estrela do Crime

Eis um filme biográfico brasileiro que narra a trajetória da assaltante Djanira Ramos Suzano, mais conhecida como Lili Carabina. Conhecida por usar maquiagem pesada, uma peruca loira e óculos escuros, ela ganhou fama com seus crimes durante as décadas de 1970 e 1980. Sua história na vida do crime rendeu dois livros: Lili Carabina – Retrato de Uma Obsessão e A História de Lili Carabina, ambos escritos pelo, então repórter policial, Aguinaldo Silva (que viria a ser autor de consagradas novelas). Foram esses livros que inspiraram o diretor Rui Farias a produzir o filme e escrever o roteiro ao lado do mencionado autor dos livros.

Lili (Betty Faria) tem dois filhos e fica viúva após presenciar o marido ser assassinado ao ser confundido com um assaltante de uma empresa de transportes. Ela resolve integrar a quadrilha liderada por Guerreiro (Mário Gomes), que executa um assalto na mesma empresa. Além dos assaltos aos bancos, Lili busca vingar a morte do marido. O mandante do assassinato é Arnaldo (David Pinheiro), dono da empresa de transportes. No encalço da quadrilha, está o detetive Renato (Reginaldo Faria), prestes a se aposentar.

A canção de abertura do filme, Sexo e Dólares, foi composta por Paula Toller e gravada pelo grupo liderado por ela, Kid Abelha, em seu quarto disco, Kid (1989). Paula é casada até hoje com o cineasta Lui Farias, diretor do filme. Quanto à Lili Carabina original, ela foi presa em 1988 e condenada a 10 anos de prisão. Cumpriria pena até 2019 (a pena máxima no Brasil é de 30 anos), mas ganhou liberdade após comprovar que tinha diabete aguda, sendo beneficiada com o indulto de Natal, em 1999. No ano seguinte, veio a falecer devido a um infarto aos 56 anos. Ainda em 1989, Betty Faria viveu Tieta (do livro de Jorge Amado), a novela de maior sucesso da sua carreira, que foi exibida no antigo horário das 20h na Rede Globo e adaptada pelo mesmo Aguinaldo Silva.

O Justiceiro
Direção: Mark Goldblatt

O Justiceiro 01

Esse foi o primeiro personagem da Marvel a ganhar vida nos filmes, em uma época em que o cinema não tinha a ambição de adaptar heróis para a sétima arte. Depois de Ivan Drago e He-Man, o sueco Dolph Lundgren deu vida ao seu terceiro personagem mais lembrado, o ex-policial Frank Castle. O que o inspira a praticar justiça com as próprias mãos é o assassinato de sua esposa Julie (May Lloyd) e suas filhas Felice (Holly Rogers) e Anne (Brooke Anderson), praticado pelo mafioso Dino Morettti (Bryan Marshall). Em sua mansão, Dino e seus três capangas festejam a sua vitória no tribunal, quando são assassinados por Castle, que ganha o apelido de O Justiceiro.

Em seu encalço, encontra-se o tenente Jake Berkowitz (Louis Gossett Jr.), ex-parceiro de Castle na polícia que ainda conta com a ajuda da detetive Samantha Leary (Nancy Everhard). Retornando da Europa junto de seu filho, Tommy (Bryan Rooney), Gianne Franco (Jeroen Krabbé) assume a liderança da organização do falecido Dino e une as máfias italianas. Frank Castle tem a ajuda do beberrão Shake (Barry Otto), que é o informante sobre toda e qualquer atividade criminosa. O primeiro trabalho das organizações unificadas é atrapalhado pela Yakuza, máfia japonesa liderada, nos Estados Unidos, por Idiko Tanaka (Kim Miyori), mais conhecida como Lady Tanaka. A mesma ordena que seus homens sequestrem os filhos dos mafiosos e peçam resgate. Mas ela tem a intenção de vender as crianças como escravas. Castle impede a negociação salvando-as, mas é detido pela polícia. A caminho do tribunal, ele é sequestrado pelos homens de Franco. O mesmo pede ajuda para salvar seu filho Tommy, que Castle não conseguiu resgatar da Yakuza.

