Nas Prateleiras: Lançamentos de Livros – Junho (2019) – Parte 2

A segunda parte do post de lançamentos literários de junho vem recheada das novidades mais diversas e indicadas para os mais variados tipos de público.

A Rocco lança Água Viva, dando sequência ao projeto de edições especiais reproduzindo os manuscritos e datiloscritos originais de Clarice Lispector. A Coleção Vozes de Bolso – Literatura Brasileira traz o relançamento do clássico incontestável O Crime do Padre Amaro, de autoria do português Eça de Queirós. Pela Escotilha, sai uma nova edição da obra que ajudou a fundar o gótico e o terror moderno, O Castelo de Otranto de Horace Walpole. Vencedor de importantes prêmios literários, Entre Gravetos e Ossos, segundo volume da série Crianças Desajustadas de Seanan Mcguire, é um dos lançamentos da Morro Branco. Do autor de As Crônicas de Gelo e Fogo, o célebre George R. R. Martin, a Suma apresenta Nightflyers, uma mistura de ficção científica com terror. A Companhia das Letras traz um romance celebrado pela crítica, assinado pela ucraniana de língua alemã Katja Petrowskaja, Talvez Esther é o título dessa obra que procura reconstituir por meio de fragmentos a trajetória da família da escritora de uma perspectiva inusitada. A mesma editora ainda lança o novo romance do premiado Ian McEwan, Máquinas Como Eu, que debate a complexa e conflituosa relação entre humanos e androides. E, pela Planeta Minotauro, um lançamento bem macabro que reúne 70 histórias de horror para acabar com suas noites de sono: O Livro Maldito: Creepypastas Macabras e Contos de Terror de David Herick e Van R. Souza.

Logo abaixo, você confere capas e sinopses dos lançamentos literários de junho:

A Carta de Pero Vaz de Caminha
Pero Vaz de Caminha
Editora Vozes

Escrita por Pero (Pedro) Vaz de Caminha (1450 – 1500), fidalgo português e escrivão oficial da esquadra de Pedro Álvares Cabral (1467 – 1520), a Carta é um dos documentos mais importantes da história dos descobrimentos portugueses. Em 1500, Caminha foi nomeado escrivão da feitoria a ser erguida em Calicute, na índia, razão pela qual se encontrava na nau capitânia da armada de Cabral naquele mesmo ano, quando a mesma encontrou o Brasil. Em 1817, o padre Manuel Aires do Casal fez uma cópia da carta e a publicou na imprensa, tornando-a pública e conhecida pela primeira vez. Sem dúvidas, a Carta do Descobrimento inaugura não apenas a nossa história enquanto nação, a nossa entrada na narrativa ocidental, mas também abre uma espécie de mitologia cultural brasileira no que diz respeito à natureza edênica, ao primitivismo indígena, ao índio cordial, ao contato ameno entre duas raças etc. A Coleção Vozes de Bolso – Literatura Brasileira se propõe a trazer ao público um novo tipo de trabalho em torno de grandes clássicos da literatura de língua portuguesa. São todos textos já canonizados pela nossa tradição, porém com alguns “aditivos” que agregam valor e força aos mesmos.

Água Viva: Edição Com Manuscritos e Ensaios Inéditos
Clarice Lispector
Rocco

Água Viva dá continuidade ao projeto de edições especiais reproduzindo os manuscritos e datiloscritos originais de Clarice Lispector, iniciado com A Hora da Estrela e que será continuado com Um Sopro de Vida. Obedecendo ao conceito geral da coleção, este volume reúne importantes textos de referência, assim como a carta do filósofo José Américo Pessanha que teve influência decisiva na transformação de Objeto Gritante em Água Viva, obra que é ao mesmo tempo a mais autobiográfica e a mais misteriosa da bibliografia clariceana. Igualmente importantes são os ensaios de Alexandrino Severino, Sônia Roncador, Ana Claudia Abrantes e Teresa Montero, que lançam luz sobre diferentes aspectos de Água Viva, o único livro que, reconhecidamente, Clarice Lispector hesitou em editar em virtude de seu caráter revelador, experimental e “antiliterário”. Clarice Lispector dispensa apresentação, já foi consagrada, há muito, como uma das melhores escritoras de língua portuguesa de todos os tempos. Seu talento invulgar se manifestou nos mais diversos campos literários, do romance ao conto, da crônica ao livro infantil, do ensaio à tradução, sempre com um toque distintivo e único, inimitável e difícil de classificar. Clarice é tão única que pode ser descrita apenas como Clarice, assim como Machado de Assis é apenas Machado, prescindindo de sobrenome, apêndices acadêmicos e filiação a escolas e grupos literários. Clarice é, claro, um enigma. Um mistério que amamos decifrar, mesmo sabendo que toda conclusão é apenas provisória e forçosamente parcial, diante de seu talento poliédrico e original.

O Santo
César Aira
Rocco

Em uma pequena cidade na costa da Catalunha nos últimos anos da Idade Média, vive um velho monge conhecido por ser um santo. Devido aos seus pequenos e abundantes milagres, tornou-se alvo da devoção e da peregrinação de fiéis de todo o mundo cristão. O convento onde vive se transformou em um próspero centro econômico graças às intermináveis peregrinações de aleijados, doentes, desesperadas e abandonadas que chegam de todos os lugares. Ao sentir a proximidade da morte, ele decide voltar para a Itália, para desfrutar de seus últimos dias na paz de sua cidade natal. Diante da perda da principal fonte de renda para a região, as autoridades locais e o abade do mosteiro decidem contratar o melhor assassino para garantir a morte do monge, mantendo, assim, a sagrada relíquia de seu corpo na Catalunha. Tem início então sua fuga pelos céus escarpados da Catalunha e as águas quentes do Mediterrâneo a bordo de embarcações gregas e ameaçado por piratas turcos, até chegar à África muçulmana profunda, quando literalmente troca o espírito pela carne e, afinal, reencontra o mal transfigurado. Combinando o bizarro com o real, César Aira mais uma vez alia ficção, ensaio e humor em uma narrativa multifária, que desafia as classificações mais óbvias e já nasce indispensável entre sua numerosa e prestigiada bibliografia.

