Nasce Uma Estrela

Após ser indicado três vezes consecutivas ao Oscar por suas performances nos longas O Lado Bom da Vida, Trapaça e Sniper Americano – nas categorias de melhor ator e ator coadjuvante – Bradley Cooper fez sua estreia como cineasta com o 4º remake de Nasce Uma Estrela e viu sua chance de concorrer à categoria de direção no tradicional prêmio entregue pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, cada vez mais próxima de se concretizar. Não aconteceu, mas, por outro lado, Cooper foi indicado novamente por seu desempenho como o protagonista de Nasce Uma Estrela. Nada mal para o ator que ganhou projeção com a despretensiosa comédia Se Beber, Não Case – um fenômeno inesperado de bilheteria que gerou duas sequências desnecessárias. Cooper, embora não tenha saído vitorioso em nenhuma cerimônia do Oscar até agora, parece ter se tornado uma espécie de figurinha tarimbada da Academia. No entanto, é intrigante que o ator tenha escolhido justamente uma história que já foi contada e recontada diversas vezes no cinema para inaugurar sua carreira como diretor. Ainda mais por ser uma narrativa de teor tão trágico e previsível. Continuar lendo Nasce Uma Estrela