Loiro original, Dolph Lundgren teve de tingir o cabelo de preto para viver O Justiceiro. Apesar de muito prestigiado em filmes de ação, o ator não foi aprovado pelos fãs do herói. Mas há quem goste da atuação dele, tanto que o chamam de “o ator certo no filme errado”. Depois do primeiro filme, O Justiceiro ganhou mais duas adaptações cinematográficas. A segunda leva o mesmo nome e foi lançada em 2004, tendo Thomas Jane no papel-título. O terceiro filme foi O Justiceiro: Em Zona de Guerra (2007), tendo Ray Stevenson vivendo Frank Castle.

Os Trapalhões na Terra dos Monstros
Direção: Flavio Migliaccio

Os Trapalhões na Terra dos Monstros

Não podia faltar um filme do mais querido grupo humorístico do Brasil. Durante o programa Viva a Noite apresentado por Gugu Liberato no SBT, a cantora Angélica conquista o seu “sonho maluco”: gravar um videoclipe com a boyband Dominó no alto da Pedra da Gávea, no Rio de Janeiro. Seu pai, Romeu (Benjamin Cattan), dono de uma indústria de papel e conhecido como Dr. Fofinho, a proíbe de ir, pois quer prepará-la para sucedê-lo nos negócios. Porém, a jovem foge de casa com o namorado, Conrado, em direção à tal Pedra para desespero do pai. Ex-motorista do Dr. Fofinho, o taxista Didi (Renato Aragão) se oferece para ajudar a trazer a jovem de volta em três dias e leva consigo três funcionários dele, o motorista Dedé, o mordomo Mussum e o jardineiro Zacarias. Porém, antes, Didi tem de lidar com a bronca que a dona Cida (Geórgia Comide) tem por ele. Se em três dias não tiver notícias, o Dr. Fofinho chamará a polícia.

O quarteto escala a Pedra da Gávea, entra em um dos buracos desta, reencontra Angélica e Conrado, além de descobrirem que o local é povoado por estranhas criaturas. Os Grunks representam os mocinhos, enquanto os Barks são os vilões. Nesse mesmo estranho lugar, existe um monstro bondoso chamado Lama e um povo fenício, cuja líder é Cira (Vanessa de Oliveira), por quem Didi se apaixona.

A marca de fermentos Royal patrocinou o filme e teve os personagens criados especialmente para as suas propagandas da época, fazendo aparições no longa. Um exemplo é a gelatina Bocão. A abertura trata-se uma animação feita pela Sketch Filmes que mostra o quarteto junto dos super-heróis dos refrescos da citada Royal. Outro personagem da publicidade brasileira que aparece na película é a Galinha Azul da Maggi que, na época, patrocinava o programa Viva a Noite. Foi também o último filme protagonizado pelos Trapalhões com a participação de Mauro Gonçalves, o eterno Zacarias, que faleceu em 18 de Março de 1990.

Meu Mestre, Minha Vida
Direção: John G. Avildsen

Meu Mestre, Minha vida

Eis um clássico da Sessão da Tarde, exibido todo dia 15 de outubro (Dia do Professor). É outro filme biográfico e conta a história do professor Joe Louis Clark (Morgan Freeman) que, no fim dos anos 1960, foi demitido do colégio de ensino público Eastside, em Paterson, no estado americano de Nova Jersey, por conta de seu ensino pouco ortodoxo, o que lhe rendeu o apelido de Joe Maluco. Passados 20 anos, esse mesmo colégio está mergulhado no caos, onde os alunos não respeitam ninguém. Isso faz com que seu amigo, Frank Napier (Robert Guillaume), traga Joe Clark de volta, agora para o cargo de diretor da Eastside.

A primeira providência do novo diretor é expulsar os alunos mais indisciplinados, principalmente aqueles que estão envolvidos com o tráfico de drogas e brigas de gangues. Um dos expulsos volta para se vingar, mas Clark consegue se defender e exige que todos os acessos da Eastside estejam trancados com correntes e cadeados. Dos alunos mantidos, além de disciplina, ele também exige que saibam a letra do hino oficial do colégio. Com pulso firme, Joe Clark acaba colocando o colégio de volta nos trilhos e seus métodos fazem com conquiste admiradores, mas também é alvo de questionamento das autoridades locais.

O ano de 1989 foi à consagração do hoje respeitado ator Morgan Freeman. Além desse filme, no mesmo ano, atuou em Conduzindo Miss Daisy, que ganhou o Oscar de melhor filme. O último também inspirou o episódio Conduzindo Miss Zilda do seriado Família Dinossauro. Voltando ao filme relatado aqui, este inspirou outras produções cinematográficas sobre colégios de ambiente hostil e que também costumavam passar na Sessão da Tarde. Morgan Freeman fez laboratório com o próprio Joe Clark, com o intuito mimetizar seus trejeitos e modos de falar. O mesmo Joe Clark se tornou autor e palestrante motivacional.