A Mãe da Mãe de sua Mãe e Suas Filhas
Maria José Silveira
Globo Livros

Nova edição do romance brasileiro sensação na Europa e nos EUA com capítulo inédito Ao acompanhar uma linhagem de mulheres indomáveis, A mãe da mãe de sua mãe e suas filhas reconta de forma feminina e nada usual a história do Brasil, compondo um retrato fiel através dos pequenos – e ao mesmo tempo mais emblemáticos – detalhes de sua sociedade. As mulheres de Maria José Silveira sobreviveram à exploração desenfreada do pau-brasil, da cana-de-açúcar e do ouro, à dominação e à opressão não apenas dos colonizadores e das ditaduras, mas também de seus parceiros, maridos e amantes. A história se desenlaça por mais de quinhentos anos até chegar à sua última descendente, nascida no início do século XXI, que vai de encontro a um futuro de luz e sombra, de problemas crônicos e grandes esperanças. “Um retrato fiel das mulheres brasileiras, que, em todas as suas diferenças, podem ser descritas de diversas formas, menos como frágeis e submissas.” Harvard Review

O Crime do Padre Amaro
Eça de Queirós
Vozes de Bolso

Quando publicou O Crime do Padre Amaro, em 1875, pela Livraria Chardron, o escritor português Eça de Queiros fez uma espécie de “declaração de guerra” ao conservadorismo da sociedade portuguesa, muito marcada pela influência ideológica e moral da Igreja Católica e da monarquia. Eça de Queiros é o principal representante do Realismo português, cuja obra já foi traduzida para mais de vinte idiomas. O crime de Padre Amaro foi considerado, em, Portugal, o maior escândalo literário do seu tempo. Provocou inúmeras reações da Igreja Católica, como ameaças de excomunhão do autor e de inclusão dele no Index Librorum Prohibitorum, o famoso índice de livros proibidos pela Igreja, ainda vigente naquela época. O ponto central do enredo deste romance é a corrupção moral de uma significativa parcela do clero português, envolvendo os membros da baixa e também da alta hierarquia. A Coleção Vozes de Bolso – Literatura Brasileira se propõe a trazer ao público um novo tipo de trabalho em torno de grandes clássicos da literatura de língua portuguesa. São todos textos já canonizados pela nossa tradição, porém com alguns “aditivos” que agregam valor e força aos mesmos.

Depois Que Você Me Deixou – Livro 1
Samantha Young
Astral Cultural

Três anos se passaram desde o último encontro de Charley e Jake. A garota tem a sensação de que, finalmente, superou seu antigo amor e está pronta para sair dos Estados Unidos e seguir o sonho de estudar em Edimburgo, na Escócia. Porém, o destino reserva uma surpresa que não estava em seus planos: Jake. O jovem está disposto a se reaproximar e, quem sabe, reatar a amizade. Mas Charley precisa aprender a lidar com o fato de que, agora, Jake tem uma namorada. A garota parece estar em um beco sem saída com a ideia de ter Jake de volta em sua vida. Afinal, ela ainda não consegue resistir ao charme do ex, muito menos ignorar os sentimentos do passado que voltaram com toda a força. Mas uma coisa é certa: ela precisa ser forte e não permitir que Jake a magoe novamente.

O Castelo de Otranto
Horace Walpole
Escotilha

O LIVRO QUE AJUDOU A FUNDAR O GÓTICO E O TERROR MODERNO.

“Um conjunto de vívidos personagens ao estilo Harry Potter, aventuras sobrenaturais em cofres e adegas e eventos surpreendentes e inexplicáveis.” – Telegraph

O principado de Otranto é governado pela família de Manfredo, herdeiro do título de príncipe e também de uma profecia. E, por causa disso, obcecado com sua linhagem – a única maneira de manter seu poderio. No entanto, às vésperas de concretizar o casamento de seu filho, estranhos fenômenos passam a assolar o castelo, culminando num terror sem fim. Um clássico não se torna clássico à toa. E O Castelo de Otranto é prova disso. Aqui nasce o pilar do gótico, do sobrenatural e do horror, responsável por influenciar nomes como Edgar Allan Poe, H.P. Lovecraft e Bram Stoker. Esta edição, fielmente traduzida pelo autor e pesquisador Oscar Nestarez (que também é colunista da Revista Galileu), conta com extras como nota da editora, introdução do editor clássico e prefácios para a primeira e segunda edições.

Algo Maravilhoso
Judith McNaught
Bertrand Brasil

Alex sabe que é diferente das outras garotas. Após a morte do pai, viu a situação financeira da família caminhar perigosamente rumo ao abismo, e coube a ela se tornar “o homem da casa”. Apesar das dificuldades, Alex ainda crê que alguma coisa extraordinária possa acontecer. No entanto, salvar a vida do belo Jordan Townsende, duque de Hawthorne e um famoso libertino, não estava em seus planos, assim como casar com a jovem que o livrara de uma bala no peito não estava nos de Jordan. O duque tem uma dívida com a srta. Lawrence… E ele nunca deixa de quitar seus débitos. Estabelecê-la em uma de suas propriedades, no interior, e, então, retornar a Londres e à cama de suas amantes parece ser o arranjo perfeito. Sua rotina não precisa ser abalada. Exceto que o espírito livre de Alex cativa Jordan, profunda e rapidamente. Um pouco tarde demais, o duque percebe que seu coração de pedra não é tão duro quanto imaginou, e sua esposa pode ser um perigo muito maior que aquela bala.

Arquivo das Crianças Perdidas
Valeria Luiselli
Alfaguara

Mesclando a crise familiar com a crise política do país, Arquivo das Crianças Perdidas mostra uma empatia única com a situação atual. Através de diversas vozes, sons e imagens, Valeria Luiselli cria um romance virtuoso. Uma família viaja de carro de Nova York para o Arizona durante as férias de verão, com o objetivo de chegar até a terra dos Apaches. No carro, eles passam o tempo como podem, com jogos e música, mas no rádio a notícia da “crise da imigração” não para de aparecer. Centenas de crianças cruzam a fronteira do México para os Estados Unidos só para serem presas do outro lado ― ou pior, ficarem perdidas no deserto. Conforme a família passa pelos estados do Tennessee, Oklahoma e Texas, a crise que eles mesmos enfrentam se torna mais clara. Os pais se distanciam cada vez mais, e as crianças ― um menino e uma menina ― são puxadas para o abismo que se abre. Um livro de temática ampla, Arquivo das Crianças Perdidas reflete a onipresença da “crise da imigração” ao deixá-la como pano de fundo constante ― Luiselli nunca traz a política para o foco de sua narrativa, mas sempre a insere no contexto. Arquivo das crianças perdidas é também uma crítica à tecnologia, uma análise sobre a volta do rádio como importante meio de comunicação, a estética vintage, entre outros. Mas seu maior tema é a escuta: este livro mostra como precisamos escutar tudo a nossa volta para melhor entender o mundo em que vivemos.

“Nas mãos de Luiselli, o romance volta a sua melhor forma: eletrizante, elástico, impressionante e novo.” ― The New York Times

“Traz para o centro da discussão os erros que estão sendo cometidos com as crianças imigrantes. Além de pedir que a complacência cega seja deixada de lado.” ― LA Review of Books

“Uma impressionante mistura de empatia e intelectualidade que mostra a habilidade de Valeria Luiselli em conjugar político, histórico e pessoal.” ― NPR

“Valeria Luiselli se recusa a aceitar um mundo pior.” ― The Washington Post

Entre Gravetos e Ossos
Seanan Mcguire
Morro Branco

Vencedor do Alex Award 2018
Vencedor do ALA RUSA Fantasy Award

O segundo livro da série Crianças Desajustadas.

