Recruta Zero

O personagem surgiu nos quadrinhos, em 1950. Na década posterior, nos anos 1960, Beetle Bailey – no Brasil, conhecido como Recruta Zero – ganhou seu próprio desenho animado. Indo a fundo na origem do personagem, quando o seu criador Mort Walker o apresentou ao público nas tiras de jornal, ele ainda não era o soldado que conhecemos, mas apenas um estudante universitário de Rockview.

O curioso é que seus olhos estavam sempre cobertos pelo boné, ou por um capacete de motoqueiro. Nessa época, chegou a mostrar os olhos em uma cena na sala de aula, quando o professor pediu para ele tirar o boné. No entanto, por achar sua aparência estranha, o professor ordenou que ele colocasse o boné de volta. A partir daí, nunca mais vimos os seus olhos novamente. Só que o personagem não foi muito bem aceito quando de sua estreia, resultando em um grande fracasso, com poucos jornais publicando a tira e o retorno financeiro a Walker sendo muito baixo.

Ainda em 1950, eis que tem início a Guerra da Coréia. Com a notícia, surge a brilhante idéia de alistar o personagem no Exército dos Estados Unidos. A reviravolta aconteceu no dia 4 de setembro daquele ano. Uma nova era de sucesso começou para Mort Walker, pois, a partir daí, centenas de jornais do país passaram a publicar a tirinha, fazendo com que o personagem entrasse para a história das HQs.

Na nova fase das tiras, Zero foi recrutado como soldado para o quartel Camp Swampy, onde costumava aprontar ao lado de seus amigos: Dentinho, Roque, Quindim e Cosme, se derretendo de amores por sua namorada Bunny e dando muitas dores de cabeça aos seus oficiais como o General Dureza, o Tenente Escovinha, o cozinheiro Cuca e, principalmente, o Sargento Tainha que se irritava a cada nova confusão que os soldados provocavam no quartel. Mais tarde, Recruta Zero e seus amigos, ganharam as páginas de sua própria HQ mensal.

E ganhando cada vez mais popularidade, o folgado soldado foi parar na televisão com sua série animada, Beetle Bailey and Friends.  Contando com cinquenta episódios, a animação estreou no dia 5 de setembro de 1963 e foi finalizada no dia 9 de agosto do ano seguinte.

Aqui no Brasil, a fama do personagem também foi grande. No nosso país, sua primeira aparição ocorreu nas tirinhas de jornais de grande circulação como O Estado de São Paulo, O Globo, dentre outros. Sua HQ Mensal foi publicada pela Rio Gráfica Editora (RGE) e depois pela Editora Globo. Além disso, o personagem também estrelou alguns livros ilustrados e antologias com suas melhores piadas, sem falar nas versões brasileiras, com os personagens interpretando paródias de algum assunto popular da época no país. Já o desenho que, por aqui, foi batizado simplesmente de Recruta Zero – como nos quadrinhos – tornou-se um marco da TV brasileira durante os anos 1980, sendo exibido pelo SBT. Com o passar das décadas, foi transmitido por outras emissoras, como CNT, Record e, por último, pelo canal por assinatura Boomerang.

Adryz Herven

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s