Batman
Direção: Tim Burton

Batman (1989) - encerramento

No aniversário de 50 anos de sua primeira HQ, o Cavaleiro das Trevas tornou-se o segundo herói da DC Comics a ganhar uma adaptação cinematográfica depois de Superman (1978). A produção faturou um Oscar de Direção de Arte. O milionário Bruce Wayne (Michael Keaton) torna-se o Batman e sai pela noite aterrorizando bandidos em Gotham City. Quando estes são detidos pela policia, relatam que foram atacados por um morcego gigante e a história atrai o jornalista Alex Knox (Robert Wuhl), que conta com a parceria da fotógrafa Vicki Vale (Kim Basinger). O prefeito Borg (Lee Wallace) prepara Gotham para celebrar os 200 anos de sua fundação e, para a sua segurança, conta com a ajuda do comissário de polícia, Jim Gordon (Pat Hingle), e do recém-chegado promotor público Harvey Dent (Billy Dee Williams), que promete destruir empresas de fachada das organizações criminosas da cidade.

Quem não gosta das ideias do novo promotor é Carl Grissom (Jack Palance), cujo braço direito é Jack Napier (Jack Nicholson). O último, ao tentar fugir da policia e de Batman, cai em um tonel de ácido da companhia química que pertencia a Grissom e é dado como morto. Com o rosto deformado, Jack se torna o Coringa, assassina Grissom, assume a liderança de sua organização e elege Bob (Tracey Walter) o seu braço direito. Coringa adultera produtos de beleza, fazendo com que as moças que os utilizam, morram com um sorriso no rosto. Em suas missões como Batman, Bruce conta com a ajuda do mordomo Alfred (Michael Gough), e tem de lidar com a perseguição da namorada, Vicki Vale, que tenta a todo custo desvendar seu segredo.

Mesmo com o filme obtendo êxito, os fãs de Batman não curtiram o fato de o Morcego ser vivido pelo baixinho Michael Keaton, mas aprovaram o Coringa de Jack Nicholson, que foi fiel à essência da HQ. O diretor, Tim Burton, voltou a contar com Michael Keaton protagonizando o filme seguinte, Batman – O Retorno (1992). O sucesso de ambos inspirou o desenho O Novo Batman – ou, oficialmente, Batman: A Série Animada, que foi exibido no Brasil pelo SBT, nos anos 1990. A série também é baseada nos quadrinhos de autoria de Frank Miller, principalmente em Batman: O Cavaleiro das Trevas. Ainda na citada década, Batman ganhou mais dois intérpretes: Val Kilmer em Batman Eternamente (1995) e George Clooney em Batman & Robin (1997), ambos dirigidos por Joel Schumacher. No século XXI, teve Christian Bale como seu intérprete na trilogia dirigida por Christopher Nolan. Em um deles, Batman – O Cavaleiro das Trevas (2008), contou com Heath Ledger no papel de Coringa, que morreu antes de o filme ser lançado e ganhou um Oscar póstumo. Isso fez nascer uma rivalidade entre os fãs de Batman acerca de qual ator melhor interpretou o Coringa. Porém, antes deles, Cesar Romero viveu o vilão no seriado de TV dos anos 1960.

A Fera do Rock
Direção: Jim McBride

A Fera do Rock

Eis outro filme biográfico, mas do gênero musical. O longa conta a história do icônico cantor e pianista Jerry Lee Lewis (Dennis Quaid), que ganhou prestígio no cenário do rock no fim da década de 1950, além do apelido de The Killer. Ele monta uma banda junto de seu primo, o baixista J.W. Brown (John Dee), que também eletricista, casado com Lois (Lisa Blount) e pai de Myra Gale (Winona Ryder) e Rusty (Joshua Sheffield). O cantor assina com a gravadora Sam Records, de propriedade de Sam Phillips (Trey Wilson) e de seu irmão Jud (Stephen Tobolowsky). Foi esta gravadora que revelou Carl Perkins, Johnny Cash e Elvis Presley (interpretado aqui por Michael St. Gerard).