As gêmeas Jack and Jill tinham dezessete anos quando encontraram o caminho de casa e foram mandadas para o Lar de Eleanor West para Crianças Desajustadas. Esta é a história do que aconteceu antes… Jacqueline era a filha perfeita para sua mãe: educada e silenciosa, sempre vestida como uma princesa. Se às vezes a mãe era um pouco rigorosa é porque esculpir a filha perfeita exige disciplina. Jillian era a filha perfeita para o seu pai: aventureira e corajosa, com roupas masculinizadas. Na verdade ele preferiria um menino, mas é preciso trabalhar com o que se tem. Elas tinham cinco anos quando aprenderam que não se pode confiar nos adultos. Tinham doze anos quando desceram uma escadaria impossível e descobriram que um pretenso amor nunca será preparação suficiente para uma vida repleta de magia em uma terra cheia de cientistas loucos, morte e escolhas.

Como Ser a Babá da Vovó
Jean Reagan
Companhia das Letrinhas

Este não é um livro qualquer, mas sim um verdadeiro manual de como tomar conta de uma vovó! Com ele, todas as netas e netos vão descobrir mil jeitos diferentes e únicos de se divertir muito ― só é preciso um pouquinho de imaginação e, claro, uma vovó para cuidar. Cuidar de uma vovó pode ser muito divertido, como a protagonista deste livro mostra bem. Ela vai passar o fim de semana sem os pais, só tendo a avó como companhia. Com muita criatividade, as duas fazem um monte de coisa juntas ― de dançar “Macarena” a tirar todos os sapatos do armário e brincar de loja ―, provando que não há nada melhor do que se divertir ao lado de quem a gente mais ama.

Talvez Esther
Katja Petrowskaja
Companhia das Letras

Neste romance celebrado pela crítica, a ucraniana de língua alemã Katja Petrowskaja reconstitui a fragmentada trajetória de sua família a partir de uma perspectiva inusitada. Numa esquina da Kiev dçe setembro de 1941, a babuchka, que talvez se chamasse Esther, pergunta em iídiche a soldados alemães o caminho para Babi Yar, onde, dois dias depois, mais de 33 mil judeus seriam mortos. Essa história, porém, começa muito antes e é narrada de um ponto de vista singular: o de uma ex-cidadã soviética nascida na Ucrânia no início da década de 1970 que escolhe Berlim como refúgio e ponto de partida, e adota o alemão, aprendido aos 26 anos, como instrumento de resgate de uma fragmentada história familiar. É dessa Berlim, hoje pacífica, que parte a jornada da narradora em busca da própria história, entrecruzada a todo instante por eventos cruciais do século XX.

“Uma obra de arte que pouco se encontra na literatura de língua alemã: uma história familiar não sufocada pela convenção literária nem pelo peso da matéria narrada.” ― Sebastian Hammelehle, Spiegel Online

“Raras vezes uma história familiar ― e há uma profusão delas ― foi apresentada de forma tão apaixonante e comovente.” ― Volker Hage, Der Spiegel

O Fantasma da Ópera: Edição Comentada
Gaston Leroux
Zahar

A clássica história de um triângulo amoroso que deu origem ao musical de maior sucesso da Broadway. Pela Ópera de Paris circulam bailarinas, cantores, funcionários… e rumores. Após uma sequência de acontecimentos estranhos e funestos, a nova direção da casa passa a levar a sério o que até ali julgara impossível: um fantasma assombra o teatro. Criatura mutilada e de passado enigmático, arquiteto de trotes e tragédias, o Fantasma da Ópera habita os labirínticos porões da construção e usa sua voz, suas lições e seu poder para seduzir a cantora Christine Daaé. Mas, quando ela rompe o pacto implícito entre eles, é arrastada para o subterrâneo – numa espiral de mistério, horror e música. Romance francês de ficção gótica, parcialmente inspirado em fatos históricos ligados à Ópera de Paris no século XIX, O Fantasma da Ópera mescla um triângulo amoroso com um thriller repleto de intrigas e inspirações diabólicas. Ingredientes que, quase duzentos anos após a publicação do livro, seriam recombinados no musical de maior sucesso da Broadway, em cartaz desde 1986. Essa edição comentada traz cerca de 170 notas e tradução de André Telles e apresentação do jornalista Rodrigo Casarin. A versão impressa apresenta ainda capa dura e acabamento de luxo.

A Visita de João Gilberto Aos Novos Baianos: Contos
Sérgio Rodrigues
Companhia das Letras

Neste originalíssimo livro de contos, o premiado autor do romance O Drible e de Viva a Língua Brasileira! brinca com coisa séria. Depois de presenciar um encontro mitológico no céu da MPB, o leitor vai para a cama com Machado de Assis e acompanha um desfile de histórias cheias de graça, prosa afiada, erudição literária e cultura pop. Nos contos de A Visita de João Gilberto aos Novos Baianos, o prazer de contar histórias sobre histórias é o antídoto à alardeada perda de potência da literatura em nosso tempo. Assim, a história do mundo pode caber em treze tweets, tornamo-nos cúmplices de uma farsa erótica ambientada na Vila Rica dos inconfidentes e espiamos pela fechadura a intimidade de um famoso personagem machadiano. No conto que abre e nomeia o livro, fantasia pop inspirada no encontro real entre o gênio da bossa nova e os jovens hippies liderados por Moraes Moreira, vislumbra-se uma síntese da contribuição original que a arte brasileira pode dar ao mundo: metade precisão rigorosa, metade delírio e festa. Os mesmos ingredientes podem ser encontrados na prosa entre o culto e o popular que anima um livro dividido em três partes, como um LP impossível. No Lado A ficam as narrativas mais clássicas. O Lado B é dedicado aos fragmentos de um experimentalismo que examina com humor ferino, mas sem perder a ternura, os cacos restantes das velhas catedrais literárias e suas vaidades autorais na era da internet. Fecha o volume a deliciosa novela “Jules Rimet, Meu Amor”, publicada em 2014 como e-book.

“O livro que você tem nas mãos não é conto, não é romance, não é tese e nem folhetim, é tudo isso misturado. Um ato de desobediência e teimosia de um baita escritor. A literatura está morta, viva a literatura!” ― Fernanda Torres

“O húngaro que jogou com Puskas e as desventuras da taça Jules Rimet, uma festa baiana, a outra inconfidência mineira, os caprichos da escrita – em histórias saborosas e irresistíveis, Sérgio Rodrigues faz o que quer com as palavras, sempre com graça e densidade, leveza e humor.” ― Cristovão Tezza

Eu Sou Uma Noz
Beatriz Osés
Escarlate

Eu sou Omar e sou uma noz! Omar “cai” no quintal de uma advogada, vindo de um lugar longínquo, num barco-noz que naufragou. Sua tarefa: sobreviver e convencer um juiz de que, por ser uma noz, precisa ficar com Marinetti, uma advogada solitária e briguenta que deseja cuidar dele. Quando a realidade é absurda, um menino ser uma noz faz todo sentido. O discurso do narrador, os depoimentos de Omar e da vizinhança onde ele “caiu” nos conduzem, com suas múltiplas vozes, nesse conto de renascimento e imaginação. Sobrevivendo, Omar trouxe vida a uma comunidade e revelou, não apenas suas origens, mas também a de todos nós: quem nunca teve asas de borboleta, voou feito passarinho ou se sentiu um pêssego ou, quem sabe, nasceu castanha sem saber?

Era Uma Vez…: Entre Princesas, Guerreiras e Bruxas
Adriana Igrejas, Cris Motta, Fabiana Cardoso, Helena Andrade, Monique Lavra
Ler Editorial

Imagine Chapeuzinho Vermelho em uma floresta ainda mais escura, enfrentando o desconhecido, ou Branca de Neve se transformando em Branca de Sangue. Mulan trabalhando na corporação policial do Rio de Janeiro e enfrentando traficantes. Cinderela como Mariella, vivendo no sul do Brasil, e a Bela Adormecida com transtorno de ansiedade, envolvendo-se nas mais aterradoras dificuldades. Você vai se encantar e alucinar com estas aventuras!

Tardes Quentes de um Inverno a Dois
Ceiça Carvalho, Diany Cardoso (Compiladores)
Ler Editorial

Tardes de inverno podem servir de cenário para muitos momentos de prazer. Da luxúria desenfreada ao intenso romance, do encontro sem amarras às promessas de amor eterno, do beijo de tirar o fôlego ao puro êxtase. Não é a brisa gélida que arrepia a pele, tampouco é o fogo que incendeia os corpos nus, entrelaçados sobre o tapete em frente à lareira. Quando a estação mais fria do ano dá as caras e você sente a solidão conduzir seus dias, ser arrebatado pelo amor ou desejo pode se tornar uma escolha sedutora. Tardes quentes de um inverno a dois é uma antologia de contos eróticos repletos de ternura e loucura, sensualidade e erotismo, entregas apaixonadas e fetiches ousados. O único risco? Talvez, você nunca mais queira passar uma tarde de inverno desacompanhado.

Amigos Para Sempre?
Aretha V. Guedes, Dan Folter, Aya Mishy, Sabinah Santos
Ler Editorial

Na vida, temos altos e baixos, encontros e desencontros, sonhos e ideologias. Vidas se entrelaçam, afinidades as unem e momentos especiais são vividos… Amigos para sempre! Mas basta um deslize ou uma mágoa para que, como duas taças de cristal colidindo com um pouco mais de força, os estilhaços voem pelo ar. Amizades também se quebram. Então, o que é preciso para sermos amigos para sempre?

Nightflyers
George R. R. Martin
Suma

Misturando ficção científica e terror, Nightflyers é um conto único em enredo e narrativa, e uma obra-prima de George R. R. Martin, um dos maiores nomes da literatura fantástica de todos os tempos. Nas fronteiras do universo, uma expedição científica composta de nove acadêmicos dá início à missão de estudar os volcryn, uma misteriosa raça alienígena. Existem, no entanto, mistérios mais perigosos a bordo da própria nave. A Nightflyer, única embarcação que se dispôs à missão, é uma maravilha tecnológica: completamente automatizada e pilotada por uma única pessoa. O capitão Royd Eris, porém, não se mistura com a tripulação – conversando apenas através de comunicadores e se apresentando somente por holograma, ele mais parece um fantasma do que um líder. Quando Thale Lassamer, o telepata do grupo, começa a detectar uma presença desconhecida e ameaçadora por perto, a tripulação se agita e as desconfianças aumentam. E a garantia de Royd sobre a segurança de todos é posta à prova quando uma entidade malévola começa uma sangrenta onda de assassinatos.

Vem Comigo!
Juliana Baltar
Pixel

Livrão de jogos e passatempos ambientados no universo da Juliana Baltar. O livro traz muitas curiosidades sobre a youtuber.

O Sabor do Pecado (Vol. 2 A Lenda dos Quatro Soldados)
Elizabeth Hoyt
Record

Da autora da Trilogia dos Príncipes que já vendeu mais de 30 mil exemplares no Brasil. Tudo que Jasper Renshaw precisa é se casar e gerar um herdeiro para o título de visconde de Vale. Ele espera encontrar uma dama bonita capaz de cumprir esse papel e, então, voltar para a vida de libertinagem que sempre levou ― uma vida que mantém afastadas as lembranças de um passado que ainda o assombra. No entanto, a sorte que Jasper tem para encontrar amantes não parece ajudar o visconde a mantê-las ao seu lado. Depois de ser abandonado pela segunda noiva em seis meses, ele recebe uma proposta irrecusável: Melisande Fleming se oferece para ser a futura viscondessa de Vale. Aos 28 anos e ainda morando com o irmão, Melisande busca a independência que só um casamento pode lhe proporcionar. Ou, pelo menos, é o que ela conta a Lorde Vale. Mas a dama tem um segredo: há anos, ama Jasper e está disposta a viver um casamento sem amor só para ficar ao lado dele. Afinal, ela já amou uma vez, há muito tempo, mas teve o coração partido e não pretende passar por isso novamente. Mas, para seu desespero, Jasper logo se vê atraído por ela ― recatada durante o dia, sedutora à noite ― e garante que vai descobrir seus segredos. Os dois têm um passado que querem esconder, mas nenhum deles está disposto a revelar esses mistérios um para o outro. Quando começam um jogo de sedução, porém, os segredos que tanto queriam guardar vêm à tona, ameaçando separá-los.

O Apanhador no Campo de Centeio
J.D. Salinger
Todavia

“É Natal, e Holden Caulfield conseguiu ser expulso de mais uma escola. Com uns trocados da venda de uma máquina de escrever e portando seu indefectível boné vermelho de caçador, o jovem traça um plano incerto: tomar um trem para Nova York e vagar por três dias pela grande cidade, adiando a volta à casa dos pais até que eles recebam a notícia da expulsão por alguém da escola. Seus dias e noites serão marcados por encontros confusos, e ocasionalmente comoventes, com estranhos, brigas com os tipos mais desprezíveis, encontros com ex-namoradas, visitas à sua irmã Phoebe — a única criatura neste mundo que parece entendê-lo –, e por dúvidas que irão consumi-lo durante sua estadia, entre elas uma questão recorrente: afinal, para onde vão os patos do Central Park no inverno? Acima de todos esses fatos, preocupações e pensamentos, paira a inimitável voz de Holden, o adolescente raivoso e idealista que quer desbancar o mundo dos “”fajutos””, num turbilhão quase sem fim de ressentimento, humor, frases lapidares, insegurança, bravatas e rebelião juvenil. Um dos romances mais revolucionários do século XX, O Apanhador no Campo de Centeio é a representação definitiva da juventude na literatura. Com mais de 70 milhões de cópias vendidas desde seu lançamento em 1951, o livro influenciou e marcou gerações de leitores com sua visão crua da adolescência, sua prosa ágil e desbocada e seu humor feroz e anárquico. Esta nova edição que chega agora ao leitor brasileiro tem tradução do premiado Caetano W. Galindo e, pela primeira vez, traz a capa original de seu lançamento.”