Jerry Lee Lewis conquistou prestígio com as canções Crazy Arms, Whole Lotta Shakin’ Goin’ On e Great Balls of Fire. O filme também retrata a relação conflituosa do músico com seu outro primo, o pastor Jimmy Swaggart (Alec Baldwin), que implica com o artista devido às canções de rock que gravou. Mostra também a relação amorosa de Jerry Lee Lewis com a sua prima, Myra Gale, que tinha apenas 13 anos e com quem se casou em segredo. Sua carreira entra em declínio quando resolve tornar público a relação com Myra em plena turnê na Inglaterra, o que fez com que o músico fosse execrado pelos ingleses como pedófilo e pervertido. Em seu retorno aos Estados Unidos, o cantor viu a sua popularidade descer também por lá e, assim, tornou-se um alcoólatra.

O filme foi inspirado no livro escrito por sua ex-esposa, Myra Gale, e por Murray Silver e mostra Elvis Presley como rival de Jerry Lee Lewis, algo que nunca foram. Johnny Cash não foi retratado no longa, assim como Carl Perkins, todavia, Jerry Lee Lewis aparece na cinebiografia Johnny & June (2005), onde é vivido por Waylon Payne. Interprete do Sam Phillips, o ator Trey Wilson, morreu vítima de hemorragia cerebral após a conclusão do filme. Jimmy Swaggart se tornou o maior pastor televangelista do mundo e seu programa foi exibido no Brasil pela TV Bandeirantes. Sua reputação caiu após a publicação de fotos do pastor na esbórnia com prostitutas. Atacado por Swaggart nos cultos pela TV, o cantor Ozzy Osbourne deu o troco através da canção Miracle Man, que abre o seu quinto disco, No Rest For The Wicked (1988).

Operação Kickboxer
Direção: Robert Radler

Operação Kickboxer

Clássico das artes marciais. Uma seleção americana de karatê é formada para enfrentar lutadores sul-coreanos de tae-kwon-do (a arte marcial da Coréia do Sul). O treinador Frank Couzo (James Earl Jones) e o auxiliar Don Peterson (Tom Everett) convocam Sonny Grasso (David Agresta), Virgil Keller (John Dye), Travis Brickley (Chris Penn), Tommy Lee (Phillip Rhee) e Alex Grady (Eric Roberts). O último ganha uma nova chance, mesmo com o ombro deslocado. A comissão técnica ganha o reforço de Catherine Wade (Sally Kirkland), uma psicóloga que também é uma entusiasta da cultura oriental.

Porém, durante a preparação, a equipe americana atravessa dúvidas pessoais e um deles é o comportamento arrogante de Travis. O segundo é quando os lutadores descobrem quem irão enfrentar. Tommy fica assustado em saber que seu adversário é Dae Han Park (Simon Rhee) que, em uma competição, 15 anos antes, foi responsável pela morte de seu irmão mais velho. Para finalizar, Alex toma conhecimento de que o seu filho único, Walter (Edan Gross), foi atropelado enquanto andava de bicicleta e ele sai da concentração para visitá-lo, contrariando as ordens de Couzo.

No elenco, vários parentes do meio artístico. Adversários na última luta, Phillip e Simon Rhee são irmãos. Chris Penn é irmão do também ator Sean Penn, enquanto Eric Roberts é irmão da atriz Julia Roberts. O filme ganhou continuidade com Operação Kickboxer 2 – Vencer ou Vencer (1993), Operação Kickboxer 3 – Sem Retorno (1995) e Operação Kickboxer 4 – Sem Aviso (1998). O filme chegou ao Brasil direto para o mercado de home video pela extinta Top Tape, e como qualquer filme sobre artes marciais da época, adotou o nome de Kickboxer, em virtude do êxito do já mencionado Kickboxer – O Desafio do Dragão.

Bill & Ted – Uma Aventura Fantástica
Direção: Stephen Herek

Bill & Ted - Uma Aventura Fantástica

Uma comédia musical bastante idolatrada até hoje. Gira em torno dos adolescestes Bill Preston (Alex Winter) e Ted Logan (Keanu Reeves) que montam uma banda de rock totalmente desafinada chamada Wild Stallion (Os Garanhões Selvagens na versão dublada), da qual eles são os vocalistas e guitarristas. Porém, a dupla está indo mal no colégio em seu último ano. Seu professor de história, Ryan (Bernie Casey), lhes dá uma chance de se formarem. Para tanto, terão de responder a um teste oral sobre como um personagem histórico reagiria aos tempos modernos.