Os Dias da Crise
Jerônimo Teixeira
Companhia das Letras

Com as manifestações de 2013 como pano de fundo, o romance de Jerônimo Teixeira tece uma sátira poderosa do mundo corporativo ao mesmo tempo em que reflete sobre os momentos iniciais da grave crise que abateria o país. O ano é 2013. Protestos eclodem em vários pontos do país. Quais eram as primeiras reivindicações? No que elas se transformaram? Entender o que aconteceu naquele ano parece ser a chave para entender os eventos desencadeados em seguida. Descortinando contradições e relações que apenas a ficção pode detectar, Os Dias da Crise nos dá um vislumbre do que foi posto em marcha naquele 2013 que já parece distante. Faz isso pelos olhos de Alexandre, um personagem que luta para conter o próprio cinismo ao mesmo tempo em que reafirma certa independência em relação aos grupos em conflito. Ligado ao mundo corporativo, o que Alexandre pretende é relatar a própria derrocada, além do princípio de uma crise que também é econômica. Tanto quanto uma leitura instigante, o romance de Jerônimo Teixeira desnuda o vazio do discurso político de tantos atores da comédia brasileira e oferece uma visão nítida de uma época turbulenta.

Eu Amo Dick
Chris Kraus
Todavia

Adaptado para a TV, o romance une ficção e realidade e influenciou toda uma geração de artistas. Chris Kraus, uma cineasta independente e falida, apaixona-se por Dick, um respeitado crítico cultural, e tenta seduzi-lo com a ajuda do marido. Quando Dick se recusa a responder suas cartas, marido e mulher continuam a escrever um para o outro, imaginando uma aventura que leva Kraus para muito além de sua paixão. Ao não separar a privacidade da expressão artística, o livro atraiu tantos fãs quanto detratores, numa controvérsia que continua até os dias de hoje.

Ponti
Sharlene Teo
Intrínseca

Autora estreante elogiada por Ian McEwan narra história ambientada na Cingapura contemporânea. Cingapura, 2003. Sem amigos e abandonada pelo pai, a adolescente Szu vive à sombra da mãe, Amisa, uma ex-atriz que ganha a vida ao lado da irmã como médium, em uma casa caindo aos pedaços. Quando Szu conhece Circe, uma menina privilegiada e sarcástica, as duas constroem uma amizade intensa, um alívio para o ambiente tóxico controlado por Amisa e a inadequação que Szu sente no colégio. Mas não demora muito para que Circe fique fascinada pela intocável ex-atriz e as três estabeleçam uma dinâmica que as marcará para sempre. Dezessete anos depois, Circe está lidando com os desdobramentos de um divórcio complicado, quando um projeto novo surge no trabalho: a refilmagem do filme cult de terror dos anos 1970, Ponti!, a obra que definiu a curta carreira de Amisa. De uma hora para outra, Circe perde o chão e mergulha nas memórias das mulheres que ela conheceu, na culpa e em um passado que ameaça sua consciência tranquila. Contado pela perspectiva das três mulheres em momentos distintos de suas vidas, Ponti, livro considerado “Incrível” por Ian McEwan, é uma história original sobre amizade e memória no breve espaço de algumas décadas. Um retrato generoso da avassaladora solidão da adolescência e um vislumbre de como pequenas e grandes tragédias podem nos tornar monstros.

A Quinta-Coluna
Ernest Hemingway
Bertrand Brasil

A única peça teatral de Ernest Hemingway, autor agraciado com o Nobel de Literatura, A Quinta-Coluna transporta o leitor aos horrores das batalhas da Guerra Civil espanhola. A insurreição militar das forças direitistas lideradas por Franco, determinando a origem da sangrenta e cruel Guerra Civil que arrasaria o país, mobilizou, portanto, fortemente o espírito e o coração de Hemingway. Para ele, o fascismo era a antítese de todas as qualidades marcantes do povo espanhol, e por isso se opôs aos insurgentes de todas as maneiras possíveis – incluindo quatro visitas às frentes de combate para lutar, de arma na mão, contra as tropas franquistas, e uma série de reportagens que produziu como correspondente de importantes jornais americanos. Foi durante uma dessas prolongadas viagens de observação e solidariedade que, debaixo de pesado bombardeio inimigo, surpreendentemente conseguiu tempo físico e mental para escrever em Madri, no Hotel Florida, o texto de A Quinta-Coluna.

Agora Serve o Coração
Nei Lopes
Record

Debruçando-se sobre o cotidiano de algumas regiões da periferia da cidade do Rio, o carioca Nei Lopes traça um painel ficcional da fantástica mistura de criminalidade, politicagem e intolerância religiosa ali presentes, segundo os jornais. Verdades ou mentiras? Na fictícia Marangatu ― capital do boato, onde qualquer notícia sem fundamento se espalha e faz vítimas ―, na Baixada Fluminense, as escolas de samba, os candomblés e a igreja católica não passam de fantasias: de verdadeiro mesmo, só as organizações criminosas e as centenas de igrejas pentecostais. Essas forças teriam sido unificadas, segundo voz corrente, sob a influência da poderosa Iaiá de Marangatu, mulher “importante, majestosa e invejada”, mas impiedosa com seus inimigos. Mestre em entrelaçar ficção e realidade, Nei Lopes recria neste romance a periferia carioca ― suas glórias, orgulhos, sombras e mitos ― desde os tempos coloniais até o século XXI, passando pelos anos de chumbo da ditadura militar.

E Se Fosse a Gente?
Becky Albertalli, Adam Silvera
Intrínseca

Becky Albertalli, autora do sucesso Com amor, Simon, se une a Adam Silvera para contar uma nova história de amor inesquecível. Em Com amor, Simon, Becky Albertalli conquistou o público jovem com sua narrativa sensível e apaixonante sobre um menino gay prestes a viver uma grande história de amor. Em E Se Fosse a Gente?, ela se une ao escritor Adam Silvera para narrar o encontro de dois garotos que não poderiam estar em momentos mais diferentes da vida, mas que vão desafiar os poderes do universo para ficarem juntos. De férias em Nova York, Arthur está determinado a viver uma aventura digna de um musical da Broadway antes de voltar para casa. Já Ben acabou de terminar seu primeiro relacionamento, e tudo o que mais quer é se livrar da caixa com todas as lembranças do ex-namorado. Quando eles se conhecem em uma agência dos correios, parece que o universo está mandando um recado claro. Bem, talvez não tão claro assim, já que os dois acabam tomando rumos diferentes sem ao menos saberem o nome ou telefone um do outro. Em meio a encontros e desencontros — sempre embalados por referências a musicais e à cultura pop —, Ben e Arthur se perguntam: e se a vida não for como os musicais da Broadway e os dois não estiverem destinados a ficarem juntos? Mas e se estiverem? Aos poucos, eles percebem que às vezes as coisas não precisam ser perfeitas para darem certo e que os planos do universo podem ser mais surpreendentes do que eles imaginam.

O Mar em Casablanca
Francisco José Viegas
Gryphus

O que une um cadáver encontrado nos bosques que rodeiam o belo Palace do Vidago, em Portugal, e um homicídio no cenário deslumbrante do Douro? O que une ambos os crimes às recordações tumultuosas dos acontecimentos de maio de 1977 em Angola? Jaime Ramos, o detetive dos anteriores romances de Francisco José Viegas, regressa para uma nova investigação onde reencontra a sua própria biografia, as recordações do seu passado na guerra colonial – e uma personagem que o persegue como uma sombra, um português repartido por todos os continentes e cuja identidade se mistura com o da memória portuguesa do último século.

Máquinas Como Eu
Ian McEwan
Companhia das Letras

Um romance impossível de largar, que antecipa de maneira perturbadora os conflitos éticos que podem nascer da relação entre humanos e androides. Do premiado autor de Reparação. Londres, 1982. A Grã-Bretanha perdeu a Guerra das Malvinas. A primeira-ministra Margareth Thatcher tem seu poder desestabilizado ao ser desafiada pelo esquerdista Tony Benn. O matemático Alan Turing vive sua homossexualidade plenamente e suas contribuições para o avanço da tecnologia permitiram não só a disseminação da internet e dos smartphones como a criação dos primeiros humanos sintéticos, com aparência e inteligência altamente fidedignas. É nesse mundo que Charlie, Miranda e Adão ― o robô que divide a vida com o casal ― devem encontrar saída para seus sonhos e ambições, seus dramas morais e amorosos. O novo romance de Ian McEwan desafia nosso entendimento sobre humanos e não humanos e trata do perigo de criar coisas que estão além de nosso controle.

Zathura
Chris Van Allsburg
Darkside

Queridos leitores, estamos prestes a embarcar nas jornadas mais extraordinárias e estranhas de nossas vidas. Mexam seus peões e leiam as instruções com cuidado. Tirando dados iguais, a rodada se repete. O primeiro a chegar ao final é o vencedor. Mas atenção: é preciso começar o jogo querendo terminar… Na última página de Jumanji, livro vencedor da Medalha Caldecott, vemos Danny Budwing correndo para casa com a caixa de um jogo embaixo do braço. Agora, vinte anos depois, Chris Van Allsburg pode revelar o que acontece quando Danny e seu irmão jogam os dados. Desta vez, o nome do jogo é Zathura, e Walter e Danny, que estão sempre brigando, precisam trabalhar em equipe para concluir a partida. Apenas a mente e a mão de Chris Van Allsburg poderiam criar um mundo tão fantástico, onde as variações de tempo, espaço e perspectiva conduzem o leitor em uma jornada única. Entre chuvas de meteoros, buracos negros e muitos animais selvagens, ele conta uma das histórias mais criativas de todos os tempos, e que se tornou um verdadeiro marco na literatura infantil.

Jumanji
Chris Van Allsburg
Darkside

Queridos leitores, estamos prestes a embarcar nas jornadas mais extraordinárias e estranhas de nossas vidas. Mexam seus peões e leiam as instruções com cuidado. Tirando dados iguais, a rodada se repete. O primeiro a chegar ao final é o vencedor. Mas atenção: é preciso começar o jogo querendo terminar… Jumanji conta a história de Peter e Judy, que encontraram um misterioso jogo de tabuleiro cujas instruções avisam: a partida deve ir até o final ou durará para sempre. Nem nos sonhos mais desvairados eles imaginavam que um jogo aparentemente simples viraria realidade, nem que levaria à aventura mais espantosa de suas vidas. Apenas a mente e a mão de Chris Van Allsburg poderiam criar um mundo tão fantástico, onde as variações de tempo, espaço e perspectiva conduzem o leitor em uma jornada única. Entre chuvas de meteoros, buracos negros e muitos animais selvagens, ele conta uma das histórias mais criativas de todos os tempos, e que se tornou um verdadeiro marco na literatura infantil.

Redemoinho em Dia Quente
Jarid Arraes
Alfaguara

Uma das principais vozes da literatura contemporânea, Jarid Arraes traz um livro de contos sobre mulheres brasileiras que não se encaixam em padrões e desafiam expectativas. Escritora conhecida por seus cordéis, Jarid Arraes estreia no gênero dos contos em Redemoinho em Dia Quente. Focando nas mulheres da região do Cariri, no Ceará, os contos de Jarid desafiam classificações e misturam realismo, fantasia, crítica social e uma capacidade ímpar de identificar e narrar o cotidiano público e privado das mulheres. Uma senhora católica encontra uma sacola com pílulas suspeitas e decide experimentar um barato que a leva até o padre Cícero, uma lavadeira tenta entender os desejos da filha, uma mototáxi tenta começar um novo trabalho e enfrenta os desafios que seu gênero representa ― Jarid Arraes narra a vida de mulheres com exatidão, potência e uma voz única na literatura brasileira contemporânea.

“O leitor se surpreenderá com a originalidade e a fluência da voz que aqui, nestes contos, enfrenta e revela o emaranhado de contradições que cada um de nós carrega.” – Maria Valéria Rezende

Onde Mora o Coração
Jill Shalvis
Faro

Na adolescência, ele partiu seu coração. Agora, ele a faz vê-lo de modo diferente. Será uma segunda chance? Uma gata maluca vai reaproximar uma garota de seu crush da escola. Mas ela não parece feliz com o reencontro… Pensa que ainda o odeia. O fato de Keane não se lembrar dela torna tudo mais irritante. Agora adultos, ele também deixou de investir em relações, pois não acredita ser capaz de se apaixonar ou encontrar a pessoa certa. Prepare-se para rir e se emocionar como o novo livro de Jill Shalvis! Em meio a amigos e filhotinhos de seu pet shop, Willa Davis leva uma vida de enorme realização profissional. Mas falta algo: a seção de sua vida “relacionamentos amorosos” anda paralisada. E nada parece estar a caminho para mudar esse destino. Keane também anda desiludido depois de muitos desencontros. Mas após receber a tarefa de cuidar da temperamental gata de sua tia-avó, ele procura uma especialista no assunto, e o destino joga suas cartas. Ele não faz a mínima ideia de quem seja a proprietária da loja de animais, mas Willa sabe exatamente quem ele é… Alguém que no passado já partiu seu coração. E nada é fácil quando se trata de duas pessoas que se fecharam para o amor.Os amigos entram em ação. Mas tão diferentes? Tão improváveis? Será que Keane mudou? Será que Willa é capaz de perdoar? Esta é uma história divertida sobre quais escolhas valem a pena e sobre como podemos evitar o olhar viciado que sabota as oportunidades… E, também, sobre aceitar a sorte quando ela aparece.