A salvação vem dos céus. Um mensageiro chamado Rufus (George Carlin), viajando em uma cabine telefônica, resolve ajudar levando a dupla para o passado. Assim, eles acabam trazendo para o presente Joana Darc (Jane Wiedlin), Sigmund Freud (Rod Loomis), Genghis Khan (Al Leong), Napoleão Bonaparte (Terry Camilleri), Sócrates (Tony Steedman), Abraham Lincolm (Robert V. Barron), Ludwig van Beethoven (Clifford David) e Billy The Kid (Dan Shor). Apesar de alguns contratempos, Bill e Ted passam na prova oral com a ajuda das personalidades históricas.

O êxito do filme rendeu a produção do desenho animado As Aventuras de Bill e Ted (1990); um jogo de videogame lançado pela Nintendo; e a continuação cinematográfica, Bill & Ted – Dois Loucos no Tempo (1991). A banda americana Extreme cedeu a canção Play With Fire para a trilha sonora da película. Em retribuição, Alex Winter dirigiu o Extreme no videoclipe da canção Decadence Dance. O filme foi gravado em 1987, mas o lançamento foi adiado em virtude da falência da produtora que a financiou, a De Laurentiis Entertainment Group. O longa quase estava fadado para ser lançado apenas na TV por assinatura nos Estados Unidos, até que a Nelson Entertainment comprou os direitos autorais e o lançou nos cinemas.  Recentemente, Keanu Reeves anunciou que Bill & Ted irá ganhar um terceiro filme.

Tango & Cash – Os Vingadores
Direção: Andrei Konchalovsky e Albert Magnoli

Tango & Cash - Os Vingadores

Um dos filmes no qual Sylvester Stallone tenta se livrar da imagem de Rocky Balboa e John Rambo. Ele dá vida ao policial Ray Tango, que atrapalha os negócios do tráfico de drogas de Yves Perret (Jack Palance). De um departamento policial diferente, Gabe Cash (Kurt Russell) também está no mesmo caso policial. Um dia, Tango persegue o suspeito Requin (Brion James), esbarra com Cash e ambos caem em uma armadilha, e acabam sendo incriminados pela morte de um agente.

No julgamento, os dois são condenados a 18 meses de prisão e tem de cumprir a pena em uma penitenciária onde estão os bandidos detidos pela dupla. Perret não espera que os policiais cumpram a pena, querendo a morte deles dentro da prisão. Um agente conhecido de Cash, chamado Matt (Phil Rubenstein) os salva da tortura e dá uma dica de como escapar da penitenciária. Após fugirem, eles terão de limpar seus nomes na polícia e, para isso, vão precisar de auxílio, incluindo da dançarina Katherine (Teri Hatcher), irmã mais nova de Tango. Outro que se dispõe a lhes ajudar é o Capitão Schoeder (Geoffrey Lewis), superior de Tango na delegacia. O cientista Owen (Michael J. Pollard), amigo de Cash, também se mostra um aliado e fornece armas e equipamentos para a dupla invadir a fortaleza de Perret.

Co-diretor do filme, o russo Andrei Konchalovsky acabou ficando de fora da edição final do longa. Mesmo assim, conseguiu manter seu tom fantasioso que destaca este filme policial de outros do gênero. No início, há um deboche com um dos personagens de Sylvester Stallone na cena em que a polícia para o caminhão de drogas. Um policial rodoviário zomba de Tango, dizendo: “ele pensa que é o Rambo” e o último responde “o Rambo é um palhaço”. Outra gag ocorre na prisão, quando Cash pergunta sobre o bandido que Tango prendeu e reencontrou na cadeia – “Claro. Adorei você em Conan – O Bárbaro”, em resposta à ironia que o personagem de Arnold Schwazenegger lança sobre o cartaz de Rambo III na comédia Irmãos Gêmeos (1988). Em seus respectivos filmes, Sly e Arnie tratavam com humor a sua rivalidade iniciada pelos admiradores de ambos.

Menções honrosas: Conduzindo Miss Daisy, De Volta Para o Futuro 2, Meu Pé Esquerdo, Indiana Jones e a Última Cruzada, Princesa Xuxa e Os Trapalhões, Karatê Kid 3 – O Desafio Final, Condenação Brutal, Chefão Por Acaso e Cyborg-O Dragão do Futuro.

Windson Alves

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s