To Love Jason Thorn
Ella Maise
Charme

Jason Thorn… O amigo de infância do meu irmão. Ah, como eu era perdidamente apaixonada por aquele garoto. Ele foi o primeiro menino que me fez corar, meu primeiro crush oficial. Parece lindo até agora, certo? Aquela empolgação que borbulha dentro de você, o famoso frio na barriga que você sente pela primeira vez ─ ele era o motivo de tudo isso. Mas você só consegue viver nesse mundo de conto de fadas até eles destruírem suas esperanças e sonhos e, depois, pisarem bastante em seu coração. E, cara, ele partiu meu coraçãozinho em pedaços. Depois da destruição, ele se tornou o garoto que eu tentava ao máximo ficar longe ─ e deixe-me te dizer que era bem difícil fazer isso, já que ele dormia no quarto ao lado do meu. Quando a tragédia atingiu sua família, eles se mudaram para longe, e eu estava pronta para esquecer que ele um dia existiu. Agora, ele é um astro de cinema, aquele que faz mulheres de todas as idades gritarem histericamente e todo mundo desmaiar com o sorrisinho de covinha. Acha que isso é um sonho? Com certeza eu não acho que seja. E se eu ficar cara a cara com ele? Não, continua não sendo um sonho. Não quando não consigo nem olhar em seus olhos. E quanto a mim? Eu sou Olive, uma nova escritora. Na verdade, eu sou a autora do livro que inspirou o filme que ele está prestes a estrelar. Como se não bastasse, também sou conhecida como a sortuda que está prestes a se tornar esposa de Jason Thorn. Talvez você ainda esteja pensando que isso tudo é um sonho, certo? Não, não tem nada de sonhador nisso. Nem de perto.

Tudo Tem Uma História – Da Barba Ao Clipe De Papel, Como Os Mais Inesperados Assuntos Estão Conectados a Grandes Acontecimentos do Mundo
Benvirá

Os historiadores ingleses Sam Willis e James Daybell encontraram uma maneira original para falar sobre fatos importantes da história do mundo: por meio de assuntos inusitados. Se olharmos para as mãos como um “objeto” histórico, por exemplo, veremos que elas estão completamente conectadas com a pré-história. Foi através delas, com as pinturas rupestres, que nossos antepassados nos deixaram indícios da vida naquele tempo. As mãos também estiveram ligadas ao poder dos reis, até mesmo de curar, já que durante a Idade Média acontecia o chamado “toque real”, para acabar com doenças. Já o relógio tem uma ligação mais óbvia com o passado; afinal, muitos eram deixados como herança ao longo de inúmeras gerações. Mas essa peça também está conectada ao naufrágio do Titanic, à bomba de Hiroshima e ao ataque ao World Trade Center, em Nova York. Como? Relógios que sobreviveram às três tragédias mostram o momento exato em que elas aconteceram. Quando falamos em gatos, logo nos vem à mente o Egito Antigo, onde esses animais eram venerados. Mas aqui você vai descobrir como e por que eram alvos de crueldade na França do século XVI. Esses são apenas alguns dos trinta temas tratados neste curioso livro escrito pelos criadores do podcast Histories of the Unexpected. Prepare-se para se surpreender com o fato de tudo estar conectado. MÃO * LUVAS * PERFUME * BOLHA * SOMBRAS * BARBAS * NUVENS PÓ * RELÓGIOS * ARTE COM TECIDOS * COCEIRA * BURACOS * CAMA * SONHOS * CABELO * CLIPE DE PAPEL * CARTAS * CAIXAS * CORAGEM * MONTANHAS * CHAMINÉS * LÁGRIMAS * LEÕES * LIXO * NEVE * GATOS * SORRISO * CICATRIZ * DESAPRUMO * ASSINATURA

Star Vs As Forças Do Mal: O Livro Mágico dos Feitiços
Daron Nefcy
Universo dos Livros

O que será que existe no famoso livro de feitiços da Star Butterfly? Quais serão os segredos, receitas e dicas desse livro mágico e raro? Do famoso “ataque da adaga de cristal”, passando pelo “feitiço do sussurro”, pelo “remendador de coração” até o “beijo de cupcake de cristal envenenado”… Se você quer descobrir como lutar contra os vilões de todo multiverso e além, não hesite em ler esse livro. Encontre, a cada capítulo, uma infinidade de segredos, magias e comentários exclusivos de sua princesa favorita! Ah, e não se esqueça de decifrar os códigos escondidos pelas páginas! SOBRE O DESENHO ANIMADO: Star vs As Forças do Mal é uma série de aventuras animadas do canal Disney XD, cuja protagonista é uma princesa adolescente originária de um planeta distante chamado Mewni. A princesa Star Butterfly ama diversão, e, depois de enfrentar uma série de monstros perigosos de outro mundo, é enviada por seus pais para viver na Terra com a família Diaz. Rumo à nova residência – e ao novo planeta –, Star traz consigo seu estilo único interdimensional e, junto a Marco, o filho adolescente dos Diaz, luta contra vilões malignos em todo o multiverso – e em seu colégio –, em um esforço incessante para proteger sua varinha mágica, a qual ela ainda está aprendendo a usar.

Cidade das Garotas
Elizabeth Gilbert
Alfaguara

Da autora de Comer, Rezar, Amar, um novo e delicioso romance sobre glamour, sexo e aventura na Nova York dos anos 1940. Em Cidade das garotas, uma jovem mulher descobre que não é preciso ser uma “boa garota” para ser uma boa pessoa. Elizabeth Gilbert retorna para o texto ficcional com uma inesquecível história de amor na Nova York dos anos 1940. Narrado a partir da perspectiva de uma mulher que olha para o passado com felicidade, Cidade das garotas explora a ideia de sexualidade, bem como as idiossincrasias do amor. Em 1940, Vivian Morris tem 19 anos e acabou de ser expulsa da faculdade. Seus pais, ricos e influentes, a enviam para Manhattan, onde mora sua tia Peg, dona de um teatro chamado Lily Playhouse. No teatro, Vivian passa a se relacionar com um grupo de personagens pouco convencionais, mas extremamente carismáticos: grandes atrizes, galãs, escritoras e produtores. Mas quando Vivian comete um erro profissional que resulta em um escândalo, ela passa a ver aquele mundo com outros olhos. No fim, é essa jornada que a ajudará a descobrir o que ela realmente deseja ― e qual tipo de vida ela precisa levar para que isso aconteça. É nessa jornada que Vivian também encontra o amor de sua vida, uma pessoa que se destaca de todo o restante. “A certa altura da vida de uma mulher”, escreve Vivian, “ela se cansa de sentir vergonha o tempo inteiro. Depois disso, ela está livre para se tornar quem é de verdade.”

A Gangue dos Sonhos
Luca Di Fulvio
Vestigio

Nova York. Nos tumultuados anos 1920, a cidade é, para milhares de europeus, a epítome do “sonho americano”. E não é diferente para Cetta Luminita, uma italiana que, apesar de muito jovem, busca um lugar ao sol com seu filho Christmas. Em uma metrópole em plena explosão, onde o rádio está nascendo e o cinema começa a falar, Christmas vai crescer entre gangues rivais, um ambiente de violência e pobreza, com sua imaginação e sua coragem como únicas armas para sobreviver. A esperança de uma nova existência nasce quando ele encontra a jovem, bela e rica Ruth. Uma história vertiginosa e luminosa, magistralmente escrita, uma reflexão sobre a violência cometida contra as mulheres, sobre o racismo e a incomunicabilidade social, um romance sobre a infância roubada. A gangue dos sonhos queima com um ardor violento e redentor, e transporta o leitor para um mundo onde todos lutam para preservar sua integridade. Um romance que se lê de uma só tacada, que se desenrola como um filme e no qual cada página é uma nova sequência.

Um Estranho Sonhador
Laini Taylor
Universo dos Livros

Apaixone-se pela literatura fantástica de Laini Taylor, autora best-seller do The New York Times e finalista do National Book Award. O sonho escolhe o sonhador, e não o contrário – e Lazlo Estranho, órfão de guerra e bibliotecário júnior, sempre temeu que seu sonho tivesse escolhido mal. Desde os cinco anos, ele era obcecado pelos mistérios de Lamento, uma cidade mítica perdida. O que aconteceu lá duzentos anos atrás que a separou do restante do mundo? Que tipo de deuses existiam lá e foram mortos pelo Matador de Deuses? Essas respostas o aguardam em Lamento, mas também mais mistérios – incluindo a deusa de pele azul que aparece nos sonhos de Lazlo. Neste romance de tirar o fôlego – indicado para sonhadores dispostos a se aventurar em mundos mágicos, repletos de personagens marcantes e seus conflitos emocionais –, a sombra do passado é tão real quanto os fantasmas que assombram a cidadela de divindades assassinadas. Aventure-se em um mundo mítico de horror e maravilha, mariposas e pesadelos, amor e massacre.

Amiga Ursa: Uma História Triste, Mas Com Final Feliz
Rita Lee
Globo Livros

Rita Lee para crianças. Em seu novo livro, Rita conta a história da ursa Rowena, que se chamava Marsha e veio parar no Brasil vítima de tráfico de animais. Durante anos, ela foi maltratada em circos e zoológicos até ser resgatada e ir para o Rancho dos Gnomos, onde vive seu tão aguardado final feliz. Pensando que as crianças podem mudar o planeta, Rita é a vovó Ritinha, umas das personagens da obra e grande protetora dos animais. De maneira leve e divertida, ela aborda temas como geografia, biologia, a importância da preservação do meio ambiente – e, é claro, o respeito aos animais! Além disso, o livro tem espaços para as crianças escreverem e desenharem, interagindo com a história.

O Coração das Coisas
Leandro Karnal
Contexto Trade

“Ver o todo pela parte e adensar coisas passageiras em seu sentido maior: eis minha maneira de encarar o coração de tudo.” “Entre o herói e o canalha, existe uma outra categoria, talvez a mais numerosa, o cúmplice silencioso, que nada fez para ajudar e também não tomou parte direta nas mortes. A maioria calada é sempre a face tranquila do mal em todas as épocas.” “Nunca tantos seres humanos tiveram a capacidade de ler. Nunca tantos leitores tiveram crescente dificuldade com a interpretação do lido.” “A dúvida incomoda muito e, não obstante, dela nasce quase toda transformação científica ou de valores.” “Viver é traduzir, ressignificar, adaptar, compreender, refazer, trair, ser literal ou fugir do original em bela licença poética.”

Um Rio Preso Nas Mãos: Crônicas
Ana Paula Tavares
Kapulana

As crônicas da angolana Ana Paula Tavares, marcadas por uma escrita profundamente poética e incisiva, foram originalmente publicadas de forma esparsa no jornal online Rede Angola. São agora, pela primeira vez, reunidas em livro e publicadas em forma de coletânea pela Editora Kapulana, com o título de Um rio preso nas mãos. As 38 crônicas que compõem o livro viajam por diferentes assuntos e narrativas, deslizando entre a autobiografia e a escrita ficcional, a crítica sociopolítica e as mitologias africanas, a oralidade e a escrita, o passado e o presente – sobretudo do povo de Angola e de suas mulheres. Por meio do desenho de numerosas paisagens e pessoas, a obra transporta o leitor para uma escrita ao mesmo tempo universal, feminina e africana, mostrando que é possível banhar-se nas mais diversas águas dentro de um mesmo rio.

Cemitério dos Pássaros
Adelino Timóteo
Kapulano

Cemitério dos pássaros, romance do moçambicano Adelino Timóteo, é a história de Dazanana de Araújo Simplíssimo, um homem rico com ideias excêntricas, entre as quais a crença de que cada homem é, na verdade, um pássaro, e tomaria essa forma após a morte. Seguindo essa convicção, Dazanana constrói um cemitério do tamanho de uma cidade para seus familiares, no qual cada um é nomeado como um pássaro. Na sua crença, a existência humana começava somente após a morte: ao tornarmo-nos pássaros. Tendo enterrado seu último neto, Dazanana sente-se pronto para deixar a existência humana e tomar sua verdade forma. Para isso, vai precisar de ajuda para ser enterrado no Cemitério dos pássaros. A partir disso, a história se desenrola com tons de literatura fantástica.

O Livro Maldito: Creepypastas Macabras e Contos de Terror
David Herick , Van R. Souza
Planeta Minotauro

ALERTA! Este livro é um tanto quanto diferente. São mais de 70 histórias curtas de terror que vão do sobrenatural até coisas terríveis que os seres humanos podem fazer. E quando eu digo terríveis, quero dizer para ter cuidado antes de realmente ler um título de MALDITO. Talvez você termine de ler essas linhas aterradoras sem confiar em mais ninguém ou quem sabe achando que está sozinho quando na verdade tem alguém invisível perto de você: O livro é maldito. Eu avisei. Aterrorizante. Sinistro. Macabro. Você não vai conseguir parar de ler.

Reino em Pedaços: Série The Royals – Livro 5
Erin Watt
Essência

Desde que Hartley Wright conheceu Easton Royal, sua vida não foi mais a mesma. Há inimigos em cada esquina e perigos através de cada porta. Quando um acidente a faz perder boa parte de suas memórias, ela não pode confiar em ninguém, nem mesmo no garoto de olhos azuis que promete a ela que tudo ficará bem. Porque enquanto a memória de Hartley está cheia de lacunas, seus instintos lhe dizem que Easton é perigoso. Ela não sabe se ele é a sua ruína ou sua chance de salvação. O caos que o acompanha onde quer que ele vá é demais para lidar, os sentimentos intensos que ele provoca são confusos demais para serem compreendidos. Easton quer que ela se lembre. Hartley acha melhor esquecer. Ela pode estar certa.

O Quarto de Jacob
Virginia Woolf
Autêntica

O quarto de Jacob, de 1922, é o primeiro livro experimental de Virginia Woolf. E as técnicas narrativas aqui utilizadas ainda causam, quase cem anos depois, a mesma estranheza que provocaram no início da segunda década do século passado. Mas é uma estranheza que vem acompanhada das recompensas e prazeres do novo e do inesperado. Está enxertado de pequenos ensaios sobre a ilusão identitária, sobre as mazelas do patriarcado, sobre os horrores da sanha militarista. Mas também há ilhas e remansos de pura poesia, de um lirismo deslumbrante, de um prazer estético radical e cristalino. O livro parece construído de fragmentos desconexos, de fiapos narrativos, de vinhetas isoladas. A narrativa dá pulos; salta, inesperadamente, de um contexto para outro; subverte a linearidade temporal e espacial. O personagem principal nunca é realisticamente revelado, nunca se deixa mostrar inteiramente. Ler O Quarto de Jacob é uma experiência, existencial e, literariamente falando, transformadora.

Andrizy Bento

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s